História Reaprendendo a viver - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Viagem No Tempo
Visualizações 9
Palavras 971
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


...

Capítulo 1 - Capítulo 1



Mais um dia incessante de trabalho, chego em casa como faço todos os dias, ligo a luz da sala e jogo minhas coisas no sofá e sento pra assistir TV. Olho para o relógio e vejo que são exatamente 1:00 da manhã. *Não deve ter algo de bom para assistir essa hora * penso eu. Eu moro sozinho, não tenho amigos nem namorada, às vezes eu mesmo esqueço meu próprio nome, Yuu..., acho um nome até que interessante. Depois de viajar um pouco sentado no sofá e descobrir que à 1:00 da manhã não tem nada de interessante pra assistir mesmo, levanto do meu sofá para resolver fazer algo desse resto vazio que eu chamo de vida. *Eu devo terminar os trabalhos que eu deixei para a última hora no meu emprego...., mas a vontade de não fazer nada é maior, mas eu tô tão cansado de não fazer nada que pra resolver isso vou ter que fazer alguma coisa *. Então depois de muito tempo decidindo o que fazer, eu fiz algo que não fazia à muito tempo.. , eu sai de casa, e não foi para trabalhar. Pego o meu casaco, tranco a porta e saio de casa, era frio (muito frio), até pensei em voltar mas eu já tinha saído de casa, vou indo reto a um parquinho de crianças, entro nele e fico pensando em quando eu era criança. Se eu ainda tenho motivos para acordar cedo e ir trabalhar sem reclamar todo esses dias..., é porque a minha infância foi ótima, logo após eu pensar isso eu avisto uma menina com um pequeno ursinho olhando para mim,
seus olhos eram vermelhos, essa foi a única vez que eu encontrei alguém com tais cores nos olhos, a pele dela era branca e os seus cabelos... eram brancos mas não um branco comum, eram brancos como a neve, simplesmente lindos. Depois de algum tempo dela me encarando e eu admirando os seus cabelos (lindos cabelos), eu tomo a frente e digo : --- oi.
---o-oi
---bem..., eu acho que você está perdida né menininha?
---sim..., * ela olha triste para baixo*.
---você quer ajuda para achar seus pais?
---SIM! ela começa a pular de alegria..., crianças são os melhores tipos de pessoas para conversar
---então.... *eu não sei o nome dela e agora? *
---Lucy.
---então Lucy, qual foi a última vez que você viu os seus pais?
---na casa deles. Eu penso, penso e penso, mas não consigo chegar em uma boa conclusão para o que ela disse, então resolvo perguntar:
---como?
---como eu disse, na casa deles.
---mas você não está perdida Lucy?
---...
---Lucy?
---é que eu estou com medo de voltar para casa, está muito escuro. Eu estava muito enganado quando falei que criança era o melhor tipo de pessoa para conversar.
---mas vc sabe onde fica né Lucy?
---claro. Eu ainda fico impressionado com os olhos e os cabelos de Lucy..., eles são muito bonitos
. ---então vamos lá. Vou caminhando com ela até a sua casa, uma menina que aparenta ter 5 anos na madrugada..., espero que ninguém pense algo errado sobre mim ,depois de pensar isso Lucy me da a sua mão e diz:
-Yuu, qual é o seu maior desejo? Eu fico surpreso pela sua pergunta, e respondo :
---talvez voltar ao início da minha vida e começar ela tudo de novo. Ela olhou atentamente para mim..., balanço a cabeça e pergunto para ela: ---e o seu Lucy? Ela me responde meio cabisbaixa:
---que papai e mamãe voltem a ficar juntos. Sabe aquele negócio que eu disse que falar com crianças era chato? Esse é o motivo por que não é, sinceridade delas são algo que todas as pessoas deviam ter, o amor delas também. Viro para ela e digo:
---mas vai ficar tudo bem né Lucy?
---tomara Yuu. Quando ela termina a sua frase um homem de terno vem correndo e gritando em nossa direção
. ---LUCYYY!!!! *São 1:00 da manhã e o cara sai gritando na rua? * Ele vem e coloca a Lucy no colo, e pergunta a ela :
---esse jovem a machucou Lucy? Ela carinhosamente o responde:
---não Mou. *Mou? Isso seria o nome ou o apelido dele?.... deixa isso pra lá * ---então jovem mestra, vamos para casa e que isso não se repita novamente. *..., ele é o mordomo dela, agora eu entendi * Mou estava levando Lucy embora quando ela vira para mim e diz:
---foi divertido passar o tempo com você Yuu, eu espero que o seu desejo venha se tornar realidade e que você seja muito feliz com isso. Ela sorri.... um belo sorriso, umas das coisas mais lindas que já vi. Eu respondo a ela:
---eu espero que o seu desejo se realize Lucy, eu ficaria feliz por isso também.
E Mou leva ela para casa aonde é o seu lugar, mas antes disso ela se despede de mim.
---eu espero que a gente brinque mais algum dia Yuu.
---eu também Lucy, eu também... Voltando para casa no caminho eu penso. *Eu nem estou impressionado de como Lucy fugiu de casa, mas sim de como ela sabia o meu nome já que eu nunca contei para ela...., isso são coisas da vida não é mesmo? *.Eu chego em casa mais uma vez, mas dessa vez não do meu cansativo trabalho mas sim de uma ótima madrugada que eu tive. Me arrumo e vou dormir.
Deito na cama,me sinto meio leve,leve até demais,depois de algum tempo me levanto,escuto algumas pessoas na sala,vou até lá era minha mãe e minha vó quando eram mais jovens.
Tento me acordar,mas aquilo não era um sonho,olho para o espelho do meu lado e vejo Yuu, quando tinha 5 anos de idade e digo a mim mesmo:
---obrigado por me conceder esse desejo Lucy...muito obrigado.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...