1. Spirit Fanfics >
  2. Reaprendendo a Viver. >
  3. A Melhor torta que já comi

História Reaprendendo a Viver. - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - A Melhor torta que já comi


Pov Capuz

Defendo de um soco e dou um chute atiro no Robin que ergue as mãos e defende  a bala.

-Robin sem poderes. Batman.

-Desculpa pai. Robin. 

Rio.

-Sabia que tinha alguma coisa diferente. Você cresceu bastante Thomas. Acho que agora você está  feliz não é  Bruce? Por falta de um tem dois Robins o que faz eles serem bem substituíveis.  Capuz.

Ele me chuta, abaixo desvio e corto o cinto dele com a faca. 

-Pra ficarmos mais igual. Capuz. 

-Você sabe que não,  não  passa de um trapaceiro. Batman.

Dou de ombros.

-Pense o que quiser. Capuz. 

Desvio de um soco e levo um chute no estômago caio pra trás. Robin vem pra me atacar.  Viro ele e o jogo contra uma parede do telhado, aproveito e coloco uma coleira inibidora nele.

- Sabe que peguei elas na Wayne Tech não  é? Não acho que sua esposa ou a liga vão gostar de saber que você  produz isso. Capuz. 

-Não existem apenas heróis com poderes. Batman.

-E eu não preciso de poderes pra te bater. Robin.

Coloco uma mão no queixo pensativo. 

-Deu uma sensação de Dejavu agora, onde que vi isso antes? A é. Deixa eu ver se me recordo. Capuz.

Jogo um explosivo aos pés do Robin, Batman é  mais rapido e empurra ele da explosão, mas é  jogado do telhado. 

-PAI! Robin.

Ele vem pra cima  de mim. O moleque lutava até bem. Ele tenta dar um chute bloqueio sua perna, mas ele usa a outra pra me bater, recuo um pouco e rio.

-Ta treinando com a mamãe piralho? Conta pro tio Jason por que o Bruce trouxe você hoje Capuz.

-O Damian ta de castigo. Problemas na escola. Robin.

Ele da de ombros. Sorrio e dou um chute na costela dele ele recua e cai pra trás.  Aproveito puxo ele o imobilizando pelos braços. 

-Sabe eu lembro quando você  era bebê,  um pivetinho irritante que chorava a noite inteira querendo a mamãe. Ainda faz isso? Capuz. 

Torço os braços dele e ele grita.

-Se minha mãe estivesse aqui  pode apostar que você ia levar uma surra. Robin.

-É uma pena que não está então não é? Capuz.

Puxo ele pra beirada do telhado ele se debate, forço ele contra a beirada. 

-Vai me derrubar por acaso? Me matar. Robin.

-Não é  uma má  ideia, acho que isso sim destruiria o Bruce. Eu fui substituído,  já  você,  acho que ele não  vai ser a mesma coisa. Capuz.

Forço ele de novo contra a beirada, ele grita, rio. Não planejava solta-lo só  queria assustar.

-Solta ele Jason. Batgirl.

Ela estava parada no outro lado do telhado.

-Achei que não  trabalhasse mais com a Bat-Família. Capuz.

-Isso não  me impede de andar pelos telhados e proteger garotinhos inocentes de  mascarados homicidas. Batgirl. 

-Ta no lugar errado, estou lidando com um garotinho chorão, mas que não  tem nada de inocente. Capuz.

-Olha sei que vocês estão num mega papo, e que eu to numa situação difícil aqui. Mas tem como não me chamar de garotinho? Aí ja é humilhante demais. Robin. 

Acabo rindo

-Como quiser, o que dizia Babs? . Capuz 

- Não quero ter que te machucar Jason, solta logo ele. Batgirl. 

-Como desejar senhorita. Capuz.

Solto ele e dou um chute o empurrando do telhado, Barbara pula e atira uma corda. Aproveito a distração para fugir. Vou para um outro telhado, mas fico mais escondido. Olho quando à  Batgirl volta com ele pra  cima e tira aquela coleira dele, ele abraça ela que sorri e olha envolta me procurando. Batman estava pendurado em uma margem do telhado ele volta pra cima e coloca o cinto de novo. Batgirl fala alguma coisa, mas não conseguia ouvir, ele ignora  e pula com o  Robin do telhado. Ela chuta uma antena e depois fica pulando com a mão  no pé.  Rio deve ter doido. Espero ela ir embora. 

-Isso ainda não acabou Bárbara Gordon. Capuz. 

Pov Barbara.

Bocejo, estava morrendo de sono, era difícil voltar a se acostumar com a rotina noturna. Eu tinha arrumado um bico em um café  como garçonete.  Precisava pagar o aluguel,  mesmo sabendo que se não pagasse não fariam questão eu me sentia na obrigação de fazer isso. E precisava de dinheiro também. Era meio caro ser a Batgirl.

-Ainda com insônia?  Diego.

-Um pouco. Barbara.

-Tem que dar um jeito nisso, conheço uns chás ótimos com ervas medicinais. Diego.

Rio.

-Fica tranquilo, acho que hoje eu durmo um pouco, só falta uma mesa e depois bora pra casa. Barbara.

-Bom então eu queria te falar isso. Tem como fechar pra mim hoje? É que vou sair com meu namorado. Diego.

Sorrio simpática. 

-Lógico fica tranquilo. Barbara.

Ele me abraça. 

-Babs você é  a melhor. Vou indo então. Diego.

Ele saí. Começo a dar uma geral no lugar, não  demora a última mesa fica  vazia. Fecho a porta e me espreguiço,  começo a dar uma geral no resto do local. Passo um pano nas mesas e no balcão. E encosto as cortinas. Começo a guardar as coisas na geladeira. 

-Que pena que já fechou, soube que a torta de vocês é  ótima Jason.

Tento acertar um chute nele que estava atrás de mim. Ele desvia. Ele estava com uma calça jeans e uma jaqueta de couro. 

-Que violência Babs, é assim que trata os amigos? Jason.

-Não assim que trato assasinos psicóticos Bárbara. 

Tento acertar um soco nele. Ele desvia me desequilibro e caio encima do balcão ele da um tapa na minha bunda e da risada.

-Opa, vai acabar se machucando assim. Jason.

Dou um chute pra trás  e acerto o estômago dele que recua. Volto a ficar em pé  e tento acertar outro soco nele. Ele me dá  uma rasteira e me prensa no balcão segurando minhas  mãos. 

-Me solta agora Jason. Barbara.

-Por que? Eu to gostando bastante dessa  posição. Jason.

Tento me debater, mas não  consigo suspiro frustrada.

-Por que não  me deixa em paz? Barbara.

-Nem eu sei. Só queria te ver. Estava com saudades suas. Jason.

-E pensou o que ? Que eu ia me derreter por você? Barbara.

-Não sei acho que sim, garotas amam caras de couro. Jason.

Ele sorri malandro. 

-Tem como me soltar ou melhor parar de me perseguir? Vou ter que fazer o que entrar no programa de proteção a testemunha agora? Barbara. 

Ele me solta e se afasta.

-Eu não  to te perseguindo, apenas estava com saudades suas, e não estava brincando, tem como me servir um pedaço de torta? Eu pago a mais pelo horário to morrendo de fome. Jason.

Reviro os olhos. 

-Tudo bem. Barbara.

Pego um pedaço de torta e esquento pra ele. Ele se senta e começa a comer, faz sinal pra eu sentar. Mas continuo em pé. 

-A torta daqui é  boa mesmo. Jason.

-Fala logo o que quer. Barbara.

-Em primeiro lugar acabar de comer  esse pedaço de torta. Jason.

-E em segundo? Barbara.

Ele sorri malicioso.

-Certeza que não tem ideia? Jason.

-Isso não vai rolar pode esquecer. Barbara.

-Se não te conhecesse diria que ta com medo de mim. Jason.

Suspiro.

-Não é  você,  é so que eu não posso. Desculpa. Barbara 

-Por que não? Jason.

-Porque depois que eu parei de andar perdi boa parte da sensibilidade,  você sabe, lá.  Barbara.

-La embaixo? Jason.

Acho que fiquei vermelha.

-É Jason lá embaixo. Barbara.

-Nossa que tenso,  foi convidada pro jantar anual da Bat Familia? Jason.

-Não quer dizer que eu vá. Barbara.

-Pra exibição anual dos Wayne e da liga de como é  ter uma família perfeita? realmente acho que deve ser bem chato. Jason. 

-Ja acabou a torta? Eu tenho que fechar. Barbara.

Ele levanta e limpa a boca com um guardanapo, vem até  mim o empurro com  a mão. 

-O que pensa que está fazendo? Barbara.

-Isso. Jason.

Ele me beija. Retribuo um pouco, mas o afasto. 

-Jason não.  Barbara. 

-Eu não vou te machucar, sabe disso não é ? Confia em mim. Jason.

Mordo os lábios apreensiva. 

-Tudo bem, mas não pense que isso significa alguma coisa. Você ainda é  um assasino psicótico que eu vou prender e levar pro Arkham. Barbara.

-Como desejar Srta Gordon. Jason.

Ele me beija intensifico um pouco ele me senta na mesa e se encaixa entre minhas pernas. Para o beijo e vai descendo beijos molhados pelo meu decote.  Puxo minha blusa a tirando. Ele desabotoa meu sutiã  e o joga pra algum canto, começa a chupar meus seios. Gemo e levo as mãos pra seus cabelos ele desce uma lambida pela minha barriga. 

Ele para  e me olha quando puxa minha calça e calcinha devagar.  

-Sente isso? Jason.

Ele entra com um dedo em mim.

-Não muito. Barbara.  

-E isso ? Jason.

Ele aprofunda mais e faz um movimento circular, gemo.

-Sinto..Barbara. 

-E assim você gosta? Jason.

Ele faz movimentos circulares com o dedo e aumenta um dedo. Jogo a cabeça pra trás e gemo.

-Porra Jason ta muito bom. Barbara 

Ele sorri e para, o olho frustrada. 

-Bom Srta Gordon,  acho que tenho um prognóstico. Jason.

Rio.

-O que Dr. Todd?.Barbara. 

-Só eu sei te tocar do jeito certo, sinto dizer é  muito grave, recomendo horas intensas de sexo encima dessa mesa. Jason.

Puxo ele para um beijo.

-Não vou descumprir ordens médicas. Barbara. 

Beijo ele que abaixa a calça e me olha pedindo permissão.  

-Tudo bem, confio em você.  Barbara .

Ele me penetra,  apoio as unhas em suas costas  e jogo  a cabeça pra trás. Aquilo foi muito bom.  Ele começa a estocar devagar e forte. Gemo e enrolo as pernas em sua cintura. 

-Jason...Barbara.

Ele aumenta a velocidade, gemo e rebolo um pouco pra aumentar a fricção,  ele apoia na mesa as mãos para conseguir aumentar a força.  Gemo. 

-Jason...eu vou gozar... Barbara.

Gozo em um tremendo orgasmo. Ele goza um pouco depois. E para os movimentos. Estavamos suando ofegantes. 

-Acho que vou vir mais vezes comer torta. Jason.

Me afasto dele e me levanto. 

-Não mudou nada, você é  um criminoso procurado. Barbara.

-Vai dizer que não gostou por acaso? A poucos segundos você  estava se desfazendo nas minhas mãos Jason.

Suspiro. 

-Não não  mudou, quero que vai embora e pare de me seguir.  Eu tenho minha vida sabia? Ja perdi ela uma vez,  não  vou perder de novo por um maluco que voltou dos mortos pra me azucrinar. Barbara.

-É isso  mesmo que pensa de mim? Jason.

-O que mais pensaria? Barbara. 

-Como desejar Barbara. Jason.

Ele abaixa e pega suas roupas, tira um dinheiro do bolso e coloca na mesa. 

-Pela torta. Jason.

Pego o dinheiro e devolvo pra ele. 

-Por conta da casa. Bárbara. 

-Como preferir. Jason.

Ele se veste e sai, pego minhas roupas e começo a me vestir. Gotham ia ter que ficar sem a Batgirl hoje, só queria um banho quente e cama. 




















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...