1. Spirit Fanfics >
  2. Reaprendendo a Viver. >
  3. Presentes

História Reaprendendo a Viver. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Presentes


Pov Capuz.

Eu estava muito irritado, o que tinha pra dar merda deu hoje, eu não deixava de ser um chefe do crime, mesmo usando esse poder pra relativamente o bem.  Ouço uma batida na porta. Abro era um dos capangas de Falcone, Flin.

-FALA LOGO O QUE QUER!NÃO ESTOU COM PACIÊNCIA PRA NADA!Capuz.

-Desculpa Sr. Meu chefe mandou pedir desculpa por ter perdido sua encomenda pro morcego. Em recompensa ele mandou um presente. Flin.

Bufo irritado. 

-Acha mesmo que ele mandar uma das putas deles pra mim vai aliviar a barra dele comigo? Só não matei ele ainda porque preciso de aliados, e digo o mesmo pra você.  Capuz.

-Desse presente você vai gostar pode deixar,  sabemos que o Sr. Não gosta que se  intrometam em seus negócios e que gosta de cuidar desse tipo de problema pessoalmente.  Flin.

Eu agora realmente estava curioso. 

-A não ser que tenha o Batman amarrado em uma cadeira e me entregue um pé de cabra, acho que não vou mudar muito de opinião.  Capuz.

-Vai sim Senhor, venha ver. Flin.

Acompanho ele até um quarto, eu tinha mudado de esconderijo, Batmam tinha me achado então tive que me esconder perto da Máfia, o que não dava muita privacidade, mas eles me temiam e era o que importava. Estava em um prédio abandonado, eu era vizinho deles, mas ficava relativamente sozinho. 

Ele me leva até um quarto e abre a porta não acredito no que eu estava vendo. Puxo ele pra fora do quarto e fecho a porta. 

-Está louco por acaso ? Capuz.

-Pegamos ela tentando entrar no esconderijo, é lógico que o chefe pensou que você ia querer se divertir antes de livrar dessa Vadi..Flin

Ele caí com o soco que le dou, e me olha sem entender, saco minha arma e aponto pra ele, ele me olha desesperado.

-Senhor...Flin

-Alguém encostou nela? Capuz 

-Não é  lógico que não, como disse foi um presente do Falcone para o Sr. Flin.

-Ótimo é  bom que continue assim. Capuz

Dou um chute nele e entro no quarto e fecho a porta. 

Na minha frente estava a Batgirl amordaçada e amarrada com uma venda nos olhos, acabo sorrindo essa situação não deixava de ser excitante,  ela estava sem cinto e provavelmente desarmada , conseguia ver um leve corte em seu lábio,  provavelmente do soco que deve te-la noucateado. Vou até ela e tiro a venda e a mordaça ela parecia aliviada em me ver. 

-Você realmente quer morrer não é? Capuz.

-Tem como me soltar logo? Eu tenho mais coisa pra fazer. Batgirl.

Acabo rindo. Eu sabia que não podia soltar ela, iria parecer fraco,  e ela podia muito bem passar minha localização pra polícia ou pior pro morcego.  E ja bastava o Bat problema na minha frente.

-Dessa vez não Babs, acho que você vai ser minha prisioneira um tempo. Capuz. 

-Ta de sacanagem comigo não está? Batgirl. 

Sorrio maldoso. 

-Lógico que não.  Ninguém mandou mexer com as pessoas erradas, de novo. Capuz.

Ela suspira irritada.

-Mas se quiser posso te desamarar, se prometer se comportar  como uma boa menina. Capuz.

Por garantia vou até  a porta e tranco colocando a chave no bolso. 

Desamarro ela que assim que está livre joga a cadeira na minha direção e corre pra porta tentando abri-la, puxo ela pela cintura. Ela da um chute na porta e me derruba caindo por cima de  mim. Ela tenta pegar a chave do meu bolso, mas rolo pro lado e me levanto me recompondo, pego a chave e ergo na frente dela.

-Procurando isso? Capuz.

-Me da essa chave Jason , não quero te machucar. Batgirl.

Sorrio malicioso e jogo a chave dentro da cueca. Tava gelada pra caralho, acabo dando um pulinho, rio.

-Opa, vem pegar vem. Capuz. 

Ela bufa irritada e tenta me dar um chute , desvio ela se aproxima e da um soco no meu estômago , vira 180° e da um chute no meu abdômen me derrubando no chão ela fica por cima de mim e tenta me imobilizar, viro facilmente e inverto as posições seguro os braços dela encima da cabeça. 

-Você ta irritadinha demais, sua sorte é  que eu gosto de te ver assim. Capuz.

Tiro a máscara e beijo ela. Ela retribue, mas aproveita pra inverter as nossas posições e me imobiliza. Ela leva a mão na minha cueca pra procurar  a chave, acabo gemendo, aquilo estava bom demais.

-Porra Babs... assim você acaba comigo. Capuz. 

-Só cala a boca. Batgirl. 

 Ela acha a chave e se levanta indo até a porta, não tento impedir.

-Sabe que não pode sair não é  ? Capuz.

-E por que não  ? Batgirl.

-Por que os capangas do Falcone vão te matar assim que pisar pra fora desse quarto, tem um exercito deles lá fora,  isso se não quiserem fazer coisa pior com você , então seja uma boa menina e fica quietinha aqui. Capuz.  

Me levanto e sento na cama fazendo sinal pra ela sentar. 

-Eu não preciso da sua ajuda. Batgirl. 

-Precisa sim, se quiser sair viva daqui. Capuz. 

Ela suspira frustrada. 

-Otimo, como vamos sair daqui? Batgirl.

-Você tem que pedir mais educadinha, vem cá vem. Capuz. 

Faço sinal na cama pra ela sentar. Ela suspira frustrada. Encoxo ela e beijo seu pescoço ela me empurra e levanta na hora. 

-Ta louco por acaso?? Batgirl.

Sorrio. 

-Eu vou desfazer um acordo com uma das máfias mais poderosas de Gotham, sem contar o risco de vida, acho que o mínimo que eu mereço é  uma foda, e vai me dizer que você não quer? Capuz.

-Acha mesmo que eu vou me entregar assim tão fácil pra você  de novo? Batgirl.

-Como eu disse, considere um pagamento. Por eu livrar sua pele hoje. Capuz. 

-Ótimo agora vai me tratar como uma prostituta. Batgirl.

Levanto e me aproximo ela não recua, fica parada de braços cruzados. 

-Não você é  mais que isso sabe disso.  Capuz. 

 Me aproximo e beijo seu pescoço ela arrepia, sei que ela queria tanto como eu. Eramos parecidos demais, o perigo nos excitava. Leva a mão pro seu seio e o aperto ela me afasta. Supiro frustrado. 

-Vai ficar com joguinhos mesmo? Capuz.

-Não é  joguinho, como vou saber que vai me ajudar a sair daqui se transarmos? Eu não confio em você, é um criminoso. Batgirl. 

Ergo a mão. 

-Promessa de escoteiro. Capuz. 

-Você nunca foi escoteiro. Batgirl.

Coloco a mão no peito e finjo estar ofendido. 

-Nossa, magoei agora, isso é  preconceito sabia? Capuz.

Ela revira os olhos.

-A qual é Babs, você sabe que quer isso tanto quanto eu. Capuz. 

-Saiba que só estamos fazendo isso por que quero minha liberdade, mas não significa nada entre a gente. Batgirl.

Sorrio malicioso e puxo ela para um beijo, ela retribue. Puxo ela para a cama   e ela senta encima de mim, abro sua calça do uniforme sem dificuldades e levo a mão para sua calcinha ela estava molhadinha por mim. Sorrio sapeca e afasto o beijo.

-Certeza que não estava querendo isso? Capuz.

-Só cala a boca e me beija. Batgirl.

Ela me puxa pra outro  beijo. Arranco a calça e calcinha dela.  Ela puxa minha jaqueta a tirando,  arranco a blusa. Logo estavamos sem roupa. Ela me beija. Puxo os longos cabelos ruivos dela, ela arfa pelo meu gesto. Ela rebola até eu entrar nela. Gememos pelo contato.  Ela começa a quicar rapido encima de mim. Gemo. Os seios dela se mexendo daquele jeito era o prazer pra mim, amava os seios dela,levo a mão a sua bunda e aperto. Ela para de quicar quando goza. Eu suspiro frustrado, não tinha gozado ainda, pego ela no colo, ela abraça minha cintura com as pernas. Apoio ela na cama e começo a estocar rapído e forte. Ela geme e arranha minhas costas. 

-Jason....Batgirl.

Aumento a velocidade e não  demora chego em um orgasmo intenso. Paro com o movimento, estávamos ofegantes, mas eu não estava me sentindo satisfeito ainda, saio de dentro dela e me levanto. 

-Fica de quatro. Capuz. 

Ela me olha brava, as pernas abertas tremendo pelo recem orgasmo.

-Sério isso? Batgirl.

-Você gozou duas vezes. Nada mais justo. Capuz.

Ela revira os olhos e obedece. Me posiciono atras dela e a penetro.  Puxo seus cabelos pra aumentar a força,  ela geme, aumento a velocidade,  sinto que ela está quase gozando, saio de dentro dela e entro em seu ânus.  Ela grita, não estava esperando por isso e deve ter doido. Agarro sua cintura e estoco mais duas vezes chegando em um orgasmo intenso. Ela se afasta de mim e me olha revoltada. 

-Eu não acredito que você fez isso. Batgirl. 

-O que? Comi sua bunda. Capuz.

-Não, negou meu orgasmo. Batgirl.

Acabo rindo. 

-Estamos quites agora.  Capuz. 

-Se veste, vou resolver seu problema pra você poder sair. Capuz.

Me visto .  Pego a arma e engatilho ela. Ela se veste rapidamente. Saímos do quarto.  Andamos pelo corredor chegamos em uma saída abro a porta pra ela.

-Se contar pra alguém que eu to aqui vou ter que te matar, sabe disso. Capuz. 

Ela me olha  irritada. 

-Cade o exército de mafiosos que ia me matar se eu saísse do quarto sozinha? Batgirl.

-Boa noite Babs. Capuz.

-Jason! Batgirl 

Fecho a porta a deixando revoltada pro lado de fora. Eu tinha que falar com o Falcone depois, não posso negar adorei o presente dele. 

 

 











Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...