História Reaprendendo amar - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 0
Palavras 771
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


tá acabando

Capítulo 33 - Antepenúltimo Cap


POV Letícia

Depois de acordar com Felipe ao meu lado, abri um leve sorriso e logo começo a pensar melhor na situação da minha vida, a garota que eu achava ser o grande amor da minha vida e sempre esteve do meu lado havia me abandonado e mesmo eu estando chateada, agora me preocupava com ela desaparecida, até a polícia foi acionada mas ninguém os encontrava, durante esse tempo, Felipe foi o único que esteve do meu lado o tempo todo, tudo bem que ele também teve a perda do Bernardo que coincidentemente triste também desapareceu no mesmo dia que Laís sumiu, mas agora ele se mantinha forte sempre, nunca deixando me abalar e ser vencida pela tristeza, sempre me colocando pra cima. Assim que levanto, coloco a mesa do café da manhã e minha mãe me olha:

- Oi filha, o Felipe já acordou? - pergunta ela.

- Não mãe, ainda não, mas deixa ele dormindo, deve estar cansado com tudo isso que está acontecendo. - suspiro.

- Tudo bem filha, a Laís vai aparecer uma hora ou outra. - diz ela beijando minha testa.

Logo ela toma o café e sai pro trabalho, pouco depois Felipe acorda e tomamos café juntos.

- Estava ótimo Le. - sorri ele.

- Obrigada Fê. - sorrio.

Como era final de semana e não tínhamos aula nem um plano para aquele dia, ficamos em casa mesmo, decidimos ir ver televisão mas eu apenas olho a janela, o céu está nublado e cinza assim como meu coração de tristeza. Depois que Laís e Bernardo desapareceram, meu céu escureceu para não mais clarear, deito a cabeça no ombro de Felipe fechando meus olhos pra tentar tirar esses pensamentos da cabeça mas é impossível. Sinto a mão de Felipe acariciar meus cabelos e ergo um pouco a cabeça, ele percebe e me olha.

- Obrigada... - falo o olhando.

- Por quê? - pergunta ele me olhando nos olhos.

- Pelo apoio, pela força, por tudo que está fazendo por mim... - digo o olhando e ele sorri tímido.

- Não foi nada...

Naquele momento, não sei se foi pelo clima que pintou ou se eu estava muito frágil, mas por instinto aproximei meu rosto do seu enquanto ele fazia o mesmo. Quando vejo nossos lábios já estão colados e um beijo calmo acontece entre nós. Não sei porque mas o beijo de Felipe era muito melhor do que o de Laís, eu me senti criança novamente, aliás, não só isso, senti milhares de coisas que os beijos de Laís nunca me fizeram sentir, o que será que isso significa? Depois de um tempo no beijo, paro o mesmo e abro meus olhos confusa.

- Desculpe... - falo corando.

- Desculpa eu também... - ele diz sem graça.

- Não fique zangado comigo.

- Não estou zangado, eu estou até feliz.

- Mesmo?

- Sim, o beijo foi bom...

Sorri com seu comentário e logo o abracei de lado, estava feliz por ele ter gostado de me beijar mas também estava triste por estar traindo Laís, mesmo que ela não tenha mais falado comigo faz dias e agora estava desaparecida. Mas, será que eu realmente amo ela ainda? As sensações que senti durante o beijo me deixaram confusa, será que é... amor?

POV Felipe

Ainda não consigo acreditar que em meio a tantas coisas ruins e dias tensos, acabei beijando a Letícia, a garota que eu nunca humilhei, obviamente, mas nunca quis aproximação por odiar os nerds como ela, agora estávamos lá, frágeis, sofrendo pela perda de nossos melhores amigos e agora acabamos nos beijando, eu prefiro acreditar que aconteceu por estarmos fragilizados, mas ao mesmo tempo eu estou confuso, pois senti coisas no beijo, coisas que com Bernardo eu nunca senti antes, será que isso significa algo? Já de tarde, continuo em sua casa pois não queria enfrentar meu padrasto, mas logo a mãe dela chega com a minha dizendo que precisamos ir pois ele está bêbado de tão louco por eu estar sumido de casa.

- Tchau Lê, amanhã a gente se fala. - digo.

- Sim Fê, até amanhã. - diz ela me abraçando.

Ao sairmos do abraço, me controlo para não beijá-la e logo me afasto um pouco tenso, aquela sensação estranha, aquele desejo que eu tinha estando perto dela me confundia. Mas mesmo assim, ao sair da casa dela logo chego em casa com minha mãe e vejo meu padrasto dormindo, trato de ir logo pro meu quarto antes que ele acorde e deito na cama pensando em Bernardo e no que rolou entre mim e Letícia, apesar de ter gostado do beijo, ela era proibida pois eu tinha um certo compromisso com Bernardo, então será que nunca mais íamos ter aquilo de novo?


Notas Finais


último capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...