História RBD o inimigo agora é outro - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Rebelde, Rebelde (RBD)
Tags Diego, Giovani, Lupita, Mia, Miguel, Rbd, Roberta
Visualizações 242
Palavras 1.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lírica, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Era a minha primeira vez...


Fanfic / Fanfiction RBD o inimigo agora é outro - Capítulo 2 - Era a minha primeira vez...

O beijo dado por Miguel parecia nunca ter um fim. Havia fogo dentro dele e em Mia uma necessidade por contato físico que ela nunca sentira antes que fazia com que ela sentisse mais do que nunca que era “O momento” que ela estava mais do que preparada.

— Mia, não precisamos se não quiser - ele disse ofegante fazendo um esforço tremendo para se controlar.

— Não, eu quero Miguel... eu quero, eu quero muito dar esse passo na nossa história - ela disse seria é decidida acariciando ternamente o rosto dele.

— Eu sempre me imaginei com você assim, desde que te vi pela primeira vez no saguão do colégio - ele se declarou colocando uma mecha de cabelo loiro para trás da orelha dela e erguendo o rosto para que ela enxergasse toda a verdade que os olhos dele carregavam.

— Apesar de não parecer, eu também - ela sussurra - eu sempre soube que você era o príncipe dos meus sonhos desde a primeira vez que te vi.

Os dois voltaram a se beijar fervorosamente, descolando os lábios dos dela Miguel beijou-lhe a lateral do pescoço de Mia que fincou as unhas nas costas dele puxando a camiseta do amado para cima até tirá-la por completo.

Miguel sentia-se enrijecer a cada som que saia daquela boca deliciosa, desatou o laço da parte de cima do biquíni dela se deparando com os mamilos rosados e empinadinhos dela, desceu seus beijos até um deles enquanto brincava com o outro com a sua outra mão.

Tomada pelo prazer Mia desabotou o calção dele puxando juntamente coma sunga do garoto para baixo, já não existiam barreiras que os separavam a não ser a única peça minúscula da calcinha dela que estava molhada.

— Ahhh Miguel - ela gemeu ofegante e ele sorriu roucamente no ouvido dela tratando de se livrar da peça e começar a deda-la com um dedo.

Era tudo muito erótico, os dois perderam toda e qualquer noção de tempo por sorte estavam em uma praia deserta e não corriam o menor risco de serem pegos no flagra.

Mia repetiu o mesmo movimento que ele, segurando com vontade o seu membro e o estimulando, fazendo com que ele soltasse grunhidos de puro prazer, sem mas esperar segurou o penis dele e encaixou a ela. 

A partir dali Miguel comandou a relação, começou a investir em Mia de maneira longa e delicadamente, era carinhoso na medida do possível com movimentos lentos e calmos, Mia sentiu uma dorzinha assim que sentiu seu hímen sendo rompido, ela abriu os olhos e ele a olhou carinhosamente sem parar de fazer o que fazia.

— Estou te machucando muito? - ele parecia preocupado.

Mia sorriu era lindo ver que Miguel era fofo até naqueles momentos o que a fez relaxar por  completo e o que antes era dor, agora só sobrava espaço para o prazer.

— Não... não esta me machucando, continua... - disse com a voz espassada.

Logo os movimentos foram acelerando conforme o desejo deles aumentava, Mia sentiu o corpo se contrair em pequenos choques o orgamo havia chegado e ela se sentia nas nuvens, depois que chegaram ao ápice Miguel gozou junto com ela depois de sair de dentro dela e recuperarem o fôlego, ele a abraçou apertado trazendo-a para cima do seu peitoral ficando assim até as respirações se acalmarem.

Mas como nem tudo são flores, a poucos metros de distância entre as folhagens existia uma pessoa com um espírito de porco, filmando tudo.

*

Com o sucesso da banda cada um tinha o seu próprio apartamento mas para evitar o assédio dos fãs e facilitar a vida dos seis, Martin aconselhou que fora a parte comprassem um lugar e morassem todos juntos.

E assim foi... apesar das confusões, das briguinhas diárias viviam todos juntos como uma verdadeira família. Passado o susto com Diego, Roberta atendeu um telefonema do advogado que trazia notícias sobre o caso e os dois foram ao encontro dele.

— Toma ai Santos aproveita que foi a Mayra que fez! - Giovani serviu um prato de macarronada para o namorado de Lupita.

— Ah então deve estar de comer rezando Lupita - murmurou pegando o garfo de Santos fingindo dar comida na boca do seu namorado e no final desviando o garfo para a sua própria boca.

— Ah não vale amor - ele fingi revolta e ela sorri faceira- e aí Giovani será que a minha namorada puxou os dotes da Mayra e sabe cozinhar tão bem quanto a tia?! - Santos vira-se em direção a Giovani.

— Hanram vai nessa, eu  tambem me iludi com essa ai, por isso vou logo te avisando Lupita não sabe nem ferver água direito. - Giovani falava sem olhar pros dois mudando diversas vezes o canal da tv fazendo Santos cair na gargalhada e Lupita estreitar bem os olhos, colocando as duas mãos na cintura.

— Giovani não seja mentiroso, outro dia, outro dia - ela coloca os cabelos para trás da orelha - eu não fiz um estrogonofe de frango delicioso pra gente aqui? - ela se levantou do colo de Santos e sentou- se ao lado de Giovani dando leves empurrões no ombro dele - confessa, confessa.

— É o estrogonofe estava bom mesmo - ele disse pensativo encostando o controle no rosto.

— Viu, viu?! - Lupita mostra a língua para Santos

— É... mas o que tá parecendo, e que alguém aqui está atrás de um casamento - Santos murmura sentando-se ao lado de Lupita no sofá- por isso está ai exaltando tantas qualidades! - ele faz cócegas nela.

Lupita sorrir se contorcendo toda, ficando vermelha de tanto ri. Santos se aproxima e beija a pontinha do seu nariz e então para a surpresa de todos a morena rouba um beijo de cinematográfico de Santos que se assustou com a atitude dela porém adorou.

— Ah não agora só o que me faltava ficar de vela - o garoto de cabelos coloridos se levanta resmungando sem ser percebido pelos pombinhos.

A campainha tocou insistentemente e nem assim eles paravam de se agarrar, quem diria Guadalupe Fernandes a santa do colégio agora era uma pervertida de carteirinha que se agarrava com Santos na frente de qualquer um...

E o mundo dá voltas, quando Giovani abriu a porta ele poderia esperar por tudo, carteiro, rapaz da net, paparazzis malucos e imprensa marrom mas nunca, nunca pela menina  loira magra e abatida que estava bem a sua frente.

— Giovani vocês precisam me ajudar eu posso ficar aqui? - Vick murmura com um tom de voz aflito segurando firmemente sua mala roxa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...