História RebeldeS - Capítulo 44


Escrita por:

Visualizações 35
Palavras 3.603
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie gente! Voltei! Cap novo e tacando fogo no parquinho.
"Eu gosto é da treta, o caos pra mim é tudo!"
Aproveitem crianças!
Fotinha da nossa vagaba maior, Kat.

Capítulo 44 - Aqui se faz! Aqui se paga!


Fanfic / Fanfiction RebeldeS - Capítulo 44 - Aqui se faz! Aqui se paga!

Pov Lexy     

      Acordei com uma preguiça enorme de voltar pra aquele colégio. Tinha que tomar banho e me arrumar. Olhei no celular e tinham algumas mensagens de Jay, mas eu não quis responder. 

      Tomei um banho rápido e fui escolher o que vestir. Optei por um vestidinho leve florido e sandálias de salto. Deixei meus cabelos soltos e fiz uma maquiagem leve, peguei minha bolsa e desci.
– Bom dia gatinha! – fui até Sam lhe dando um beijo.
– Bom dia. – ela respondeu contente.
– Conte-me tudo! Você chegou tarde ontem e a gente nem conversou. – sentei a mesa e coloquei um pouco de suco de laranja.
– Ah foi bom, quando a gente chegou lá o pai dele tava e me tratou super bem. Depois fomos ver o filme e foi perfeito.
– Ai que fofo! – imitei a voz de um bebê e a gente riu.
– Que bom que estão animadas. – minha mãe entrou na sala de jantar. – Bom dia meninas.
– Bom dia mamys.
– Bom dia Soraya.

      Ela deu um beijo em cada uma de nós e sentou.
– E então mãe como foi ontem? – perguntei a olhando e dando um gole no suco e vi dona Soraya ficar vermelha.
– Ah foi bom.

      Eu e Sam demos risada e ela ficou mais sem graça ainda.
– Tomem logo esse café e parem de graça! Ou vão chegar atrasadas.
– Relaxa mamys, Lola ainda nem desceu. 
– Lexy sua prima já saiu. – olhei pra cara da Sam que estava igual a mim. – Ela disse que tinha algo importante pra fazer e que vocês sabiam o que era.

      Puta merda! Lola vai incendiar aquela escola hoje!
– Mas pelas caras de vocês duas, eu imagino que isso não seja verdade. – minha mãe olhava de uma pra outra.
– É verdade. A gente tinha um trabalho pra fazer, faltou só à parte da Lola e ela disse que ia mais cedo hoje pra fazer. Eu tinha me esquecido. – bati na testa fingindo que realmente tinha esquecido e tentando soar natural.

      Minha mãe olhava atenta pra nós, ainda bem que sei fingir bem.

– Devo me preocupar?
– Com o que? – eu me fiz de inocente.
– Lexy você saiu de mim filha e Lola eu criei, conheço vocês duas muito bem e sei quando virão problemas, espero que vocês não me dêem nenhuma dor de cabeça.  

      Terminamos de tomar café em tempo recorde e apressei James para ele chegar à escola o mais rápido possível.
– To ligando pra Lola e só da caixa postal.
– Liguei pra Kim, ela já está a caminho. – Sam disse enquanto eu continuava tentando ligar para aquela retardada.
– Sam aquela louca te disse algo? – perguntei ouvindo novamente a mensagem gravada.
– Nada, nem nos falamos direito. 
– Lola é capaz de tudo.

      Chegamos à escola e James mal estacionou e nós descemos igual duas loucas. Corremos pelo estacionamento. Ethan veio encontrar a gente.
– Pra que essa pressa toda? – ele perguntou rindo e beijando Sam.
– Você viu a Lola?
– Não, acabei de chegar.   
– Caralho! – soltei nervosa e os dois me olharam, eu não falava palavrão. – Vem Sam, depois vocês namoram!
– Depois a gente se fala! – a ouvi gritar pro namorado enquanto a arrastava pelo braço.

      Fomos para o quarto trocar de roupa e nem sinal da retardada. Meu celular tocou em cima da cama e voei até lá achando que podia ser ela, mas era Kim.
– Oi loira.
– Já chegaram?
– Já sim, estamos trocando de roupa, cadê você?
– Acabei de chegar, to indo trocar de roupa.
– Beleza.

      Joguei o celular pra lá e terminei de me arrumar. Saímos do quarto e fomos pra sala de aula. Entrei e só estavam os meninos, Jay, Leo, Nathan e Ethan. Os quatro olharam pra nós. Jay me encarava e eu desviei o olhar.
– Mas que droga! – falei com raiva batendo o pé no chão e os meninos deram risada, eu não tava nem ai.
– Acharam? – Ethan perguntou vindo até a gente.
– Não. – Sam respondeu.
– Tão procurando o que? – foi Leo que perguntou.
– Lola, você a viu?

      Enquanto Sam conversava com os meninos eu pensava onde Lola poderia estar, se ela passar aquele vídeo... Olhei pra Jay, Leo e Nathan. Puta que pariu!
– Acharam?! – Kim entrou correndo na sala junto com Liam.
– Eu vi a Lola mais cedo. – Jay falou e olhamos pra ele.
– Onde?! – perguntei chegando perto dele.           
– Indo pro refeitório.

      Olhamos pra cara uma da outra e saímos correndo. Liam e Ethan gritaram, mas nós não demos atenção, achar a maluca da minha prima era mais importante!

 

      Pov Nathan

– Alguém entendeu alguma coisa? – Leo perguntou e ele e Jay começaram a rir.

      Liam e Ethan foram atrás delas. Os outros alunos começaram a chegar e fui pro meu lugar.
– Oi amor. – Kat me deu um beijo e sentou. Emily sentou ao lado dela. – A gente tem que expulsar aquelas desgraçadas do grupo.    
– Concordo com você Kat, mas como?

      Fiquei prestando atenção na conversa delas.
– Ainda não sei, mas a Lexy não vai pegar meu lugar de capitã, não mesmo. Eu acabo com ela antes.
– Isso aí amiga.

      As duas comemoraram e fiquei pensando no que eu tinha escutado. Que Kat é possessiva, preconceituosa e mimada, isso eu já sei, mas daí a machucar alguém, pra mim é novidade.
– Vamos lá pessoal, todo mundo entrando. – a professora Miranda entrou e os outros alunos entraram.

      As meninas entraram junto com a Lola e Ethan e Liam logo atrás.

      Lexy falou alguma coisa e ela fez pouco caso e sentou. Lola mexe comigo, mexe demais, não consigo tirar da cabeça aquela noite no acampamento.
– Nathan! – olhei pra Kat que estalava os dedos e olhava pra mim. – To te chamando e você aí no mundo da lua.

      Fiquei olhando pra ela, mas o cabelo da Lola balançando enquanto ela ria chamou minha atenção. Olhei pra Kat de novo e depois pra Lola. O que eu to fazendo com a Kat mesmo?
– Nathan você ta bem?
– Professora eu posso ir ao banheiro! – falei num impulso e todo mundo olhou pra mim.
– Nathan eu acabei de começar a aula.
– É rápido.
– Pode ir, mas não demore.

      Levantei e saí praticamente correndo da sala. Eu não tinha nada, só precisava ficar sozinho, longe de todo mundo.

      Fui até o banheiro e lavei o rosto inspirando fundo. Acho que eu acabei de me dar conta do quanto eu gosto da Lola.

      Fiquei mais um pouco no banheiro e voltei pra sala. Entrei e olhei pra Lola que mexia no celular disfarçadamente ao invés de prestar atenção na aula. Seu jeito doido me conquistou, me cativou de uma forma diferente. É com ela que eu quero ficar.

      Voltei pro meu lugar e fiquei pensando na melhor forma de terminar com a Kat, não seria fácil.    

 

      Pov Sam

      Tentamos convencer a Lola a contar o que ela ia aprontar, até ameaçamos, mas não adiantou nada. Quando o sinal do intervalo tocou, nós saímos da sala, sempre de olho em Lola.
– Você não vai falar? – Lexy perguntou quando sentamos no refeitório.
– Falar o que? – meu Deus como a Lola é cínica!
– E ai galera! – Jack gritou e todo mundo olhou pra ele.

      Ele e Jerry estavam nas escadas, embaixo do telão. Ninguém entendeu nada, mas a galera gritou junto.
– Aproveitem o show. – Lola disse e olhamos pra cara dela que tinha um sorriso presunçoso no rosto. Nem preciso falar que a gente não entendeu nada.  
– Hoje a gente vai mostrar algo a vocês! Algo muito importante! – foi à vez de Jerry falar.
– O que esses doidos tão aprontando? – Ethan chegou rindo e sentou ao meu lado. 
– Na verdade galera, a gente não sabe do que trata, mas vamos passar mesmo assim! Quem mais tá curioso?! – o pessoal gritou empolgado. 
– Deve ser alguma bobagem. – Liam comentou, ele tinha chegado junto com o Ethan.

      Olhamos pra cara da Lola ainda sem acreditar direito, ela pensou em tudo! Ela piscou pra nós e deu risada.

      O telão ligou e então as imagens do estacionamento começaram a passar. Ninguém tava entendendo nada, então apareceram Kat, Emily e Vick transando com os outros caras. Olhei pra elas que estavam lívidas, mas a cara dos meninos era pior.

      Gente que humilhação! Todo mundo vaiava.
– Desliga isso! – Kat gritou possessa e avançou nos meninos.

      Jay levantou nervoso e Emily foi atrás dele, o pessoal não parava de gritar insultos e vaias. Kat continuava gritando com Jack e Jerry, a escola virou um pandemônio.

      Então o inspetor Sloan apareceu junto com o diretor e Valerie, o telão foi desligado.
– Nathan amor espera! – Kat gritou e só então nos damos conta que o Nathan tava saindo do refeitório, Leo já tinha sumido e Vick chorava sentada na mesa.
– Eu vou procurar meu irmão. – Ethan levantou e também saiu correndo.
– Caralho o que foi isso?! – Liam também estava pasmo.
– Aqui se faz aqui se paga. – Lola disse simplesmente e levantou, deu um beijo nos cabelos da Kim e saiu, eu e Lexy levantamos e fomos atrás dela.
– Bela jogada fazer outra pessoa passar o vídeo. – Lexy comentou enquanto caminhávamos lado a lado pelo colégio – Mas eles sabem que foi você?  
– Não. – ela respondeu parando e nós paramos também, estávamos em uma área mais isolada. – Deixei um bilhete anônimo, o cd e um dinheirinho em troca do favor. Eu não podia me arriscar a ser expulsa do colégio.
– Parabéns por pensar nisso. – as duas conversavam e eu fiquei quieta escutando.
– Tia Soraya não merecia esse desgosto e eu não quero perder a minha moto.

      Ela riu e a gente riu também. Lola é demais!
– Agora vamos curtir a festa garotas! – saímos abraçadas.   

      Todo mundo só falava nisso. Voltamos pra sala e a professora Carla já estava lá, junto com o diretor e o inspetor.
– Sentem-se todos. – o inspetor pediu sério. Jack, Jerry, Nathan, Jay, Leo, Ethan, Kat, Emily e Vick não estavam na sala.
– Essa é a segunda vez que isso acontece. – o diretor tomou a palavra. – Eu não sei o que passa na cabeça de vocês, jovens bem educados, de ótimas famílias. Fazer uma baixaria dessa. – olhei pra trás e Lola ria de canto. – Jack Smile e Jerry Grimberg disseram que não foram eles e também não sabiam o conteúdo do vídeo, portanto eu só vou perguntar uma vez, quem é o responsável por isso?! – uma veia pulsava na testa do diretor. – Quem foi o engraçadinho?!
– Achei que só ia perguntar uma vez. – Lola soltou e todo mundo riu. Essa gosta de rir na cara do perigo!
– Muito engraçado senhorita Alcazar, considerando seu histórico nesse colégio, eu poderia até dizer que foi a senhorita. – eita porra!
– Desculpe diretor, não faz meu estilo, eu assumo o que faço.

      Gente como a Lola é cínica!   
– QUIETA SENHORITA ALCAZAR! – o inspetor praticamente rugiu e eu que estava na frente tomei um susto e quase pulei da cadeira.

 

      Pov Kim

      As aulas terminaram e nós fomos para o nosso esconderijo secreto, não tão secreto assim. O jardim do pátio de trás. Tiramos os sapatos e sentamos na grama.
– Cara a escola virou de pernas pro ar. – comentei e Sam concordou comigo balançando a cabeça.
– Aquele vídeo acabou com elas, e com os meninos também. Eu tenho pena deles, foi humilhação.
– Nunca achei que concordaria com você Lexy, mas eu também. – falei e todas olharam pra mim.
– Pois não devia! – Lola rebateu. – Não se esqueça de tudo que aquela turminha fez a você! As putianes e o sonso do Leo! E eu não tenho um pingo de dó, acho merecida toda a humilhação!

      Ficamos em silêncio cada uma perdida em seus pensamentos. Eu ficava me lembrando a cara do Leo ao ver a Vick naquele vídeo. Ele parecia chocado e foi o primeiro a sumir. Talvez ele realmente gostasse dela e tava se sentindo péssimo. Eu não deveria sentir pena dele, mas eu sinto.
– Oh Lola vem cá... – Sam disse e olhamos pra cara dela. – O diretor disse que ia olhar as câmeras uma a uma, você aparece em alguma delas?

      Puta merda! O colégio é cheio de câmeras! Lexy arregalou os olhos e Lola riu.
– Olha o coração gente! – disse aos risos. – Eu pensei nisso, relaxem. Não vou ser pega, vocês não vão se livrar de mim facilmente.
– Mudem o foco, temos companhia. – Lexy disse fingindo um sorriso e vi que Debby e Marisol se aproximavam.
– Ninguém merece! – Lola reclamou e a gente riu. Ela queria esganar a Marisol por ela estar saindo com o Danilo. 
– Oi gente. – Debby sentou perto de nós com um sorriso.
– Oi. – respondi alegre. Eu gostava dela, principalmente depois de ter passado tanto tempo com ela organizando a peça, ela era muito legal.
– Tão fugindo do caos? – Sol perguntou rindo e rimos também. Menos a Lola.
– Licença, eu tenho algo importante pra fazer. – a maluca levantou e se afastou voltando pro colégio.
– Eu tenho a impressão que ela não gosta de mim. – Marisol comentou olhando enquanto ela se afastava.
– Impressão sua, Lola é assim mesmo. – Lexy comentou e eu me segurei pra não rir.
– Gente eu queria saber quem teve a coragem de filmar as meninas e mostrar pra todo mundo.

      Olhamos pra cara da Debby, ela ria empolgada.
– Qualquer sem noção por ai. – comentei tentando não mostrar que estava nervosa, afinal à “sem noção” que filmou as três piranhas fui eu! 
– Vocês sabiam disso? – Lexy perguntou e as duas se olharam ficando sem graça. – Sabiam que elas traiam os namorados?
– Sabíamos sim. – Debby confessou.
– E não falaram nada? – Samantha indagou surpresa.        
– Não ia adiantar. – Marisol respondeu. – Ninguém ia acreditar na gente.
– Elas têm razão, Kat sempre mandou nesse colégio.
– Obrigada cunhadinha.

      Começamos a rir. Era óbvio que a Sol tava adorando “entrar” pra família da Lexy.
– Eu gostava do Nathan e pensei em falar várias vezes, mas nunca tive coragem.
– Você era afim do Nathan? – perguntei surpresa.
– Sim, mas depois que conheci o Danilo isso mudou.
– Meu irmão arrasando corações. – Lexy disse convencida e rimos mais ainda.
– E você Debby? – Sam perguntou. – Eu sei que você e o Ethan nunca tiveram nada sério, você não gosta de ninguém?     
– Ah não, eu não gosto de ninguém. – ela tinha ficado sem graça. Talvez ela goste de alguém e não queira falar. 

      Ficamos conversando que nem vimos à hora passar. Só me dei conta do quanto estava tarde quando Liam mandou uma mensagem querendo saber onde eu estava.

 

      Pov Lola

      Eu fiz o que fiz e não me arrependo. Kat e a turminha dela mereciam uma lição. Eles sumiram do colégio e até agora ninguém apareceu. Jerry e Jack tomaram advertência e os dois vão ficar de castigo no colégio esse fim de semana. Desde ontem o diretor procurava por quem tinha deixado as fitas para os dois, mas claro que ele nunca ia descobrir, eu manjava dos paranauê.  

      O colégio tava uma maravilha sem aquela gentalha, vulgo Kat e suas sombras.

      Primeira aula era de Matemática com o gostoso do professor Derek. Arrumei-me junto com as meninas e fomos pra sala.
– Gente o dia hoje não ta lindo! – comentei alegre e elas riram.
– Bom dia meninas!
– Oi gente. – Marisol e Debby se juntaram ao nosso grupo.

      Aff! Ninguém merece! Carrapato um e carrapato dois! Kat não ta aqui e elas ficam procurando uma nova abelha rainha pra seguir, mas comigo não!
– Gente olha o Ethan! – Kim comentou e Sam desceu a escada correndo.

      Os dois se abraçaram e se beijaram. Casal mais fofo do mundo! Eu shippo os dois. 
– E ai cara, como seu irmão ta? – Debby perguntou quando chegamos até ele.
– Oie meninas. Meu irmão sumiu desde ontem, meu pai ta preocupado, eu também, mas não o achamos.
– Sinto muito amor. – Sam o abraçou e eu olhei pra cara da Lexy.

       Minha prima tava branca. Estava escrito na testa dela o que todo mundo já sabia.
– Licença gente. – ela se afastou e deduzi que seria para tentar falar com o Jay.
– E Nathan e Leo? – Marisol perguntou e eu queria realmente ouvir sobre o Nathan, eu espero que ele esteja bem mal.
– O Nathan ta de boa, acho que ele é o menos pior. – Ethan comentou rindo e eu rolei os olhos.

      Saco! Quem eu quero atingir não atinge. Mas agora eu quero ver, ele vir com aquela marra toda pra cima de mim.  
– Eu vou trocar de roupa e já volto. – ele deu um beijo em Sam e subiu a escada.

      Liam chegou e abraçou Kim e fomos todos pra sala. O professor ainda não estava.

      Estava mexendo no celular quando ouvi um burburinho do lado de fora. Levantei o olhar e vi Kat parada na minha frente com o olhar de ódio. Ela não estava usando o uniforme e imaginei que tinha acabado de chegar.

      Todo mundo tinha parado pra olhar nós duas e os outros alunos de outras salas se amontoavam na porta da sala pra olhar.  
– Oi Kat. – disse mostrando o meu melhor sorriso. Agora era hora da revanche!
– EU VOU TE MATAR! – eu não tive tempo de me livrar porque ela avançou com tudo em cima de mim.

      Viramos as duas por cima das carteiras com ela segurando meu pescoço. Minhas costas bateram na madeira e eu senti lágrimas nos olhos. Puxei seus cabelos e virei por cima dela dando socos enquanto ela se debatia.
– Briga que nem mulher porra! – gritei com raiva e ela parecia possuída. Nesse momento eu também!

      Os gritos e vaias dos alunos me davam motivação e continuei espancando aquela vaca.
– JÁ CHEGA! – ouvi alguém gritar, mas eu não tava nem ai e só parei quando senti me agarrarem pela cintura e me tirando de cima dela.
– Sua desgraçada! – Kat gritava e esperneava, eu não ficava atrás. – Eu vou acabar com você Lola!
– Vem me pegar sua vaca! – gritei de volta tentando me soltar.
– CHEGA! – o inspetor ficou entre nós.

      O professor Luke segurava a Kat e vi que o gostoso do Derek me segurava. Vou aproveitar!

      Debati-me mais um pouco e ele me manteve presa. Gruda mais professor que eu gamo!
– O que está acontecendo aqui?! Vocês duas enlouqueceram?!
– Eu tava aqui na sala e ela veio pra cima de mim. – falei tentando me acalmar e o inspetor olhou pra ela.

      O pessoal gritava dizendo que eu tava falando a verdade.
– Foi essa vaca que armou aquele vídeo pra mim inspetor! Ela e as amiguinhas dela!
– Cuidado com o palavreado senhorita Miller!

      Dei um sorrisinho presunçoso pra ela e mudei a expressão quando o inspetor se virou. Ela ficou possessa.
– Ainda não sabemos quem foi, mas o diretor está investigando.
– É lógico que foi ela! Lola não se conforma de eu ser a namorada do Nathan! Ela armou pra mim.
– Prova que fui eu, calúnia é crime Kat chiclete. – decidi jogar mais veneno. – E depois de ontem, eu duvido que você e o Nathan continuem namorando.
– DESGRAÇADA! EU ACABO COM A SUA RAÇA! – ela se debateu mais uma vez e eu me encolhi nos braços do professor Derek fingindo que estava com medo e senti ele me abraçar e me proteger.

      Oh homem cheiroso! Gostoso!

      O inspetor ajudou o professor a segura-la enquanto ela esperneava e me xingava. Pisquei pra ela e ri mordendo os lábios. “Fui eu, agora prova!” Sussurrei e ela entendeu gritando mais ainda de raiva.

      O inspetor virou pra mim e fiz cara de quem tava com medo.
– Na sala do diretor senhorita Alcazar!

      Assenti e os dois saíram levando a vaca endemoniada. Senti minhas costas doerem e me apoiei no professor que olhou pra mim preocupado.
– Ta sentindo alguma dor?       
– Minhas costas doem, ela me jogou no chão em cima da cadeira, acho que eu caí de mau jeito.

      Realmente tava doendo pra caralho!
– Eu vou levar você pra enfermaria. Apóie-se em mim.
– Lola ta tudo bem?! Você e Kat brigaram?! – Lexy surgiu a minha frente.        
– Ela veio pra cima de mim e me jogou no chão, eu bati minhas costas e to sentindo muita dor.
– Kat só pode ser louca!
– Alexia avise a Valerie que eu vou levar a Lola pra enfermaria. – o professor pediu e Lexy saiu correndo. – E quanto ao resto de vocês! Todos pra suas salas e os alunos dessa turma me esperem aqui!

      Os alunos começaram a dispersar.
– Vamos Lola.

      Tentei dar um passo, mas senti dor e quase cai se ele não tivesse me segurado.
– Não consigo! – falei quase chorando.
– Segura em mim.

      Antes que eu perguntasse algo, o professor Derek me pegou no colo e saiu andando comigo. Se eu não estivesse sentindo tanta dor, eu poderia me aproveitar, mas eu não conseguia pensar em mais nada. Passei os braços ao redor do pescoço dele e escondi o rosto em seu pescoço tentando não chorar.
– Pronto. – ouvi sua voz suave e abri os olhos enquanto ele me deitava na maca.

      O diretor chegou logo depois e ele conversava com o enfermeiro que dizia ser melhor me levar para o hospital e tirar um raio-X pra ver se eu não tinha quebrado nada.

      O professor Derek se ofereceu pra me levar e ficar lá comigo até minha tia chegar. Valeria também foi com a gente.
– Ta sentindo dor Lola? – ela perguntou fazendo carinho nos meus cabelos. Íamos as duas no banco de trás e meu corpo apoiado no dela pra evitar eu sentir mais dor.
– Sim. – respondi baixinho e torcendo pra chegar logo e eles me darem algum remédio pra passar aquela dor. 

      Cheguei e fui levada direto pra fazer exames. Entrei naquela máquina de ressonância e senti doer novamente quando deitei. Não sei o resultado, só sei que me deram uns remédios e senti a dor diminuir e um sono tomar conta de mim.

      Fechei os olhos e fiquei aliviada quando a dor começou a diminuir. Se aquela piranha me machucasse sério, eu a matava! Juro que matava! 


Notas Finais


Espero que tenham gostado crianças e deixem seu like e seu coments! Deixam essa autora mto feliz.
Beijinhos 💖💖💖💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...