História REC - Michaeng, Chaetzu (G!P) - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Visualizações 137
Palavras 1.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - O começo dos problemas


Chaeyoung e Mina foram pra um motel depois que Chae descobriu que Mina estava grávida. Elas queriam fugir de todos nesse exato momento. 

Mina estava com as costas escorada na cabeceira da cama enquanto Chae estava deitada com a cabeça em cima da barriga dela. O lençol cobria seus corpos nus. 

_ Será se eu consigo ouvir o bebezinho agora? _ Chae perguntou com um sorriso curioso. Sua orelha estava encostada na barriga de Mina. 

_ Claro que não, ele ainda não se formou. Ele deve tá do tamanho de um caroço de feijão ou menor. _ Mina sorriu.

_ Credo, não compare nosso bebezinho com um feijão. Eu odeio feijão. 

_ Desculpa. _ Mina sorriu. _ Chae, eu ainda não acredito que estamos juntas. Depois de tudo o que aconteceu eu achei você me odiaria para sempre. 

_ Eu não consigo te odiar. Eu fiquei louca e com raiva mas entendi que você não tem nada a ver com o que seus pais fizeram, mas Mina você sabe que eles tem que pagar por isso não é? Sabe que eles tem que ser presos. _ Chaeyoung encarou Mina. 

_ É tudo o que eu mais quero. Sei que são meus pais mas eu nunca aguentei viver dessa forma, parece que tudo de ruim que eles cometeram fui eu que cometi. Fora que você quase ia morrendo por isso. Foi parar naquele hospital. _ Mina encarou o outro lado. 

_ Eu já te disse que estava louca, agora não se culpe por nada disso, vamos fazer algo para prender os seus pais e toda a Yakuza. 

_ Eu não quero você envolvida nisso Chaeyoung. É perigoso e é um problema meu. Se eu for presa tudo bem é um risco que eu tenho que correr...

_ Não! Você não vai presa e eu não vou ficar longe de você. Eu quero minha família reunida. _ Chae se sentou e encarou Mina. _ Eu quero me casar com você Mina, eu quero muito. 

_ De verdade? _ Mina encarou Chae surpresa. 

_ Sim! Vamos nos casar? Quer casar comigo? Mas primeiro vamos fugir? _ Chaeyoung sorriu. 

_ Sério? 

_ Sim, vamos fugir hoje? Vamos nos dá um tempo, vamos sumir até nosso bebê nascer, acho que é o tempo em que todos nos esquecem. _ Chaeyoung parecia maravilhada com a ideia. 

_ E sua sua família e amigas? E a Tzuyu? Ela também tá esperando um filho seu. _ Mina questionou. 

_ Sinceramente sobre minha família eu não me importo tanto assim se eles pensarem que eu desapareci ou morri. Eu os amo muito mas minha prioridade é você amor. As meninas vão ficar bem e a Tzuyu é o maior dos meus problemas, eu acho que ela tá louca e se eu me afastar dela vai ser bom para ela se recuperar mentalmente. Por favor Mina só aceita fugir comigo hoje. Eu não sei para onde vamos mas só vamos. _ Chaeyoung segurou as mãos de Mina toda esperançosa.

_ Eu sei para onde podemos ir. Vamos fugir. _ Mina segurou o rosto de Chae e encostou seus lábios nos dela para um selinho. 


•••


Mina e Chaeyoung vestiram suas roupas e saíram do motel. Elas ainda estavam parada em frente a ele, mas logo seguraram as mãos uma da outra e começaram a andar. 

_ Vamos lá em casa pegar tudo que precisamos antes que as meninas cheguem e depois vamos sumir. _ Chaeyoung estava muito animada com a ideia da fuga. 

_ Você tem algum dinheiro? Acho que pra onde vamos deve ter comida. _ Mina falou. 

_ Tenho algumas economias, chegando lá a gente se vira pra arrumar dinheiro. 

Mina sorriu para Chaeyoung que estava bem animada. Mina percebeu que gostava de Chaeyoung mais do que imaginava e agora vendo seu sorriso descobriu que amava mais ainda. 

_ Nós vamos ser muito felizes enquan... _ Chaeyoung foi surpreendida com uma coronhada na cabeça que a fez cair no chão desmaiada. 

_ CHAEYOUNG! _ Mina gritou mas Charlie a empurrou. 

_ Não chegue perto dela se não eu a executo aqui mesmo. 

_ Por que fez isso com a Chaeyoung? _ Mina perguntou apavorada. 

_ Ordens. Além disso você tá me traindo com ela. Como pode fazer isso Mina? Você não era santinha? _ Charlie estava sério, ele segurava uma arma na mão, enquanto mais dois homens estavam a sua volta, ambos também armados. _ Botem a pequena dentro do carro. Mina minha querida poderia por gentileza entrar no carro também?

_ NÃO! ME DEIXE E DEIXE CHAEYOUNG EM PAZ! _ Mina gritou. 

_ Não vai entrar por bem, não é? _ Charlie levantou a arma para bater na cabeça de Mina. 

_ PARE! EU ESTOU GRÁVIDA. _ Mina gritou apavorada fazendo Charlie recuar assustado.

_ Não me diga que é dessa coisa? _ Charlie apontou para Chaeyoung. 

Mina fez que sim, ela estava apavorada e calada.

_MAS QUE MERDA, MINA! COMO VOCÊ É ESTUPIDA! Bem, vamos nos acalmar, vamos entrar no carro e conversar sobre como você vai abortar esse bebê. _ Charlie parecia um maluco coçando a cabeça com o cano da arma. 

_ Eu não vou tirar o meu fi...

_ Cala a boca e entra logo na porra desse caro, fazendo favor. _ Charlie apontou a arma para Mina, que não teve escolha. 

O corpo de Chaeyoung foi jogado no chão da van. Mina se sentou e olhou para Chae desacordada e começou a chorar, ela temia pelo o fim de Chaeyoung. 


•••


Jihyo chegou em casa de tarde e encontrou Dahyun falando no celular. 

_ Ok, mas se você ver ela me avisa. Obrigada, tchau.

_ Aconteceu alguma coisa Dahyun? _ Jihyo perguntou. 

_A Chae sumiu desde ontem. Ela não atende o celular e não tem ninguém que possa ter visto ela. A Mina também não responde. Tô preocupada Jihyo. 

_ Estranho... Isso não deveria ter acontecido, acho melhor ligarmos para a polícia. Nada pode acontecer com aquelas duas. 

_ Por que tá falando assim? Aconteceu alguma coisa? _ Dahyun encarou Jihyo.

_ Bem, eu não sei se deveria dizer isso, mas foda-se vou dizer: A Mina tá grávida da  Chaeyoung. 

Dahyun ficou de boca aberta e depois sorriu.  

_ A Chae deve tá muito feliz, meu deus que vontade de abraçar minha amiga, mas também dá uns tapas nela. Que louco agora ela vai ter duas crianças. _ Dahyun estava com os olhos em lágrimas.

_ Dahyun o que houve? _ Jihyo se aproximou dela e tocou em seu ombro. 

_Ontem a Chae disse que nós seríamos para sempre melhores amigas e isso me soou como uma despedida, eu sei que vou ver a Chae de novo mas agora sabendo que ela vai ter um bebê com alguém que ama muito me deixou sensível. _ Dahyun limpou as lágrimas. 

_ Vamos atrás dela. Eu vou até a delegacia mais próxima e você fica aqui caso ela apareça. _ Jihyo saiu da república já sabendo para onde ia e não era para a delegacia. _ Droga, eu vou precisar de ajuda. _ Disse Jihyo pegando o celular _ Alô Daniel? Eu preciso de sua ajuda com algo muito importante, me encontre na rua *** ******, estou te esperando. _ Jihyo desligou o celular e pegou a arma que estava em seu quadril. _ Tenho certeza que Chaeyoung e Mina estão com a Yakuza e é agora que eles vão presos. 


••• 


Dahyun deixou a porta aberta para caso Chaeyoung aparecesse, já eram 19:00 da noite e fazia algum tempo que Jihyo havia saído de casa. 

Dahyun resolveu ligar para Jeongyeon, ela não havia pensado que Chae poderia estar com ela, afinal era uma possibilidade.

_ Alô, Jeongyeon? Oi miga, a Chae está com você? Mas ela não esteve com você hoje? É que ela saiu ontem e não voltou. lembra na hora que ela saiu pra faculdade? pois é, não voltou. Não, ela não tá com a Jihyo. A Jihyo esteve aqui há pouco tempo e foi atrás dela e também me contou algo, a Mina está grávida da Chae. Eu fiquei tão feliz por quê a Chae deve estar muito feliz e por que ela pode ficar com a gente. Eu quero muito minha melhor amiga perto de mim, ela me ajudou tanto com a Sana e também... _ Dahyun virou e quando fez isso encontrou Tzuyu plantada na sua frente parecendo assustada e desnorteada. _ A-Amiga eu tenho que desligar. Oi Tzuyu, tudo bom? O que veio fazer aqui? 

_ Isso que você falou é verdade? A Mina está grávida? _ Tzuyu parecia em estado de choque. 

_ S-Sim mas isso não quer dizer que a Chae vai te abandonar e...

_ Cadê a Chaeyoung?_ Tzuyu perguntou 

_ Ela saiu...

_ CADÊ A DROGA DA CHAEYOUNG? _ Tzuyu correu pra cima de Dahyun. 

_ Eu não sei! _ Dahyun tentou correr mas Tzuyu a puxou pelos cabelos.

_ Você está acobertando a Chaeyoung não é sua esquisita? Diga agora onde ela tá se não eu te mato. _ Tzuyu puxou o cabelo de Dahyun trazendo o rosto dela para perto do seu. 

_ Eu juro que eu não sei! Por favor me solta, tá me machucando. _ Dahyun chorava. 

_ VOCÊS ESTAVAM RINDO DE MIM ENQUANTO A MINA ESTAVA GRAVIDA E TODAS FELIZES ME DEIXANDO DE LADO E SOZINHA DE NOVO. EU TAMBÉM ESTOU GRÁVIDA, MAS NINGUÉM LIGA. EU PRECISO DA CHAEYOUNG AGORA! _ Tzuyu empurrou Dahyun que caiu no chão.

_ E-Eu não sei onde ela tá, eu juro. _ Dahyun encarou Tzuyu com medo. 

_ VOCÊ SABE, SUA CADELA! _ Tzuyu foi até Dahyun e começou a dar socos no rosto dela. _ VOCÊ E SUAS AMIGAS SÃO TODAS CADELAS E QUE ME ODEIAM. EU VOU ACABAR COM VOCÊS.

_ AAAAAAAAAAAAAAAAAH! SOCORRO! VOCÊ TÁ ME MACHUCANDO. PARA!!!! _ Dahyun chorava e gritava no chão. 

_ EU NÃO VOU PARAR ATÉ VOCÊ SOFRER COMO EU ESTOU SOFRENDO. EU SÓ QUERO A CHAEYOUNG DE VOLTA! EU QUERO MINHA DOCE MENININHA DE VOLTA! _ Tzuyu arrastou Dahyun pelos cabelos e começou a tacar a cabeça dela pelos móveis até a garota ficar desacordada. Sangue saia de vários cortes na cabeça de Dahyun e também saia sangue pelo nariz dela. _ Ok, agora eu vou me acalmar e ir atrás da Mina. Eu vou matar ela e o bebê dela, assim a Chaeyoung vai ser só minha. _ Tzuyu deu um leve sorriso, pegou a arma no bolso e antes de sair ligou o gás da cozinha com Dahyun dentro e quando saiu trancou a porta da república e jogou a chave fora.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...