1. Spirit Fanfics >
  2. Receio >
  3. Imprevisto

História Receio - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


há dias to ouvindo uma musica beeeeem sofrência e pensei: "por que nao escrever uma fic sobre meu casal favorito baseada nela??" AHUAHAUAAAUAH to super enferrujada mas vamos lá. perdoem os erros e se a historia tiver uma merda kkkkkkkj acho q vai ser apenas uma one, nao sei ainda.

Capítulo 1 - Imprevisto


Apreensivo. Era assim que Bakugou Katsuki se encontrava. Tudo por causa daquela notícia. Aquela maldita notícia que o pegara totalmente de surpresa: Uraraka Ochako estava de volta à cidade. 

Ochako, a sua tão inesquecível ex namorada retornava após quase dois anos morando em uma cidade do outro lado do Japão. Mudou-se por conta de um convite para trabalhar em umas das maiores agências de heróis do país, episódio que afetava intensamente o loiro apenas em relembrá-lo. 

Os dedos inquietos ensaiavam digitar algo para ela, sabia que era inevitável se encontrarem, tinham os mesmos amigos e gostavam de frequentar os mesmos lugares daquela cidade. Lugares esses que pareciam recapitular os diversos momentos em que estavam juntos toda vez em que Katuski os frequentava.  

Em um desses tão agradáveis lugares fora comemorado o aniversário de Uraraka. E como esquecer que a festa surpresa aconteceu por conta de Katuski? O rapaz carrancudo deixara todo seu mau humor de lado e organizou uma comemoração para a namorada junto aos seus melhores amigos, Ashido, Kirishima, Momo, Iida e ate mesmo o nerd maldito, vulgo Deku. Estava tentando ser um homem melhor, por ela. A reação da morena não poderia ser melhor ao ser surpreendida, entre beijos e abraços, agradecia ao amado, proferindo diversos ‘’eu te amo’’ enquanto os olhinhos brilhavam de emoção. 

Os dedos continuavam inquietos. Talvez devesse perguntar sobre a vida dela. Era um bom começo, mas e depois? Perguntar sobre o aniversário era uma boa, afinal a data foi há algumas semanas. Lembrou que não lhe deu felicitações, não porque esqueceu, jamais, mas o receio de algum tipo de contato com a garota foi maior. Naquele momento, não saberia o que fazer caso ela o respondesse da forma amável como sempre costumava ser, aquilo o abalaria intensamente.  

Seu empenho em ignorar toda e qualquer notícia sobre Ochako era falho, ele sabia. A culpa não era dele se Uravity era frequentemente noticiada, seja realizando salvamentos, dando entrevistas ou presente em eventos dos mais diversos tipos. Sempre linda e carismática. Maldita. 

E por falar em notícias, há alguns dias o atual herói número quatro explodiu o computador de seu escritório por causa de uma em especial. Um suposto envolvimento de Uraraka e um empresário da cidade em que ela vivia. Tudo negado pela mesma, mas o site apresentava fotos dos dois juntos em algumas situações.  

Cogitou perguntar sobre isso também. Era grande a curiosidade acerca do assunto. Droga! A mensagem já estava maior do que Katsuki desejava. Mas os dedos involuntariamente tocavam a tela do celular, formulando mais perguntas, dessa vez sobre o trabalho. Sim, era importante. Ochako teve uma rápida ascensão no ranking dos heróis após ter se mudado. E ele sempre soube que ela tinha potencial. Enxergou isso na morena quando ainda estudavam na UA, a determinação da garota era impressionante. Com certeza foi um dos motivos pelos quais se apaixonou pela “cara de lua”. Como sentia falta de chamá-la por esse apelido que tanto a irritava. Talvez ela ficasse irritada se descobrisse que seu contato era salvo no celular do loiro dessa forma. E ele queria que ela soubesse, queria que a morena se irritasse e inflasse aquelas bochechas que achava tão fofas. Queria que Uraraka sentisse alguma emoção relacionada a ele, de novo. Era pedir muito? 

Já se passava das duas da manhã e o “visto por último” dela marcava as onze da noite. Provavelmente estava dormindo. Quando constatou a atual realidade, o loiro relê tudo que escreveu, cada ponto, cada vírgula daquela maldita mensagem cheia de perguntas para alguém que claramente não havia esquecido. Jugou-se patético e pior ainda foi pensar na possível ignora por parte da heroína.  

A falta de coragem vencera, resultando em Bakugou apagando rapidamente as várias palavras que digitou. 

 “Quer saber, deixa pra lá. Prefiro nem perguntar.”


Notas Finais


nao deu tempo de revisar kkkkkj entao sorry por algum erro!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...