História Reciprocidade - Capítulo 4


Escrita por: e bangtanhist

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bottom!jungkook, Bottom!taehyung, Flex!taekook, Jihope, Kookv, Taekook, Top!jungkook, Top!taehyung, Vkook
Visualizações 134
Palavras 4.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Acho que vocês já devem ter reparado que eu praticamente solto um capítulo a cada quinze dias. Na verdade, até menos que isso, para que não esperem tanto pelo decorrer do enredo. Quem me conhece há algum tempo, sabe que isso é quase um milagre, porque eu sempre demorei com as atualizações, mas essa história é super especial para mim e para o projeto também, então espero que estejam gostando. Desta vez, em apenas cinco dias já atualizei.

Ainda não sei quantos capítulos "reciprocidade" terá, mas o plot já está todo pronto na minha cabeça. Aliás, a quantidade de palavras continuará a mesma de sempre:
✰ menos de mil palavras em relação às cartas de Jungkook;
✰ mais de 4 mil palavras em relação ao enredo principal.

Boa leitura ♡.

Capítulo 4 - Um quase beijo.


Jungkook encontrava-se estranho. Há dias não comia direito, conversava com os outros membros ou se empolgava em escrever novas músicas. Sim, ele tentava, mas todas se tornavam tentativas falhas, deixando Taehyung cada vez mais preocupado com o moreno, principalmente pelo fato de ter o visto chorar na semana anterior, algo bastante incomum vindo de Jungkook. Gostaria de vê-lo sorrir sempre, assim como tirar a possível dor que tomou conta de seu coração, porém não sabia como resolver aquela situação. Simplesmente precisava de ajuda rápido. E, claro, devido a isso, optou por procurar Yoongi, que não demonstrou surpresa alguma ao escutá-lo dizer sobre a expressão triste que Jeon vem carregado ultimamente consigo, suspirando de maneira profunda.

— Jungkook não comentou nada comigo sobre seus sentimentos, mas eu também percebi que ele anda meio tristonho no últimos dias, assim como tenho uma certa ideia do porquê dele encontrar-se assim, mesmo que não seja uma certeza, sabe? — Mordeu os lábios em preocupação, olhando fixamente para Taehyung.

— E qual é a sua sugestão? Porque, se for mesmo o que acha, precisamos resolver e ajudá-lo rapidamente para que ele possa voltar a sorrir por aí — disse, roendo as unhas. 

Yoongi suspirou novamente, triste com a situação.

— Você realmente não tem ideia do que seja? — perguntou, vendo o outro negar com a cabeça. Praticamente todos os membros haviam notado a existência do amor de Jungkook por Taehyung, apenas Namjoon e o próprio Taehyung que não, o que fazia Yoongi pensar que aquilo poderia ser a grande causa do humor triste do moreno.

— Não, Yoon. Eu juro que não faço ideia — respondeu, sincero — No entanto, eu estou muito preocupado com ele. Preciso ajudá-lo.

— Tudo bem — Respirou fundo, sentando-se na cadeira mais próxima dali — Eu acredito que Jungkook esteja apaixonado por alguém, mas, infelizmente, não é retribuído. Você sabe que quando gostamos de alguém e esse sentimento não é recíproco, nos sentimos destruídos. Por isso, eu realmente acredito nessa sugestão.

Taehyung pensou sobre o assunto, franzindo o cenho.

— Mas isso não faz sentido! Se ele estivesse gostando de alguém, ele me falaria. Somos melhores amigos, assim como todo o restante do grupo. Ele pelo menos diria a algum de nós — falou, ainda pensando naquela questão — O que você disse faz sentido, mas acredito que não seja isso. 

E então, Yoongi bufou frustrado. Gostaria de poder entregar o jogo e dizer logo que Jungkook o amava, mas aquilo não cabia a ele dizer, mesmo que quisesse muito acabar com o sofrimento do amigo. Passou a mão sobre os cabelos, tentando pensar em uma forma do Kim ao menos cogitar o fato do moreno gostar dele, mas, de fato, aquilo era complicado demais. Talvez a melhor opção fosse Jungkook finalmente esquecê-lo, pois, assim, o sofrimento acabaria.

— Você é muito ingênuo, Taehyung. Precisa prestar mais atenção no que acontece ao seu redor ao invés de sempre focar seus pensamentos em Hoseok — Foi sincero, causando surpresa no menor — Você está literalmente perdendo uma chance de ser feliz, assim como uma chance de acabar com dois ou até mesmo três sofrimentos de uma só vez. Por favor, seja mais esperto e confiante — Sorriu pequeno, enquanto o outro não entendia o porquê daquelas palavras — Quanto ao Jeon, apenas fique ao seu lado e o faça feliz. Mas, se isso não for possível, então se afaste e o deixe em paz.

Com isso, Yoongi deixou-o logo em seguida, dirigindo-se ao seu quarto e causando ainda mais confusão em Taehyung. Contudo, antes que pudesse pensar mais no que o mais velho falou, o garoto pôde ver Seokjin sair de trás da porta, com uma expressão abatida.

— Sim, eu escutei boa parte da conversa de vocês. Até me desculparia, mas ainda bem que escutei — Começou a falar, aproximando-se de si e pegando seu rosto com as duas mãos, em uma carícia lenta — Você é um amigo realmente incrível, Taehyung. Preocupar-se com Jungkook e estar disposto a fazer o que for possível para vê-lo feliz só prova ainda mais este fato, assim como prova que Yoongi está errado e que seus pensamentos não estão apenas em Hoseok. Não se sinta culpado pelo que Jungkook está sentindo, apenas fique ao seu lado e converse com ele, demonstrando sua importância — Sorriu, enquanto o outro assentia — É sério, vocês realmente precisam conversar — reforçou, vendo-o assentir novamente — Se cuide, está bem? E cuide do Jungkook também, pelo menos por enquanto. Ele precisa de você.

Taehyung sorriu, abraçando-o forte.

— Irei cuidar. Muito obrigado, Jin hyung. Você é simplesmente perfeito! — Afundou a cabeça em seu pescoço, aspirando seu típico e gostoso perfume — Falarei com ele ainda hoje, assim como mostrarei que estou ao seu lado para o que der e vier. Apenas espero que ele melhore logo e volte com aquele sorriso lindo de todos os dias, porque já estou sentindo falta de vê-lo.

Seokjin riu, concordando com o menor.

— Sim, Taehy. Eu também sinto.

[...]

O aniversário de Taehyung estava chegando cada vez mais e, consequentemente, Jeongguk mantinha-se cada vez mais preocupado. A decoração ainda não havia sido finalizada, assim como seu presente não havia sido comprado, sem contar que todos os membros encontravam-se ocupados com as responsabilidades do grupo, ocasionando quase tempo nenhum para Jungkook finalmente descansar. Mas, ainda assim, o moreno amava tais ocupações, pois Taehyung e o grupo eram praticamente sua vida, então não via aquilo como um problema.

Suspirando fortemente, terminou de mandar uma mensagem ao responsável pelo bolo, assim como havia terminado de mandar os convites para quase todos os amigos de Taehyung. Quase. Ainda faltava um: Park Bogum.

Bogum e Taehyung eram amigos de longa data, assim como eram muito próximos um do outro, fazendo-os parecerem até mesmo um casal de namorados para o público. E, claro, aquilo irritava profundamente Jungkook, pois o moreno somente faltava infartar de tanto ciúmes que sentia do Kim com aquele rapaz. Sim, ele sabia que o Kim gostava de Hoseok, mas, ao mesmo tempo, ele também parecia ter uma amizade colorida com Bogum, então, de qualquer jeito, o ciúmes era inevitável para Jungkook. Porém, ele precisava convidá-lo, afinal ele ainda era um dos melhores amigos do aniversariante, não importando o que Jeon pensava ou não.

Bufou enciumado, mas, de qualquer maneira, mandando a mensagem, logo sendo respondido com emojis eufóricos e ansiosos pela festa surpresa. O moreno sorriu falso, como se o ator estivesse bem em sua frente naquele momento. Contudo, em seguida, sentiu seu coração pular de susto ao deparar-se com o próprio Taehyung ao seu lado, que sorria abertamente para si.

— Aconteceu alguma coisa, Gguk? Por que parece tão irritado? — questionou curioso, cruzando os braços. 

— Ah, não é nada. Apenas encontrei um comentário que falava mal de Jimin, então... Me irritei — Usou a desculpa mais esfarrapada que surgiu em sua mente, dando de ombros — Mas e você? Qual o motivo por estar aqui? 

Taehyung olhou-o nervoso, pigarreando.

— Hm, eu queria apenas conversar com você. Será que tem um tempinho livre? — Mordeu os lábios em ansiedade, ainda encarando-o com expectativa.

— Claro, meu amor. 

E então, antes que algum deles pudesse dizer algo, ambos arregalaram os próprios olhos, surpresos com a última fala de Jungkook. Ele havia realmente o chamado de "meu amor" sem perceber? Não, aquilo só podia ser um sonho —, mas não era.

O coração do rapaz passou a bater rápido demais, com medo do que Taehyung poderia pensar ou falar a respeito daquele chamado. Não havia dito aquilo com intenção, apenas saiu naturalmente, como se estivessem em um dos inúmeros sonhos do mais novo. No entanto, na opinião de Taehyung, aquilo não significava nada, apenas um descuido, já que não acreditava na possibilidade do moreno algum dia apaixonar-se por si. Com isso, apenas sorriu sem graça, não conseguindo evitar a vermelhidão em suas bochechas.

— Desculpe-me, Tae. Eu juro que... Q-que... — Apressou-se em se desculpar, gaguejando fortemente.

— Ei, está tudo bem, não se preocupe — Sorriu, querendo quebrar aquele clima esquisito o quanto antes — Enfim, eu vim até aqui conversar contigo a respeito de como tem se sentido nos últimos tempos, pois sei que nada está indo bem para você. Reparei em como anda cabisbaixo, evitando contato com todos nós e, principalmente, evitando os cuidados consigo mesmo, como comer da forma correta e dedicar-se com aquele ânimo que sempre teve antes com as coreografias de nossas músicas — Aproximou-se de si com cautela, pegando em suas mãos e apertando-as em um carinho reconfortante — E, argh, eu me importo tanto com você, Gguk. Nem mesmo sorrir você está fazendo mais, sabe o quanto isso é péssimo e preocupante? Droga, eu quero tanto acabar com quem te deixou assim, porque você merece tudo de mais lindo nesse mundo todinho; merece ser feliz sempre, sem qualquer complicação.

Jungkook sorriu triste, umedecendo os lábios e notando-o prolongar sua fala mais um pouco.

— Você é simplesmente o cara mais incrível que já conheci em toda a minha vida, sem nenhum defeito. Como alguém pode querer ver você assim, todo tristinho? — perguntou, sem entender — Sua felicidade é a minha felicidade também, você sabe disso. Então, o que posso fazer para vê-lo feliz, para vê-lo melhor?

Basta ficar comigo, pensou Jungkook. No entanto, logo espantou aquele pensamento de sua mente, encarando-lhe fixamente.

— Eu estou bem, Tae — mentiu, tentando fazê-lo esquecer daquele assunto — Somente estou cansado, mas vai passar. Após o show aqui em Daegu, enquanto você for visitar seus pais, eu estarei aqui na cama descansando. Após isso, me sentirei um pouco melhor e mais disposto às novas coreografias do nosso próximo álbum, fique tranquilo — garantiu, forçando um sorriso. No entanto, Taehyung não acreditou.

O Kim não era burro, sabia que tudo aquilo não era apenas cansaço. Convivia com Jeongguk há anos, então sabia diferenciar quando o moreno estava realmente cansado e quando realmente se sentia mal. Infelizmente, naquele dia tratava-se da segunda opção, mas, por algum motivo desconhecido por si, o rapaz não queria que ele soubesse disso.

Por fim, Taehyung suspirou, aproximando-se ainda mais de si e acariciando seu rosto com ternura, podendo identificar as olheiras provenientes de prováveis choros e noites mal dormidas. Precisava respeitá-lo acima de tudo, mesmo que quisesse apenas ajudá-lo.

— Olha, está tudo bem o fato de não querer falar comigo sobre o que está acontecendo, mas, por favor, não permaneça quieto e muito menos guarde tudo para si. Procure ajuda... Um psicólogo, talvez. Apenas não se mantenha assim, pois, acredite em mim, guardar tudo consigo não vai fazer isso passar, apenas irá prolongar e te trazer ainda mais para o fundo do poço. E, Jeongguk, você nasceu para brilhar! O seu lugar não é embaixo de nada e nem de ninguém — disse, com um sorriso nos lábios — Aliás, é importante que saiba mais uma vez que não está sozinho, assim como que é amado por muitas e muitas pessoas, incluindo a mim —  Abraçou-o fortemente, quase podendo sentir os batimentos frenéticos do coração de Jeon — Eu te amo, Jeon Jungkook. Realmente te amo.

O moreno riu nervoso, sentindo o impacto daquelas palavras.

— Eu também te amo, Taehyung. Te amo mais que tudo nesse mundo — confessou, correspondendo seu abraço.

[...]

Mais tarde, o grupo de garotos encontrava-se ensaiando para uma nova performance com duração de quinze minutos. Todos estavam se dedicando bastante, assim como Jeon mantinha-se um pouco mais animado, ocasionando uma felicidade extrema em todos ali.

Estava tudo se saindo perfeitamente como o esperado, mas, no meio da última coreografia, foram surpreendidos pelo coreógrafo.

— Garotos, esperem! — chamou a atenção deles, observando-os sentarem em suas respectivas cadeiras — Mesmo que tudo esteja muito bom, ainda sinto que falta algo, como uma chama ou o próprio incêndio. Com isso, pensei em algo arriscado e que talvez dois de vocês não queiram topar, mas seria uma ótima forma de divulgá-los, mesmo que já sejam conhecidos.

Todos franziram o cenho, confusos. 

— Pode mandar. Qual é a sua ideia? Porque ultimamente andamos topando até dança com cachorros, não se preocupe — Yoongi brincou, dando de ombros — Somos bem de boa, acredite.

O coreógrafo riu, tomando coragem.

— Bem, é um pedido em especial ao Jungkook e Taehyung — Apontou para os garotos, que arregalaram os olhos — Vocês andam bem conhecidos em questão do shipper que formam. Já ouviram falar em taekook? Pois é, é a junção do nome de vocês. Muitos fãs acreditam fielmente que possuem um relacionamento às escondidas e, mesmo que sei que isso não é verdade, podemos usufruir disso — Começou a explicar, causando curiosidade em todos ali — Com um possível beijo entre vocês na performance, todos irão comentar e levar o assunto ao trending topics do twitter, atraindo inúmeras visualizações, provavelmente até mesmo de gente que não conhece o grupo ainda. É claro que podem não concordar com isso, mas é importante saber que perderiam uma forma de divulgação tremenda. 

Jungkook perdeu o ar, totalmente com medo do que o outro responderia.

— Você está nos propondo divulgar uma mentira ao nosso público para podermos ser mais famosos? Porque, realmente, isso é um absurdo. Nunca precisamos disso para atrair nosso público, sem contar que é uma maneira suja e péssima para atrair novos fãs. Sinto muito, mas não toparei participar dessa mentira — Taehyung falou, explicando sua decisão.

— Não, não foi isso que eu quis dizer, calma — o coreógrafo tornou a dizer, suspirando — Não quero que digam ou façam nada, apenas quero que, em um determinado minuto da performance, vocês se aproximem um do outro como se fossem se beijar, mas, no segundo seguinte, distanciam-se e retornam à dança. Não há nada de errado nisso.

Taehyung mordeu o lábio inferior, ainda querendo negar aquela sugestão.

— Eu não sei, James. Ainda acho que é melhor não — falou novamente, olhando para Jungkook e percebendo-o manter-se quieto.

— Apenas ensaiem agora, rapidinho. Se não gostarem, podemos retirar e fingir que essa ideia jamais existiu, tudo bem? — perguntou, vendo-os suspirarem pesadamente, afinal, o clima estava tenso. No entanto, decidiram por aceitar o pequeno ensaio, pondo-se em seus lugares. 

Jungkook encontrava-se à direita de Taehyung, que mantinha-se nervoso e inseguro. A ideia era simplesmente se aproximarem um do outro de forma lenta, enquanto a música pararia por alguns segundos. Com isso, Taehyung finalmente aproximou-se do outro quando recebeu um sinal do coreógrafo, notando que se desse mais um mísero passo para frente, ambos estariam com as bocas coladas. 

Os corações da dupla aceleraram na mesma hora, mas cada um deles possuía um motivo diferente: Taehyung por encontrar-se nervoso, enquanto Jungkook por encontrar-se apaixonado. Era lindo, mas completamente injusto com o moreno.

O Kim prendeu a respiração, perdendo-se nos olhos brilhantes e escuros de Jungkook. Nunca havia notado o quão intensos eram, mas agora que ambos estavam frente a frente, era simplesmente inevitável não encará-los. Também sentiu sua cintura ser levemente pressionada pelos dígitos do maior, fazendo-o quase perder o fôlego pela surpresa e automaticamente abrir um pouco da boca, soltando um suspiro que, mesmo baixinho, foi escutado por Jungkook devido a grande proximidade em que se encontravam.

Os narizes se esbarraram sutilmente, como se eles fossem mesmo se beijar. Enquanto isso, os olhos de Jungkook acabaram por descer aos lábios de Taehyung, como se um ímã os atraísse; lábios vermelhos e incrivelmente convidativos, que há tempos gostaria de experimentar. No entanto, no minuto seguinte foram interrompidos pelo próprio coreógrafo, que batia palmas animado. 

— Perfeitos! Não há outra palavra que resuma vocês — elogiou, sorrindo.

— Pois é, agora entendo o porquê os fãs pegam tanto no pé de vocês. Sério, até eu comecei a shippar. Que tensão é essa, meu pai? — Namjoon soltou, indignado — Como eu nunca havia reparado nisso? Vocês têm mais química que a própria matéria de química.

Hoseok começou a rir, concordando com o outro. 

— Namjoon, argh — Taehyung falou, envergonhado — Somos só amigos, nada mais. 

— Amigos ou não isso continua fantástico! Vamos atingir muitas visualizações se isso for para o ar — O coreógrafo foi sincero, observando-os ainda corados — Vocês precisam topar, sério! O que acham?

Jungkook olhou outra vez para Taehyung, sentindo vontade de chorar. Havia sido tão bom estar perto dele daquela forma, como se o Kim pudesse quase deixá-lo lhe beijar por inteiro. Seriam um casal tão bonito, bastava apenas que o acastanhado lhe dissesse "sim". No entanto, não podia ser injusto com o público, mesmo que a vontade de estar perto do menor naquela performance fosse imensa.

— Não podemos aceitar, continua sendo injusto com nossos fãs — disse, umedecendo os lábios — Se for para acompanhar o grupo, que seja por causa de nossas músicas e nosso trabalho duro, não por um mísero casal que nem mesmo existe.

Todos olharam chocados para Jungkook, não esperando aquela reação vinda dele. Mas, de qualquer maneira, o rapaz estava com a razão, afinal eles formam um grupo musical, não um grupo de casais. Claro que aquele "quase beijo" lhes trariam muitas visualizações, mas não seria pela causa certa, pelo motivo certo. E, por incrível que pareça, o coreógrafo entendeu isso.

— Sim, é verdade, você tem razão. Me desculpem por isso, meninos — Suspirou, olhando para cada um dos membros — Eu só queria ajudá-los, mas acabei procurando por isso da pior forma possível. Ainda bem que são inteligentes e humildes, assim me alertaram do que quase fiz vocês fazerem — Sorriu, sendo prontamente correspondido por todos eles — Bom, vamos dar uma pausa. Bebam bastante água que daqui quinze minutos voltaremos para ensaiar a parte final da performance. Aliás, todos estão se saindo perfeitamente bem! Parabéns.

Assim que eles agradeceram James pelo repentino elogio, decidiram seguir o conselho do rapaz e beberem água, ao mesmo tempo que comentavam o quanto haviam melhorado na dança desde o debut, principalmente Seokjin, que antes era o que mais sentia-se inseguro em relação a isso. Também sentaram-se para descansar um pouco, com Namjoon logo ao lado de Jungkook.

— E aí, parceiro — Ele cumprimentou o moreno, que estranhou-o. Namjoon estava esquisito. Muito esquisito.

— Hm, oi. Tudo bem? — questionou, com o cenho franzido. 

— Na verdade, não. Eu sou meio lerdo, mas consegui perceber algo óbvio hoje. Aliás, é tão óbvio que todo mundo já deve estar sabendo, só eu que não — Cruzou os braços, fingindo irritação. 

— Ah, acho que já sei o que é. Mas fique tranquilo, se for o que estou pensando, ainda falta uma única pessoa para descobrir isso, cujo é quem mais deveria ter conhecimento desse assunto. Fazer o quê, não é? — Bufou, tristemente.

— Cara, você gosta mesmo do Taehyung? Que máximo! Vocês realmente formariam um casal super lindo, sério — Sorriu, ocasionando outro sorriso no moreno em gratidão — Eu pensei que eu fosse burro, mas Taehyung consegue ganhar de mim. Ficou tão nítido que você gosta dele naquele ensaio que, sinceramente, só sendo maluco para não reparar nisso.

— O pior é que ele não é maluco, Nam. O problema é a falta de autoestima mesmo, sem contar que não é a mim que ele quer — Abaixou a cabeça, sentindo o coração se quebrar mais uma vez — O que me mata é conviver com esse sentimento todos os dias, sabe? Porque apenas em vê-lo meu coração já começa a palpitar, você tem noção disso? Ou seja, ele palpita o tempo inteiro, porque eu simplesmente o vejo o tempo inteiro também — explicou, frustrado — Isso só me destrói a cada dia que passa.

Namjoon fechou os olhos por alguns segundos, triste pelo amigo.

— Eu entendo, por mais que não goste de alguém atualmente. Mas você já tentou conversar com ele sobre isso? Porque Taehyung é alguém bem compreensível também, não deixará de ficar ao seu lado ou lhe tratar diferente. Aliás, até mesmo arrisco dizer que ele poderia tentar algo contigo, vê-lo de uma forma muito além de que apenas um amigo.

Jungkook negou com a cabeça, sorrindo triste.

— Não, eu não me sinto pronto para isso ainda. Acredito que algum dia irei explodir e dizer tudo, mas, por enquanto, deixa como está, mesmo que esteja acabando comigo — Passou as mãos pelos próprios cabelos, olhando para Namjoon.

— Tudo bem. Mesmo que eu não concorde com isso, diga apenas quando se sentir pronto. Aliás, sempre que precisar, pode me chamar que eu irei correndo até você. Somente não se mantenha todo tristinho assim, porque senão eu choro também, argh — confessou, sentindo seus olhos marejarem violentamente — Não gosto desse clima. Vamos falar agora sobre programas infantis.

E então, Namjoon arrancou uma gargalhada de Jungkook, sentindo-se orgulhoso por isso.

[...]

Após o ensaio ser finalizado, todos foram para seus respectivos quartos. Taehyung dormia no mesmo que Jimin, mas, naquela noite, o Park decidiu deixá-lo a sós no quarto com Jungkook, assim poderiam assistir um filme. Há tempos não faziam um programa juntos, causando saudade em ambos os garotos, principalmente no próprio Kim, que amava assistir filmes com o outro.

Encontravam-se deitados na mesma cama, com a cabeça de Taehyung encostada sobre o peito de Jungkook. Pareciam realmente um casal ali, fato que passou a rondar a mente de Taehyung no mesmo segundo. Com isso, percebendo que o outro não prestava mais atenção no filme, Jungkook simplesmente o pausou, acariciando seus cabelos com carinho e chamando sua atenção rapidamente.

— No que tanto pensa, Taehy? — questionou, olhando-o com ternura.

O outro deu de ombros, ajeitando-se sobre o maior.

— Em como realmente parecemos um casal — Soltou sincero, causando um engasgo surpreso em Jungkook.

— Q-quê?

— Ah, Gguk. As pessoas não dizem isso de nós atoa, você sabe que é porque somos totalmente grudados um no outro, sem contar que tudo o que fazemos realmente faz parecer que somos um casal de namorados. É só parar para reparar, igual estou fazendo agora — disse normalmente, como se aquilo não causasse um efeito absurdo no peito do moreno — Aliás, até que formamos um par bonito. Você não é tão feio assim, sabe? E somos bem fofos, apesar de eu odiar isso de ser fofo — Brincou, rindo.

— Você odiar "isso de ser fofo"? Mas você é absurdamente fofo, Kim Taehyung! — disse, indignado.

— Argh, não diga isso, seu idiota! — Riu, jogando um travesseiro em seu rosto — Eu apenas pareço fofo. Não sou assim em todos os momentos, acredite.

— Ah, é? E em quais momentos é diferente disso? — questionou, curioso.

Taehyung sorriu mais uma vez, porém de forma maliciosa, causando surpresa em Jungkook.

— Ok, eu completamente estou assustado agora. Você é só um bebê de quatro aninhos, não deveria ter essas coisas sujas na mente — Jungkook falou inconformado, enquanto o acastanhado ria mais e mais ao seu lado.

— É aí que você se engana, meu bem. Eu já estou bem crescidinho, caso ainda não tenha notado — Empinou o nariz, logo passando a receber algumas cócegas do outro na barriga. No entanto, de forma inesperada, Taehyung saiu debaixo dele, subindo em cima de seu colo e prendendo seus dois braços ao redor de sua cabeça, erguendo uma de suas sobrancelhas e encarando-o fixamente nos olhos — Quem é o bebê agora, Jungkook?

Com isso, o moreno acabou sentindo uma fisgada logo abaixo de seu estômago, até porque Taehyung era uma perdição, ainda mais quando estava com a bunda logo em cima de seu membro ao mesmo tempo em que lhe chamava pelo nome, já que aquilo não era muito comum entre eles. Não, definitivamente não. Taehyung sempre dizia "Gguk" ao invés de "Jungkook".

— Você sabe que, se eu quiser, posso te derrubar agora mesmo e ficar por cima novamente — Desafiou, rindo em provocação.

— Hm, eu acho que não — Acatou o desafio, rindo também.

No entanto, antes que pudessem fazer mais alguma coisa, acabaram sendo interrompidos por Jimin, fazendo-os se distanciarem na mesma hora e receberem um olhar desconfiado.

— Ahn, oi. Eu atrapalhei algo? — perguntou, recebendo acenos negativos de ambos os garotos — Bom, de qualquer forma, eu quero muito dormir, estou acabado desde o ensaio de hoje à tarde. Desculpem interromper o filme de vocês, apesar dele estar... Pausado!? Prometo que amanhã deixo Jungkook ficar aqui por bastante tempo — Sorriu amarelo, arrependido por possivelmente estar estragando a noite deles.

— N-Não, não precisa se desculpar, eu já estava de saída. Muito obrigado por deixar a gente assistir o filme aqui — Jungkook correspondeu seu gesto, também sorrindo amarelo e levantando-se da cama — Boa noite para vocês e até amanhã, pois o dia será longo. A performance está cada vez mais próxima e provavelmente teremos que treinar ainda mais na tarde seguinte.

— Sim, você tem razão, por isso é importante que descanse bem hoje, Gguk — Taehyung levantou também, lhe dando um abraço e preparando-se para sussurrar algo em seu ouvido bem baixinho — Aliás, descanse muito mesmo, pois você precisa treinar um pouquinho essa sua força amanhã — Beijou o lóbulo de sua orelha, provocando-o ainda mais — Uma ótima noite, Jungkook.


Notas Finais


Pois é, a história não se trata apenas de drama. Resolvi dar uma "apimentadinha" no final do capítulo, então espero que tenham gostado rs, mesmo que tenha sido mínima.

Será que Taehyung finalmente está passando a enxergar Jungkook de outra maneira?

↳ história, desenvolvimento, sinopse e avaliação: @bangtanhist
↳ capa e avaliação: @choi_crystal_
↳ história feita especialmente ao projeto @tkcountry.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...