1. Spirit Fanfics >
  2. RECOMEÇAR >
  3. "Tudo Passa"

História RECOMEÇAR - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá galeura! Eu fiquei muito tempo desmotivada, mas voltei com tudo, a cabeça fervilhando de ideias.
Então, simboraaaaaa.

Capítulo 2 - "Tudo Passa"


Fanfic / Fanfiction RECOMEÇAR - Capítulo 2 - "Tudo Passa"

8 de junho de 2019 - Rio de Janeiro 

Depois daquele jogo que Ney saiu machucado e descobrimos que sua lesão era realmente grave, ele foi dispensado pela CBF , ney começou um rigoroso tratamento, mas os médicos garantiram que ele ficaria bem logo e que em pouco tempo já estaria em campo novamente. 

Eu estava agoniada porque mal trocávamos mensagens, minha cabeça fervia pensando que ele já não queria mais nada comigo e que eu fui exatamente o que Firmino jogou na minha cara "mais uma" pro Curriculum do Muleque Ney. Sim, Firmino teve a cara de pau ao dizer isso, após Ney sair de campo machucado, eu busquei por noticias,  mas ninguém falava nada, apelou pra phillipe que me deu notícias, mas Firmino estava perto e logo entendeu a minha preocupação e pareceu bem incomodado, foi quando ele disse coisas horríveis que agora eu prefiro nem lembrar. 

- Aline - Minha irmã me tira dos meus pensamentos - ficar esfregando a tela do celular não vai fazer ele te ligar. - Eu concordo jogando o aparelho na cama e suspiro - Já pensou em ligar para ele? 

- Você acha que eu já não fiz isso? - pergunto como se não fosse óbvio 

- E aí? 

- O Jotta que atendeu, disse que ele estava na fisioterapia e que daria o recado. 

- Hmm... e depois disso? 

- Depois nada ué,  ele não me retornou. 

- E você não ligou mais? - Nego com a cabeça - Já pensou que possivelmente o Jotta não tenha passado o recado? 

- Porque ele faria isso? 

- Porque o Ney está envolvido num escândalo e ele quer que ele se afaste de qualquer mulher, pra eles todas agora não passam de oportunistas, simples. - ela me responde 

- Faz sentido. 

- Larga de ser besta, liga de novo. - Eu penso um pouco 

- Acho que não. - Respondo e Aine recebe uma ligação 

- Phillipe, vou lá fora atender. - ela sai 

Eu fico ali em meio aos meus pensamentos confusos, meu orgulho diz não liga, mas meu coração diz liga. Eu fico um tempo naquele impasse e confesso que me sentia uma idiota por esse motivo. 

- ALINE DO CÉU - Ainê entra gritando - 2 coisas - ela diz tentando recompor a respiração 

- Fala - digo sem humor 

- Hoje eu vou pra São Paulo encontrar Phillipe - Eu a interrompo 

- Isso eu já sei 

- Tá,  escuta. Você precisa se arrumar. 

- Eu não vou com você! 

- não é pra ir comigo. - Olho para minha irmã totalmente confusa. 

- Tem um carro vindo te buscar, você vai pra casa de um amigo meu. Nao vou te deixar aqui sozinha. 

- Aé? Quem te disse que eu quero sair? E mais que amigo é esse? 

- Não faz pergunta difícil. Você confia em mim? - ela questiona 

- Confio. 

- Então faz assim, toma banho, se arruma simples, mas bonita, aquela básico chique que você sabe fazer. Beleza? 

- Tá bom. - fiquei curiosa, mas resolvi acatar - Mas, como vou para um lugar que não sei onde é? 

- Daqui a exatos 20 minutos vai chegar um carro pra te buscar. - ela diz e sai jogando um beijo para mim 

Fui para o meu banheiro e tomei um banho rápido e sai enrolada na toalha a procura de uma roupa,  como meu cabelo já havia sido lavado pela manhã,  eu apenas soltei, penteei e estava bem lindo e cheiroso. Coloquei uma lingerie da Calvin Klein e hidratei todo meu corpo, vesti uma calça jeans clara skiny,  uma blusa branca cropped da Gucci bem básica, nos pés coloquei um tênis branco da Fila e coloquei algumas joias de prata, pus meu Apple watch,  fiz uma mão e básica mesmo, só pele e me olhei no espelho, eu está a básica e linda, mas lembrei do perfume, voltei ao banheiro correndo e peguei o frasco do meu perfume favorito, 212 Carolina herrera. 

Saio do meu quarto e quando eu ia chamar Ainê ela aparece esbaforida, me dizendo que o carro havia chegado. Pego minha bolsa que era a de sempre pra esse tipo de ocasião uma básica da Gucci preta, só pra guardar celular, chave e carteira. 

- Olá,  boa tarde. - Um homem desconhecido por mim me cumprimenta ainda pela janela

- Olá.  - digo - Você poderia me dizer pra onde estamos indo? 

- Engraçadinha - ele diz simpático - Não posso dizer. Ah, venha no banco da frente,  não sou uber, nem motorista, só estou prestando favores a um velho amigo - ele diz bem espontâneo e abre a porta do carona. 

- Ah sim. - entro e coloco o cinto

- Aline né? - ele pergunta dando partida 

- Sim... e Você? 

- Gil, me chame de Gil . - ele diz 

- seu nome deve ser muito feio - comento 

- ih garota, fica de graçaque eu te jogo aqui no meio da rua hein - rimos

- Vai demorar pra chegarmos? - pergunto

- Mais de uma hora... 

- Isso tudo? Pra onde estamos indo - pergunto preocupada 

- Pra longe. - ele responde e aumenta o som e aí eu vejo uma pista, havia um chaveiro com as letras "NJ". Quando Gil percebe que eu estou olhando fixo para o chaveiro ele puxa rápido e coloca no meio das suas pernas 

- Eu vi! - sorrio sarcástica 

- hahaha grandes coisa 

Fico em silêncio apenas  admirando o caminho e ouvindo aquele pagode incrível pela voz de Thiaguinho. Não sei em que momento, mas eu cochilei e só acordei porque o carro parecia passar um caminho com muitos buracos e aí acordei assustada. 

- você não está me sequestrado né menino? - pergunto amedrontada 

- Claro que não - ele gargalha - Estamos no litoral do Rio,  as ruas aqui são assim. 

- Um... falta muito? 

- Não,  mas até chegar vou te dizer quem são nossos vizinhos. Tá vendo aquela mansão ali - ele aponta - Emerson sheik . Aquela outra lá - aponta pro lado contrário- Regina Casé, e essa aqui da frente Adriana Esteves, e a última é a sua parada - ele diz e para o carro mandando uma mensagem. - Chagamos mocinha - Ele sorri e pega um controle que abre a garagem. Quando o portão se abre meus olhos não creem no que vêem 

- Ney... - digo incrédula e o carro para - Não acredito. - ele estava de muleta e lindo ali na minha frente, minhas pernas não respondiam, muito menos meu cérebro.  

- Vai ficar aí dentro do carro? - Gil pergunta 

- Ah, não... - Digo envergonhada e saio do carro indo em direção ao Ney 

- Oi linda - Ney diz quando me aproximo dele e me abraça 

- Oi Ney - Respondo já me soltando do abraço e ele me olha esquisito 

- Que foi? 

- Ah é que você não falou comigo durante 3 dias e sei lá... - digo um pouco duvidosa 

- Aline, eu estava prestando depoimentos,  me preparando para dar esclarecimentos, fazendo fisio e meu pai confiscou meu telefone. - ele diz achando graça da situação - Me desculpa,  eu sei que fui feio isso, pareceu estranho, eu sei tudo isso, mas sério eu estava morrendo de saudade. 

- Eu entendo desculpa, é que sei lá... Ah deixa pra lá.  Que surpresa, hein. - digo mudando de assunto 

- Gostou ? 

- Adorei - digo animada - Bem legal aqui  - digo olhando ao redor 

- Comprei tem uns 2 anos, é a terceira vez que venho pra cá,  nunca da tempo de aproveitar aqui. Vem, vamos entrar quero te apresentar pra todo mundo. - ele diz e um frio na espinha toma conta de mim e eu travo 

- apresentar? Como assim? - digo nervosa .

- Vem Aline,  confia. - Ele estende o braço e faz um sinal para que o segure - Eu não tenho como te arrastar, mal consigo andar sozinho, então conto com a sua colaboração, e aí? 

- Beleza, vamos. - Respondo e entramos na sala principal. 

- Pai, mãe... - ele chama e eles aparecem - essa aqui é a Aline - eles me olham 

- Prazer Aline - Senhor Neymar é o primeiro a me cumprimentar 

- Prazer... - Respondo com vergonha 

- Olá querida, tudo bem? Nadine - a mãe do Ney me puxa para uma abraço me deixa mais confortável 

- Ela já chegou? - A irmã de Ney aparece- Oi, Raphaela, prazer. - ela me cumprimenta com dois beijos - Não aguentava mais ouvir falar em Aline - ela diz e ney a repreende com os olhos 

- Aé? - pergunto risonha 

- Senta Aline... - Senhor Neymar pede e eu assim faço 

- Aline, antes de tudo precisamos conversar querida. - Nadine diz em tom de preocupação 

- mãe... - Ney fala mas sua mãe o interrompe 

- Juninho, essa conversa precisa acontecer alguma hora. - seu pai concorda e ele se cala. 

- Sabe o que é querida - Senhor Neymar começa a explicar - Estamos no meio desse furacão, e um namoro agora seria muito estranho, o Juninho gosta de você isso é claro, nunca vi meu filho assim,  nem com a Bruna. - ele diz e eu sinto um cutuque no coração - Sei que você fez bem a ele nos piores dias da vida dele e te somos muito gratos. Mas para zelar por um futuro relacionamento a gente pede que vocês no momento sejam discretos. Óbvio que hora ou outra você vai ser vista com ele E vão começar a especular, mas aconselhando, apenas não diga nada, melhor o silêncio do que a mentira. - ele finaliza 

- Pai, eu queria ter tido essa conversa com ela, eu sou homem, eu sei o que devo ou não fazer, me respeita cara. - Ney diz furioso e eu seguro sua mão.  

- Olha senhor Neymar, uma coisa que eu sei lidar é com a mídia,  além de ser digital influenciar, eu sou cunhada de um dos jogadores estrelas do momento e sei o.que a minha irmã passa. Não se preocupe. E já de antemão quero deixar claro que eu não quero expor nada agora, na verdade, eu e o Ney nem sei o que temos... e... - sou cortada 

- Esse papo tá esquisito gente. Deixa eles se curtirem. - Rapha diz e ouço uma voz masculina concordando 

- É galera. Tudo esclarecido agora vamos almoçar- Jotta entra e corta aquele clima 

Fomos todo direto para a mesa posta beira a piscina, o almoço foi delicioso, o clima estava agradável, todos brincavam e nem parecia que estavam vivendo toda aquela confusão. Após o almoço  todos foram pra piscina e eu estava deitada em uma espreguiçadeira junto com Ney.  

- Quer entrar? - ele pergunta ao me ver admirando a piscina 

- Eu não trouxe nada. - Respondo 

- Quem disse? - ele pergunta risonho e eu fico sem entender - sua irmã fez uma malinha com algumas coisas que eu pedi. 

- Ah, mas vocês dois hein. 

- Era o único jeito pra você não descobrir nada. - ele responde 

- Me enganaram direitinho. Eu estava mal - confesso e ele me afaga em seu peito 

- Me desculpa, linda... 

- já desculpei. - Olho pra ele - Ney, e aquele papo dos seus pais? 

- É, precisamos conversar. Preciso saber o que você quer. 

- Eu? - faço uma pausa - Ney, a gente ficou 3 vezes, eu não sei o que pensar. 

- Então você não pensa em ter nada comigo? 

- Eu não disse isso. 

- Foi o que pareceu 

- Mas, não foi o que eu disse - Me sento de frente pra ele - Presta atenção,  você nunca foi uma realidade pra mim. Tudo aconteceu muito rápido,  eu realmente achava que eu estava  sendo uma amiga sei lá, depois você sumiu, eu não tive cabeça pra se quer pensar que estávamos ficando, quanto mais em ter algo.  - ele me olha e parece entender 

- Eu sei, eu te entendo. Mas, eu quero que você saiba que eu desde a primeira vez que te vi ainda em Liverpool na casa do Couto, eu senti um treco estranho, na época eu ainda namorava Bruna então não soube distinguir muito bem - ele segura minha mão - mas no dia que eu estava mal, desacreditado por todos, você me aparece e me deixa em paz em meio aquele caôs, Aline você não faz ideia do que você está me causando. Não quero te assustar, não precisamos rotular nada,  só fica do meu lado? - ele me olha esperançoso e eu sorrio 

- Eu fico! - o abraço- Não sei como vai ser, estou com medo, não vou rotular o que temos, nem o que estou sentindo, mas vou me permitir viver intensamente. - ele não se contem e me beija 

- Davi quer te conhecer - Ele diz logo assim que paramos o beijo 

- Aí meu Deus... não é cedo? - pergunto 

- Aline, você não tá me levando a sério né? Porra mano, te trouxe aqui pra minha casa, te apresentei pra minha família, me declaro, e você manda dessas... 

- Ei, calma... Não falei por mal. Eu vou adorar conhecer o Davi. - seguro sua mão- Eu só preciso me acostumar com tudo isso. Tenha paciência. - faço uma pausa - por favor... 

- Tudo bem... 

- E esse tornozelo? - mudo de assunto 

- Ah, só repouso, gelo, essas coisas.  De boa, é bom que eu curto umas férias- ele sorri safado e me aperta em um abraço beijando meu pescoço e assim ficamos por um tempo, juntinhos nos curtindo 

Eu vivia algo totalmente novo, não sei dizer o que sinto, não sei o que pensar, não sei como agir perto do Ney,  sinto que estou perdendo o controle da situação a cada toque dele em mim, isso é bom? Não sei, mas eu me propus e me permitir sentir isso. 

- Ney, quando você volta pra Paris? - Eu pergunto já no fim de tarde enquanto ainda estávamos na espreguiçadeira 

- Ih, vai demorar. Eu iria ficar com a seleção até pelo menos 7 de julho que é a final. E aí depois vem os jogos neymar junior fives, então... - ele pensou um pouco - Acho que entre os dias 20 e 25 de julho - ele diz incerto 

- Nossa, então você vai ficar mais de um mês aqui no Brasil? - pergunto animada 

- Sim.  Gostou? 

- Bastante. - Respondo sincera 

- E aí casal bora lanchar? - gil aparece 

- Po,  tô com maior fome mesmo- Ney diz 

- Eu nem tanto. Mas vamos - nos levantamos e vamos para a sala de jantar que estava repleta de coisas, tanto guloseimas,  quanto saudáveis.  

- bolo de chocolate - Ney diz já pegando um pedaço 

- Vai com calma mulekote - Jotta o repreende e eu acabo rindo é engraçado todo mundo se envolvendo na vida dele 

- Ah que saco... - Raphaela chega reclamando e se senta ao meu lado. - se o Juninho não fosse meu irmão eu te falava pra cair fora de jogador 

- de novo aquele zé bosta? - Gil pergunta e ney parece furioso 

- O que esse desgraçado aprontou dessa vez, Raphaela? - Ney pergunta 

- Nada, relaxa. Coisa minha - a repsonde já comendo 

- Mano, namoral não sei o que tu vê nesse cara. - Jotta comenta 

- porra,  esquece. - ela me olha - Mas, conta um pouco mais sobre você Aline. 

- Eu? Ah... bom, sou blogueira né, influencer, modelo fotográfica, e terminei meu curso de moda agora pouco.  Moro no Rio, sozinha. Sou irmã da ainê, esposa do Coutinho. Sei lá,  acho que é só isso. 

- irado,  tu faz vídeo de que? Make? - Rapha continua 

- Também,  make, cabelo, look... essas coisas. 

- Você sempre foi bem discreta pelo que percebi e pesquisei - Nadine confessa- Não vi nada relacionado a namoro... - a interrompo 

- Sim,  além de ser reservada quanto a minha vida pessoal. Eu nunca namorei assim. Tive um namoradinho na adolescência e só. - Respondo por fim 

- Não é possível mano - Gil solta - tu tem bafo? Cecê? - Eu o olho incrédula- uma gata dessa nunca namorou? 

- Eu estava realmente focada em outras coisas - Respondo e vejo Ney sorrir. 

Terminamos nosso café da tarde e Ney se deitou em um dos vários  sofás que havia na sala para começar as compressas de gelo e a sessão de fisio que se resumia em uma pontinha simples que dava uns choques. Eassim ele ficou intercalando entre gelo e colocar o pé botinha por quase 2 horas. Enquanto isso, eu atualizava minhas redes sociais,  fazia publi posts que já estava gravados e respondia alguns comentários no meu Instagram. 

- Acabei - Ney diz me tirando a concentração do celular 

- Eu acho que é melhor eu já ir embora- digo - Já são 19:00 horas e a viagem é longa 

- Quem disse que você vai embora? - u o olho sem entender - você vai ficar comigo! Até eu subir no avião e voltar pra Paris. Isso se eu não te levar junto. - ele diz e pisca 

- Ahaha engraçadinho. 

- Sua mala esta aqui - ele aponta pro canto da sala - tem bastante coisa parece - ele diz pelo tamanho da mala e até eu me espanto 

- Eu vou matar a Ainê- digo 

- Não,  você vai agradece-la 

- Espero que pelo menos ela tenha colocado coisas decentes aí. O mínimo de que preciso. 

- Ela disse que colocou tudo. Passou horas arrumando. 

- Como você sabe? 

- Sabendo. Agora vamos subir. - Ele diz e e fico nervosa só de imaginar que possivelmente ficarei no quarto dele - Você prefere ficar num quarto de hóspedes? Ou comigo? - Ele pergunta sincero 

- Eu vou ser sincera- digo parada na porta do quarto dele - Eu não sei... 

- No meu então.  - ele se vira novamente pra mim - Sem pressão.  - ele abre a porta e o cômodo gigantesco a minha frente me impressiona um pouco, acho que só aquele quarto era do tamanho do meu apartamento inteiro

- É lindo - foi tudo que eu consegui falar. 

- Acho melhor você desfazer a mala, vamos ficar aqui uns 20 dias. - ele me puxa para o closet - Aqui, esse espaço fica pra você  - havia 5 gavetas e um espaço de cabideiro. 

- Ney, essa casa éde férias e tem isso tudo de roupa sua? - Eu pergunto incrédula 

- Eu trouxe 2 malas.  Sou um pouco exagerado.  Minha casa em Paris o closet é do tamanho desse quarto inteiro, você vai ver. - Ele diz e eu sorrio com ele já falando em me levar pra Paris 

- Então essa é a hora da verdade - abro minha mala - acho que Ainê caprichou - digo vendo que minha irmã havia feito uma mala mais perfeita que eu. 

- Ela é esperta. - Ney diz - você quer tomar banho? 

- Você leu minha mente. 

- Aqui está o banheiro - Eu olho para a porta ao lado e é incrível 

- Isso é uma jacuzzi? - pergunto 

- Não,  uma hidro.  Você quer entrar? 

- Ah eu vou aceitar. 

- Beleza, vou encher. 

- Enquanto isso eu desfaço a mala. 

Volto para o closet e retiro tudo de dentro da mala, eu estava impressionada. Havia tênis, salto, chinelo, lingerie, calças jeans, conjuntinho,  regatas, casaco, shorts, vestidos... tinha de tudo! Até minha câmera Ainê colocou. Eu mandei uma linda mensagem em agradecimento que ela logo fez o favor de responder. 

- Tá tudo pronto - Ney me chama e sai do cômodo 

Eu tiro minha roupa e me enrolo num roupão que estava no closet, quando chego no banheiro Ney já estava dentro da Hidro e eu me apavora. 

- Relaxa, eu tô de cueca . - ele diz sorrindo 

- Mas, eu tô pelada. - digo sorrindo nervosa 

- Quer que eu saia? - Eu fico com dó 

- Não,  só fecha o olho até eu entrar. - assim ele faz, eu tiro o roupão com pressa e entro rápido. - Pronto, pode abrir 

- Você é linda, sabia? - Ney diz me olhando nos olhos, eu bem de frente pra ele 

- Você também,  seus olhos são incrivelmente perfeitos. - digo e percebo que ele fica com vergonha 

- Posso ficar aí do seu lado?

- pode! - Respondo com medo 

Ney se aproxima e se posiciona ao meu lado e me beija no rosto, eu olho pra ele é retribuo o gesto . Ele segura meu cabelo é me beija, dessa vez na boca e mais intensamente, e assim começa nossa primeira vez, cheia de amor . 

...

Após um belo momento de amor e prazer, tomamos um banho e caímos na cama. Acordamos já era a noitinha, jantamos, Ney fez mais uma sessão de gelo e botinha de fisio e logo depois voltamos para o quarto para ver séries. 

- Tudo bem Aline? - Ney pergunta enquanto me vê preocupada olhando o celular 

- Sim. Só coisas de trabalho. - minto , era uma mensagem de Firmino 

- Não mente pra mim, não vamos começar com mentiras, por favor. Eu vivo nome do Firmino .

- desculpa. - digo envergonhada - Ele quer saber porque eu não fui pra Sampa com a Ainê 

- E porque ele quer saber? E porque isso te incomodou? 

- Ele quer saber porque ele não me deixa em paz. - confesso - E me incomoda pelo fato de que ele é casado e ainda sim acha que pode mandar em mim. 

- Oi? - Ney pergunta confuso

- Eu vou te contar, porque eu realmente quero ter algo com você.  Eu gostava muito do Roberto,  nós namoramos enquanto Phillipe ainda estava em Liverpool,  mas Roberto não assumia porque dizia que nossa vida seria um inferno por causa da Larissa que não aceitava o fim do relacionamento.  É assim ficamos por quase 1 ano. até que um dia eu me entreguei pra ele, minha primeira vez... - Eu começo a chorar ao me lembrar 

- Ei... calma eu tô aqui- Ney me abraça e beija minha cabeça 

- E ai no outro dia Larissa aparece na casa da minha irmã dizendo que estava grávida e que havia voltado pro Roberto haviam 3 meses . Foi um choque pra mim. 

- Nossa mano, como ninguém soube...? 

- Ele é bom em esconder as coisas. 

- Ele é um filha da puta. Isso sim 

- Também.  

- Então, pera aí ... - Ney faz uma pausa 

- Antes que me  pergunte, eu só tive uma noite com Roberto,  e agora você foi o segundo - Ney sorrir 

- E o último - Ela finaliza já me beijando 

Não sei porque mais aquilo me deixou feliz, e eu sentia que a minha felicidade estava apenas começando.  

Ney postou uma foto em seu Instagram mostrando sua Tatuagem " Tudo passa". E em seguida ele se virou pra mim e disse: tá vendo essa foto? Ela representa que tudo de ruim na nossa vida passou,  agora seremos eu você. 









Notas Finais


E aí galera? Gostaram? Comentem, deixem suas opiniões.
😘😘😘
Logo logo tem mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...