História Recomeço - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, Got7, Min Hyo Rin
Personagens Cl, Jackson, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Hyo Rin, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Taeyang, Yugyeom
Tags Blackpink, Bts, Confiança, Got7, Hot, Lesbicas, Lgbt, Recomeço, Romance, Yoongi
Visualizações 22
Palavras 1.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu neste capitulo baseei me em episódio de um anime que eu gosto muito. Espero que gostem e boa leitura. Desculpem os erros

Capítulo 2 - Cap. 2


Fanfic / Fanfiction Recomeço - Capítulo 2 - Cap. 2

Min yoongi on

No reformatório havia muitos rapazes que aparentavam ser super assustadores mas na verdade só queriam sair dali e arrependiam se muito pelo que tinham feito. O reformatório supostamente serve para nos fazer mudar e tornarmo nos pessoas civilizadas. O problemas é que eu não vou mudar porque apesar de eu ter vivido num ambiente agressivo isso não me impediu de aprender a respeitar e a ser educado. Antes pelo contrário. E eu também não estava a sentir arrependimentos nenhum pelo que eu tinha feito ao meu pai. 

Eu realmente saí do reformatório por bom comportamento mas claro que ainda me envolvi em algumas confusões nos primeiros meses que estive lá.
Sabem aqueles rapazes que pensam que mandam em todos só por serem maiores? Houve uns quantos que tentaram dizer me que eles é que mandavam ali mas como eu não aceito ordens de pessoas que não demostram o mínimo respeito por mim eu acabei por recusar e eles acabaram por me tentar bater mas não acabou muito bem para o lado deles e eu acabei no gabinete do diretor.

Ainda fui parar ao gabinete bastantes vezes mas o diretor sabia que o que estava a falar era verdade então ele não me dava um castigo tão severo assim.
Ele aconselhava me muitas vezes. Tal como eu ele também já esteve num reformatório e também foi para proteger alguém que ele amava e que atualmente é a mulher dele.
O diretor chama se Taeyang e a sua mulher é Min Hyorin.

Fico bastante feliz por ele. 

Depois que saí do reformatório o Taeyang pediu que eu fosse viver com eles e eu aceitei. Eu tinha noção que viver sozinho ia ser bem complicado ainda para mais na casa onde tudo aconteceu.

Eu só volto para aquela casa quando for maior de idade e estiver pronto para morar sozinho. Mas mesmo assim eu vou cuidar dela como se aimda mora se la. Por agora vou aproveitar o que me resta da minha adolescência e vou morar com o Taeyang.

Ele deu me algum dinheiro e disse onde morava para depois eu ir para a casa dele.
Usei o dinheiro em transportes para puder ir ver a pessoa que eu mais amava.

Neste momento estou à frente da campa da minha mãe.
Depois de dois anos eu finalmente pude vir ver a mulher que ocupa o maior lugar do meu coração.

Só de pensar na saudade que eu tive dela já começo a chorar.

- Desculpa não ter chegado mais cedo, eu não sabia que ele iria para casa aquela hora. Espero que estejas bem ai em cima e que estejas a ver que o teu menino está a crescer saudável e está a ficar cada vez mais forte a medida que o tempo passa. Hoje vou começar a viver com o Taeyang. Eu sei que ele cuidara bem de mim então não precisas de te preocupar. Eu vou voltar para a escola daqui a uma semana e tu sabss que eu sempre fui um menino muito inteligente e com certeza vou tirar boas notas para te deixar muito orgulhosa de mim. Só quero que saibas que agora que voltei vou visitar te muitas vezes e nunca mais te abandonarei.

Foram dois anos muito longos e eu vou compesar o tempo que eu perdi. - Limpei as lágrimas - Agora está na hora de ir. Amo te muito e eu voltarei. É uma promessa.

Saí do cemitério e fui andando para a minha casa antiga e fui fazer algumas limpezas.

Mesmo estando cheia de pó eu podia ver que ela se mantinha igual. Ninguém tinha alterado as coisas. Passavam lembranças pela minha mente. Algumas eram agradáveis. Eram os momentos que eu passava com a minha mãe. Outras eram bem desagradáveis e claro que em rodas o meu pai aparecia.
Voltei a focar me na linoeza e comecei a limpar os quartos.

Quando começou a ficar tarde fui para casa do Taeyang e fui atendido pela sua mulher.

Hyorin: Olá... Tu deves ser o Min Yoongi. O Taeyang falou muito sobre ti. Entra estás a vontade.

Entrei e dirigi me a sala. Eu não falei nada. Fiquei sentado no sofá até que adormeci.

Fui acordado pelo Taeyang a avisar que o jantar ja estava feito.

Fui para mesa e acabámos por falar muito. 

Descobri como é que o Taeyang e a Hyorin acabaram juntos. E até era uma história bastante bonita.

Acabamos de jantar e o Taeyang mostrou me o meu quarto. 

Escovei os dentes e fui dormir.
Eu até estou a gostar deste recomeço.

S/N on

Acordei com a minha tipica cara de zombie.

A Chae-rin já tinha vindo ao meu quarto para abrir as cortinas e permitir que o sol invadisse o meu quarto.

Tratei da minha higiene e depois fui para a cozinha.

Eu sinceramente não gosto nada de ser dependente e geralmente sou eu que faço as minhas coisas.

Eu até estou a pensar em começar a trabalhar. Eu sei que só tenho 15 anos mas não tenho nada para fazer nesta vida e assim o tempo até pode passar mais depressa.

Fui vestir me e avisei a Chae-rin que ia sair e que podia voltar um pouco tarde.

Andei aleatóriamente a procura de algum aviso de que se previsava de empregado ou algo do género até que encontrei um numa cafetaria.

Entrei e perguntei sobre o aviso que estava a porta.

Disseram que podia começar já amanhã e que estavam contentes por finalmente terem encontrado alguém.

Andei durante mais um tempo e depois fui comprar um gelado porque estava a morrer de calor.

Comecei a pensar sobre como será trabalhar e se seria muito cansativo quando de repente choco contra alguém e vejo que o meu gelado estava todo na camisola desse alguém que só por acaso era homem.

- Peço imensa desculpa! - Tentei limpar mas estava a ficar cada vez pior - Oh meu deus! Não está a sair.

Xxx: Não há problema. Eu também já estou a chegar a casa.

- Mas deixe me comprar lhe uma camisola nova. Eu insisto.

Xxx: Está bem. Eu vou dar te o meu número para depois me poderes entregar a camisola. Mas realmente não era preciso. - Ele deu me o seu número.

É a minha forma de me desculpar e eu espero que aceite. Eu ligarei. E mais uma vez peço desculpa.


Despedimo nos e eu fui para casa pensar em como eu sou desastrada e que tipo de camisola eu devia comprar.

Pelo que me pareceu ele gosta de preto por isso talvez eu lhe compre uma camisola preta. Mas só preta não mete piada. Parece que fui comprar na lojaais barata do mundo.

Eu penso nisso depois. Agora vou tomar um banho.

O tempo foi passando e já era um novo dia.

Fui me preparar para depois ir para a cafetaria.

Cheguei a cafetaria e vesti o uniforme que por sinal tinha uma saia bem curtinha.
Aprendi tudo bem rápido e já me tinha habituado.

Atendi um monte de gente até que me avisaram que já era hora de fechar.

Limpei as mesas e depois fui vestir a minha roupa e fui embora.

Notei que estava ali um homem um pouco sombrio a frente da cafetaria mas eu não dei importância e continuei o meu caminho. Eu já estava a andar por volta de 25 minutos e naquela rua só estavamos nós dois porque já estava tarde e depois comecei a assustar me porque comecei a pensar que ele me estava a seguir.

Continuei a andar e entrei numa loja de conveniência. Escondi me atrás das prateleiras e espreitei para ver se o homem ainda estava lá. E como eu sou uma mulher de sorte ele ainda estava lá.

Peguei o meu telemóvel e pensei em ligar para a Chae-rin mas eu não a queria preocupar. Comecei a desesperar eu sou muito nova para morrer. Eu só tenho o número do meu pai e da minha ama e com certeza não vou ligar para o meu pai. Foi aí que me lembrei que tinha o número do rapaz da camisola.

Liguei para o número e fui atendida.

Xxx: Quem fala?

- A pessoa que derrobou gelado em ti.


Xxx: Ah sim... Já tens a camisola? 

- Não... Eu não liguei por causa da camisola

Xxx: Então foi para que?


- Eu acho que estou a ser perseguida.

Xxx: Achas? Ele está atrás de ti à quanto tempo?

- Desde que eu saí do meu trabalho... Mais ou menos 25 minutos.

Xxx: Tu estás a ser perseguida... Omde estás? Eu vou já para aí

- Estou em ______

Xxx: Espera por mim... E não faças nada.


Deliguei e esperei.

Quando ele chegou estava bem cansado. Aparentava que timha vindo a correr.

Xxx: Vim o mais rápido possível.

S/N: Obrigada

Xxx: Onde é que ele está?

Apontei para o homem 

Xxx: Estás pronta?

Olhei para ele e confirmei.

Ele pôs o braço sobre os meus ombros e saimos da lojinha.

O homem começou a encarar nos mas mesmo assim parecida que não ia desistir.
Do nada eu senti uma mão a virar o meu rosto e depois senti algo suave sobre os meus lábios.

O rapaz da camisola acabou de me beijar.

Foi um beijo bem normal e não rolou nada para além de toque de lábios. (Pensem em beijos de doramas).

Olhei para o homem e depois vi a cara do rapaz da camisola e ele estava bem ameaçador e só com o olhar ele conseguiu afugentar aquele homem.

Eu corei um pouco mas não se notava porque estava escuro e só tínhamos a luz de um candeeiro mas era muito fraca.

- O.obri.ga.gada. - Eu estava a gaguejar. 

Xxx: Será que foi demais? - Ele falou um pouco baixo. Talvez estivesse a pensar alto. 

S/N: E.eu vou anda.dando. - Porque é que eu estou tão nervosa. Não é a primeira vez que beijo alguém. 

Xxx: Porque estás tão nervosa? Foi o teu primeiro beijo? 

- Não... Mas eu já não beijava alguém há muito tempo. - Disse com a cabeça baixa.

Xxx: Desculpa... Eu sabia que era demais... Eu não queria abusar.

- Não há problema. E sobre a camisola eu amanhã vou comprá la então não precisas de esperar muito mais.

Xxx: Está bem... Já agora eu sou o Min Yoongi. - Ele apresentou se e deu um leve sorriso.

- Eu sou a S/N... Eu agora vou para casa. Vemo nos amanhã.

Yoongi: Eu acompanho te... Eu vou para o mesmo lado que tu. E assim temos a certeza que não há mais nenhum tarado Kkkk.

Fomos os dois juntos em silêncio até que nos separámos e cada um foi para o seu caminho.

Cheguei a casa e só pensava em tomar um banho e ir dormir






Notas Finais


Eu sei que o Taeyang não tem nada haver com os BTS mas ele já tem mulher e assim fica um pouco mais fácil porque não tenho de estar a criar shipps que vocês podem não gostar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...