1. Spirit Fanfics >
  2. Recomeço >
  3. Capítulo 14

História Recomeço - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Capítulo 14


Quando chegou em Salvador, de madrugada, Ricardo tinha um pensamento fixo, iria fazer de tudo para ver Sófia se comportar como antes. Tinha notado ela muito estranha nos últimos dias. Parecia não quer falar com ele. Poderia dizer que Sófia não o amava mais, mas tinha descartado essa possibilidade, pois para isso ter acontecido, só se caso Sófia tivesse conhecido outra pessoa e isso era algo muito difícil de acontecer.

Às 5:00 horas da manhã, ele chegou a casa de seus pais e foi recebido com abraços calorosos.

—Filho, como você está? Estou te notando mais magro — Rita colocou uma mão em cada lado da face do filho.

Não era novidade para ninguém que Ricardo era seu predileto. Era o filho mais velho, mas vivia sendo tratado como criança por sua mãe.

—Querida, o nosso filho está bem. Não precisa trata-lo dessa forma — Diferente de Rita, Rogério não tratava o filho daquela forma.

—Claro que precisa, Rogério, ele está até um pouco pálido.

Neste momento, todos começaram a rir, menos Rita, que estava toda preocupada com o filho.

—Fique tranquila, mamãe, está tudo bem — Ricardo disse em meio a risos e sua mãe se afastou — preciso muito da ajuda de vocês agora.

—Não quer descansar um pouco agora, Filho? — Rita indagou.

—Não, mamãe, eu quero a ajuda de vocês dois com o almoço de hoje. Quero que tudo esteja perfeitamente organizado para eu pedir a mão da Sófia em casamento.

—Você sabe que sua irmã também virá, né? —Rogério perguntou. Rita não gostou da pergunta e Ricardo ficou em silêncio por um tempo.

—Você não está mais chateado com ela, né, filho? —Rita indagou.

Um silêncio começou a tomar conta da sala. Ricardo ficou pensativo. Talvez não estivesse tão chateado com sua irmã, mas se sentia um pouco inseguro. O acontecimento do passado tinha poucas possibilidades de voltar acontecer, mas quando perdemos a confiança em alguém é muito difícil de tê-la de volta.

—Não estou não, mamãe — Ricardo falou para deixar a sua mãe tranquila. E deixou, só que seu pai notou que havia um pouco de insegurança na fala do filho.

Rita sorriu animada — Então, já podemos ir começando a cuidar do almoço de hoje.

—Sim, mamãe, quero que convide toda nossa família e o pai da Sófia.

—Filho, você não acha que é um pouco de exagero? — Rogério perguntou.

—Claro que não, Rogério, quanto mais gente melhor. Quero que todos vejam a felicidade de nosso filho — Rita comentou.

—Papai e mamãe, eu já estou muito feliz. Estou com a mulher que eu amo e tenho certeza que ela sente o mesmo por mim.

—Isso é o que importa, filho, que você ama a Sófia e ela te ama —Rita segurou as mãos de seu filho.

Após essa conversa, os três começaram os preparativos para o almoço de mais tarde. Tudo estava sendo feito com certa urgência, pois ter aquele tanto de convidados para o almoço não era algo esperado pelos donos da casa.

Tudo estava sendo organizado no jardim da casa. Montaram algumas coberturas para proteger as pessoas do sol e não demorou muito para tudo estar pronto.

Já se passando das 11:00 os primeiros convidados apareceram. Tios e primos chegavam já parabenizando Ricardo pelo noivado. Ele já se sentia assim, noivo de Sófia. Sabia que seria quase impossível Sófia não aceitar ao seu pedido de casamento.

Os convidados chegavam, cumprimentavam Ricardo e já se encaminhavam ao jardim na companhia de Rita e Rogério que tratavam todos muito bem.

***

Sentir-se naquela situação fez Sófia chorar muito naquela manhã. Não queria perder Raquel, não poderia deixar que aquilo acontecesse.

Por várias vezes, ela ficou formulando o que iria dizer para Ricardo. Não queria magoa-lo, então não poderia dizer a ele que estava se envolvendo com outra pessoa. Mesmo não gostando de Ricardo, ele havia lhe ajudado com o seu pai. Então, não merecia se decepcionar daquela forma e também não merecia ser enganado, pois ela não o amava, não poderia se manter naquele relacionamento amando outra pessoa.

Após ter passado aquela noite com Raquel, Sófia sabia que seria incapaz de beijar o seu noivo a partir de agora. Os seus beijos agora tinham uma dona e essa dona fazia o seu coração se sentir completo.

Mesmo diante de toda aquela situação, bem lá no fundo, Sófia se sentia feliz, pois na noite anterior havia sentindo tantas sensações novas. Se sentiu amada e amando pela primeira vez em sua vida.

Raquel lhe tocava com carinho e fascinação. Naquela noite elas não haviam feito sexo e sim amor. Se entregaram para a outra como nunca haviam feito em todas suas vidas. Não conseguiam mais se imaginar vivendo sem viver aquele amor, sem os toques e beijos da outra. E foi por isso que Sófia se levantou do sofá e encarou a sua cachorra que estava deitada no chão.

—Tenho que resolver logo essa situação, Nina e isso é por mim e por você.

Decidida, Sófia foi até o seu quarto e começou a se arrumar. Não vestiu as suas melhores roupas. Não queria parecer toda produzida para Ricardo. Não estava desleixada, mas sim, simples. Com um vestido mais soltinho discreto e usando uma maquiagem nada chamativa.

Estando pronta, Sófia seguiu para a casa de Ricardo. Por várias vezes durante a viagem, ela recebeu algumas ligações de Amanda, mas não atendeu nenhuma. Estava dirigindo e queria acabar logo com aquilo tudo.

Havia planejado em somente chegar à casa de Ricardo, chama-lo para conversar e depois da forma mais sincera possível contar ele que não podia mais continuar com aquele relacionamento. Não iria dizer que gostava de outra pessoa, mas iria falar que nada era mais como antes e que não dava para eles continuarem juntos.

Quando chegou a casa dos pais de Ricardo, Sófia estranhou algo. Havia vários carros estacionados na rua. Isso era muito incomum.

Caminhou até a entrada e tocou a campainha. Seu noivo que atendeu a porta, fazendo ela perceber que aquele era um caminho sem volta. Teria que acabar com tudo, não poderia mais esperar.

—Meu amor! — Ricardo tentou beijar os seus lábios, mas ela desviou. 

Ricardo estranhou aquele comportamento de Sófia, mas não achou que tivesse nada demais ali. Beijou com gosto uma das bochechas da loira e a prendeu por um tempo em seus braços. Ricardo estava desejando ter Sófia. Estava com muita saudade.

Sófia não gostou do quanto aquele contato se prolongou e tentou se afastar de Ricardo.

—Oi, Ricardo —Olhou para o ambiente a sua volta e estranhou estar ouvindo tantas vozes no jardim dos fundos da casa.

—Estava com muita saudade de você... Ficar sem sua presença foi muito angustiante — Ricardo pegou as mãos de Sófia e levou até os seus lábios.

Sófia ignorou a fala de seu namorado — Preciso falar com você. 

—Amor, eu sei que precisamos conversar, mas podemos deixar para outra hora. Tenho uma surpresa para você.

—Surpresa?

—sim, já te falei que iria fazer uma surpresa para você naquele dia que te liguei.

—ahhh... 

—Venha comigo! —Puxou uma das mãos de Sófia e a levou para o jardim da casa.

Quando Sófia se deparou com aquele tanto de pessoa lhe olhando, ela ficou sem reação. Não sabia o que estava acontecendo. Todos pareciam contentes.

—Ricardo, o que está acontecendo? —Perguntou e seu namorado só sabia rir. Parecia muito feliz, mas Sófia não compartilhava daquela felicidade.

—Filha? —Uma voz conhecida lhe chamou.

Em meio aquele amontoado de pessoas, Sófia ficou procurando com o olhar a voz conhecida e se deparou com seu pai que surgia ao lado de Rita e Rogério.

—Pai? —Ver aquela pessoa tocou muito Sófia, fazia algum tempo que não tinha visto seu pai que morava em uma cidade do interior com sua madrasta.

—Filha — Geraldo se aproximou de Sófia, a prendendo em seus braços —Estava com saudades!

—Também estava, papai, o senhor está bem? —Perguntou toda preocupada.

—Estou, filha, graças ao Ricardo, esse moço incrível que é seu namorado — Saíram do abraço e Sófia ficou se sentindo um tanto incomodada com aquela situação —Você teve muita sorte por ter conhecido um moço como ele.

Ricardo nesse momento sorriu — Que é isso, Geraldo? Eu que tenho muita sorte por ser namorado da Sófia que é uma mulher maravilhosa — Olhou nos olhos de Sófia e ela desviou o olhar.

Rita e Rogério também cumprimentaram Sófia e depois os outros convidados vieram até o casal. 

Sófia diante daquilo tudo se sentiu estranha. Todos a parabenizavam por algo que ela ainda não sabia o que era.

Em um determinado momento do almoço, a campainha da casa tocou e Rita e Rogério se afastaram do casal. Neste momento Sófia desconfiou que pudesse ser a tal irmã de Ricardo.

—Ricardo, será que não podemos conversar? — Sófia já estava impaciente. Por várias vezes havia chamado Ricardo para conversar mas ele só fugia.

—Depois, amor, agora preciso fazer algo — Ricardo levou Sófia até o meio do jardim.

—O que você pretende fazer, Ricardo? — Sófia notou todos se levantando das cadeiras e os olhando.

—Agora quero a atenção de todos — Ricardo se ajoelhou na frente de Sófia e ela ficou sem saber o que fazer. Aquilo não poderia estar acontecendo. Não poderia — Sófia, sempre lhe disse que eu te amo e nunca irei me cansar de dizer isso. Você é a mulher da minha vida...A mulher mais incrível que já conheci... Não quero mais viver sem você e é por isso —Pegou a caixinha que estava no bolso da calça e abriu na frente de Sófia que sentiu seu coração bater muito rápido. Sua pele começou a suar e Sófia ficou sem saber como agir. 

—Ricardo... — Disse baixo para ver se ele não continuava com aquilo, mas Ricardo ignorou a fala da loira.

—Sófia, você aceita se casar comigo? —Ricardo perguntou e nesta mesma hora ouviu Rogério falando que uma tal de Raquel havia chegado.

Sófia olhou para onde seus sogros estavam e se deparou com alguém que ela nunca imaginaria ali. Um desespero lhe invadiu, ainda mais porque quando seu olhar se encontrou com o da morena, viu a decepção estampado nos olhos da mesma.

Aquilo não poderia estar acontecendo, Raquel era a irmã de Ricardo... A mulher que amava era irmã de seu namorado... Sófia sentiu todo o peso da decepção de Raquel sobre si, suas pernas passaram a fraquejar ainda mais que notou uma lágrima solitária escorrendo pelo rosto de Raquel, e ela de uma forma discreta a limpando.

—Sófia? —Ricardo chamou e Sófia lhe olhou sentindo tudo a sua volta começando a se escurecer.

Antes de perder sua consciência Sófia ouviu alguns gritos e sentiu uns braços lhe envolvendo a cintura.

 

 

 


Notas Finais


Olá,
O que acharam do capítulo?
Espero que tenham gostado.
Beijinhos^^
Van^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...