História Recomeço - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Carol Danvers (Miss Marvel / Capitã Marvel), Clint Barton (Gavião Arqueiro), Dr. Bruce Banner (Hulk), Natasha Romanoff, Steve Rogers
Tags Natasha Romanoff, Romanogers, Steve Rogers, Viuva Negra
Visualizações 69
Palavras 1.703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capitulo pequeno, mas pq o próximo vais ser grande. Espero que gostem!

Capítulo 9 - Nova rotina


Fanfic / Fanfiction Recomeço - Capítulo 9 - Nova rotina

P. O. V  Natasha 

 

Com o passar do tempo a gente se adaptou às mudanças, já tínhamos até uma rotina. Que era bem simples,a gente treinava, transava, e fazia maratona de filmes que a gente nunca assistiu. 

E já fazia um bom tempo que não tínhamos notícias novas dos outros, a não ser do Clint. O Tony havia se afastado mesmo de tudo de todos, foi morar em algum lugar bem distante com a pepper, a gente não sabia onde era. O Thor, que só vivia bebendo e com raiva ultimamente, simplesmente foi embora um dia e não deu mais notícias. O Bruce deu a desculpa de que não queria ser um incômodo pra nós, e até onde eu sabia não saia do seu novo laboratório pessoal. E o resto do pessoal na maioria estavam em missões em outros países/planetas.  

E como era só a gente na base, nós começamos a explorar o lugar. Descobrimos que tinha uma piscina na cobertura, provavelmente o Tony não havia falado pra ser só dele. E acabou que virou uma das nossas rotinas ir pra lá passar o tempo. 

E hoje descobrimos uma hidromassagem incrível em uma “sala” que ficava no mesmo andar da piscina. 

-Vamos Steve! 

-Eu não entendo por que você gostou tanto disso, é a mesma coisa da piscina ou da banheira do nosso quarto. 

-Claro que não! É bem melhor. 

-Hum 

-Você nunca entrou em uma hidro né? - disse revirando os olhos

-Não... - ele disse um pouco envergonhado 

-Eu sabia! Agora você precisa experimentar! 

Eu puxei ele pra perto e fui ligar a banheira, tinha luzes e vários tipos de massagem e eu estava adorando aprender a mexer. Foi quando percebi ele me olhando. 

-O que é agora? - eu disse 

-Nada... é que eu nunca imaginei que iria te ver animada assim por uma banheira. 

-Eu também não, mas é bom. Nunca tive uma vida normal assim, sem me preocupar em sempre estar preparada para o pior. - disse e parei um segundo pra pensar- Mas no caso é por que o pior já aconteceu. 

-Sim.. 

Eu respirei fundo, ele caminhou em minha direção na hora e me envolveu com meus braços musculosos. Levantou meu rosto e juntou nossos lábios por um momento e depois disse. 

-Eu sou tão grato de ter você comigo. 

Eu sorri de leve, fiquei sem saber o que dizer, odeio quando isso acontece. Por que eu já disse que amo ele, e isso nunca havia acontecido antes, então não sei exatamente o que fazer depois disso que supere. E não da pra competir com o Steve, ele sempre tem algo doce e certo pra falar. 

 

Ele voltou a me beijar fazendo carinho no meu cabelo. Há muito tempo que meu cabelo não ficava desse tamanho, então eu ainda achava um pouco estranho ter que prender. 

Eu me virei pra terminar de ajustar as configurações da hidro, e logo depois nós entramos. 

 

A temperatura da água estava perfeita. Ele sentou e eu me encaixei entre as pernas dele e apoiei minha cabeça no ombro dele. Ele encaixou a boca no meu pescoço e ficou dando beijos leves e molhados, que eu tanto gostava.  

 

-Steve? 

-Hum 

-Você acha que o Tony está bem? 

Ele parou os beijos e respirou fundo, uma respiração estranha. 

-Eu não sei...

Não consegui entender por que ele ficou assim. 

-Eu tentei falar com a Pepper, mas não consegui. Eu só queria saber se ele está bem. 

-Sei...

-Ele pode ser bem imprevisível às vezes. 

-Hum 

-Pode fazer besteira, e fico preocupada de a gente não estar por perto. 

Notei que ele fechou a cara. Eu virei o rosto pra ele e levantei a sobrancelha de leve, pedindo um explicação. 

-O que? - ele disse neutro

-O que você tem? 

-Nada. 

-Não me vem com essa, eu te conheço. Você ficou calado. Foi por que eu falei do Tony né? 

-Eu só não entendo por que você sempre fala dele...

-Eu falo dele por que estou preocupada com ele. Steve, você sabe que as coisas mudaram. Não é como antes, que a gente tinha o nosso trabalho e cada um tinha a sua vida. O mundo mudou, não da mais pra confiar em ninguém, tem gente por aí que quer a gente morto. E principalmente agora, era pra ficarmos juntos como um time. 

-Você está certa. É que eu me sinto mal, ele me culpa um pouco pelo o que aconteceu...

-Ele não te culpa, Steve. Ele só estava desesperado, era normal ele ficar assim. 

-É que eu acho também... - ele disse fechando os olhos e respirando fundo. 

-Steve... 

Eu me virei, peguei no rosto dele com as duas mãos, fazendo com que ele me olhasse nos olhos, e disse. 

-Você fez tudo que estava ao seu alcance, mas nós não estávamos preparados para aquilo. 

-Você tem razão. 

-Eu sei. E também tenho razão sobre essa sua barba. 

Eu disse e me virei de volta pra a posição que eu estava antes. 

-Como é? A minha barba? Achei que você estivesse de brincadeira antes.

-Talvez não tanto..

-Você não gosta da minha barba? 

-Não é que eu não goste, é que prefiro você sem. Fica mais fácil de comer...

Ele ficou rindo. 

-Então você me prefere sem a barba? 

-Sim... - eu disse baixinho e me encolhendo nos braços dele 

Ele riu de novo. 

-Tudo bem... eu também já estava pensando em tirar, mas achava que você gostava. 

Eu fiz um cara de deboche. 

- Certo, entendi... - ele riu e me beijou. 

Depois me abraçou forte e me envolveu pela cintura. 

 

Ficamos um tempo na hidro e depois fomos comer assistindo filmes na sala de tv. Semana passada a gente começou assistir séries e ontem começamos friends, eu não gosto muito, mas o Steve sim. Depois de um tempo assistindo eu dormi abraçada com ele. 

-Nat, você tá perdendo...

Ele me acordou 

-Não, eu to assistindo... - eu disse ainda com os olhos fechados. 

-Você não tá..

-Eu to escutando. 

Ele continuou assistindo e eu fechei os olhos.

-Sabe de uma coisa, Nat? 

-Hum - eu continuei de olhos fechados 

-Eu estive pensando esses dias, e percebi que a gente não tem muitas fotos juntos. 

-É que a gente geralmente não para pra tirar fotos no meio das lutas. 

Ele riu um pouco. 

-Claro que não, mas to falando no dia a dia. 

-A gente nunca teve tempo pra isso. 

-Mas agora a gente tem...

-Steve, eu não gosto de tirar fotos. 

-Por que não? 

-Porque não gosto, e pronto. 

-Mas é legal, é uma lembrança. 

-Não, Steve. 

-Espera. 

Ele se levantou saiu da sala, e em pouco tempo ele estava de volta com uma câmera. 

-E você sabe usar isso? 

-Eu andei praticando, agora senta. 

-Eu não vou sentar. 

-Por favor

-Isso não faz sentido 

Ele parecia que não me escutava, ficou de joelhos no sofá e começou a tirar fotos minhas. Eu estava só de biquíni, um bem pequeno pois era um antigo. 

-Steve! Eu to feia!

-Impossível. 

Ele ficou tirando fotos, e a maioria era eu rindo de nervoso. Mas tinha algumas que eu ficava bem séria e conseguia perder o medo da câmera. 

Depois de ele tirar várias fotos, eu não aguentava mais. 

-Já deu, Steve! 

-Certo, já consegui o que eu queria 

Eu estava quase deitada e ele por cima entre as minhas pernas. Ele se abaixou a juntou nossos lábios, e eu escutei o barulho da câmera quando ele tirou uma foto do nosso beijo. 

Ele ficou fazendo carinho na minha bunda e eu enrolei minhas pernas em volta da cintura dele. Ele ficava parando o beijo pra tirar fotos, e nem sempre era do meu rosto, algumas eram só meu corpo. 

-Você tá bem safado com essa câmera, não acha? 

-Você não gosta? - ele perguntou colocando a câmera de lado e chegando bem perto do meu rosto. 

-Eu adoro! 

Ele me beijou e me puxou pra baixo, pra que eu ficasse mais deitada ainda. 

E o carinho passou pra minha intimidade, ele passava com dois dedos, fazendo movimentos. Logo ele puxou a parte de baixo e tirou a parte de cima, eu já estava pelada e bem ansiosa pra o que estava por vir. 

Eu apertei a bunda dele puxando a bermuda pra baixo, ele já entendeu e tirou. 

Ele chupava meus seios, continuando com os movimentos na minha intimidade e eu gemia baixo. Eu senti o membro dele ficando duro, e comecei a mexer o quadril de leve. Ele foi aumentando a velocidade com os dedos e logo estava fazendo movimentos de dentro pra fora. Ele me procurou com os olhos e eu beijei ele intensamente, ele começou a estimular o meu clítoris, eu revirei os olhos. 

-Eu adoro ver suas caras. - ele disse 

Ele aumentava a velocidade, e eu estava bem molhada. 

Ele continuo estimulando meu clítoris, e me penetrou com seu membro de leve no começo, pra depois entrar com tudo. 

-Aanw... porra, Steve- ele ia cada vez mais forte e rápido e gemia junto comigo.- estou quase lá!

-Eu também!

 

Ele não parava, ia cada vez mais rápido, eu ainda ficava impressionada com ele transando, ele não se cansava fácil, e sempre quando eu achava que ele não podia ir mais rápido e forte, ele me provava que sim. 

Eu gritei e ele também, só que bem mais forte. 

Repetimos mais umas 2 vezes e ficamos acabados, os dois suados. Eu deitada de lado e ele agarrado comigo, com a cara entre os meus seios, como ele sempre ficava. Eu coloquei minha perna por cima da dele e fazia carinho nas costas dele. 

Ele estava tirando um cochilo, ou pelo menos eu achava que ele estava. 

-Sabe de uma coisa? 

-O que, Steve? 

-Você tem o melhor cheiro do mundo, principalmente aqui. - ele disse dando beijos entre os meus seios. 

-Você não tem o que fazer mesmo. 

-Eu te amo, Nat, eu não posso mais viver sem você, não posso te perder, de forma alguma...

-Ei, você não vai me perder. 

-Eu não posso. 

Ele disse e me apertou mais contra o corpo dele, e deu pra sentir o medo que ele tinha em me perder.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Começo no próximo capítulo os acontecimentos de endgame, obrigada a quem deixou ideias, ajudou a entender o que vocês esperam da história.
Quem ainda não deixou ideias ainda da tempo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...