1. Spirit Fanfics >
  2. Recomeço da história >
  3. Segundo charmix

História Recomeço da história - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Eu queria recomendar a história "Winx club— atravez da música" da @mimga
Tenho certeza que vão adorar assim como eu❤
https://www.spiritfanfiction.com/historia/winx-club-atraves-da-musica-18779938

Capítulo 16 - Segundo charmix


Fanfic / Fanfiction Recomeço da história - Capítulo 16 - Segundo charmix

POV Camilla

—Ontem os bruxos do círculo negro e as trix atacaram Fonte Rubra–Grifim começa. 

—Griffin, se nos chamou aqui para saber sobre elas, adianto que não estou ciente da liberdade deles. Para mim, ainda estavam em prisão domiciliar.—Graham declara bancando o tonto. 

Por sermos os líderes dos nossos quartos, apenas nós fomos convocados.

—O problema, é que houve relatos de aparições suas!—Griffin diz.—Faragonda está...decepcionada por estarem seguindo os passos de seus pais.

Reconheço a ironia em sua voz, Griffin e tão podre quanto qualquer um de nós.

—Exato! Estávamos lá ontem, para garantir a nota sobre o desafio que a senhora prometeu!—Afirmo.

—Já atacaram duas festas! Já tinham a nota!—Ela diz virando-se em seu assento.

—Quisemos um bônus! Não sabíamos sobre nossos pais.—Graham diz 

—Dessa vez, vou relevar, mas na próxima vez que não tomarem os devidos cuidados e me trouxeram problemas, irão arcar com as consequências! E elas serão grandes! Que tipo de bruxos são?! Não cometam os erros dos seus pais! Vocês são espertos, poderosos e ambiciosos, admiro isso! Mas a partir do momento que me complicarem, sentiram minha fúria! Estão liberados.

Sinto ódio dessa maldita bruxa. Quem ela pensa que é para nós da e lição de moral? Vai ser a primeira a sofrer quando esse mundo for meu.

—Como foi?—Josh pergunta 

—Dessa vez, vou relevar, mas na próxima vez que não tomarem os devidos cuidados e me trouxeram problemas, irão arcar com as consequências! E elas serão grandes!—Graham imita sarcasticamente. Ravena revira os olhos e vai embora acompanhada por Darius e Ashley. Josh segura Gray (Graham) pelo pulso, enquanto é seguido por Dexter. E eu, fico ali, sozinha. Adoro quando isso acontece, posso ficar vagando pela escola e flutuando pelos meus pensamentos. Então, é isso que faço. Mas, não é pela escola que vago, e sim pela praia abandonada que fica atrás da escola. 

Passo pelas placas que avisam que no lugar, a perigo. Mas não ligo. Venho aqui desde pequena, e estou bem. Tiro às botas e mergulho minhas pernas na água. Tentei sempre ao máximo fugir dessa parte da minha origem, mas é impossível. Sinto a água me chamando para assumir meu lugar no mar.

—E Aí, maninha?

O rapaz que falar comigo acabou de emergir da Água. Sua cauda é roxa, e seus cabelos são azuis. Em sua pele a algumas manchas verdes, mas não elas não o deixam feio, pelo contrário, é um jovem muito bonito

—Não somos irmãos, nem meio irmãos. Não quero nada que venha da sua linhagem.—Afirmo. 

Sim, meu pai é o Tritannus. Mas, esse garoto, não é filho da Icy, e sim de uma pobre seria qualquer que teve o azar de se relacionar com meu pai. Acredito que seja dela que herdou a pele negra, ou talvez tenha herdado dos seus tios de Andros. 

—Nem o trono?—Ele continua.

—Meu negócio é governar a terra, não o mar, cabeça de bagre!—Digo me levantando. Vou subindo pelas rochas com extremo cuidado para não cair, porque, se eu tropeçar, é morte na certa.

—Não deveria falar assim com o príncipe. Está no meu território.—Ele diz jogando água em mim enquanto desvio, e pelas rochas vou em direção a areia 

—Você é tão da realeza quanto eu, Thiago.—Digo já pisando na última pedra.

—Adoro sua ironia.—Ele grita novamente 

—O que quer comigo?—Grito de volta. Gritamos por estarmos longe.

—Quero que confirme que não tem o menor interesse no trono!

—Lugar de peixe é no anzol, não no trono, mas o lugar de humanos é na terra. Exatamente aqui que vou ficar.—Declaro voltando a escola. 

Vou ao quarto de Graham, já estou totalmente seca, então vou direto. Assim que toco na maçaneta, mas antes de entrar, me permito ouvir sobre o que eles falam:

—Se você está com a Camila, você está com a Camila! Fecha a porcaria dos olhos para outras!—Josh grita.

Isso não é novidade pra mim. Sei que mesmo namorando comigo, Graham vive de olho em outras garotas, sei que nunca me traiu, mas olha para as garotas com segundas intenções. E não me importo mesmo com isso, afinal, não gosto dele. Estou com ele apenas por estar, e ele sabe disso.

—Para, Josh! Acha que sua prima realmente me ama?! Eu sei muito bem que ela apenas está comigo por status! Cara, eu amo sua prima e nunca faria nada pra machucar ela!—Graham debate.

Conheço ele, pela entonação na sua voz, está dizendo a verdade, por que ele não sabe mentir. 

E eu não sabia que ele gostava assim de mim, e nem queria saber. Antes era muito mais fácil usar ele. Mas agora, o cenário mudou, porque antes, eu achava que ele também me usava. E antes de namorado, ele é meu amigo...

—Toca em qualquer garota enquanto está com a Camila, e eu arrebento sua cara!—Josh retruca.

—Cai fora, vai!—Dexter diz.

Me afasto quando a porta se abre bruscamente e Josh sai bufando. Está com tanta raiva que nem me viu. Isso equivale para Graham, então, banco a tonta.

—Por que ele está bravo?

—Não é nada, amor.—Graham diz. Ela tenta me beijar, mas viro o rosto, fazendo seus lábios encontrarem apenas minha bochecha.—Você falou com seu irmão?

—Já disse que ele não é meu irmão!—Grito. E uso isso como desculpa para sair do quarto. Quer o evitar ao máximo Graham. 

Ele me ama, e eu não tenho coração.



POV Valentina.

Quando tudo volta ao controle, a festa continua, algo que acho um grande exagero. Mas todos precisam de uma distração enquanto o concelho das escolhas tomam uma decisão.

Enquanto todos dançam, leio um livro, mistério, meu gênero literário favorito. 

—Eu já li esse. A culpada pelo assassinato da Jane é a irmã do chefe.—Ouço uma voz feminina dizendo entusiasmadamente. Amber, princesa de Linphea e a garota que meu irmão gosta. Acho essa menina repugnante e desnecessária, mas ela adora provocar-me.—Ah, desculpa! Imaginei que já tivesse suspeitas!

—É claro que eu tinha, mas não pedi para dizer-me o final do livro, Amber!—Protesto 

—Ah, não esse não é o final do livro, ele acaba com o casamento do Lorde Edward e a lady Safira. —Ela continua 

—O que você quer Amber!?—Indago brutalmente. 

—Viu por aí a Karen e a Dayse, ou talvez a Atena e Johanna?

—Por que eu saberia onde elas estão?!

—É verdade, você não saberia! 

Ela sai rindo. Bufo e retorno a minha leitura. Mas novamente sou interrompida.

—Ela falou de mim?—Carlos pergunta com esperança.

—Tenho mesmo que responder, maninho?—Pergunto—Ela não merece você.

—E o Nick? Ele merece você é muito.—Meu irmão responde.

—Ainda não tenho certeza se ele quer uma namorada, ou apenas um brinquedinho novo.—Digo recolhendo minha bolsa. Novamente me levanto, e vou atrás de um lugar mais calmo para ler. Mesmo Amber ter dito o final do meu livro. Depois de rodar por Fonte Rubra, encontro a sala onde guardam os materiais de esportes. Sento me e volto a ler. Dentro de meia hora, já terminei. E Amber estava errada! 

Procuro na bolsa outro livro, mas não acho nada. Então desço e vou até meus amigos.

Percebo que Luna não está aqui, então comento com Breno, e ele apenas diz que ela foi buscar um gloss labial para Isabella, apenas dou ombros e continuo a falar com Theodoro. Então, vejo Nico cabisbaixo. Peço licença a Theodor e vou falar com ele.

—Oi.—Digo me sentando do seu lado.

—O que você quer?—Ele pergunta ainda melancólico.

—Pedir desculpas.—Respondo—Eu vi que você ficou triste…

—E veio falar comigo por dó?—Ele pergunta indignado—Não quero que tenha pena de mim!

—Eu errei em dizer que você estava zoando. Te julguei mal. É que...eu consigo imaginar o que alguém veria em mim. Sou só a nerd do colégio. Não sou como as outras garotas.—Respondo dando ombros.

—Exato! Você é inteligente e muito bonita. Você sabe ser séria, mas quando precisa, sabe se divertir. Tem o sorriso mais lindo que já vi. É uma amiga pra o que der e vier mesmo não demonstrando seus sentimentos. E sim, você não é e nunca será como as outras. E é isso que eu mais amo em você.—Ele diz sorrindo. Sinto meu rosto esquentar, tenho certeza que corei

—Sério mesmo?—Pergunto 

—Já menti pra você alguma vez?—Ele pergunta. Para para pensar: Não, ele nunca mentiu.

—Nunca.—Respondo.

Ele segura meu rosto, e suavemente o levanta para nossos olhos se encontrem. Não recuo porque é exatamente isso que quero. 

Delicadamente, o rapaz beija meus lábios. 

Esse foi meu primeiro beijo. E não foi nada parecido com o que eu imaginava, mas foi 100x melhor. E o mesmo beijo, conseguiu despertar em mim, sentimentos que nunca imaginei ter. Assim como minha mãe descreveu: Borboletas estranhas no estômago.


—Você conseguiu seu charmix!—Alana diz vindo até mim seguida por Breno. Só aí percebo, todos viram nosso beijo. Todos mesmo. Aí, é que eu fico mais vermelha ainda.

—É eu consegui!—Digo rindo, mas rindo de nervoso. Olho para o meu ombro, e uma pequena jóia brilha nele.

—Qual era seu medo?—Nico pergunta.

—Me apaixonar.—Respondi envergonhada.

Só então entendo o que se passou: me apaixonei pelo Nicolás Felipe.

—Foi uma honra.—Ele diz. 

—Para! Você está me deixando constrangida!—Respondo, mas como estou rindo, ele não me leva a sério. As vezes acho que eu sou a mais velha. E na realidade, já fui em alguns médicos e psicólogos, todos dizem que sou muito avançada para a idade, mesmo sendo de Zeneth. Sou superdotada e de Zeneth. E alguém super-dotado que nasceu em Zeneth, é muito mais avançado do que o resto, por isso, prefiro a companhia de pessoas mais velhas. Claro que meus amigos são mais velhos que eu, mas ainda sim, eles poderiam ser mais maduros.

—Quer dizer que Valen perdeu o BV! Vai me contar tudo mais tarde!—Luna grita surgindo. Vejo seu rosto vermelho, o que sugere que ela chorou, mas tento relevar.

—Não vou mesmo—Respondo me levantando. Vocês viram minha mãe? Quero contar pra ela.

—Ela já saiu da reunião, está lá com a diretora nos comes e bebes! Eu vou com você!—Luna diz então juntas vamos até eles enquanto ela me conta tudo o que aconteceu com ela.


Quando contou tudo, os sentimentos dos meus pais são um misto: não sei se estão felizes por eu conseguir o charmix, ou se estão bravos por eu ter beijado um garoto. 

—Meu presente do dia da rosa!—Minha mãe exclama me abraçando.—Claro, depois vamos ter uma conversa com o Felipe. 

—Parabéns Valen. E fique claro que se…

Antes de meu pai poder continuar, a diretora faragonda surge magicamente com um papel nas mãos 

—Valentina, querida! Lembra quando sugerimos que fizesse a prova para completar a escola, assim pularia o ensino fundamental e o primeiro e segundo colegial?—Ela pergunta 

—Ano passado, lembro. Mas decidi pular apenas até o primeiro.—Respondo.

Por ser avançada, estou dois anos adiantada no colégio, mas se quisesse, já poderia ter acabado.

—Sim, mas o conselho educacional da dimensão Mágica tiveram a oportunidade de contemplar seu protótipo novo. Eles querem que você refaça a prova, complete a escola, e vá até a central para explicar seus inventos!—Griselda diz com entusiasmo

—Eles sempre adoraram você, principalmente por se destacar nas aulas de robótica com seus inventos.—Meu pai afirma.—Sabe o que significa, Valen?

—Eles querem que você construa mais para eles, e suas invenções. Mas para isso, você precisaria se formar. Você teria um emprego fixo, um parecido com o que seu pai teve assim que terminou o colégio!—Minha mãe anuncia.

—Eu...eu nem sei o que dizer!—Digo lendo o contrato que faragonda me estendeu.

—Talvez um sim?—Ela pergunta.

Paro para pensar: isso é algo que devo raciocinar com calma.

—Aceita, Tina! É uma oportunidade incrível!—Luna dispara.

—Eu não sei. Eu não quero terminar o colégio tão rápido assim.—Respondo

—Valen, querida. Amanhã,  pela manhã, passa na minha sala, te explicarei tudo. E fique tranquila, terá duas semanas para tomar sua decisão. E sem pressão.—Faragonda completa 

—Diretora! A Kiara transformou a Rose em um sapo!—Uma das alunas novatas diz puxando a diretora

—Óh céus! Amanhã nos falamos, Tina.—Ela diz saindo.


Momentos antes...

POV Luna 

Vou até o banheiro, para apenas retocar a maquiagem, mas ouço Amber e seu grupinho patético conversando do lado de fora, presto atenção no assunto, e percebo que ela falava sobre mim. Rapidamente entro em uma das cabines e a tranco. Fico em silêncio para ouvir tudo o que falam:

—Aquela garota me dá nos nervos!

—Vai dizer ou não o que aconteceu?—Atena, princesa de Zeneth, pergunta.

—O Jake. Ainda não acredito que ele está afim daquela...daquela garota! A Luna não passa de uma vadiazinha ridícula, não posso acreditar que ele não vê o tipo de garota que ela é! —Amber dispara.

Sinto uma lágrima cair. Sei que é exatamente isso que todos pensam, mas ouvi-las falar, é algo totalmente diferente.

—Concordo, amiga.—Joahana, princesa de Melody diz.—Não sei ainda o que meu irmão vê nela! Sinceramente, você está certa. Além de ridícula, é metida e mimada. Pensa que é o centro do universo!

—É claro que deve pensar, os pais são os reis de Solaria, reino do sol.—Atena responde—E o sol é centro do universo, logo, Solaria também é...deixa quieto.

—As únicas coisas boas naquela família são Breno e Bryan.—Johanna continua—Eles são um encanto! Ainda me pergunto por que só eles possuem esse lado. São lindos, educados, simpáticos, gentis! Já a Isabella e a Luna…

Ouço mais uma voz entrando na conversa: Isabella. 

—O que tem eu e minha irmã? Andem respondam, sobre o que falavam?!

—Não é da sua conta.—Amber diz tentando sair, mas Isabella a impede. Abro a porta e saio. Balanço a cabeça mostrando que era para ela não fazer nada.

—Sim, é claro que é da minha conta, imbecil! –Isabella continua 

—Dizíamos que o Jake, como o príncipe que é, deveria se valorizar mais ao invés de babar atrás de uma patricinha mimada, metida, nojenta, rodada e ridícula que não vale a pena.—Amber responde serenamente. Agora com mais confiança, afinal, sabe que estou ouvindo.

E funciona perfeitamente, as palavras me atingem em cheio. Mais lágrimas caem. 

—Ah é? E atrás de quem ele deveria babar? Atrás de uma invejosa como você?! Por que você não se coloca no seu lugar e…—Não a deixei continuar, apenas a puxei para fora.

Me sento no chão e começo a chorar. 

Mesmo sabendo que ela disse aquilo apenas pra me provocar, machucou. Como sempre machuca. Elas não me conhecem, mas falam, aumentam as coisas. E isso machuca.

—Acha que sou tudo o que elas falam?—Pergunto a Isabella.

—É claro que não, Luna!—Ela dispara—Tudo aquilo é inveja! Você é incrível. É linda, talentosa, honesta, inteligente, dentre muitas outras coisas que eu passaria a noite listando! E você não tem culpa de ser muito gata, ter um corpo lindo e todos babarem atrás de você! Elas que lutem, e você devia se orgulhar de ser tão maravilhosa! 

—Como você pode ter tanta certeza?—Pergunto, ainda chorando.

—Por que você parece comigo, e eu sou linda, perfeita, maravilhosa...—Ela acaba se perdendo nos seus pensamentos e elogiando a si mesma, O que me faz rir

—Amo você, Isa!—Digo abraçando minha irmã mais velha 

—Eu também me amo.—A encaro mostrando que nao era isso que eu queria ouvir—Estou brincando, é claro que eu amo você! Agora limpa essas lágrimas, por que eu não sou obrigada a ver você chorando por ser perfeita, e se eu fosse você, eu pegava o Jake e estragava isso na cara delas!—Acabo rindo novamente, já era de se esperar que ela dissesse isso, minha irmã gosta sempre de viver a vida ao máximo, claro, antes de ficar presa a um trono, ela quer aproveitar.— O que? Ele é um gato e isso você não pode negar.

—Você é tão...você!—Digo me levantando

—Vou encarar isso como um elogio.—Ela diz fazendo o mesmo

—Como pode ser tão otimista? —Pergunto incrédula 

—Eu apenas tento ver o melhor das coisas. —Ela diz rindo.—Agora...mudando de assunto…

—Não vou ficar com o Jake, já disse que estou afim do Gabriel, e se o Jake gosta mesmo de mim, eu vou ficar com peso na consciência por ter iludido ele.—Respondo 

—E o Gabriel não te dá a mínima, nós sabemos quem é a garota que ele gosta.—Ela me responde.—É incrível como esses garotos são tão lesados. 


POV Autora

—Para de ser idiota e orgulhoso! Você vai perder a Ellen assim!—Benro réplica a Bryan que continuava indiferente 

—Já disse que não fiz nada de errado! Por que eu vou ir pedir desculpas? Se ela fica com picuinha e não confia no que eu digo, o problema é todo dela!—Ele responde indignado

—Vai repetir isso quando ver ela com outro?—Bento continua 

—Ah! Qual é, Bento?! De que lado você está?—Bryan pergunta 

—Quer mesmo que eu te responda? Cara, a Ellen é uma garota incrível, e tem muitos caras que queriam estar no seu lugar, então para com isso, e vai falar com ela!

—Não, Bento. Nem se dê ao trabalho! Se ele não vai ir falar com a minha irmã, deixa ele. Mas eu juro que se ela insinuar que ficou magoada, não vai sobrar nem seus ossos!—Eduardo esbraveja 

—Por que você não entende logo de uma vez, que a Ellen é minha namorada e que ela me ama, e não vai ser você que vai mudar isso!—Bryan replica 

Isabella senta junto dos meninos. Ela continua emburrada pelas garotas terem falado mal de sua irmã, uma coisa que para ela, era inadmissível.

—O que foi Isa?—Bento pergunta 

—A Luna. As meninas estavam metendo o louco nela lá no banheiro.—Isabella responde rapidamente

—Deixa eu adivinhar, aí você matou aquelas meninas e quer ajuda pra esconder o corpo?—Alex zomba 

—A Luna não deixou. Ela não tem culpa de ser muito gata e os garotos babarem atrás dela.—Isabella dispara 

—Quem foi a vítima da vez?—Eduardo pergunta

—Jake. O príncipe de Melody.—Ela responde

—Jake, anotado.—Bryan repete.—Vou fazer uma visitinha pra ele.

—Você não vai encostar no garoto. Se alguém vai bater em alguém, aqui, vai se eu! Vocês vão ver, qualquer dia desses eu vou fazer purê de pirralha!—Isabella dispara, e todos começam a rir. O que a faz rir junto, então ela continua— E a Luna não sabe se fazer os outros de capacho, se eu fosse ela, colocava aquelas garotas na linha e ainda pegava o Jake e estragava na cara delas.—Seus amigos a encaram enquanto tentam controlar o riso—O que? Acham que é só os garotos que gostam de brincar? Da mesma forma que vocês adoram brincar com os sentimentos alheios, eu também adoro me divertir.

—Até demais.—Bryan comenta.

—Você namora a minha melhor amiga, não tem a mínima moral, não é Dudu?—Ela responde 

—Exato, Belinha.—Eduardo concorda—Falando em Ellen, onde está ela?

—Putz, deve ter ido falar com a Silvia.—Alex responde 

—Ou bater na Karen.—Eduardo brinca 

—Não acho que ela iria fazer isso não, é muita covardia pra Ellen.—Isabella reforça 

—Falou a garota que queria matar meninas mais novas.—Alex zomba novamente 

—Eu mudei, tá!—Ela resmunga 

—Isso foi a 15 minutos!—Alex continua 

—15 minutos é o suficiente para uma pessoa renascer!—Ela responde indignada.

Logo depois, os meninos trocam olhares, assim, eles conversam, apenas por sinais. E a conclusão foi: irritar Isabella. O primeiro a se manifestar com Alex. Ela inclina um pouco o corpo e solta um pum, logo depois Bryan arrota Junto com Eduardo e Bento.

—Vocês estão de sacanagem!—Ela reclama levando as mãos ao nariz—Que falta de educação! Eu vou falar pra mamãe, Bryan!

—Vai lá!—Bryan diz rindo. Ambos sabem que assim que começar a falar, seu pai também soltara um pum. 

—Odeio vocês! Vou atrás da Ellen que eu ganho mais! Bando de porcos!—Isabella exclama indignada.

—Ah, Belinha, fica assim não, plincesinha linda do titio!—Bento diz apenas para provoca-la—Eu vou com tu.

—Se você peidar, eu arrebento sua cara!—Isabella diz.

—Eu também vou.—Bryan diz levantando 

Com Ellen…

—Oi, amiga!—Dayse diz se sentando junto a Ellen

—O que você quer, Dayse?—Ela pergunta 

—Sabe onde está seu irmão?—Ela pergunta 

—No poço, Dayse.—Ela responde 

—E o Bryan?—Karen pergunta

—Não é sua conta, Karen!—Ela grita se levantando 

—O que? Vocês não terminaram? Eu apenas perguntei, calma, Ellen!—Ela diz debochadamente. 

—E eu apenas quero deixar bem claro que o Bryan é meu namorado! E se alguma cachorra do seu tipo vier atrapalhar nós dois, eu não vou poupar esforços para arrebentar a cara dela, entendido?! —Ellen grita novamente 

—Ah, vai?!—Karen pergunta também se levantado. 

No exato momento, Isabella chega com os menos para separar a briga:

—Meninas sem brigas, por favor. 

Assim que vê Bryan, Ellen vê uma maneira de provocar ainda mais Karen. Ela puxa o rapaz pela gola da camisa, é o beija.

—Amor! Você chegou, que bom! Vamos, temos que ver os últimos detalhes do nosso jantar de namoro, dois anos, passou tão rápido, né?—Ela diz assim que se separam. Antes deles virar lara irem embora, Ellen pisca para Karan e afirma:

—Todinho meu e só meu.

—Estamos bem de novo?—Bryan pergunta 

—Basta apenas você bloquear aquela cachorra em todas suas redes sociais e nunca mais falar com ela, assim eu até caso contigo. —Ellen responde, então, Bryan a beija.  

—Mais como eu amo essa ciumentainha!—Ele concluí. Isabella percebe o quanto isso machuca Bento, então toma seu braço e o puxa para longe dos dois—Fica longe da minha irmã, Bento!

—Tem certeza que eu sou ciumenta?—Ellen pergunta.  


POV Dayse

Simplesmente odeio essa fadinha. Na verdade, odeio a maioria das fadas dessa escola. Por mim, seria uma bruxa e faria todos se curvarem diante de mim, a pessoa que realmente deveria reinar Eraklyon, claro, ao lado de Eduardo. Ele vai ser meu.

—Dayse, a postura!—Minha mãe replica enquanto conversamos.—Amber lhe convidou para dormir lá esse final de semana.

—Amber ou meu pai?—Pergunto. 

Meu pai casou com minha mãe e juntos tiveram eu, mas depois se divorciaram e ele casou com a rainha Krystal e teve Amber. Ele foi mais um que me abandonou e vai pagar. Não que ele não me dê atenção, pelo contrário, vive enviando presentes, mas sua favorita é Amber e ele vai pagar por isso.

—Tanto faz.—Minha mãe responde.—Como anda as coisas com Eduardo?

—O mesmo de sempre.—Respondo dando ombros.—Mas já tenho um plano para tê-lo para mim, só preciso tirar a Maria da jogada.

—Faça isso o mais breve possível! Quer o trono ou ser uma fracassada?—Ela pergunta 

Rapidamente disparo:

—Tenha certeza que não sou como você! 

—Como pode ser tão parecida comigo?—Ela pergunta 

—Não, mamãe. Temos uma pequena diferença. Eu vou ter aquele trono!—Respondo 

—É assim que se fala, minha princesa.—Ela conclui.—E qual é esse grandioso plano?

POV Karen

Enquanto minha mãe fala, a ignoro enquanto brinco com meus cabelos azuis. Bla bla bla, É só isso que escuto. Dizem que eu e Dayse somos exatamente iguais nossas mães: mandonas, mimadas, egoístas e malvadas...mas é claro! Garotas malvadas se divertem muito mais!

—Como pode ser tão inútil?!—Ela grita puxando meu cabelo 

—Aí!—Grito trançado meu cabelo que ela desajeitou.

—Não fala assim com a garota, Kimera.—Meu padrasto diz calmamente. Meu pai me abandonou quando eu ainda estava na barriga, e a única coisa que sei, é que se chama Jaime.

—Estou falando a verdade! E deixe que da minha filha cuido eu!—Ela grita 

—Eu não posso fazer nada se o Bryan está com a Ellen.—Resmungo, mas logo penso: é claro que posso. E vou fazer! Nem que eu tenha que tirar Ellen da jogada. Quero aquele trono e aquele garoto. E ambos serão meus. 

—É claro que pode e vai! Afinal, ama ou não ele?!—Ela grita

—É claro que amo!—Replico

—Então deixe de ser inútil!—Ela grita de volta

—Vou tomar um refresco que eu ganho mais!—Digo saindo de já saindo de lá! Por acaso sou obrigada a ficar ouvindo esses desaforos? Não! Já me xingaram de mais pra hoje.


Notas Finais


Um agradecimento especial a Kiara_reileao pela sugestão da Karen e da Dayse😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...