História Recomeço (NÃO É STONY !!!!!! ) - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Doutor Estranho, Homem de Ferro (Iron Man), Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, Dr. Bruce Banner (Hulk), Loki, Pantera Negra (T'Challa), Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Steve Rogers, Thor, Wong
Tags Bartro, Bruce, Não É Stony, Steve, Strange, Stucky, Thorki, Tony
Visualizações 91
Palavras 1.010
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 20 - Uma ótima companhia


Pov's Tony

Eu desliguei o telefone com Bruce me encarando tentando entender o que tinha acontecido.

- O Stephen está aqui embaixo e me chamou pra ir fazer caminhada com ele pra almoçar também ! - eu digo já saindo da cama e arrancando a roupa, com pressa, mas com cuidado pra não estragar a roupa de Bruce.

- E como ele tem seu número ? Você disse que não passou ! - ele questiona esfregando os olhos.

- Pegou com a moça da recepção ! - falei já arrancando a calça também.

- Eu adoro você, mas eu detesto te ver de cueca ! - disse Bruce - Sua bunda é linda, seu corpo também, mas eu não como, meu bem !

- Vai se fuder, Bruce ! - falei catando um pijama meu, uma samba canção preta com uma blusa larga, e escovei meus dentes. Lavei meu rosto e desci as escadas correndo, descalço mesmo como se minha vida dependesse daquilo.

Na hora em que eu abri a porta me deparei com um Stephen de blusa e bermuda larga, tênis de corrida nos pés, sacolas nas mãos e para a minha surpresa, ele me mediu de cima abaixo. Fingi estar me espreguiçando apenas pra sentir melhor seu perfume que logo fisgou meu estômago e o deixou frio.

- Bom dia, de novo ! - ele diz com um olhar malicioso mesmo que tenha disfarçado em seguida, me puxando para um abraço e um beijo no rosto - Me desculpa por acordar você !

- Bom dia ! - falei sem graça e sem saber o que fazer, então apenas arredei para que ele pudesse entrar - Entra !

- Tonton, quem está ai ? - questionou minha mãe vindo da cozinha. Eu odiava quando ela me chamava de Tonton.

- Bom dia, Maria ! - disse Stephen dando seu sorriso bonito de dentes quadradinhos e fofos.

- Ah, Stephen ! - disse minha mãe simplesmente me ignorando e indo até Stephen e dando um abraço apertado nele - Bom dia, meu filho !

- Eu estava precisando desse abraço agora de manhã ! - disse ele e eu estava de queixo caído porque mesmo que Steve fosse mega amoroso com minha mãe, ela nunca havia sido daquele jeito com ele.

- Oi, mamãe ! - falei com ironia e logo recebi um abraço também.

- Você vai tomar café conosco, né ? - questionou minha mãe - Os meninos foram dormir tarde assistindo filme e estão acordando agora !

- Eu estou sem fome, mas eu não recuso o seu café que é maravilhoso ! - disse ele - Tony, você poderia experimentar as roupas antes de tomarmos café ? - questionou ele me entregando as sacolas.

Eu levei as sacolas pro meu quarto onde Bruce ainda tentava se conectar com o mundo, digo, acordar, e realmente ele acertou levando em conta que as roupas ficaram folgadas em mim como as dele estavam nele. Geralmente uma pessoa que quer conquistar a gente, ao menos nas primeiras vezes faz questão de estar impecável e apesar de estar impecável e perfumado como antes, o cabelo impecável, ele estava tão á vontade e ainda trouxe roupas pra que eu ficasse a vontade. Preciso saber do que ele gosta pra dar um presente pra ele.

Tomamos café com minha mãe me matando de vergonha e fazendo Stephen se engasgar quando disse que fazia gosto de me ver com ele. Meu Deus, alguém tem que parar essa mulher.

Stephen chamou o descarado do Bruce que inventou desculpas pra não ir com a gente, mas eu mentalmente agradeci porque eu gostaria de aproveitar a companhia de Stephen.

Meu queixo quase caiu quando ao sairmos de casa, encontrei seu carro parado ali, nada mais, nada menos do que um Citroen Survolt prata com detalhes em roxo. Não morávamos muito longe do parque, então achei que iriamos a pé, mas eu quase tive um troço. Aquele carro era meu sonho, mas só foram feitos seis no mundo e quando eu fui comprar, eu não achei.

- O que foi ? - questionou acionando o alarme do carro para que ele fosse destravado.

- Eu não to acreditando que você tem esse carro ! - falei boquiaberto, ainda mais porque eu estava acostumado com Bruce, Steve e todos os outros, me chamando de gastador e me criticando quanto isso e o cara ainda por cima tem, o carro dos meus sonhos.

- Eu queria muito esse carro ! - ele disse abrindo a porta para si mesmo. Honestamente, achei que ele abriria a porta pra mim.

- Eu também e não consegui comprar ! - falei ao entrar no carro.

Eu sei que é uma imagem preconceituosa que eu tive, porque apesar do terno muito bem costurado e de marca cara, o perfume era caro e ele ter reconhecido as minhas roupas, eu não esperava que ele fosse ter grana suficiente para ter aquele carro. Talvez fosse por causa da minha conivência com Bruce e com Steve que mesmo tendo dinheiro, Steve não tinha tanto quando se casou comigo, mas todo meu dinheiro estava a disposição dele,  e mesmo sendo ricos, eles detestavam gastar tanto quanto eu.

- Eu fui o primeiro comprador ! - disse ele sorrindo antes de sair com o carro.

- Eu te invejo e te odeio ! - falei e ele gargalhou tão alto que eu acabei rindo também.

- Eu te empresto se você quiser ! - ele disse como quem diz que vai me emprestar um pijama - To falando sério !

- Meu Deus, isso é um pedido de casamento ? - brinquei colocando minha mão no peito como se eu estivesse emocionado, mas na verdade sim, porque eu amo carros.

- Você aceitaria ? - questionou sorrindo e me encarando de relance, mas logo prestando atenção na rua.

- Você não iria gostar de ser casado comigo, eu sou um porre ! - eu disse.

- Eu adoro um porre ! - disse ele mordendo o lábio.

 

 

Continua ...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...