História Recomerçar (CALZONA) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres
Tags Arizonarobbins, Callietorres, Calzona, Grey'anatomy, Romance
Visualizações 11
Palavras 1.135
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, LGBT, Policial, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Capítulo 3


--Nossa quer dizer, Ual que, ou melhor prazer delegada.

Ela apertou a sua mão, meio desconcertada sem entender muito tudo aquilo que se passava.

--Muito prazer e obrigada por me ajudar, eu não  reagiria aquele assalto por causa da criança e a minha arma estava no carro então não poderia arriscar, mas o bom que surgiu uma heroína e me salvou.

Ela falou olhando nos olhos dela de uma forma tão intensa que fez o coração de Callie acelerar.

--Não fiz mais que minha obrigação.- Falou encabulada olhando para baixo.

--Você foi gentil e preocupou-se com a parte essencial que é o cidadão. 

--Muito obrigada delegada.- Ela falou levantando. --Vai precisar de mim para mais alguma coisa?

--Não pode ir Calliope.

Ela se despediu e saiu da sala, assim que ela saiu pode perceber que estava prendendo a respiração e o ritmo acelerado do seu coração a deixou muito confusa, ela foi para a copa e com um cafezinho tentava controlar isso que ela não entendia.

--Callie o que o Webber queria que fez você vim tomar um café?

Ele sabia que a sua parceira do toma café quando acontece alguma coisa.

--Não aconteceu nada, só conheci a nova delegada, vamos para academia treinar?

--Agora? Tá bem vamos.

Ele estranhou o comportamento da parceira, mas resolveu nada falar.

--Agora sim deixa de ser molenga pois você está com medo de levar umas tapas da mulherzinha frágil e delicada aqui. -Ela apontou para o corpo.

--Frágil e delicada? Você? Isso sim é uma piada, você é tão delicada quanto uma barra de ferro enferrujada. - Ele falou rindo.

Na academia da delegacia ela extravasa toda a tensão que sentia Mark percebeu mas sabia que ela só falava quando sentia a necessidade e não adiantava forçar para ela falar.

--Tá bom parei, desisto eu ainda preciso andar amanhã e se continuar eu vou ficar tetraplégico. -Ele falou após ser golpeado e ter a Callie o imobilizando

--Mas é muito fresco mesmo, vamos tomar um banho que já está quase na hora de ir para reunião pra apresentar a nova delegada.

--Como ela é? 

--Parece ser legal.

--Bonita?

--Muito. -Ela falou logo arrependeu-se.

--Humm então você achou ela bonita não é?

--Eu só respondi sua pergunta, não precisa levar para o outro lado.

--Ui não está mais aqui quem falou, partiu vou lavar esse lindo e maravilhoso corpo.

--Vai lá o Brad Pitt, que vou fazer o mesmo.

Eles tomaram banho e foram para a sala de reunião todos reunidos ela aparece junto com o seu antecessor.

--Boa tarde a todos, quero apresentar a vocês a nova delegada a doutora Arizona Brooke Robbins, agora vou deixar ela se apresentar.

--Boa tarde a todos, gostaria de agradecer a todos os presentes, como o doutor Richard disse meu nome é Arizona Robbins, vim transferida da cidade de california, onde eu era responsável pelas delegacias da mulher e narcóticos, isso mesmo eram duas delegacias sim, e agora venho trabalhar com vocês e espero contar com todos para obtermos êxito em nosso trabalho, sei que junto com todos vocês vamos fazer do Recife uma cidade melhor, muito obrigada pela atenção de todos e vamos todos voltar ao trabalho.

Todos  foram saindo da sala e logo o Mark correu para junto da sua amiga e falou

-- Callie que gata hein? Bela loira e o corpo dela bem sarado e ela parece ser uma boa pessoa.

-- E prudente também, foi ela a mulher do assalto que te falei, ela disse que não reagiu por causa de uma menininha que estava com ela acho que era filha dela.

--Será que ela é casada? 

--Eu não vi aliança na mão dela, não temos como saber.

--Nossa você reparou muito não é? -fez uma cara de dúbio sentido 

--Não fiquei reparando nada, vamos que o Ryan já ligou.

Eles estavam no estacionamento quando alguém chama a Callie.

-Detetive Calliope gostaria de agradecer novamente pela bela detenção de hoje a tarde.

--Já disse que não fiz mais que minha obrigação.

--Deixa eu me apresentar. -Disse Mark tomando a frente

--Detetive Mark Sloan, quatro anos dentro da Civil, passou dois na militar trabalhou na operações especiais e esteve envolvido juntamente com sua parceira das resoluções dos mais importantes casos dos últimos anos nessa delegacia.

--Nossa e não é que ela me conhece mesmo. -Ele falou surpreso

--Meu querido eu conheço cada um dos meus homens, sempre sei com que eu posso contar meu caro, agora boa noite para vocês que ainda vou pegar um táxi ai na frente.

--Para onde a senhora vai?

--Para casa da minha irmã fica na

baía de Elliott

--Nossa que coincidência e o caminho da Callie, ela pode te dar uma carona não é? 

--Claro posso sim.

Olhou para ele sem entender bem o que fazer, pois seu coração bateu acelerado.

--Nossa que bom, mas claro se não for atrapalhar.

--Não vai me atrapalhar vamos? -Ela falou abrindo a porta do carro para a outra.

--Nossa como minha amiga é gentil.- Falou Mark rindo e piscando para a Callie.

--Ate amanhã Mark.

Ela entrou no carro e era claro o nervosismo de Callie. 

-- Calliope onde você mora?

--Também na baía de Elliott ,Mas passando do Porto .

--Eu não moro lá a minha irmã que mora, eu ainda não comprei um lugar para mim, estou esperando a venda a minha casa Na California, para dividir os bens e ver quanto me sobra para comprar algo por aqui.

--Como assim dividir?- Ela não entendeu o que estava havendo.

-- Divórcio minha cara, meio a meio dividir tudo perder 50% de tudo.

--Nossa que triste. 

--Triste apenas para mim, aquela desgraçada me traiu e ainda disse que era por que eu trabalhava demais.

Arizona ficou vermelha logo após que falou, pois não costumava revelar sua sexualidade assim, porem com Callie sentiu-se extremamente confortável para falar.

--Nossa que cara de pau, foi muito difícil?

--Muito eu sofri durante meses afinal três anos não são três dias, mas agora acho que já superei, é naquele prédio ali, muito obrigada pela carona.

-- Não foi nada, ate amanhã doutora. -Ela falou parando o carro.

--Aqui eu não sou doutora Calliope, até amanhã.

Ela estendeu a mão e a outra retribuiu, no exato momento em que os dedos se tocaram, Callie sentiu uma corrente elétrica por todo seu corpo, seu coração bateu mais forte, elas ficaram alguns segundos assim olhando-se ate que uma menina bate no vidro do carro e elas soltam as mãos sem jeito.

-- Oi meu amor o que você está fazendo aqui embaixo uma hora dessa?

--Vim trazer o bingo para fazer xixi, mas eu não estou sozinha.

Ela apontou para uma mulher muito parecida com a Arizona, porem aparentava ser mais velha.

--Então tá vamos lá falar com a Anahi. -Ela deu um tchau olhando no fundo dos olhos de Callie e saiu do carro.



Notas Finais


Anahi será irmã da Arizona☻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...