História Recomerçar (CALZONA) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres
Tags Arizonarobbins, Callietorres, Calzona, Grey'anatomy, Romance
Visualizações 13
Palavras 2.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, LGBT, Policial, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Capítulo:7


--Então teremos pouco tempo para isso licença delegada, vamos Mark.

Saíram para ver o que conseguiam e conseguiram falar com as famílias de três vítimas, em todos os casos falaram sobre a homossexualidade dos filhos, não demostraram nenhuma ligação entre eles e ainda recolheram contatos de amigos próximos.

--Nossa Callie já estamos atrasados vamos voltar para delegacia?

--Vamos sim, a reunião daqui a pouco vai começar e ainda não almoçamos.

--Nós compramos algo para comer no caminho.

--Vamos que a Arizona deve está nos esperando.

--E o que tá rolando com a Arizona posso saber? E não tente dizer que não há nada que sei muito bem que está rolando algo.

--Ai Mark eu não sei o que está acontecendo comigo, não paro de pensar nela o que faço hein?- Ela falou de uma vez só.

--Eu sabia, se joga amiga vive o que você está sentindo.

--Mas você está esquecendo de um detalhe, eu sou casada.

--Sinceramente Callie, está na cara que você não ama o Ryan e porque você não se separa?

--Não é assim tão fácil, eu posso não ama-lo mais gosto muito dele, e nos somos casados.

-- Callie você tem que tirar isso da sua cabeça, você sabe que respeito sua crença e também sei que você entende e aceita a homossexualidade de forma tranquila mesmo não querendo assumir-se, lutando contra o que você senti em relação as mulheres, e sabe que dentro de você esse desejo existi então não fuja mais.

Ela escutava com lágrimas nos olhos.

--O que eu faço da minha vida? Eu não tenho certeza de nada Mark.

As lágrimas escorreram sem ela esperar.

--Faz uma coisa, fica com a Arizona se for isso mesmo que você quer ai sim você toma uma decisão.

--Mas eu não concordo com traição, isso é uma falta de respeito com o Poncho. 

--Sim Callie, eu concordo com você também sou contra a traição, mas  você vai continuar vivendo com essa incerteza? Se você gosta de mulheres ou não, estará traindo a você mesma.

--Eu vou ver o que eu faço da minha vida.

Eles desceram do carro e entraram para a delegacia, e assim que chegaram os chamaram para a reunião, ao adentrar na sala eles encontram os demais integrantes da equipe alfa, o Carlos Soares conhecido como japa responsável por toda parte de disfarce e infiltração,  Marcos  o hacker da equipe é  responsável por toda parte de informática e equipamentos, o Jorge que é responsável por traçar planos, rotas de fugas e um hábil lutador de varias artes marciais, e por fim o Cleiton que é o Cdf do grupo, ele é responsável pelo laboratório científico da polícia Civil e tudo que é experimento e análise científica é mandado para o Cleiton.

--Boa Tarde sentem-se. - Disse Arizona apontando a cadeira para eles.

-- Desculpa o atraso, os interrogatórios demoraram mais do que esperado.

--Não tem problema Calliope, em primeiro lugar é uma honra para mim trabalhar com a equipe alfa, bem deixamos a melação para lá e vamos ao que interessa, bem isso é tudo que temos ate agora. -Ela entregou um pasta a cada um. --Quatro assassinatos com uma mesma característica e o mais perturbador não deixam nenhuma pista, os carros utilizados são roubadas e ateado fogo em algum matagal, ninguém sabem como agem e quantos são, ai estão as fotos enviadas pela legista.

--O que seria essas letras nos corpos Lvt 18:22 o que será isso? -Perguntou Marcos.

--A assinatura deles? -Disse Jorge 

--Alguma seita? -Falou Carlos

--Não eu acho que já sei o que é deixa eu ir pegar na minha bolsa no carro só um instante. - callie saiu correndo e voltou minutos depois. --Aqui "Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher; é repugnante. Levítico 18:22 é um versículo bíblico, e em todos tem o mesmo versículo.

--Seria alguma seita ou extremistas homofobicos?- Disse Mark.

--Pode ser o que vocês acharam nos interrogatórios?

--Em comum que os pais sabiam da opção sexual dos filhos e apoiavam eles. 

--Interessante Calliope .

--É temos que ver os amigos ainda, estamos localizando eles.- Disse Mark.

Ficaram a tarde toda na reunião.

--Pronto pessoal, fiquem alerta que amanhã iremos disfarçados para as boates Gls da região, ver algo de estranho, até amanhã a todos.

--Até amanhã delegada, e Callie hoje vai ter showzinho de sexta?

--Se tiver alguém para me encarar vai sim.

--Que showzinho é esse?- A delegada perguntou.

--Nas sextas depois do expediente, nos sempre vamos para a academia e lutamos, mas de uns meses para cá a Callie está no pódio. -Disse Mark já de pé 

--Tudo bem ate mais vocês.

Falou rindo, saíram para os vestiários para trocarem de roupa.

--Eu acho que vou exercitar meus músculos hoje.

Disse a delegada assim que todos saíram da sala, ela levantou abrindo o armário e pegando uma calça e uma blusa apropriada, ela trancou a porta da sua sala e começou a trocar de roupa, vestiu uma calça folgada, uma regata e colocou uma blusa por cima, resolveu alguns problemas e saiu para academia.

--Vai Callie acaba com ele, isso minha garota.

Mark torcia enquanto Callie estava agarrada com um homem que era duas vezes seu tamanho, ele não resistiu e acabou com a disputa.

--Boa luta. -Disse Callie ajudando o outro a levantar.

--Valeu agora quem será o próximo a encarar essa mão pesada? Disse o rapaz.

--Eu poderia encarar?

Disse Arizona passando em frente dos demais que estavam assistindo.

--Tem certeza delegada? 

--Tenho sim Sloan, aceita o desafio Calliope?

--Se a doutora quer assim.- Callie falou rindo.

--Existe alguma regra?

--Continuar viva! -Um dos expectadores falou.

--Então vale qualquer luta?

--Qualquer uma, vamos lá prometo não quebrar sua unha.

--Não precisarei quebra minha unha afinal ela é curta, mas que tal pararmos de falar?

Ela falou entrando no tatame esticando os braços para aquecer um pouco os músculos.

--Vamos lá então doutora.

E começaram a disputa, Callie tentava leva-la ao chão pois era sua especialidade como ela praticante de judô a muito a  tempo, ela por várias vezes tentou derrubar a delegada que escapava das investidas delas rapidamente, ate que em uma dessas investidas Arizona pegou a morena e a derrubou com uma rasteira digna de filme, a loira esperou a outra levantar, e tentou golpeá-la com um chute que chegou bem perto da loira, que com um sorriso sacana aproveitou um momento de descuido segurou a gola da camisa de Callie apoiou um dos pés um pouco mais a frente, girou o corpo e puncionou para frente, fazendo o corpo de Callie cair de costa no chão, em seguida sentou-se na altura da cintura dela, nesse instante esqueceram que estavam em uma disputa, os olhos encontraram-se e uma corrente elétrica estendeu-se pelos corpos de ambas,  Arizona segurando seus braços com firmeza, foram interrompidas quando um dos que assistia gritou.

--E não é que a delegada se garante!

Nesse momento elas despertaram e a Callie tentou escapar, mas a outra não deixou e a virou de costas a imobilizando, deitada sobre o corpo da morena Arizona que ja encontrava-se totalmente excitada sussurrou no ouvido de Callie.

--Sonhei com sua chave de pernas sabia? E na próxima vez não cante vitória antes do tempo.

Ela não resistiu aquele contato e discretamente mordeu a orelha de Callie, esta sentiu todos os pelos do seu corpo eriçarem, ao escuta os gritos de Mark elas despertaram desse enorme transe que as envolveram.

--Aê doutora acaba com ela, finaliza a luta vai!!!

--Não precisa!

Disse Arizona levantando e rindo da forma que o Sloan gritava, ela estendeu a mão para Callie que aceitou.

--Bela luta doutora, parabéns.

Levantando e olhando para as pessoas que aplaudiam e comentavam sobre a luta.

--Bem pessoal acho que por hoje acabou os que estão de plantão vamos voltar ao trabalho.

Disse a delegada assumindo sua postura seria em seguida saindo do tatame.

--Nossa acho que se eu não gritasse vocês iriam se pegar aqui mesmo, quanta tensão sexual estava rolando aqui hein?

--Não pira Mark, deixa eu ir tomar banho e hoje é sexta vamos beber.

--Olha a irmã certinha vai beber.- Ele disse debochando.

--Seu palhaço, vou tomar um banho.

E saiu para o vestiário, sentiu seu corpo em chamas ao lembrar do contato que teve com a Loira, e a mordida? Ela ainda  sentia a maciez dos lábios da outra em sua orelha.

Como só tinha ela mais três mulheres na delegacia a Callie sempre ficava bem a vontade no vestiário, mal entrou e já foi tirando a roupa e indo em direção ao seu armário pegar seus pertences, ela apenas não notou que tinha um par de olhos famintos sobre seu corpo, Arizona ficou inebriada ao ver aquele corpo que estava seminu apenas de calcinha e sutiã, quando a morena virou deparou-se com aqueles olhos escuros de desejo, ela desceu os olhos e deu conta que a Loira estava apenas de toalha com os cabelos molhados.

--É desculpa é que dificilmente entra outras pessoas aqui. -Ela disse envergonhada tentando esconder a nudez do seu corpo.

--Não precisa preocupar-se já terminei, pode ficar a vontade. -Ela disse desviando o olhar e abaixando a cabeça.

--Não se preocupe, eu vou tomar uma ducha.

E saiu em direção ao chuveiro. Arizona ainda a olhou e viu atraves do vidro embaçado, sentiu um enorme desejo.

" Arizona, tira isso da cabeça que essa história não tem nada para dar certo" Ela falava baixinho já trocando de roupa.

Enquanto isso a Callie estava perdida em seus pensamentos sem conseguir tirar dos seus pensamentos o corpo da loira encaixado ao seu o sussurrar dela em seu ouvido, seu corpo queimava a uma forma que a Callie nunca em sua vida tinha sentido.

****

--Vamos Mark, que hoje quero ficar bêbada.

-- adoro quando você está assim.

Saíram e pararam em um barzinho no centro da cidade.

--E ai vai querer falar agora ou só depois dessa  tomar umas?

--Quando estiver bêbada eu desabafo, garçom.- Ela levantou a mão - Vodca! traz uma garrafa de vodca.

O garçom acenou com a cabeça e partiu para pegar o pedido da Callie, eles começaram a beber e antes de eles embebedarem uma mulher entra no bar com um comentário.

--Cruzes essa cidade está cada vez mais violenta tem um corpo logo ali na esquina.

-- Mark acho que aconteceu novamente vamos dar uma olhadinha.

--Vamos, deixa eu pagar a conta, te encontro no carro e nem pense em dirigir que já tomou quase meia garrafa de vodca.

--Eu ainda estou sóbria, mas não se preocupe que nem o meu carro eu trouxe.

Eles saíram em direção do local que a moça tinha falado e ao chegar já encontrou a delegada, no local.

--Vocês não eram para está em casa essa hora?

--E que estávamos aqui perto em um barzinho dai nós escutamos o boato da morte e viemos conferir.

-- Arizona é mais um dos nossos?

--É sim Calliope, se vocês quiserem ir para casa, não tem nada novo a mesma coisa uma mulher, com estilo butch, já tiramos as fotos e a legista já estar chegando.

--Não se preocupe nos ajudamos a não ser que a senhora não queira nossa presença.

Ela falou e lançou um olhar que a loira não compreendeu.

--O caso é nosso então vocês tem todo direito de estarem aqui, apenas pensei que não queriam estar trabalhando em vez de tá enchendo a cara como você estava. 

--Tudo bem delegada, nós vamos dar uma olhada na cena.

Mark saiu arrastando Callie pelo braço.

--O que deu em você? Está maluca tratar a Arizona desse jeito ela estava sendo apenas gentil.

--Eu peguei pesado não foi? Droga acho que foi a bebida, você sabe o quando a bebida me deixa impulsiva, depois eu peço desculpas.

--Acho bom, agora vamos dá uma olhada aqui.

--É o mesmo estilo, ela não foi morta no local.

--É mesmo, a inscrição na testa, temos que ver o local que esses bandidos estão pegando essas pessoas, o primeiro aquele amigo disse que ele o viu por último naquela boate o segundo na frente da mesma boate a terceira não se sabe, o jeito é dar uma passada nessa boate, mas amanhã vamos ver a identificação dessa vítima.

--Pessoal ja temos a identificaçao da vítima uma amiga a reconheceu - Disse Arizona aproximando-se.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...