História Recompensa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Victor Nikiforov, Yuri Katsuki
Tags Victuri
Visualizações 736
Palavras 2.884
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal, bem essa é minha primeira fanfic dessa categoria. Era para ter postado quarta-feira antes do capitulo novo, mas tive alguns problemas. Mas aqui está, eu espero que gostem de-la. Desculpe a sinopse pouco interessante.
Ps:Ela se passa depois do episodio 07 ok?

-Boa Leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Único


     Victor encarava a performance de seu único aluno com um sorriso no rosto. Ficou maravilhado ao ver o mais novo patinando com tanta maestria sobre o gelo. Quando a apresentação de Yuri acabou, seu treinador cobriu o rosto com as mãos enluvadas.

     Yuri se perguntava se ele estava chorando, mas não era isso que o outro fazia. O platinado de orbes cerúleos afastou as mãos olhando com intensidade para Yuri e saiu correndo, a princípio Yuri ficou sem entender até que passou a enxergar a direção que o platinado seguia.

     Um sorriso brotou em seus lábios, seus pés passaram a se mover automaticamente em direção ao platinado que o esperava na entrada do rinque de patinação. Yuri havia perguntando ao seu treinador se ele havia sido bom e o que recebeu em resposta chocou-o.

     Victor se jogou em cima de Yuri, fazendo que mesmo sem querer seus lábios se tocassem momentaneamente. Ambos sentiram um pequeno choque atravessar os corpos de ambos. O moreno arregalou os orbes escuros, enquanto Victor apenas fechou os seus.

     Quando os corpos de ambos tocaram o chão Victor sorriu e Yuri corou ainda podendo sentir os lábios do outro no seu.

***

      Yuri estava no quarto alugado, que servia de estadia até o dia seguinte onde partiria para Rússia, para Copa da mesma. Olhava para o teto pensando no ocorrido de mais cedo. Institivamente levou seus dedos aos próprios lábios, os tocando levemente. Ainda conseguia sentir os lábios de Victor e isso o fez corar ligeiramente.

-Yuri? –Chamou Victor do outro lado da porta, enquanto batia na mesma levemente.

-Pode entrar-disse Yuri virando para o outro lado a fim de esconder sua vergonha. O platinado abriu a porta e calmamente entrou no quarto.

-YURI-gritou pulando em cima do moreno, que havia colocado o tapa-olho noturno. Yuri soltou uma lufada de ar e um grunhido de dor com o peso acima de si.

-Vic...tor -tentou falar, o oxigênio havia se esvaído de seus pulmões. Victor olhou para o moreno e ficou deitado do lado desse.

     Yuri se sentou na cama, puxando uma lufada de ar e tossiu logo em seguida após tal ato. O moreno sentiu algo quente tocar suas costas e olhou para o dono daquela mão, responsável pelo calor que sentia.

-Está tudo bem? –Perguntou o platinado preocupado. Yuri assentiu voltando a respirar normalmente. Se deitou em sua cama, o platinado fez o mesmo e ambos ficaram em silencio, apenas encarando o teto.

-Você foi bem hoje Yuri-disse Victor que se virou para encarar o moreno.

-Obrigado-disse Yuri também virando o rosto. Ambos se encararão e Victor sorriu.

-Acho que posso te dar uma recompensa por hoje-disse o platinado fechando um orbe, Yuri o encarou confuso.

-Uma recom...-teve sua boca calada pelos lábios de Victor que se grudaram aos seus. O moreno arregalou os orbes e sentiu a quentura vir as suas maças.

     Com os segundos passando, Yuri ficou mais confortável em tal situação. Fechou os orbes escuros, podendo desfrutar um pouco mais dos lábios do outro. Victor enlaçou a cintura do mais novo o puxando para si, fazendo com que seus corpos se chocassem. O mais novo passou os braços pelo pescoço do platinado enlaçando-o.

     O mais velho pediu passagem com a língua para explorar a cavidade bucal do outro, coisa que foi logo permitida pelo moreno. A língua do platinado passou a explorar a boca alheia e chupar levemente o músculo. Victor sorrio em meio ao beijo, os lábios do outro eram tão carnudos e macios, contatou.

     Separaram quando a falta de ar de fez presente, um filete de saliva ligava ambos. Logo suas bocas voltaram a se encontrar e dessa vez o contato foi mais intenso, quase selvagem pela parte do platinado, o mesmo passou a subir com sua mão por dentro da blusa de Yuri. O moreno gemeu baixinho com toque quente do outro em sua pele.

     Aquele som foi como músicas para os tímpanos de Victor, que resolveu subir com sua mão até o mamilo direito de Yuri, o mesmo gemeu baixo contra os lábios do outro, por estar sendo estimulado em um lugar tão sensível como aquele. Victor rodou com o digito indicador na aréola e começou a sentir o mamilo se endurecer abaixo de seu digito.

     Quando suas bocas se separaram Yuri estava vermelhinho, o que fez o maior sorrir e dar um beijo no nariz do moreno. O platinado plantou um selinho nos lábios do outro, desceu lambendo o queixo deste até chegar ao pescoço onde o chupou com força, a pele clara de Yuri ficou marcada de vermelho, mais tarde algo que ficaria roxo.

     Victor lambeu a marca vermelha na pele do outro e plantou um beijo no local. O platinado sentou na cintura do moreno, Yuri se sentou também e ficou encarando os orbes cerúleos. Ficaram se encarando e o mais novo passou a se questionar se o outro faria alguma coisa, no fundo ele esperava alguma atitude do outro.

     Notando que talvez Victor não tocasse mais nele, o moreno respirou fundo esticando a mão até o rosto do platinado, onde deslizou ela por toda pele do rosto do outro até chegar em seu ombro coberto. Yuri foi com o corpo mais para frente beijando perto dos lábios do platinado, seguiu fazendo uma trilha de beijos até chegar no pescoço do outro onde o sugou levemente e passeou com sua língua pela região.

     Um suspiro deixou a garganta de Victor e isso fez com que o moreno prosseguisse. O mesmo levou suas mãos até a cintura do mais velho e foi subindo com as mesmas. Victor entendendo o recado o ajudou a se despir da blusa de mangas compridas do outro. A roupa logo foi jogada em alguma direção do quarto.

     Yuri não querendo ficar para trás, tratou de tirar a peça de roupa de cima ficando também com o abdômen exposto. Ambos olharam para o corpo do outro. Victor passou a mão pelo corpo de Yuri e o puxou para um novo beijo, os lábios logo atacaram o outro com voracidade e gula. Victor chupava o musculo dentro da boca de Yuri.

     O mesmo havia levado suas mãos aos fios platinados, onde ficou fazendo carinho. Victor voltou a se deitar por cima do mais novo e desceu beijando até seu peito, onde parou para observar os pequenos botões rosados do moreno. O platinado pôs a língua para fora e passou o musculo em volta da aréola com lentidão.

     O moreno deixou mais um gemido baixo deixar seus lábios. O platinado sorrio capturando o mamilo esquerdo e o chupando com força, fazendo Yuri gemer um pouco mais alto dessa vez. Victor foi chupando com força, até que parou e passou a língua e deu um beijo no local. Foi para o outro mamilo que já estava durinho e o tratamento não foi tão diferente.

     Seus dentes brancos mordiscaram levemente o outro mamilo, depois o chupou com leveza e passou a língua pela região sensível. Yuri tinha uma respiração meio irregular, por causa do efeito dos toques de Victor em seu corpo. O mesmo sentia algo pulsando perto de onde estava sentado e por um momento teve dó do garoto.

     Victor foi descendo beijando todo o peito do outro, parando no umbigo para enfiar a língua. O que fez Yuri rir levemente. O platinado continuo até chegar na calça que Yuri trajava. O mesmo prendeu a respiração, quando sentiu as mãos do outro no elástico de sua calça de moletom cinza.

     O platinado desceu o tecido lentamente pelas pernas de Yuri e contemplou as mesmas. Yuri sentiu suas bochechas queimar. Victor reparou no volume da cueca do outro e olhou fixamente para os orbes do outro. Voltou a olhar o volume formado e passou o dedo pela glande sentindo um pouco úmida, mesmo através do tecido.

     O mais velho pôs seus dedos no elástico na cueca boxer preta de Yuri e foi descendo lentamente, conforme o tecido ia revelando a intimidade do mais novo, o platinado ficava cada vez mais atiçado a tocar naquela região. Assim que terminou de baixar a cueca de Yuri seu pênis pulou para fora da mesma.

     Victor ficou encarando aquele pênis, era quase do mesmo tamanho que o seu, mas a glande era bem mais rosada que a sua. O platinado viu que dá glande brotava uma gota de esperma. Yuri cobriu o rosto com as mãos, para ao menos tentar cobrir um pouco de sua vergonha.

     O platinado olhou para cima vendo que o outro tinha o rosto coberto, subiu novamente e tirou as mãos de Yuri de seu rosto. O moreno estava completamente corado e o olhar do outro só aumentava isso.

-Quero que você veja-disse Victor para Yuri que assentiu lentamente.

     Victor voltou paras pernas do moreno e beijou suas coxas, depois subiu até chegar perto do saco escrotal onde ele cheirou e lambeu o local levemente. Foi subindo com a língua na extensão do pênis do mais novo, até chegar na glande. Onde lambeu sentindo o gosto salgado de esperma do outro em suas papilas gustativas.

     Yuri se arrepiou com a boca do outro ali e soltou outro gemido. Victor sugou levemente a glande e passou a colocar todo aquele pênis na boca. Sentiu o mesmo pulsar quando tocou sua garganta. O platinado começou um vai e vem, enquanto Yuri apenas observava seu pênis aparecer e sumir da boca do outro.

     O platinado descia e subia com maestria no pênis do outro. Quando o mais novo sentiu seu ápice se aproximar, tentou puxar o cabelo de Victor para que o mesmo parrasse antes que gozasse em sua boca, mas o mais velho apenas aumentou o ritmo e sem conseguir se segurar mais, Yuri gozou.

     Uma enchente de esperma desceu pela garganta do platinado, que engoliu cada gota do liquido quente e salgado. Quando Yuri terminou de gozar seu corpo ainda sofria com alguns espasmos involuntários.

     Victor lambeu toda a extensão do pênis do menor, limpando qualquer vestígio de gozo deixado pelo outro. Quando terminou tornou a ficar em cima do mais novo e tomar seus lábios, fazendo com que Yuri sentisse seu próprio gosto. O platinado notou que o mesmo ainda estava vestido, enquanto o outro estava nu. Decidiu se livrar de suas vestes também.

     Se deitou ao lado do moreno e puxou suas calças, tão logo jogando em alguma parte do quarto, ficando somente de cueca na frente de Yuri. O mesmo corou ao notar que tinha um volume saliente dentro da cueca de Victor.

-Olha como você me deixa Yuri-disse o mais velho.

     Yuri querendo agradar o mais velho subiu em cima desse, o que foi de certa forma uma surpresa para Victor, mas mesmo assim sorrio mexendo nos fios castanhos do outro. O menor ficou encarando a cueca do outro, pôs suas mãos tremulantes no elástico da cueca do dono de fios platinado e a puxou de uma vez para baixo.

     Viu exatamente o momento em que o pênis rígido do mais velho pulará para fora, causando um certo espanto em si. Yuri engoliu em seco com o tamanho, mesmo sendo quase do mesmo tamanho que o seu. Pegou o pênis de Victor que se apoiara nos cotovelos para ver o outro.

     Yuri começou com uma masturbação lenta com a mão, via uma gota brotando do orifício da glande. Lentamente aproximou sua língua da glande e a lambeu, Victor sentiu seu corpo vibrar levemente. O moreno gostando do gosto ficou lambendo a glande para depois começar a suga-la.

     Victor começará a gemer e sem controlar muito bem suas ações, afundou as mãos nos cabelos escuros do outro e o fez engolir seu pênis inteiro. Yuri sentia se engasgar com o tamanho do pênis em sua garganta, lágrimas se formavam abaixo de seus olhos. O platinado então o soltou, reparando no que fizera.

-Desculpe-disse.

     Yuri tirou a boca do pênis do outro e puxou uma lufada de ar, quando sua respiração se normalizou, ele voltou a se abaixar e colocar o pênis do outro em sua boca. Subia e descia lentamente, lubrificando o pênis de Victor. Subiu com sua boca até a glande onde a chupou com uma certa força. Olhou para cima e encontro um par de orbes cerúleos o encarando.

     Victor o olhava de uma forma que chegava a ser intimidadora, mas mesmo assim o menor prosseguiu. Começou a sentir o pênis do outro pulsar em sua garganta, indicando um ápice que estava cada vez mais próximo. O platinado segurou nos fios escuros de Yuri e puxou sua cabeça, fazendo o moreno largar seu pênis e no mesmo momento gozou.

     Um esperma flui como um chafariz, melando a cara de Yuri que fechou os olhos, mas manteve a boca aberta para receber os fluidos do outro. Quando Victor parou de gozar e seu corpo parou de ter espasmos, ele olhou para o moreno que tinha a face quase que completamente banhado com seu esperma.

     O mais velho sorrio indo até Yuri o ajudando a tirar um pouco do esperma que estava em seu rosto. Ambos se encararam e se beijaram, Victor sentiu seu próprio gosto da boca do mais novo que abraçou o pescoço do platinado e subiu em seu colo. O mais velho enlaçou a cintura do moreno com suas mãos o puxando para mais perto e fazendo consequentemente seus pênis se tocarem, o que causou em um gemido de ambas as partes.

     Yuri queria mais assim como Victor também queria, sem mais demoras o mais velho empurrou o outro para que se deitasse na cama e foi descendo beijando seu corpo rapidamente, quando chegou onde queria beijou suas coxas e as apertou firmemente. Lambeu o pênis do outro mais uma vez e chegou ao seu ânus.

     Entradinha pequena parecia chamar Victor, o mesmo lambeu o orifício o que causou um breve gemido de Yuri. Estendeu sua mão até alcançar a boca do moreno que tratou de lambuzar bem os dedos do platinado. Quando o mais velho achou que estava bom, ele tirou seus dedos da boca de Yuri e os direcionou até a entrada, tão logo penetrando-o.

     Yuri se sentiu incomodado com o dedo ali, cutucando-o dentro de seu interior. Não doía muito, mas ainda assim era algo incomodo. Victor foi aumentando a velocidade em que estocava com seu digito. Quando achou que já estava bom, inseriu mais um digito e passou a fazer movimentos de tesoura, para alarga-lo.

     O mais novo estava começando a gostar da sensação de ter dígitos o penetrando, até que Victor inseriu mais um e um gemido escapou da garganta do menor, que passou a rebolar querendo mais contatos com os dígitos do russo, mas o mesmo os tirou fazendo o menor resmungar algo inaudível.

      Victor sorrio se posicionando sobre o menor, passou a glande na pequena fenda e ouviu Yuri gemer baixinho. O mais velho começou a colocar a glande dentro de Yuri e depois o resto do pênis. Yuri praguejou baixinho, sentindo sua bunda arder levemente. O platinado começou a masturbar o pênis esquecido do outro como uma forma de fazer com que Yuri relaxasse.

      Com o passar de alguns segundos, Yuri rebolou contra o pênis de Victor, o que fez ambos gemerem. Victor começou a estocar levemente dentro daquele ânus apertado em que se encontrava. Aos poucos foi aumentando a velocidade sentindo seu pênis escorregar gostosamente pelas paredes anais do menor.

     Yuri abraçou o pescoço de Victor e passou suas pernas pela cintura desse, em um pedido mudo de que você mais fundo dentro de si, pedido que logo foi consentido. Victor estocava agora com força e agilidade, quase tirando o pênis inteiro para fora e voltando a enterra-lo naquele orifício.

     Suas respirações se mesclavam assim como o suor e os gemidos que escapavam de suas gargantas, algo que ficava cada vez mais alto. Yuri já não tinha mais controle de seu corpo gemia com vontade, por causa das estocadas incessantes de Victor. O mesmo movia sua cintura com o máximo de força possível, era tão bom penetrar aquele ânus.

     Logo seus corpos iam ficando exaustos e seu ápice se aproximava cada vez mais. Victor ficou estocando apenas com uma mão apoiada no colchão, enquanto a outra descia e subia no pênis de Yuri. O mesmo sentia se cada vez mais próximo as estrelas. O platinado selou seus lábios mais uma vez, antes que ambos ficassem fora de orbita.

     O prazer que atingirá ambos era simplesmente inverossímil, seus corpos tiveram espasmos violentos. Jatos de esperma banharam o corpo de ambos e mais jatos quentes encheram o ânus do mais novo. Ambos com a respiração ofegante e a visão turva se beijaram de novo.

-Gos...tei da re...com...pensa-disse Yuri ofegante para Victor que com muito enforco se retirou de dentro do mais novo e deitou ao seu lado.

-Se ga...nhar a Co...pa Rús...sia po...de...remos repe...tir a do...se-Disse Victor também ofegante, Yuri assentiu com as pálpebras quase fechando. O platinado puxou o cobertor que milagrosamente não havia ficado tão molhado e os cobriu. Ambos se renderão ao cansaço de seus corpos.


Notas Finais


Bom foi isso, espero que tenham gostado. Não deixem de comentar, que isso me ajuda muito a melhorar. Não foi meu primeiro Lemon, mas tentei fazer ele o melhor possível e saiu isso. Até mais. Kisus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...