1. Spirit Fanfics >
  2. Reconstruindo minha história >
  3. Reencontros

História Reconstruindo minha história - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Buhh

Capítulo 8 - Reencontros


Fanfic / Fanfiction Reconstruindo minha história - Capítulo 8 - Reencontros

Começo a me lembrar dos bons tempos que tivemos juntos na infância. Faz muito tempo... Eles não devem se lembrar de mim.

Os observo mais um pouco de longe e percebo que a relação entre os dois não era a mesma da de antigamente.
O loiro tratava o esverdeado muito mal, chamava-o de inútil e de merdinha várias e várias vezes além de rir e tirar sarro dele... Isso claramente estava incomodando o menor.

Percebo o professor adentrar a sala de aula, pedindo para que os alunos novos (no caso, só eu...) levantasse e caminhasse até a frente da turma. "Faça uma autoapresentação e volte a sua carteira."
Sinto meu corpo ficar tenso, mas me levanto desajeitadamente da cadeira, devido as minhas asas, e caminho para a frente da sala.
Um sorriso tímido e miúdo surge em minha face, limpo a garganta e começo a me apresentar: "Meu nome é Hoshizora Tsuki, tenho 12 anos e... E-e-espero me dar b-bem com t-todos!" (Merda... Não era para ter dito essas últimas palavras, acabei gaguejando...)
Extremamente corada com tanta atenção voltada para mim, volto à minha carteira depois de uma rápida reverência.

As aulas foram passando, me mantia focada o suficiente para pegar detalhes que eu não tenha visto quando estudava sozinha.
O sinal toca, é hora do intervalo.
Retiro um potinho de dentro da minha mochila, pego um sanduíche de dentro do pote e começo a comer.

Sinto alguém se aproximando, e esse alguém... Acabou de me chamar?
Olho para o lado e vejo um menino com sardas, cabelos esverdeados e um rubor de orelha a orelha.
Para não deixá-lo mais nervoso (e isso aplico a mim também), falo: "Oi! Td bem?" Ele sorri amigavelmente e me responde: "Oii! Tudo bem, sim... Hmm, como posso dizer isso... Mas sinto que já nos conhecemos antes." Fico perplexa. Ele se lembra de mim???? "É Lua, certo? O seu apelido..." Eu me animo no mesmo instante dizendo: "Simmm, vc aindase lembra de mim? Achei que já tivesse se esquecido... Mas vejo que me enganei!" Nós rimos da situação. Conversávamos amigavelmente sobre quanto tempo estive fora até o sinal indicando o término do intervalo soar.
Ele sorri e diz: "Nos falamos mais tarde." Concordo fazendo joinhas com as duas mãos.

A aula acaba, o dia foi longo...
Arrumo minhas coisas e lá está o menino de cabelos verdes me esperando na porta da sala. "Vamos?" Ele diz. E eu, um pouco envergonhada, pergunto: "Errr... Me desculpa de vdd, mas eu não consigo lembrar do seu nome... É Midoriya o quê mesmo?" Ele ri da minha cara de quem perdeu alguma coisa e não conseguia achar, eu estava bem envergonhada (huehuehue). Ele apenas estende a mão e diz: "'Tá td bem, meu nome é Izuku Midoriya." No mesmo momento que ele disse seu nome, eu me lembro: "Zuku??" Ele me olha surpreso: "Isso mesmo!!"
Nós caminhamos até o portão da escola conversando animadamente sobre o nome dos colegas que estudavam conosco naquele tempo que nós tínhamos entre três a sete anos. Estava sendo tão nostálgico...
Até o momento que pergunto. sobre Bakugou.
O Midoriya me olhou um pouco cansado, aquele olhar já dizia quase tudo. Eles não estavam se dando bem. Eu o pergunto: "O que aconteceu? Vocês tinham uma amizade tão boa." O esverdeado apenas olhou para baixo um pouco triste e começou a me contar: "Sim, nós éramos amigos... Até a individualidade dele se manifestar."
Pisco duas vezes um pouco confusa. "É o quê?" O mais alto continua dando uma risada fraca: "Depois da quirk dele se manifestar, ele começou a ficar agressivo e a bater em outras crianças que tinham quirks fracas ou nem tinham, e eu fui uma dessas crianças. Acho que era porque os adultos sempre inflavam o ego dele. Kacchan nunca foi o mesmo depois de ter conseguido uma individualidade tão poderosa. Até hoje apanho dele T-T." Paro um pouco, lembrei de seu nome. Era Katsuki Bakugou... Mas ele havia mudado tanto assim? Céus, foi só inflar ego do garoto para torná-lo tão agressivo?? Ainda me lembro do menino animado e gentil que ele era... O que foi que os adultos diziam a ele para que se tornasse uma pessoa tão... Diferente?

Em rua bifurcada vou para um lado e ele para o outro, nos despedimos: "Nos vemos amanhã!".

Chego em casa (casa do Hawks) e não vejo ninguém, ele deve estar trabalhando ainda... Jogo minhas coisas no chão do meu quarto e pego meu pijama para tomar um banho. Já eram 18h, acabei conversando muito com Zuku e voltei um pouco tarde, já que a aula havia terminado às 17h. Então não faria tão mal eu tomar banho.
Tomei um banho revigorante e arrumei minhas coisas para poder estudar depois de deixar pronto o jantar.
Comi uma fruta que estava na cesta e fui estudar.




Duas horas depois:


Estudei demaaaiiss (sim, estudo em muito pouco tempo). Enquanto arrumava o material para levar na escola no dia seguinte, escuto a porta abrir. No mesmo instante eu sorrio e digo: "Okaerinasai, Hawks!" Ele apenas diz: "Luaaa, vem jantar. 'Tô morrendo de fomee." Rio da fome que meu irmão traz consigo toda vez que volta do trabalho. Até parece que ele não comeu nada o dia inteiro.

Eu vou para a mesa rindo da feição de mal humor que Hawks carregava em seu rosto.
Arrumo a mesa e começamos a nos servir.
"Hmmm, Lua. Você deveria cozinhar mais vezes. Minha comida não fica tão boa assim."
Dou uma leve risada revirando os olhos. "Eu não cozinho muito porque você sempre inventa de fazer aquelas receitas difíceis da internet... Tipo quando você tentou fazer um strogonoff, mas virou uma sopa estranhamente boa. E tem aquele dia que voce chegou cheio de sacolas com ingredientes para fazer bolo e voce disse: 'Vamo fazê um rocambole, que tô com vontade de fazê." Nós dois rimos muito por um bom tempo depois de eu terminar a fala, lembrando daqueles momentos de master chef do meu irmão.
Terminando de comer, ele pega o meu prato e diz: "Deixa que eu lavo, hoje tem pouca coisa pra lavar. Da próxima vez eu deixo você lavar." Inflo as bochechas, mas apenas rio e deixo ele lavando.

A noite foi curta e divertida, como sempre é quando Hawks está perto. Me sinto confortável e protegida. Conversamos sobre o meu primeiro dia de aula e digo que foi tranquilo, e que reencontrei um amigo de infância (quanta coincidência...). Pergunto como foi o trabalho, ele diz que salvou vidas e prendeu vilões, como sempre.

Fomos dormir às 23h, eu estava bem cansada. Peguei no sono logo que deitei.









Manhã do dia seguinte:

Acordei caindo da cama, estava ofegante.
Lembro do meu sonho, eu estava fugindo com o Izu do... Kacchan?? Poisé, estranho. Não fazia sentido eu ter sonhado com aquilo. Pego o relógio com minhas penas (como Hawks tinha me ensinado) e vejo que acordei meia hora antes do despertador tocar, me levanto e vou me trocar.

Em plenas 5h da manhã e eu estava acordada fazendo o café da manhã. Hawks sairia de casa às 5:30, então já deveria estar acordado, certo?

Termino de fazer o café, tiro os pães da chapa e anuncio: "Hawks, o café 'tá na mesa."
"..."
Ué, não respondeu? Será que já saiu?
Caminho em direção ao quarto dele. Escuto um barulho irritante, deve ser o despertador dele.
Abro a porta devagarzinho e vejo o ser louro esticado preguiçosamente na cama. Não acredito que ele ainda não acordou.
Tenho que acordá-lo. -_-
Desligo o alarme e digo com o celular dele em mãos indicando o horário: "Hawkão, eeeiii, Hawks." Sem sucesso, mas dessa vez tento chacoalhá-lo gritando: "MANO BRÔ DO CÉU. ACORDA!!! OLHA O HORÁRIO OU TU VAI SE ATRASAR!!"
Ele abre os olhos sonolento, olha o celular nas minhas mão indicando 5:15.
Ele solta um: "PUTA MERDA. POR QUE NÃO ME ACORDOU ANTES??"
Apenas rio do seu desespero e mais uma vez anuncio que o café está pronto. Hawks apenas agradece e vai se trocar no banheiro.





5:30:

Nunca vi Hawks se arrumar tão rápido, ele pega um pão com um ovo frito em cima, coloca o café em um copo com tampa, abre a janela e fala: "Tô saindo Lua. Valeu pelo café da manhã e por ter me acordadooo!!" Ele se aproxima de mim me dando um abraço apertado falando: "Tenha um ótimo dia, nos vemos mais tarde." O homem enfia o pão na boca, sai pela janela (que era bem grande) e se põe a voar.
Ele realmente era um crianção mesmo...









6:00:


Já havia me arrumado para sair, estava pegando a mochila e o almoço (Chaahan com tonkatsu), coloco os sapatos. Tropeço em algo e ao olhar o que estava no meu caminho, era o sapato do Hawks. Dou risada da situação, logo em seguida ligo para o meu irmão já saindo de casa com os sapatos do uniforme de trabalho dele em mãos: "Hawks, cuidado onde pisa, tô indo aí agora levar seus sapatos." Ele fala rindo: "Muito obrigado Lua kkkkkkkkk, hoje realmente não é o meu dia. Se teletransporta aqui que eu te dou uma carona para a escola."
Faço o que ele manda depois de trancar a a porta de casa. Uso a individualidade que a não muito tempo havia aprendido, era fácil usá-la, entretanto isso gastava muitas substâncias de reserva do meu corpo.
Chego no local de trabalho do Hawks, já estive aqui uma ou duas vezes.
"Buh." Ouço bem perto do meu ouvido, sinto ele apertar minhas costelas com os dedos. Dou um pulinho no lugar, levei um susto.
Me viro e deparo com um Hawks sem sapatos. Dou risada e entrego o par que ainda se encontravam em minhas mãos.
Digo ainda rindo: "Oxi Hawks, por que o susto??" Ele simplesmente fala: "Me pareceu oportuno." Sorria enquanto colocava os sapatos.












6:45:


Cheguei na escola sendo carregada por Hawks, que insistiu em me levar até a escola ao invés de chamar um uber ou pedir um táxi.
Ele me deixou na escola e saiu voando e acenando, me desejando uma boa aula. Todos me olhavam assustados, outros estranhando. Algumas meninas cochichavam, deveriam estar falando mal de mim... Que se fodam.


Chego na sala, e me sento no meu lugar.
Midoriya chega logo em seguida me cutucando como se estivesse ansioso ou algo do tipo: "Lua, aquele que te trouxe seria um herói? Mais especificamente, Hawks? O jovem herói em ascensão???" Fiquei surpresa em como ele sabia tanto do meu irmão/pai (é estranho chamar ele de pai, então chamo ele de mano ou de Hawkão). Percebi o seu rosto ansioso para saber o que o herói fazia me carregando, e começo a explicar: "Hmm.. Como posso explicar isso... Eu fui adotada por ele já fazem alguns meses." Izuku estava surpreso com o que acabara de escutar. "Então é você a filha adotada dele?? Bem que achei estranho, ele tem apenas 18 anos... Quanta responsabilidade para uma pessoa só. Aliás, o que houve com seus pais e seus irmãos??" De repente fecho a cara, fico triste em lembrar daquilo tudo, mas mesmo assim resolvo contá-lo. Ele é meu amigo e merece saber. Conto tudo terminando com: "E agora sou protegida do Hawks." Ele estava em choque com tudo que eu acabara de contar. Sobre a morte de meus pais, os meus irmãos terem sido levados pela minha tia, de eu ter sido rejeitada pela mesma e por ter sido jogada em um orfanado onde sofri muito nas mãos das meninas que ali residiam; de eu ter fugido daquele lugar (ele concordou plenamente com o que eu fiz, aliás ele disse que faria o mesmo se estivesse no meu lugar). Izuku fala ainda surpreso: "Desculpa, Lua... Eu realmente não sabia de nada."
Eu dou uma risada leve e descontraída afastando toda aquela atmosfera tensa que pairava sobre nós naquele momento e falo: "Mas relaxa, agora o que importa é que tá tudo bem, mesmo que o Hawks esteja sempre ocupado, ele sempre me ajuda com tudo, assim como eu também o ajudo. E olha, eu n dou taaanto trabalho pro coitado do Hawks..." Pisco com um olho fazendo uma expressão divertida contradizendo o que eu falei. Rimos juntos da minha careta.




A aula começa. Ela passa tão rápida que quando dou por mim, já havia terminado.








Os dias que vão passando. Todos os dias são legais, pois passo todos com Midoriya, agora meu melhor amigo. Ele gosta de conversar sobre heróis, principalmente do All Might (seu ídolo). É engraçado como ele se empolga, pois é contagiante.
Me sinto feliz perto de Izuku, me sinto bem. Assim como me sinto quando estou com Hawks.




Espero que nada mude essa minha felicidade.


























Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...