História Reconstruindo nossas vidas - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Saga Crepúsculo
Personagens Hermione Granger, Jacob Black
Visualizações 118
Palavras 1.140
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 16 - Mortes e nascimento Parte II


POV Hermione

Chegamos à reserva em tempo recorde e logo estávamos na casa da Emmily, que já não exibia suas cicatrizes por causa da pomada da Diana, fomos cercados de pessoas querendo saber o que tinha acontecido e querendo conhecer o bebê. Depois de todos acomodados, Neville tinha chamado Harry para ajudar, eu resolvi expor o meu plano.

- Bem como vocês sabem, tem um lobisomem e um vampiro atrás da Diana e de mim e bem, eu não quero cair nas mãos daquele monstro, o problema é que eles calcularam bem a vinda dele e em dois dias é lua cheia, o que dá mais poder a eles – todos na sala ouviam em silêncio – enquanto estava na sala de espera pensei em algo que pode dar certo.

- Qual o plano Mione? – Harry disse parecendo pronto para a ação.

- Vamos armar uma armadilha lá em casa...deixar parecer que Diana e eu estamos bem e confiantes de que estamos seguras e sozinhas...

Quando eu disse sozinha foi como se um furacão estacionasse na sala, ainda magicamente ampliada desde a ultima reunião ocorrida nela...todos falavam ao mesmo tempo sobre o absurdo de nos deixar lidar com a situação sozinhas...um assobio forte foi solto na sala e olhamos para Neville, que agora ostentava uma bela coloração vermelha em seu rosto.

- Vamos escutar a Hermione, obviamente ela tem um plano – todos se calaram novamente e me levantei para expor a minha ideia – eles devem estar ansiosos, pelo que nos sabemos estão a meses planejando a nossa captura e eles não são conhecidos pela paciência, então vamos montar a armadilha, com Diana e  eu de iscas e vocês e os Cullens magicamente escondidos para que eles pensem que estamos só.

- Entendi – Diana pareceu se animar com a ideia – podemos usar gollens incutidos com a essência de vocês para fingir que vocês estão na reserva para caso eles resolvam ver onde nossos “guardiões” estão...vai parecer que vocês estão aqui na reserva e nós sozinhas, mas vocês estarão na verdade lá...essa é uma ótima ideia Mione!

- Precisamos de gollens para os Cullens também...Sam, você e Jake podem ir comigo aos Cullen explicar o plano...Diana sei que você está cansada, mas junto do Neville e do Harry, prepare os gollens e vamos precisar de alguém para cuidar da segurança das crianças aqui na reserva...Leah, Seth e Embry, vocês podem cuidar deles? - os três se olharam e assentiram em concordância – ótimo, vamos trabalhar.

Nas próximas horas tínhamos tudo pronto para montar a armadilha...preparamos os gollens e Diana colocou um glamour para parecer ainda estar grávida...ela e eu fomos para casa e os outros foram conosco sob um forte encanto de desilusão e o encanto de odor que Diana havia desenvolvido no inicio da gravidez serviu para ocultar o cheiro da matilha e dos vampiros.

Nossa casa estava escura e quando ajudei minha irmã a descer do carro...eu não consegui nem ouvir os passos dos nossos aliados desiludidos...ela e eu entramos na casa silenciosa como se não fosse nada e começamos a arruma-la...ao anoitecer só faltava a sala de estar com a sua malfadada mensagem sangrenta, graças a um rápido feitiço descobri que era sangue de esquilo...enquanto eu arrumava a sala, Diana estava na cozinha preparando o jantar...não acho que eles vão aparecer nessa primeira noite, mas espero que a paciência deles se esgote e eles venham tentar nos pegar.

Jantamos em silencio na sala de estar recém arrumada, Diana preparou um pouco de galinha frita e salada de macarrão...após o jantar nos acomodamos no sofá para assistir televisão.

- Mione? – Diana sussurrou para mim baixinho – enquanto cozinhava o jantar eu pude sentir olhos me vigiando, acho que ele está lá fora.

- Você pode ter só sentido os olhos do pessoal – sussurrei de volta.

- Não, eu senti os mesmos calafrios que sempre senti quando Valentine pousava seus olhos vermelhos em mim, era ele e eu acho que hoje eles vão atacar – acenei em concordância, eu aprendi a sempre acreditar nas intuições da minha irmã...me levantei do sofá e me espreguicei fingindo cansaço, caso alguém esteja observando.

- Diana, eu estou exausta, vou tomar um belo banho e ir para cama dormir – falei usando o tom de voz normal...a ajudei a se levantar – você deve ir também, logo o bebê nasce, pelo menos conseguimos convencer o pessoal de que estávamos bem, mesmo com  a invasão.

- Sim, reforçamos as enfermarias e Neville está a uma chamada de flu – ela olhou para mim com uma expressão coquete – quem diria que ele e a Leah começariam algo.

Ela riu um pouco e ficou tensa...nos havíamos incutido sub enfermarias próprias disfarçadas pelas enfermarias básicas de proteção e nesse momento algo ou alguém estava nas nossas terras sem permissão.

- Diana? Sabe, eu preferiria que dormisse comigo hoje, não quero estar sozinha – Diana olhou para mim e concordou.

- Ok, vou tomar banho e me trocar, com Teddy passando uns dias na Inglaterra teremos uma noite longa de sono ininterrupto.

Tomei um banho quente rápido e vesti meu pijama favorito...voltando para o meu quarto vi Diana entrar já de banho tomado e pronta ara dormir...nos deitamos na minha cama e ela sussurrou para mim.

- As enfermarias anti-aparatação estão no lugar e disfarçadas para não serem detectadas, acho que eles já estão aqui – ela respirou fundo – boa noite Mione.

- Boa noite Diana – nos cobrimos e apaguei a luz com um movimento de varinha...eu sabia que ela não estava dormindo, da mesma forma que eu não estava dormindo também, mas deixamos nossos corações se acalmarem e nossas respirações nivelarem para parecer que estávamos dormindo.

Não sei quanto tempo passou, mas em algum momento da noite ouvi um barulho no andar de baixo. Liguei o abajour e me sentei na cama...cutuquei Diana que fingiu acordar com raiva.

- O que foi Mione, estou com sono.

- Ouvi um barulho lá em baixo, vamos ver, não quero ir sozinha e não acho que seja uma boa nos separarmos.

Vestimos nossos roupões e pegamos nossas varinhas...cautelosamente descemos as escadas...olhamos a sala de jantar, banheiro do térreo, biblioteca, mas foi na cozinha que notamos que agora seria a hora, a porta dos fundos estava aberta, igual a um filme de terror, eles estavam em algum lugar da casa, tínhamos que atrai-los para a sala. Iria limita-los se tudo ocorresse como o combinado...fechei a porta a trancando.

- Só falta a sala Mione – Diana pareceu tremer de medo por um instante ao tentar sussurrar para mim e falar miseravelmente, como se estivesse com muito medo.

Andamos devagar para a sala de estar e lá sentados no nosso sofá estavam as duas pessoas mais odiosas vivas: Greyback e Valentine.

- Olá, minhas senhoras espero que não se incomodem com uma visita em uma hora tão tardia – Valentine disse com seu irritante sotaque italiano.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...