História Reconstruindo nossas vidas - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Saga Crepúsculo
Personagens Hermione Granger, Jacob Black
Visualizações 111
Palavras 1.580
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 20 - Briga de família


POV Diana

- É a Bela, ela está...ela está grávida – Rosalie disse e a emoção nos seus olhos era flagrante.

- Isso não é possível, certo? – soltei a pergunta, na sala cheia de pessoas chocadas.

- Claro que não, seria um monstro, uma abominação – Jake se levantou com raiva...Hermione tentou acalma-lo.

- Todos fiquem calmos – Carlisle disse com uma voz firme e o Teddy e o Draco começaram a chorar...Esme pegou Teddy, acalmando-o e eu peguei Draco, embalando-o com cuidado – Edward e Bella estão voltando e eu vou preparar uma sala para cirurgia e tudo ficará bem.

- Como assim bem? – levantei com raiva e Draco voltou a chorar – Vocês vão força-la a fazer um aborto? E o bebê?

- Diana, amor – Paul se levantou e chegou perto dela com cuidado – nada de bom virá desse nascimento! Pode nascer um monstro, que matará a todos e botará a reserva em risco.

- Estou decepcionada Paul, eu nunca colocaria a reserva em risco, as enfermarias que a Hermione colocou, são as mais fortes existentes e eu mesma sairei daqui e colocarei enfermarias criadas por mim, se te faz feliz...eles são minha família também! – fui em direção a Rosalie...agora a sala estava firmemente dividida. De um lado estava Rose, Emmeth, Alice, Jasper e eu, do outro estavam: Jake, Hermione, Carlisle, Esme e Paul – Vocês nem vão dar ao bebê uma chance...e o que a Bella quer?

A discussão continuou durante toda à tarde, quando Rose e Emmeth entraram em um carro e Hermione e Jake entraram em outro, para irem ao aeroporto...Carlisle foi preparar um quarto e eu fiquei, junto da Esme, cuidando e brincando com as crianças.

 

 

 

POV Hermione

Rosalie foi mais rápida e logo estava no aeroporto e do lado da Bella, a levando para o carro dela...Edward parecia arrasado, o ajudei até o meu carro e voltamos a casa dos Cullen. Rose tinha ajudado Bella até o sofá e estava, junto da Diana formando uma barreira protetora em volta da Bella, que parecia estar com uma gravidez mais avançada do que o possível.

- Diana, olha, está crescendo mais que o normal, olha a Bella, ela não está bem – Diana olhou para a Bella e acariciou seu cabelo.

- Eu sei, mas você não pode achar que eu ficaria de lado, em quanto vocês matam uma vida inocente! – ela falou com cuidado, Draco estava dormindo em um cesto do lado dela...Paul estava sentado em uma poltrona parecendo tão derrotada quanto o Edward.

- Ele pode ser um monstro, você já leu sobre crianças vampiras e o estrago que elas podem fazer!

- Escute o que você mesma está falando, Mione! Ele pode ser um monstro, ele ainda não é um monstro! Dê uma chance, aceite oque a Bella quer. Eu li e sei o que crianças vampiras podem fazer, mas essa é parte humana, então pode haver uma chance de que essa criança seja somente mais um inocente.

O argumento dela fez todos se calarem, os vampiros pareciam resignados a situação, eu entendo o que Diana está falando, mas os riscos são grandes.

- Ok, Diana, você ganhou, a Bella pode morrer, mas você ganhou – fui até Esme e peguei Teddy e junto com o Jake e o Paul, saímos da casa, precisávamos avisar a matilha que problemas podem surgir.

 

POV Jake

Nos três voltamos para a reserva...Hermione estava séria do meu lado e atrás Teddy cochilava na sua cadeirinha...Paul parecia arrasado. Fomos direto a casa da Emmily e do Sam.

- Sam, podemos ter um problema – Sam rapidamente chamou os outros membros da matilha e Hermione começou a contar toda discussão, desde a ligação, até o estado da Bella quando voltou da viagem. O resultado foi explosivo, mas com um gesto do Sam, todos tinham novamente se acalmado, ele se virou para Hermione.

- Diana tem razão? Pode ter uma chance do bebê não ser um monstro? E a segurança da reserva?

- Diana pode ter razão e a criança pode ser só um hibrido inofensivo, 50-50...e a segurança da reserva não poderá ser violada, mesmo se o bebê for um monstro, só para garantir, colocarei algumas enfermarias extras.

- Ok, não vamos nos precipitar...eu vou chamar uma reunião do conselho e informar a eles da situação, Hermione, você vem junto e depois pode fortalecer a segurança da reserva...Seth e Embry, vocês vão para os Cullen, avise ao Carlisle que não faremos nada no momento, mas vocês estão lá para observar e relatar, o resto de vocês continuem com as suas tarefas normais.

Depois das tarefas serem distribuídas, todos começaram a sair e somente ficou na sala Paul, que continuava parecendo derrotado.

O conselho aprovou as ações de Sam e a matilha estaria de prontidão caso o bebê fosse um monstro e eu já não tinha ideia do que fazer então voltei para a minha livraria, que já tinha passado muito tempo fechada.

 

POV Diana

Duas semanas se passaram e logo descobrimos, que o bebê não podia ser visto por ultrassom trouxa, mas a mágica mostrou um bebê saudável e muito maior do que o tempo gestacional que a Bella está,  deduzimos que o bebê tinha muito de vampiro nele, o que explicava o fato de que os alimentos normais faziam a Bella vomitar...Hermione não tinha visto a Bella desde o dia que ela saiu com raiva avisar a matilha, mas depois de avisar a ela por telefone as dificuldades de alimentação, ela mandou pelo Seth e Embry pops de sangue.

- Olha Bella, Mione mandou pops de sangue – ela tento me dar uma careta confusa, mas no seu estado atual de deterioração, só a fazia parecer com mais dor.

- O que são pops de sangue? – Rose perguntou.

- São um tipo de doce feito no mundo dos bruxos, eles são, como o nome sugere, feitos de sangue, mas o gosto não é tão evidente, então deve ser mais fácil para ela comer – olhamos Bella desembrulhar um dos pirulitos e coloca-la na boca. Vimos na hora a mudança na sua expressão...ela parecia estar comendo uma iguaria rara e seu rosto tinha mais cor.

- Isso não tem gosto de sangue, é muito bom – ela rapidamente terminou o primeiro pirulito e foi para o segundo...andei até a grande parede de  vidro, com meu bebê no colo e logo o vi, sentado em suas ancas, o grande lobo castanho avermelhado...Paul.

- Gente vou lá fora, eu e o Drake precisamos de um pouco de sol – andei com cuidado até a beira da floresta onde tinha visto o lobo – pode sair Paul, vamos conversar.

Me sentei em um tronco na beira da floresta e logo ele veio se juntar a mim.

- Estava com saudades – disse sem olhar para ele.

- Eu sei, eu também estava com saudade – ele estava olhando para mim, dava para sentir seu olhar.

- Você podia ter me ligado...se eu não tivesse saído, você teria entrado em contato? – Drake abriu seus olhos, que ainda estavam cinzas...mesmo que todos me digam que é provável que a cor dos olhos mudem, mas eu sei que não mudarão.

- Não, eu não teria coragem de falar com você, mas estaria sempre nas sombras cuidando de você.

- Você não pode ficar entrando e saindo da minha vida, assim, vou te dar mais uma chance, mas quando tiver algum problema pare e venha conversar comigo, ok?

- Ok – eu finalmente olhei para ele e dei um beijo de leve nos seus lábios...eu realmente senti saudade dele – posso segurar o Drake?

Estendi o bebê para ele, que o pegou com cuidado e o embalou com carinho.

- Eu acho que ele sorriu, olhe – o bebê parecia realmente sorrir, para o Paul e eu me apoiei no seu lado o observando brincar com o Drake.

 

POV Edward

Desde a descoberta já tinha se passado três semanas...Carlisle preparou uma sala de parto, Rose cuidava da Bella, e graças as bruxinhas ela conseguia comer esses pirulitos de sangue...mas a cada dia que passava, eu a ouvia respirar com dificuldades...a cada noite que passava eu ouvia o bebê, que estava muito grande, se mexer e os ossos da Bella racharem...era como se pequenas estacas fossem forçadas no meu coração e eu não podia fazer nada além de sentar e olhar o amor da minha vida morrer por minha culpa. Todos tentaram me animar, até o Seth, que é um bom garoto e amigo, mas nada podia fazer a dor passar. Fiquei jogando com o piano quando ouvi uma comoção no primeiro andar e as vozes pareciam em pânico.

- Anda, temos que induzir o parto – Carlisle gritava – Edward, venha precisamos de você.

Fui até a sala de parto e a Bella agonizava na cama, Diana me parou antes de entrar.

- Mantenha a calam, é o que a Bella quer, eu sei que doi, mas ela precisa de você – ela me soltou e voltou para a sala de estar.

- A coluna dela se partiu, temos que induzir o parto...tenho uma seringa com o nosso veneno pronto, para tentarmos virar a Bella, mas eu preciso de você, para abrir ela e tirar o bebê.

Olhei para ele horrorizado, eu tinha que cortar, com os meus dentes, o amor da minha vida...Rosalie estava com uma roupa de cirurgia branca, igual ao Carlisle...ouvi a Bella tentar falar e me aproximei dela.

- Salve o meu bebê Edward, salve-o – acenei em concordância e rapidamente vesti uma roupa de cirurgia, espero que de alguma forma tudo dê certo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...