História Recovey . Justin Bieber . Book Two - Capítulo 24


Escrita por: ~ e ~Smellscameron-

Postado
Categorias Justin Bieber
Visualizações 723
Palavras 1.135
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


/ corações partidos /

Capítulo 24 - Broken hearts


Maggie point of view

Nova York - 02:47 am

 

— Eu faço uma pergunta e depois, você faz outra. Tudo bem? - ele assentiu e eu fiquei em silêncio. As perguntas eram tantas que eu mal sabia por onde começar — O que você teria feito se.. eu tivesse aceitado conversar com você? Sabe... naquela noite.

Eu ainda podia sentir meu coração arder ao lembrar daquela noite. O frio fazia-me tremer mas os sentimentos que viajavam pelo meu corpo era o que me deixava mais nervosa.

— Eu não teria deixado você ir.

— Para cá?

Ele negou. Seus dedos desenhavam círculos nas minhas costas desnudas e o lençol branco era a única coisa que nos cobria, mas mesmo assim, eu me sentia completamente exposta a ele. De alma e coração.

— Ir embora da minha vida.

Eles estavam de volta. Os arrepios. As borboletas no estômago. Eu sentia um misto de sensações e a única vontade que eu tinha era de gritar para todos o quanto eu era apaixonada por Justin.

Pelo verdadeiro Justin e por cada um de seus detalhes.

— Ok... - assenti — Sua vez.

— Tudo bem - pressionou os lábios enquanto pensava por um tempo. Seu olhar analisava cada parte do meu rosto, era como se estivesse tentando descobrir algum segredo. Mas antes que minhas bochechas pudessem corar, ele continuou; — Você gosta de estar comigo?

Sorri. É claro que sim, pensei. Seu sorriso era doce e sereno, ele não havia sido irônico ao questionar-me isso, era apenas o verdadeiro Justin com a sua necessidade de aprovação. E eu acho isso incrível, para ser sincera.

— Você sabe que sim.

Um silêncio pairou entre nós. Mas não era nada ruim, ou constrangedor. Eu sentia-me bem aqui, mesmo que os únicos sons presentes fossem nossas respirações.

— E você?

— Babe... - respirou fundo e beijou o topo de minha cabeça — " if i could just die in your arms, i wouldn't mine. 'Cause everytime you touch me, i just die in your arms".

Justin respondeu-me com o trecho de umas de suas músicas, sua voz melodiosa aqueceu-nos e derreteu meu coração. Eu poderia chorar a qualquer momento.

Isso fez-me lembrar de mais uma das minhas grandes dúvidas. Uma das maiores, na verdade. Blaze e eu já passamos horas discutindo por isso, e talvez eu pudesse finalmente mostrar para ela o quanto eu estava certa.

— Eu me sinto tola por perguntar isso.. - gargalhamos baixinho — Você já escreveu alguma música para mim? Ou, sei lá.. para nós?

Seus olhos brilharam, então eu não consegui entender o que queriam dizer.

— Muitas.

— Quais? - empolguei-me.

Meu sorriso poderia rasgar as minhas bochechas a qualquer momento. Mas Justin o desfês ao sussurar baixinho;

— Agora é a minha vez de perguntar, love.

Revirei minhas pupilas e esperei que sua voz doce inundasse meus ouvidos novamente. Dessa vez ele foi cauteloso.

— Se você pudesse mudar uma coisa entre nós... qualquer coisa. O que você escolheria?

Droga, Justin. Dessa vez você foi duro comigo. Eu não tinha motivo nenhum para reclamar de nossa relação. Estavamos juntos novamente, felizes, e confiávamos um no outro. Eu não teria nada a reclamar, a não ser uma coisa...

— A distância - fui direta — Passamos muitos anos separados e agora, que estamos aqui, você vive no outro lado do estado.

— Eu já mencionei que poderíamos acabar com isso. Você pode voltar para Los Angeles... podemos ficar mais próximos.

— Ou você poderia me assumir para todos.

Ele respirou fundo - era como se estivesse contando até dez - e então seu olhar perdeu-se no teto branco do quarto. Suas mãos não acariciavam mais as minhas costas e então ele ficou sério. Num movimento rápido, levantou da cama e vestiu suas Calvins que estavam no chão.

— Você quer comer alguma coisa?

Eu odeio quando Justin age dessa maneira. Ele ignora completamente tudo e qualquer coisa que o incomodou ao invés de simplesmente resolver isso de uma vez.

Vesti sua camiseta preta que estava jogada no chão e acompanhei-o até a cozinha. Justin bebericava um copo da água enquanto encarava a geladeira.

— Você não vai me responder?

Ele negou e coçou a nuca. Parecia confuso o suficiente para deixar-me sozinha e sair por aí, para pensar.

— Eu não posso fazer isso com você, Maggie.

— Fazer isso o que, Justin?

— Estragar com a sua vida - a lufada de ar que ele tanto prendia foi liberada junto com mais um tanto de palavras — Você sabe do quanto a mídia é insana, as minhas fãs, a minha vida. Eu não quero que você passe por isso.

— Eu não estou pedindo por sua proteção, Justin. Estou pedindo pela sua companhia, quero que esteja aqui sempre que eu precisar, da mesma maneira que eu estarei - fui franca — Quero que possamos estar mais próximos um do outro e acima de tudo, quero que isso dê certo.

— Ninguém precisa saber sobre a gente.

— Então vamos viver as escondidas? Para sempre? Justin eu quero que possamos caminhar de mãos dadas na rua, quero te apresentar para o resto da minha família e ser muito mais do que a sua amiga de infância, entende?

Seus olhos olhavam por todo o apartamento e então ele observava Tood deitado no sofá. Talvez fosse uma tentativa de fugir disso.

— Justin você está me ouvindo? Eu não quero fingir que não te amo, que você não significa nada pra mim ou que eu não sinto a sua falta, porque de verdade, eu sinto pra caralho - apontei com o dedo para meu coração — E eu não estou nem aí para os seus carros, as suas jóias, sua fama ou para o seu dinheiro. Eu só quero estar com você, inteiramente.

— Eu não quero estragar a sua vida, babe. Eu só preciso que entenda. As coisas são muito mais complicadas do que parecem.

— Eu não ligo, Justin. Nós podemos passar por isso juntos, certo? O amor sempre vence.

— Eu te amo muito, Maggie. Demais. A ponto de não deixar que a mídia invada a sua vida, a não deixar que nada disso te afete. E se isso significa que tenhamos que ficar distantes.... - fungou — Eu faço de tudo para te ver feliz.

— Eu não vou ser feliz longe de você.

Então as lágrimas teimosas voltaram, e agora, inundaram meus olhos e corriam pela minha pele molhando tudo por ali.

— Por favor, Justin - esse era o meu primeiro relacionamento onde eu precisava mais do que a aprovação de minha mãe, dessa vez, eu precisaria da aprovação de centenas de garotas e de uma mídia escandalosa, mas eu o faria para tê-lo por perto. Eu só não aguentaria ter que ser um segredo, ter que viver um segredo. — Eu ainda acredito em nós, por favor, diga que acredita em nós!

— Eu sinto muito Maggie, eu não vou fazer isso com você.

— Você vai fazer isso conosco?

— Por você.


Notas Finais


link da primeira temporada: https://spiritfanfics.com/historia/company--justin-bieber-6071889

estou sempre de olho nos comentários de vocês 👀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...