1. Spirit Fanfics >
  2. Recuperação - Imagine Diabolik Lovers - Hentai >
  3. Carla - I Am Hot!

História Recuperação - Imagine Diabolik Lovers - Hentai - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


VOLTEI!!!
E como eu prometido eu não demorei muito para postar o próximo capítulo do Carla e o do Kino também está em andamento e acho que em dois dias eu posto o dele.
Mas como essa história está quase no fim eu já decide o que a S/n vai fazer no final mas não vou da spoiler. VÃO FICAR QUERENDO!!! MUHAHAHA!!!
Mas eu tenho duas idéias de fic iguais a essa mas eu quero a ajuda de vocês também meus amorecos. Mas isso só vou mostrar no capitulo do Kino okay.
Então espero que gostem bjs 💋💕

Capítulo 17 - Carla - I Am Hot!


Fanfic / Fanfiction Recuperação - Imagine Diabolik Lovers - Hentai - Capítulo 17 - Carla - I Am Hot!

~Capítulo 17: Carla - I AM HOT!!!

Terça-feira finalmente chegou o meu último dia de recuperação e hoje terei que ficar na sala de música esperando o professor Carla, sério qual mãe da um nome desses a um menino? Vai parecer que estou transando com uma mulher, mas bem que eu não reclamaria de nada, ser pan é o auge todos são tão bons.

Mas eu nunca fui boa em português e imagine em inglês, bom eu arrisco cantar algumas coisas mas também não sou uma Lady GaGa ou Rihanna da vida, mas qualquer dia seria capaz de invocar algum demônio enquanto canto. Só sabia tocar um pouco de piano e violão mas cantar não era comigo, mas lógico o professor vai querer que eu cante alguma música então é melhor ensaiar de uma vez alguma coisa lenta.

Sentei-me próximo ao piano e toquei as teclas até que uma melodia veio a minha mente, eu gostava muito dessa música principalmente por que era da Lana Del Rey. Sabia apenas algumas coisas do inglês que era o que mais usava no meu cotidiano que era o "Hello" e "Bye", agora ter que falar fluente parecia que eu iria invocar algum demônio.

– Kiss me hard before you go, summertime sadness. I just wanted you to know, that, baby, you’re the best.... – Era tão linda e me prendia de um jeito que nem eu mesma sabia explicar, mas fui interrompida.

– Hum quem diria. – Virei-me num susto vendo o professor Carla. – Você sabe cantar, mas não é essa música que vai ter que me apresentar. Eu quero que cante algo mais potente e mais sentimental que me toque.

– Minha boca pode tocá-lo junto de minhas mãos. – Dei um sorriso malicioso mas quando sentir minha face arder com aquele tapa sabia que não seria um trabalho fácil. – Não gosta do que falei?

– Tenha classe sua vadia de meia boca, você nem é tudo isso que meu irmão falou. Todos falaram que você é muito apertada mas acho que nesses tempos atuais você deve está passando direto.

– Então por que não tira a prova dos nove? – Aproximei-me de seu corpo deixando um presentinho em seu bolso da calça e quando ele retirou arregalou os olhos vendo minha calcinha.

– Cante para mim Adele - Someone Like You. – Vi seu sorrisinho safado e o mesmo retirou o cachecol que usava e colocou sobre o piano e sentou-se numa cadeira e bateu em suas coxas. – Sente-se aqui.

Me aproximei sentando em seu colo e o mesmo sorriu sussurrando para poder começa a cantar e eu cantei, mas sentir sua mão em minhas coxas subindo para dentro de minha saia, desgraçado trapaceiro.

– Eu ouvi dizer que você acertou sua vida...Ah! Que você encontrou uma garota e agora está casado... – Comecei tranquila e sem errar nada, mas foi apenas o início mesmo pois Carla passou suas mãos pelas minhas coxas subindo para dentro da minha saia. Seus dedos começaram em meu clitóris o estimulando aos poucos. – Ouvi dizer que seus sonhos se tornaram reais... Acho que ela te deu coisas que eu não te dei... Hum! – Sua língua já se encontrava em meu pescoço dando leves lambidas naquele local e isso me causava arrepios.

– Continue cantando não mandei você parar. – O mesmo sussurrou bem no pé do ouvido e me arrepiei por inteira. Nem sequer pude evitar outro gemido ao ter seus lábios em meu pescoço.

– Meu velho amigo, por que você está tão tímido? Não é do seu feitio se conter... Ah! Ou se esconder da luz... Hum! – Carla era um verdadeiro filho da fruta podre pois sua língua passava por todo meu pescoço e subia até minha orelha direita e a mordia de leve. – Eu odeio aparecer do nada, sem ser convidada.... Ah! – Dessa vez não só gemir como também dei um pulo em seu colo ao ter seus dedos penetrados em minha entrada. – Car-la... Ah!

– Continue cantando querida. – Ele penetrou mais um dedo em mim e seus movimentos eram tão fortes e rápidos.

– Mas eu não pude ficar longe, não consegui evitar, eu tinha esperança de que você visse meu rosto e que você se lembrasse.... A-ah! De que pra mim, não acabou.

Fui interrompida por seus lábios tomando os meus em um beijo, aproveitei aquela chance e fui retirando sua blusa parando o beijo só para retirá-la de seu corpo e deixa-la pelo chão, meu corpo começava a ficar em chamas virei meu corpo deixando minhas pernas em cada lado de seu corpo e o mesmo abriu minha blusa num puxão e retirou meu sutiã descendo sua boca até meus seios.

– Continue cantando S/n.

– N-não faz mal, eu vou encontrar alguém como você... A-hn! – Sentir seu membro já duro pela calça e dei uma rebolada em seu colo esfregando minha intimidade no mesmo. – Não desejo nada além do melhor para você, também, não me esqueça, eu imploro, eu me lembro do que você disse... Ah! Car-la!

Não aguentei mais abrir sua calça retirando seu membro e ajoelhei no chão e o mesmo segurou meus cabelos e ergueu meu rosto.

– Às vezes, acaba em amor, mas às vezes, em vez disso, ele machuca... – Terminei a música com sucesso e o mesmo sorriu e afundou seu pau na minha boca.

O segurei pela base e retirei da boca lhe fazendo uma masturbação leve eu precisava muito que ele entrasse em mim e investisse forte e fundo.

– Professor eu preciso de atenção... – Falei o mais manhosa possível deixando seu pau em contato com minha bochecha o esfregando contra a mesma.

O mesmo acariciou meu rosto antes de sua mão direita segurar meu pescoço o apertando e erguendo-me do chão e trazendo para seu colo me fazendo sentar sobre o mesmo, sentir seu membro tocar em minha intimidade e dei algumas reboladas até que uma idéia mirabolante passou em minha mente e sair de seu colo me aproximando do piano e debruçando meu tronco sobre o mesmo.

– Me fode aqui atrás professor...– Sorri maliciosa passando a mão sobre minhas nádegas o vi se levantar e aproxima-se de meu corpo o abraçando e beijando meu pescoço. – Hum... Car-la! – Ele passou a mão pela minhas bunda e foi me penetrando lentamente naquele lugar apertado mais suportei a dor mordendo os lábios.

– Você é mesmo uma garota safada! – Senti um tapa em minha bunda e gemi manhosa.

Carla começou a se movimentar devagar e ia aumentando os movimentos até eu me acostumar com aquele pau abrindo espaço em meu interior, e os meus gemidos começaram manhosos e foram aumentando junto de suas estocadas, eu mordi os lábios novamente e Carla começou a gemer em meu ouvido deixando as vezes seus suspiros de desejo.

– Vai rápido... Pro-fessor! A-ah...

Esse maldito vampiro apenas sorriu e voltou a me penetra, mas dessa vez mais forte e fundo sem se importa com a dor que eu com certeza tava sentindo e também com um pouco de agressividade. Ele enfiou dois dedos na minha intimidade e começou a fazer movimento de acordo com seus me dando mais prazer.

– A-ahn... Ahn! Hum...

Tentei abafar meus gemidos mas não dava, até que cheguei ao meu ápice. Mas ele ainda não tinha chegado ao seu, e sua mão apertou bem forte minha cintura e o mesmo saiu de mim e passou a estocar na minha intimidade senti seu corpo cobrir o meu e suas presas cravaram em meu ombro tomando vários goles de meu sangue. Voltou as suas estocadas violentas e fundas em mim e o mesmo ergueu minha perna direita dendo a liberdade de ir mais fundo em mim, por ser tão magra eu jurava que chegava a sentir seu membro tocar minha barriga nesse caminho.

– A-ah! – Apertei seu braço o mais forte que pude tendo meu segundo orgasmo naquele dia e o mesmo sorriu e se abaixou beijando meus lábios. – Teacher I am hot!

– Delicious bitch! – Ele sorriu e abraçou meu corpo.

[•••]

Já estava quase saindo da escola quando escutei meu nome ser pronunciado ao longe e virei-me vendo o diretor Karlheinz.

– S/n, vejo que já fez sua recuperação de inglês. – Era errado eu dizer que esse homem era muito mais muito gostoso e gato.

– Sim, eu já ia embora o senhor precisa de alguma coisa? – Tipo uma amante? No que estou pensando?

– Não, mas que você tem uma última recuperação que é na aula de informática com o professor Kino, então amanhã bem cedo na escola mocinha. – Ele me deu meu boletim e sorriu.

– Quando eu penso está livre tem mais esse cara, mas informática é fácil.

Continua... 


Notas Finais


E estamos na reta final dessa fic mas não fiquem tristes que eu vou fazer outra nesse mesmo estilo de imagine e hots.

Mas como eu disse tenho duas ideias de fic.

1° - A primeira idéia que tive foi da S/n ser empregada doméstica na mansão. Bem clichê mas excitante....

2° - A segunda idéia que tiver foi da S/n sofrer um sequestro e por ai vai....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...