1. Spirit Fanfics >
  2. Red Fire >
  3. Bem debaixo dos nossos narizes!

História Red Fire - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olaaa docinhos, tive comentários no último capítulo é isso me deixou entusiasmada. Essa fic já está disponível no Nyah em 3 capítulos, mas os comentários me fizeram escrever o quarto já. Vou postar durante o dia. Aproveitem!
Boa leitura!

Capítulo 3 - Bem debaixo dos nossos narizes!


Floresta próximo a La Push


    Jacob alcançou a origem do cheiro a tempo de ver um lobo gigante ruivo tomando impulso numa pedra e rumando para longe da reserva, esticou a corrida a fim de alcança-lo mas no mesmo momento que estava la também tinha sumido. Parou de correr de repente e trotou pelo local absorvendo o cheiro nada familiar.

 ''Hey Jake, o que aconteceu?'' indagou Seth

 ''Eu não sei, tinha um lobo aqui. eu juro"

 "Não estamos procurando um lobo" Quill rolou os olhos impaciente

 "Você não entendeu cara, um lobo. O cheiro vem de um lobo. E isso é muito estranho" concluiu

 "Vamos, perdemos o rastro mas temos novidades para Sam agora." foi Embry que estava calado até agora quem disse.

  "Vou checar os limites da floresta, ele correu pra la." o moreno deixou que vissem em sua mente e se foi correndo sem esperar pelo protestos.

      Agora com a mente livre dos olhos e ouvidos fuxiqueiros do bando podia pensar melhor em como estava cansado de tudo, ultimamente ele só pensava na verdade. Parecia ter perdido a capacidade de agir sobre a sua vida, como se assistisse tudo na terceira pessoa.

   Foi na direção onde o lobo sumira.


Estrada para Forks


     Ficar na forma humana foi reconfortante para Lilian, caminhar ao longo da estrada tentando uma carona nem tanto. Foi quando uma viatura encostou logo a frente.

— Olá moça, esta perdida?- indagou o policial, tinha um jeito agradável aos olhos dela.

— Na verdade sim senhor, me perdi na floresta. Estava com amigos, mas agora preciso chegar...- não sabia o nome da cidade mais próxima, droga. Foi quando viu a placa da viatura longe de mais para olhos humanos mas perfeitamente legível para seus olhos bicolores.- Forks. preciso chegar a Forks.- torceu para que sua demora em responder não a tivesse tornado suspeita.

— Ótimo, sou o chefe de policia de Forks, me chamo Charlie Swan. Te dou uma carona.

— Me chamo Lilian, Lilian Portman. Se não for te incomodar eu aceito a carona sim Sr. Swan.- disse aliviada.

— Ah não me chame de senhor, somente Charlie.

— Okay.

    Entraram na viatura e Chalie ligou o aquecedor.

— Esta um dia bem frio la fora.- a menina previu o interrogatório.

— É verdade.

— Então Lilian, você é de Forks?

— Na verdade não, sou Brasileira. Estou a passeio.

— Nossa seu inglês é tão bom, nunca diria que não é daqui.- admirou-se

— Ah, minha mãe é daqui mas meus avós foram embora quando era adolescente, moravam numa especie de reserva.- era um acaso inusitado que tivesse ido parar justo em Forks, ela já havia pensado em passar por la na volta com Alissa para conhecerem juntas a cidade natal da mãe.

— Conheço muitas pessoas na reserva de La Push, será que eram de lá?

— Sim, esse é o nome que, mamãe falava.- confirmou

— Ah sim, como você disse que seus avós se chamavam mesmo?- quis saber o chefe de policia

— Eu não disse.- respondeu já ficando incomodada com tantas perguntas. O clima ficou tenso.

— E você vai ficar onde?- Chalie chamou sua atenção quando entraram na cidade.

— Pode me deixar por aqui mesmo.- indicou uma lanchonete, precisava comer e arrumar um canto para se estabelecer, de preferência longe das perguntas curiosas de Charlie Swan, ela tinha gostado dele era bom, e amável. Mas não podia criar laços, pois partiria o mais breve possível.

— Certo, espero te ver de novo Lilian.- parou o carro dando uma piscadela.- se precisar de um guia, ajuda ou qualquer coisa me procure na delegacia, eu gostei de você menina.

— Obrigada, Charlie pela carona e pela conversa. Adeus.- e saiu do  carro pensando no que faria a seguir.


Reserva, casa do alfa


— Então quer dizer que ele ainda não voltou?- indagou Sam.

— Não, mas não deve demorar. Tenta entender Sam, com tudo que ele passou.- interveio Seth

— Ele tem que ser forte garoto, superar.- suspirou cansado.- tomara que ache alguma coisa, pelo menos. Collin vai cobrir o turno dele hoje.- digitou uma mensagem para um membro recente da matilha.

O celular tocou ainda na mão do líder, no identificador : Edward Cullen

— Merda- exclamou e atendeu- Fala Cullen.

— Sam, sentimos um cheiro diferente na caçada hoje de manhã e Bella viu uma loba ruiva de longe passando pelo nosso lado das terras, tem algum novato? Que não saiba do tratado?- falou com a voz neutra.

— Não, ninguém se transformou recentemente.- disse atento aos garotos na sala de casa- mas se virem algo estranho novamente podem nos avisar? Nunca soube de lobos solitários ou desgarrados mas é melhor não descartar a hipótese.

— Tudo bem, avisamos sim.- a linha ficou muda.

  Olhou para seus garotos.

— Não disseram que era um lobo?- perguntou

— Jake viu, não a gente.- Quill levantou as mãos se livrando da culpa.

— Esta me cheirando mal essa historia.

— Lobo ou loba iremos descobrir se voltar.- garantiu Embry antes que saísse com os outros em seu encalço.



Forks


— Quero um quarto, o mais barato que tiver.- Lilian disse para a moça a sua frente. A atendente não disse nada, apenas entregou uma chave com uma placa de plastico indicando numero do quarto e andar e apontou para uma placa ´´ Diáias fecham 24 horas a partir do horário de entrada´´ Lilian assentiu e saiu sem dizer mais nada. Precisava dormir e pensar na irmã, em como acha-la e leva-la pra casa. Entrou no quarto se jogou na cama e tirou uma foto do bolso, Alissa com 1 ano e aparência de 5, como estaria sua garotinha agora? Uma lágrima escorreu, depois 2,3,4 e não pararam até que o cansaço a dominasse e ela dormisse abraçada com a foto.

  Uma noite de sono, a primeira em 8 dias. A primeira em Forks.


   Quando o dia amanheceu acordou num sobressalto, com o braço dormente e estranhado o local. Demorou alguns segundos para que reconhecesse e se lembrasse. Se esticou e tomou um banho.

   Saiu para a rua sem tomar nenhum café, se dirigia a lan house mais próxima quando um cheiro invadiu suas narinas, Jordan. Ou pelo menos resquícios do seu rastro, em uma casa de tijolos amarelos. Bateu na porta e foi atendida por uma senhora fofinha.

— Olá querida.

— Olá, a senhora poderia me falar se conhece um rapaz chamado Jordan?- perguntou esperançosa.

— Ah sim, é o meu garoto, eu não o via a tanto tempo.- disse emocionada.

 Aquilo sim foi um choque, Jordan tinha uma mãe viva em Forks?

— Desculpe, a senhora é mãe de Jordan?- não conseguiu esconder a incredulidade.

— Sim, ele ficou quase 10 anos fora, pensei que fosse morrer sem o ver de novo.- ela era adorável e Lilian queria entender como um ser tao fofo tinha um crápula total como filho.

— Ele está? - já sabia que não, mas não podia levantar suspeitas.

— Não, precisou viajar para resolver negócios. Mas disse que volta em breve e que não vai mais me deixar.- contou alegre.

— Ah sim, obrigada. - se virou para descer os degraus da que davam acesso a rua

— Não quer deixar recado, querida? Qual seu nome?

— Não precisa senhora, volto em uns dias e procuro ele novamente.- queria sair rápido dali.

— Lora, me chame de lora.- sorriu e entrou acenando um tchau alegre.

   Assim que Lilian ficou sozinha uma lágrima lhe escapou, tratou de limpar rápido e não passou de um lampejo.

   Seguiu seu caminho pela rua, esbarrando em um garoto alto e forte que carregava roupinhas de criança todo bobo em uma mão e nem a percebeu quando a mesma se desculpou.


Notas Finais


Bom esse foi nosso segundo capítulo espero que gostem e antes do almoço tento trazer o próximo.
Me digam o que acharam?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...