História Cold Blood - Future!Eddsworld - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Eddsworld
Personagens Edd, Eduardo, Matt, Patryk, Paul ter Voorde, Tom, Tord
Tags Crisis, Edd, Eddsworld, Matt, Patpaul, Patryck, Paul, Red Leader, Tom, Tomtord, Tord
Visualizações 145
Palavras 1.096
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Luta, Policial, Romance e Novela, Survival, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


( Créditos a artista da capa )

Hello my bravier soldiers ;)

Capítulo 7 - Dreameater


Fanfic / Fanfiction Cold Blood - Future!Eddsworld - Capítulo 7 - Dreameater

Dois dias se passaram desde que Tom estava lá, estavam conseguindo resultados positivos, Tom conseguia fazer com que chifres e orelhas felpudas crescerem, além de grandes patas com grandes unhas roxas. Era um bom resultado.

Mas aquele dia foi diferente. Tord e o Doutor estavam lá, sempre observando. Até que Tom parou, e respirou fundo.

- Acho que não consigo mais que isso, chefe.- Ainda era estranho para Tom se referir a Tord daquele jeito, mas já estava se acostumando.

- Porque acha isso? - Tord bocejou.

- Eu já tentei de tudo!- Disse frustrado.

- Tentou estímulo sentimental? - O velho baixinho disse.

- Estímulo.. sentimental.. .? - Se aproximou dos dois.

- Exato, sendo mais direto, ódio.- O velho passou a mão pela barba Branca.- Pense em algo que lhe dê ódio, Mas, Não o deixe tomar por ele, pode dar errado.

Automaticamente, Tom olhou para Tord, Que recebeu o olhar do outro e sorriu de lado.

- Eu tive uma ideia pra acelerar o processo.- Tord jogou o cigarro na grama e pisou.- Lembra da Sonda de Memórias que usamos na rainha antes de mata-la?

Tom sentiu um arrepio de imaginar aquilo...

- Ah, Sim, Sim, pode ser uma boa idéia.- Doutor seguiu para o castelo de novo.- Vou preparar as coisas enquanto você explica para Tom oque ele deve fazer.

Tord se virou para o outro de olhos pretos, fez um sinal para segui-lo e assim ficaram lado a lado.- Bom, Tom, tudo oque deve fazer é tentar não sentir tristeza, esqueça que esteve aqui, Que eu estou aqui, ou de como fui agora, vamos te colocar numa sonda de Memórias e criar simulações na sua mente.

- Você é louco...- Sussurrou Tom, suando de nervoso com a futura experiência.

Tord parou, olhou para baixo, seus cabelos compridos e rebeldes cobriram seus olhos, ouviu metal se tocando e percebeu que fechou os punhos, uma sombra sinistra cobriu seu rosto, e um arrepio percorreu sua espinha quando olhou para ele, sentiu medo, se sentiu pequeno.

- Sim, Tom. Eu sou louco.- Ergueu a cabeça e continuo a andar, sem esperar resposta.

Aquilo foi realmente perturbador para Tom, que além de assustado, ficou impressionado, conhecia Tord desde sua adolescência, sempre foi um garoto tímido, companheiro, mas sempre foi boca suja e sempre arrumava encrencas na escola.

Logo chegaram numa enorme porta de aço e vidro que se abriu assim que se aproximaram. Lá havia um tipo de capacete metálico ligado por dezenas de fios de muitas cores, havia uma maca ali.

- Se deite ali.- O doutor pediu.

Assim o fez. Alguns homens de branco vieram e arrumaram alguns fios, logo indo para longe, junto com Tord e Ruggins. Fizeram um sinal com os dedos dizendo que iriam começar. Olhei para Tord, ele olhava sem expressão alguma. E foi a última coisa de que viu depois disso.


.............

Tom acordou em sua velha cama, e ouviu a voz de Edd me chamando ao longe.

- Tom! O café está pronto!

Levantou, colocou os chinelos bem arrumados ali, e seguiu para a cozinha. Eds sorriu ao ver o amigo, Matt estava ocupado arrumando o cabelo para um dos lados. Peguou sua tigela de cereais e antes de sequer colocar a comida na boca, ouviu a porta do banheiro fechar e estranhou.

- Quem mais está aqui, Edd? - Perguntou confuso.

- Ué, Tord, ele voltou a morar conosco faz duas semanas já, Tom.- Edd arqueou uma sobrancelha para a " atitude estranha " de Tom.

Tom sentiu uma repentina pontada no seu peito, quando viu Tord, indo se sentar e comer normalmente... Porque sentia medo...?

- Ah, Bom dia Tom.- Tord disse de boca cheia quando percebeu Tom o olhando fixamente com os olhos arregalados.

- Er... tudo bem, Tom? - Matt olhou desconfiado.

- Ah, Sim, claro....- voltou a comer seu cereal.


De repente, algum tipo de pulo, aconteceu. Estava do lado de fora de casa, estava de noite e nenhuma luz estava acesa aparentemente. Tom girou a maçaneta e a porta abriu com um barulho agudo, oque era estranho pois não fazia tempo que trocou de porta ( portas sempre são destruídas a cada 2 meses ) . Andou casa a Dentro.

- Edd? Matt? - Estava tudo num silêncio sinistro.- Tord.. .? - Parou de andar quando pisou em algum líquido. Palpou a parede em procura do interruptor e ascendeu a luz, Quando olhou para baixo, viu a enorme poça de sangue viscoso, seu coração acelerou e sua respiração ficou alta. Mas oque diabos estava acontecendo ali? Olhou para frente e viu a cozinha acesa, É alguns ruídos baixos que iam aumentando quando Tom ia se aproximando, ficou com medo de olhar, e quando olhou teve a visão mais horrível da sua vida, desde a morte de seu pai.

Era Tord. Ele apunhalava com uma faca de cozinha os corpos mortos de Edd e Matt, e ria sozinho, suas roupas agora eram tingidas de um vermelho bem escuro. Suas mãos pareciam uma com o sangue e seu rosto e cabelo estavam respingados. Tom não se mexeu, Não conseguia, estava paralisado.
Tord se virou para ele com um sorriso sádico.

- Tom! Finalmente apareceu para a festa! - Se levantou de perto dos corpos e foi caminhando de braços abertos para ele.

- V... você.. . E-E-Edd.. - Lágrimas brotavam de seus olhos negros e sentiu raiva, ódio, indo pra cima dele.

Até que acordou de novo na sala com os cientistas, via tudo de cima, com todos olhando admirados, ainda estava assustado, Tord não estava mais lá, sabia que se o visse agora, iria ser atacado.

- Esplêndido! Você conseguiu, Thomas.- Doutor chegou mais perto. Tom olhou suas grandes garras e sua cauda escamosa que tinha um tom escuro de roxo. Tentava falar, Mas não conseguia, talvez pelo fato de estar transformado, precisava de muito esforço mental para ficar daquela maneira. Quando se sentiu exausto, viu tudo ficar do tamanho normal, E virou um humano de novo. E desmaiou.


Quebra de Tempo

Algumas horas depois de já terem comunicado sucesso a Tord, sentiu que conseguiria vencer. E resolveu comemorar, pegou uma garrafa de Jack Daniels, e comeu a enfermeira.
Quando terminaram de transar, Tord a mandou embora ( com ela o chamando de idiota, por simplesmente comê-la e manda-la embora, mas Tord não tinha atração por homens nem por mulheres, só transação pela sensação, que é um pouco melhor do que a de se masturbar assistindo hentai )ele ficou deitado na cama, só de cueca box, fumando dessa vez um charuto cubano. 


Notas Finais


Que final bunitoLamsskapaoskskoajsai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...