1. Spirit Fanfics >
  2. Red Lips >
  3. In Your Arms

História Red Lips - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Olá.

(Zayn – Pillowtalk)

*Erros conserto depois.

Capítulo 10 - In Your Arms


Lena se remexeu na cama e esticou o braço, procurando o corpo quente da melhor amiga, mas somente o que encontrou foi o vazio, abriu os olhos verdes e apoiou os cotovelos no colchão, procurando a mulher loira e alta ao redor, mas não havia sinais de Kara no cômodo.

Se arrastou para fora da cama, se levantando e pegando o robe, envolvendo seu corpo, caminhou para fora do quarto, em busca da amiga, mas assim como no quarto, não havia sinais da outra. Franziu o cenho, em todo aquele tempo de acordo, a repórter nunca saiu sem avisá-la, mas ao se aproximar do balcão que dividia a sala da cozinha, localizou uma pequena nota, escrita pela loira.

“Fui buscar uma amiga no aeroporto. Te ligo mais tarde.”.

- Amiga? – A Luthor murmurou, erguendo uma das sobrancelhas ao ler as palavras escritas, antes de depositar o pequeno papel novamente sobre o balcão, tamborilando os dedos sobre a bancada, enquanto se mantinha pensativa.

Kara não havia falado nada sobre a chegada de uma amiga a National City, menos ainda, havia deixado Lena acordar sozinha depois de uma noite de sexo, e agora, havia sido trocada pela suposta amiga.

Sentiu um incomodo crescer dentro de si, antes de bufar e caminhar em direção ao seu quarto, em busca do celular. Talvez, Samantha soubesse algo, afinal, Kara poderia ter comentado algo com Alex, e Alex com a namorada.

O telefone foi atendido no terceiro toque, por uma Sam sonolenta.

- Lee, aconteceu algo? – A Árias perguntou, sem conseguir evitar o bocejo.

- Uhm, bem, na realidade não. – Lena respondeu, caminhando pelo quarto até a varanda.

Sam fez um som nasal para que a amiga continuasse.

- Kara saiu cedo para encontrar uma amiga... – Comentou, fingindo desinteresse. – Parece ser alguém importante...

- Ah é? – Samantha respondeu, completamente sonolenta, sem perceber as intenções da amiga. – E o que tem isso?

Lena fez uma careta.

- Bem, nada. Apenas, estou sozinha, achei que podíamos nos encontrar. – Pensou em uma desculpa e escutou uma risada.

- Só lembra das amigas quando a foda fixa não estar por perto. – A Árias implicou. – Bem, tudo bem. Podemos nos encontrar. Me mande uma mensagem do local e horário.

Lena murmurou em concordância e as duas se despediram. A Luthor encarou a paisagem que se estendia diante de si, e decidiu arriscar uma última cartada, digitando rapidamente uma mensagem para a Danvers caçula.

“Almoço?”, escreveu e apertou o botão de enviar, levando o polegar a boca e mordendo a unha.

“Hoje não posso. : (”, a resposta veio em poucos segundos, fazendo a morena bufar, “Prometi levar minha amiga no melhor restaurante da cidade.”.

A morena ergueu uma das sobrancelhas, ela sabia bem qual era o melhor restaurante da cidade para Kara. Olhando o relógio do celular, viu que faltava duas horas para meio dia. Digitou rapidamente uma mensagem para Samantha, antes de virar-se e jogar o celular sobre o colchão, e caminhar em direção ao banheiro.

 

Kara abriu um sorriso e sentiu o impacto do corpo da mulher ruiva contra o seu, antes de girá-la, fazendo-a gargalhar com animação. Bárbara Gordon era uma velha amiga dos tempos de faculdade.

- Você não muda, K. – A bela mulher disse, dando um tapinha no ombro da amiga. – Com você está?

- Bem, e seu voo foi tranquilo? – A loira perguntou, pegando a alça de uma das malas da outra e passando a caminhar em direção a saída do aeroporto.

- Sim, ótimo. Estou tão animada por estar de volta da National City. – Comentou, quando alcançaram o lado de fora o aeroporto. – E ainda mais por ter sua companhia. – A repórter sentiu-se corar, mas limitou-se a sorrir. - Quais são nossos planos para hoje?

- Bem, pensei de irmos ao meu apartamento deixar suas malas e depois almoçar. – Kara respondeu dando de ombros. – Só vai passar mesmo o final de semana?

- Sim. Tenho alguns assuntos para resolver, mas nada muito complexo. Não tem mesmo problema que eu fique em seu apartamento, não é? – A ruiva de Gotham quis saber. – Eu poderia facilmente ficar em um hotel.

Kara negou com a cabeça e fez um gesto para o motorista de taxi, que liberou a abertura da mala, a loira acomodou a bagagem da amiga, antes de fechar e caminhar para a porta, abrindo-a e entrando, vendo que Bárbara já estava ali dentro.

- Eu realmente estou com saudades de Alex. Será que podemos encontrá-la hoje? – A ruiva perguntou com expectativa, e Kara riu, antes de assentir.

 

Kara adentrou o restaurante acompanhada de Bárbara, conforme combinado haviam passado no apartamento da loira para deixar as bagagens e depois, decidiram sair para almoçar. A loira tinha que voltar a CatCo., e a ruiva iria aproveitar para agilizar alguns assuntos.

A Danvers cumprimentou recepcionista do restaurante, que a recebeu com um grande sorriso, afinal a repórter era cliente assídua do local, antes de indicar que as seguissem, e enquanto passava pelas mesas, os olhos azuis se fixaram nas duas mulheres que conversavam em uma mesa do canto.

- Lena, Sam. – Kara as chamou, um sorriso surpreso e desconfiado enfeitando seu rosto.

Lena ergueu os olhos e se deparou com os azuis, antes de desviar para a mulher ruiva, muito bonita por sinal, parada atrás da amiga. A CEO voltou o olhar para a loira e forçou um sorriso.

Enquanto, uma Samantha desconfiada olhava da melhor amiga para a cunhada. A Luthor insistido em almoçar no restaurante chinês naquele dia, e ainda que a Árias tenha sugerido um restaurante novo que havia aberto próximo a L-Corp, a morena havia insistido em irem ao restaurante favorito da Danvers caçula, e agora, a Sam começava a desconfiar do motivo.

- Ei, Kara. – Sam cumprimentou a cunhada. – Por que não se senta aqui conosco?

A loira trocou o peso de um pé para o outro, antes de voltar seus olhos para os verdes, buscando a confirmação para o convite, e Lena assentiu levemente, a tranquilizando.

- Bem, então, vamos ficar aqui. – Kara respondeu, virando-se para a recepcionista que sorriu e se afastou, antes de deixar os cardápios com as duas mulheres.

Assim que Barbara se acomodou, a loira fez as apresentações.

- Bárbara, essas são Samantha e Lena. Sam, Lena, essa é Bárbara, uma amiga. 

A ruiva sorriu, mas somente Samantha retribuiu, Lena se limitou a erguer uma das sobrancelhas, avaliando a mulher, antes de bebericar seu vinho. Não se sentia simpática naquele momento.

O garçom se aproximou, anotando os pedidos das outras duas mulheres, e logo se afastou novamente.

- Você é a Sam, Sam da Alex? – Bárbara perguntou curiosa, e a morena assentiu.

- Você a conhece? – A Árias quis saber.

- Mas, é claro! – A ruiva respondeu efusiva. – Quando eu e Kara começamos a namorar, ela fez questão de se fazer conhecida. – Concluiu rindo.

Lena se engasgou levemente com sua bebida, ganhando a atenção das três mulheres da mesa, principalmente de Kara, que esfregou delicadamente suas costas com preocupação.

- Me desculpe. – Pediu, sentindo suas bochechas queimarem.

Sam deu um sorriso de lado, e voltou a atenção para ruiva.

- Então, você e Kara namoraram? – Questionou com curiosidade, e olhou de esguelha para a amiga, que apesar de ter a atenção na taça de vinho, sabia que prestava atenção na conversa.

- Oh sim. – Bárbara respondeu sorrindo. – Época da faculdade. Kara realmente fazia sucesso, principalmente por ser uma atleta.

Samantha olhou para a cunhada com curiosidade, que tinha as bochechas vermelhas.

- Você era uma atleta? – Perguntou, risonha, tentando imaginar a loira atrapalhada fazendo sucesso e praticando algum esporte.

 - Bem, eu...

- Ela só tem essa carinha de boa moça, mas Kara pode ser uma fera quando quer. – A ruiva respondeu rindo.

Lena travou a mandíbula, sentindo um incomodo crescer dentro de si, não gostando da conversa, menos ainda das revelações que estava tendo pela boca da outra. Ao que parecia a “amiga” de Gothan sabia bastante da loira.

- Você está bem? – Kara sussurrou para a morena, percebendo que morena estava calada e com o olhar baixo.

   Os verdes se ergueram e encontraram os azuis, e Lena assentiu ao ver a preocupação do olhar da amiga. Kara ainda a encarou por um tempo, com dúvida, antes de voltar a atenção para a animada conversa que Samantha e Bárbara pareciam estar tendo.

E foi através daquela conversa que Lena soube que Kara e ruiva haviam namorado pelo período de dois anos, mas que no final da faculdade, Bárbara teve que voltar para Gotham, e o namoro chegou ao fim, mas o que realmente a incomodou foi descobrir que a visitante estava hospedada no apartamento da repórter e ficaria por três dias, afinal como a Luthor bem sabia, só havia um quarto e uma cama naquele apartamento.

- No apartamento de Kara? – Lena retrucou, repousando seu garfo no prato, antes de utilizar o guardanapo. – Mas, somente há uma cama.

Kara sentiu seu rosto esquentar mais uma vez, durante aquele almoço, enquanto a ruiva do outro lado, dava um sorriso malicioso em sua direção.

- Bem, isso não precisa ser um problema para nós, não é K?

A loira abriu a boca para responder, mas antes que fosse capaz de fazê-lo sentiu um aperto forte em sua coxa por debaixo da mesa, fazendo-a se calar. Olhou para o lado, vendo o olhar frio que Lena lançava em direção a Gordon.

- Ah! Mas, claro que não será. – A Luthor respondeu, dando um sorriso falso em direção a ruiva. – Já que você está no apartamento de Kara e lá só tem espaço para uma pessoa, ela ficará comigo.

Samantha olhou para a morena e depois para a ruiva, que tinha as sobrancelhas franzidas, como se tentasse desvendar algo, antes de olhar para a loira, que parecia em suspenso, com os olhos arregalados e uma expressão de dor.

- Bem...

- Sabe, eu não costumo aceitar não como resposta. – Lena completou ainda sorrindo, enquanto cravava ainda mais as unhas no musculo da perna da loira. – O que acha da minha ideia, K? – Perguntou, enfatizando a forma que a moradora de Gotham chamava a Danvers.

- Acho que... pode ser. – Kara respondeu, sem coragem de contradizer a morena de olhos verdes, enquanto sentia o aperto forte em sua coxa.

Bárbara disfarçou um sorriso e assentiu em concordância, sabendo que não teria como discordar.

 

Quando o almoço terminou, Lena e Sam saíram juntas, enquanto Kara e Bárbara seguiram para o outro lado da cidade de táxi, e foi depois de fechar a porta do carro, que a repórter se virou para a amiga.

- O que foi aquilo no restaurante? – A loira perguntou confusa. – Que história foi essa de que não seria um problema dormimos na mesma cama?

- Teria? – A ruiva retrucou, erguendo uma das sobrancelhas e Kara se remexeu desconfortável, fazendo a amiga ri. – Eu vi a forma que a bonitona me olhou e depois quando eu contei que namoramos, eu só quis dá uma forcinha.

Kara fechou os olhos e negou com a cabeça.

- Bárbara, eu e Lena somos amigas. – A loira explicou calmamente, e viu a outra revirar os olhos com enfado.

- Vou fingir que acredito em você, ok? – Respondeu com um sorriso debochado.

A outra soltou um suspiro e se recostou no banco, enquanto pensava na reação de Lena. A ruiva não estava por completo errada, a Luthor realmente havia agido de forma estranha naquela tarde.

- Bem, se não há nada entre vocês, então você não se importaria que eu tentasse a sorte, não é? Afinal, não é todos os dias que se tem a sorte de conhecer uma mulher como aquela.

Kara voltou seus olhos azuis para a amiga, vendo que o sorriso malicioso desenhando nos seus lábios. Bárbara gostava de mexer com seus nervos, talvez fosse por isso que ela se dava tão bem com Alex.

- Não se atreva! – A loira praticamente rosnou, e a amiga gargalhou.

- Eu sabia, K. Eu sabia. – A Gordon se limitou a dizer.

 

- Bonita essa ex-namorada da Kara, não é? – Sam comentou, olhando de esguelha para amiga, que manobrava o carro para sair do estacionamento do restaurante, e viu o exato momento que a Luthor revirou os olhos.

- Sendo sincera, não achei nada demais. – A morena respondeu com desdém, levando o carro para a rua e adentrando o trânsito.

- Bem, com certeza Kara não pensava com você. – A Árias alfinetou e Lena apertou o volante. – Foram dois anos de namoro, não é?

A Luthor deu de ombros, disposta a se concentrar no trânsito e não no incomodo que crescia dentro de si cada vez que a ideia de Kara com outra mulher invadia a sua mente. Não que fosse inocente ao ponto de não saber que Kara havia tido relacionamentos no passado, apenas não esperava que isso a incomodasse tanto. Afinal, o que tinham era sexo sem compromisso, de forma que ciúmes não se encaixava de forma alguma naquela relação, mas não pode deixar de senti-lo ao ver a loira acompanhada, ou saber que havia sido deixada só naquela manhã por outra.

Desejava que fosse apenas ciúmes de amigas, afinal, desde que chegará a National City tivera toda a atenção da repórter para si. Kara tinha outros amigos, Winn, Nia, eram exemplos disso, mas a relação da loira com ela era diferente, ultrapassava o simples companheirismo, para eles não havia os sorrisos sempre brilhantes ou os carinhos mais íntimos, não, esses eram direcionados para ela, Lena Luthor.

E talvez, fosse egoísmo, mas Lena não queria dividir Kara. Não, de forma algum, poderia ser imaturidade, mas a Luthor queria a atenção de Kara somente para si, queria os carinhos delicados, os momentos a sós e íntimos, e principalmente, os belos sorrisos direcionados somente para ela.  

- Você acha que Kara daria uma chance a ela? – Samantha perguntou, fingindo distração, mas a morena desviou o olhar rapidamente do trânsito para a amiga.

- Ok. Diga logo. – Retrucou, voltando o olhar para a rua. - Aonde você quer chegar com esses comentários?

Sam deu um sorriso de lado. Parecia que finalmente havia conseguido atingir a amiga.

- Assuma, você estava morrendo de ciúmes da Kara! – Disparou, sem rodeios.

Lena arregalou os olhos e negou com a cabeça, Samantha Árias não tinha limites, e era por isso que a amava, era por isso que aquela amizade entre elas havia durado, por isso, soltou um suspiro.

- Eu não deveria, mas eu fiquei com ciúmes, ok? – Assumiu. – Mas, também você queria o quê? Kara me largou sozinha para ir atrás dessa ruiva.

A Árias riu e negou com a cabeça, claro que Lena nunca apenas assumiria o verdadeiro motivo dos seus ciúmes.

- Você está se apaixonando por ela. – Sam atirou e olhou para a morena, que tinha os olhos fixos na estrada, mas os arregalou levemente.

- Não, eu não estou. – Retrucou, negando com a cabeça. – Eu não posso estar, Sam.

Samantha encarou a amiga, que tinha o olhar fixo na rua. Conhecia Lena Luthor desde os tempos da universidade, e já naquela época era uma jovem objetiva e pouco sentimental. A maturidade havia feito bem a morena de olhos verdes, tornando-a uma mulher mais aberta a relacionamentos, mas não apagará os anos vivendo junto a Lilian e Lionel Luthor.

A Árias sabia que Lena não tinha uma boa ideia de relacionamentos, não quando ela mesma era fruto de uma traição de seu pai, a filha bastarda Lionel, e sua madrasta fazia questão de relembrá-la sempre que possível disso. E por isso, evitava de todas as formas se envolver romanticamente com alguém, até havia existido namorados e namoradas, mas ainda assim, Sam via a distância emocional que Lena se impunha, nunca se permitindo realmente.

- Você pode Lena. – Samantha falou delicadamente, sabendo o quão delicado era o assunto, vendo a amiga voltar a negar. – Você tem uma grande chance em suas mãos, somente precisa se permitir.

Lena não olhou para a amiga, apenas apertou o volante. Ela preferia não adentrar naquele assunto. Sentimentos eram complicados demais para lidar, e no fim, alguém sempre acabava sofrendo.

- Eu não posso, Sam. – A Luthor respondeu, o desânimo evidente em suas palavras. – Eu estragaria tudo.

- Lee...

A CEO negou com a cabeça, não querendo adentrar o assunto e cortando a fala da outra.

- Sammy. – A morena de olhos verdes a chamou pelo apelido e olhou suplicante para a amiga, dando um sorriso suave para esconder seu incômodo. – Apenas, não insista, ok?

A Árias soltou um suspiro desanimado e assentiu, desejando que a amiga se permitisse a sentir o que crescia dentro de si.

 

Kara abriu a porta da cobertura e sentiu seu rosto queimar, ao encontrar Lena no sofá, vestida apenas com uma camisola, enquanto trocava distraidamente os canais de sua enorme televisão. Os olhos verdes desviaram-se da tela para a mulher loira, parada no batente da porta, com uma mochila no ombro, e sorriu.

- Você veio. – Lena falou com satisfação, enquanto o alívio de ver a amiga ali a invadia, e Kara se movimentou, saindo do seu torpor e adentrando o apartamento, antes de fechar a porta.

- Bem, você disse para eu vir. – Respondeu, retirando a mochila do ombro e colocando sobre o banco do balcão, antes de caminhar para o meio da sala.

- Fico feliz que tenha aceitado minha sugestão. – A Luthor comentou, desligando a televisão e se levantando, sentindo uma necessidade de estar perto da amiga.

A loira franziu o cenho e assentiu, não tendo certeza se havia sido uma sugestão ou uma decisão.

- Já jantou? – A morena perguntou, levando as mãos aos braços da mais alta e os esfregando, enquanto encarava os olhos azuis.

A Danvers assentiu e abaixou a cabeça, dando um beijo delicado nos lábios da outra, que sorriu, antes de deixar sua mão correr até a mão da maior e a puxá-la em direção ao quarto, ajudou a loira trocar a roupa por uma mais confortável, trocando olhares sorridentes, antes de puxá-la para debaixo das cobertas.

Kara se deitou e Lena se aconchegou no peito da amiga, passando uma mão por debaixo da camisa e apoiando-a no abdômen, acariciando-a lentamente, mas sem segundas intenções.

Naquela noite, a morena apenas queria ficar ali, junto a loira, sentindo sua presença, a segurança de tê-la perto, enquanto as palavras de Samantha ainda retumbavam em sua mente.

Abraçou mais forte a Danvers, que retribuiu o abraço, e mesmo que estranhasse a atitude da Luthor, Kara não ousou questionar, apenas beijou os cabelos negros e fechou os olhos, permitindo-se relaxar, sentindo Lena abraçada a si.


Notas Finais


E ai,

o que acharam? Sam cutucando na ferida...

Eu estava ansiosa para postar esse cap., mas estou ainda mais para o próximo.

Obrigada pelos favoritos e comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...