1. Spirit Fanfics >
  2. Red Love >
  3. Capítulo 38

História Red Love - Capítulo 38


Escrita por:


Notas do Autor


Olá kridas. Bom, demorei um pouco mais pra postar aqui do que na outra fic IMV vou dar os mesmos avisos, os capítulos vão ser nomeados com o número de cada capítulo, as fotos fixas dos capítulos ainda não fiz como na outra mas quando sair a preguiça prometo que farei, pra deixar mais bonitinho aqui. Eu não sei se vocês vêem os avisos que posto mas NÃO RESPONDEM e fico na dúvida da preferência de vocês

Capítulo 38 - Capítulo 38


Fanfic / Fanfiction Red Love - Capítulo 38 - Capítulo 38

Demi Lovato Ponto de conservação 

Tudo parecia bem na noite anterior, Justin havia saído para algum lugar com seu amigo enquanto eu vinha para o trabalho, não posso negar que estou cada dia mais próxima de Justin mas, ainda tento entender suas atitudes. Ele saiu as pressas e Chaz da mesma forma e com seu notebook em mãos, os dois anteriormente estavam conversando sobre algo na casa em que eu apareci depois de seguir Justin. Sinto muito ter descoberto as coisas de forma errada e me sinto péssima em ter que esconder isso de Jenna, que é minha melhor amiga.

Meus vícios tem me deixado em paz e durante esse tempo meus pesadelos também, espero não ter que passar por isso de novo, tanto um quanto o outro. Minha mãe não me ligou mais e daquela forma por enquanto, estava tudo bem pra mim eu acho. Bom, as vezes me sinto rejeitada e totalmente sozinha, nem a minha melhor amiga de anos me preencheu durante esse tempo, ela é ótima pra mim mas Jenna tem sua vida e sua família e todo o resto.

Confesso que ultimamente um assassino está preenchendo as lacunas.

Meus olhos ardiam de sono e eu só queria a minha cama depois de longas horas em pé, Nick sempre estava aqui e agora mais do que nunca a sua presença me incomoda, depois do ocorrido com Justin ele não pareceu mudar um pouco seu jeito, não que precisasse mas não parecia intimidado por Justin. Mas de qualquer forma eu não via mais a sua maldade, Nick apenas queria ser amigável comigo, nem levo suas cantadas a sério vejo mais como elogios.

Chamei Jenna para dormir lá em casa assim que deu uma passada por aqui mas ela recusou dizendo que tinha um compromisso, eu já havia entendido que se tratava de homens. O que essa garota faz maior parte do tempo além de transar?

- Demi? - Me virei ouvindo a voz da minha chefe.

- Sim, senhora?

- Está dispensada por hoje, eu me viro daqui. As coisas estão tranquilas então tudo bem. 

- Obrigada.

Era a coisa mais maravilhosa que eu poderia ouvir aquela noite, me despedi agradecendo e lhe dando um abraço. Fui para o banheiro tirando meu uniforme e saindo dali com meu celular clicando em Justin. Chamou, Chamou, Chamou! Ok, eu vou esperar um tempo, afinal deve estar ocupado. Fiquei sentada por uns minutos e já estava impaciente, com medo de a qualquer momento àquilo começar encher do nada e eu ter que trabalhar.

Liguei mais uma vez para Justin e nada dele atender. Talvez Jenna ainda não estivesse ocupada e poderia vir me buscar mas, eu não queria novamente incomodar.

Eu não tinha outra opção além de Nick mas engoli o seco ao pensar na possibilidade. Liguei para Justin novamente e depois de muito tocar ele atendeu me deixando aliviada.

- Justin ? Pode vir me buscar? Fui dispensada por hoje. Justin?

Eu podia ouvir uma conversa de fundo, Justin deve ter atendido sem querer, eu deveria ficar com raiva disso? É o segundo bolo que Justin me da. Eu não vou brigar por isso afinal, a partir de hoje eu irei embora sozinha. Mas hoje Nick poderia me ajudar, odeio ter que pedir depois do ocorrido mas Justin está ocupado demais pelo que parece.

Nick estava na sua mesma mesa de sempre, me aproximei desligando o celular, ele estava distraído e assim que me viu me olhou esperando minhas palavras.

- Nick, pode me levar em casa? Justin está ocupado.

- Sim Mas, eu vou precisar buscar um capacete, só vim com o meu.

- Não precisa, lá atrás tem e acho que minha chefe não vai se importar.

- Tudo bem, então vamos.

Fui pegar o capacete, tinham muitas coisas guardadas lá inclusive do filho dela que aparecia poucas vezes aqui, eram como coisas que quando precisasse teria ali. Sei que Justin vai dar um piti depois que eu disser que Nick me levou até em casa, eu mesma vou dizer, entendo que esteja ocupado mas não é mais fácil não se comprometer a me buscar todos os dias? Posso estar sendo egoísta e ser realmente sério seu compromisso.

Saí dali e antes que pudesse chegar até Nick vi Jenna entrar como um furacão me deixando confusa em ver ela ali, afinal ela não iria sair com alguém?

- O que houve com seu encontro? - Jenna parecia aflita e com raiva.

- Bom, não teve. Eu não iria te contar mas não consigo guardar as coisas. Na verdade eu não queria ter que te dizer e Argh eu não ia, mas minha consciência pesou. Eu vi o Justin com uma garota no carro dele noite passada, não vi muito mas o suficiente, estavam bem próximos, eu saí de lá furiosa. Estava com um cara mas aquilo acabou com a minha noite, você sabe o que é eu deixar de transar por sua causa? Me valoriza.

Jenna falou apenas para eu ouvir, àquilo fez eu engolir o seco e não entender nada. Eu não estava com vontade de chorar e nem com raiva, simplesmente eu não sabia digerir o que tinha acabado de escutar da minha amiga. Eu sei coisas terríveis de Justin mas em nada que eu imaginasse de ruim estaria isso. Não teria direito de me sentir assim mas, Justin me diz coisas de alguém apaixonado, fala em morarmos juntos e fazer isso é muito nojento pra alguém que me diz tudo isso.

Meus pensamentos são interrompidos com meu celular tocando, olhei para Nick que pareceu entender que aconteceu alguma coisa mas não disse nada, Jenna me olhava esperando eu falar alguma coisa, meu celular não parava de tocar então resolvi atender e, sim era Justin, suspirei deslizando meu dedo sobre a tela e atendendo tentando parecer o mais calma possível.

- Demetria? Me ligou? O que houve?

- Sim, Justin liguei! Eu vou sair mais cedo mas, fica tranquilo que Nick já está me levando embora.

Antes que pudesse ouvir alguma resposta, desliguei guardando meu aparelho no bolso. Jenna tocou meus ombros como se me pedisse pra dizer algo. Ela não sabia que eu iria embora cedo, e se eu tivesse que trabalhar depois dessa notícia, as vezes Jenna parece sem noção mas entendo o lado dela porém poxa, poderia esperar até mais tarde, apenas irei deixar pra lá.

- Demi, quer que eu te leve pra casa? - Balancei a cabeça negativamente.

- Eu vou com o Nick. Eu não vou fazer desfeita da sua boa vontade, mais uma vez. - Coloquei o capacete prendendo em meu queixo.

Dei um abraço em Jenna indo para a porta. Pude ver seu carro na rua, provavelmente pronta pra me levar.

- Conversamos mais tarde ok? - Ela assentiu.

Eu não estou brava com Jenna, só acho que não era hora e nem lugar pra vir me dizer isso, eu conversaria calmamente com ela e não chegar desse jeito mas, conheço a língua inquieta da minha amiga. Não consigo raciocinar até agora como que isso pode ter acontecido, ela não me diria nada sem ter certeza, não me magoaria à toa assim.

- Nick, vai devagar se você fizer alguma coisa com ela eu te mato e te picoto em pedaços. Amiga, segura direito por favor. - Jenna dava instruções como uma mãe.

Nick ligou a moto e subi esperando ele arrancar dali, eu só queria estar na minha casa tomar um bom banho e estar pronta pra dormir na minha cama macia, porém sei que não era isso que realmente aconteceria, eu iria me remoer a noite toda com as palavras de Jenna na minha cabeça.

Ouço um som alto de pneus cantando se aproximando, e praguejo mentalmente porque era o carro de Justin.

- Nick, vai! Agora por favor.

Nick arranca com sua moto dali e olho pra trás vendo Justin dar a volta com seu carro, me desesperando. Em segundos aquela merda parecia uma perseguição policial, eu sei o quanto ele deve estar furioso agora e fico aflita por Nick, ele cismou com ele. Justin estava cada vez mais perto da moto e o carro de Jenna nos seguia também, eu não quero imaginar quando descer dessa moto o que vai ser. Eu estava com medo da velocidade e esse foi o único motivo pra eu agarrar em Nick, ele foi diminuindo aquilo quando gritei assustada imaginando um acidente, Justin não parava de nos seguir até chegar na frente do prédio fazendo Jenna parar seu carro também. Desci da moto tirando o capacete e já pude ouvir a porta do carro de Justin bater e ele correr pra cima de Nick derrubando sua moto e ele, tentei segurar seu corpo e Jenna correu até Nick tentando acalmar ele também.

- Justin, para. - Berrei tentando empurrar seu peito enquanto ele se soltava de mim e Jenna estava em cima de Nick como uma barreira protetora. Voltei a sua frente empurrando seu corpo que não se moveu muito. Justin não me olhava em momento algum, apenas queria ir pra cima de Nick mas agora tinha Jenna ali.

- Vocês podem ir, por favor. - Jenna me olhou indignada negando com a cabeça.

- Eu não vou deixar você sozinha com esse cara, ainda mais nesse estado. - Justin riu debochado.

- Cala sua boca oxigenada, você não me conhece então para de falar bosta e se meta na sua vida. - Nick e Jenna já estavam de pé.

- Desde que o assunto tem Demi no meio é da minha conta, eu sou sua única família e não vai ser um playboyzinho de merda que vai mudar isso, minha amiga já sofreu demais pra ter mais um problema.

- Jenna, por favor! Nós nos falamos depois. - Disse e olhei para Nick que acenou com a mão saindo dali, me cortando o coração. Justin bufou e olhou para Jenna

- Você não sabe metade da minha vida e nada sobre mim, nós dois nos entendemos e você não tem nada com isso.

- Eu vi você com outra, Justin. Cara, você está cobrando algo dela como um maníaco enquanto fica se esfregando com outra por aí no seu carro, eu estou com tanta raiva de você que eu não consigo nem descrever. Por que você fez isso com ela?

- Você tá louca, garota? Antes de fazer fofoca procure se informar melhor, eu sei muito bem do que está falando e não quero que prossiga com essa porra. Eu dei uma carona para Kelsey e se estivesse ficado por mais tempo de olhão teria visto o que aconteceu e feito a fofoca direito. Kelsey é uma vagabunda que sempre tentou transar comigo, me pediu uma carona e levei ela até sua casa, quando tentou se aproximar eu a puxei pra fora do meu carro. Eu nunca quis e não é agora que vou querer.

Jenna permanecia imóvel e eu engoli o seco, mesmo depois de sua versão a ideia de ter uma garota no seu carro não era agradável pra mim.

- Foi por isso que ele te trouxe e você fez questão de esfregar isso na minha cara e não me dar chances de responder? - Justin disse me olhando.

- Demi eu, sinto muito! Eu só não queria que passasse por isso. - Assenti olhando para Jenna que logo em seguida me deu um abraço e retribui, deu as costas saindo dali. A observei até sair com seu carro.

Como é ruim ter que olhar seus olhos em uma situação dessas.

- Eu já iria vir com ele, antes da Jenna me contar sobre isso. Você não me atendeu e ela tinha um compromisso.

- Por que, Demetria? Por que faz isso comigo? - Justin segurou em meu rosto apertando com certa força enquanto segurava seu choro. - Você faz isso pra me afetar, eu poderia matar você apenas com um movimento. Sabe disso, não sabe? - Seus olhos transbordavam.

- Mas você não vai, Justin. - Disse calma olhando seu rosto tirando sua mão que me apertava, ele mantinha seus olhos em mim atento a cada movimento meu.

- Como pode ter tanta certeza?

- Não é à mim que você quer machucar. - Eu não tinha mais o medo de antes.

- Então você não sabe de nada, pois é exatamente quem eu quero machucar agora. - Engoli o seco quando Justin pegou em meu pescoço.


Notas Finais


Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...