História Red Or Red (Imagine Chanyeol - EXO) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol
Tags Chanyeol, Imagine, Sadomasoquismo
Visualizações 785
Palavras 1.157
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não postei no dia combinado de novo, desculpa zhgdjdd
Prometo que na próxima semana a agenda vai se cumprir sz

Boa leitura <3

Capítulo 4 - III. Do not try to run away.


Fanfic / Fanfiction Red Or Red (Imagine Chanyeol - EXO) - Capítulo 4 - III. Do not try to run away.

Bibury, Inglaterra.
23:30 AM.

 

— Oque foi s/n? Ficou séria de repente. -O olhei, balançando minha cabeça negativamente.- Tudo bem, mas enfim, eu e minha esposa estávamos pensando em comprarmos uma casa aqui em Bibury, sabe, ter toda família reunida numa mesma cidade. Oque me diz, filha?

 

— Não será possível. -Seu sorriso assim como o de todos, desmanchou.- Eu estudo e trabalho em Londres, tenho uma vida lá. Me desculpem.

 

— Largue de tudo e fique conosco, é simples meu bem. -A mãe de Sehun, minha madrasta me encarou falando séria.- Acho que sua mãe iria gostar de ver a Mel crescendo com o irmão e com o pai.

 

— Sinto muito querida, mas a guarda da Mel ficou comigo e ela morará comigo em Londres até quando me der na telha.

 

— Mas você não tem tempo de cuidar dela já que vive trabalhando e estudando, não é?

 

— Olha Eliza, tentar roubar a guarda da minha irmã não vai ser tão fácil, ou até mesmo querer dizer indiretamente que sou incapaz, não vai me fazer mudar de decisão.

 

— Pode parando as duas. -Minha vó interrompeu, nos olhando brava.- Para não ter brigas, JongDae irá ficar com a s/n até ela mudar de trabalho.

 

— Oi? Claro que não vó, eu já vou fazer vinte e quatro anos e sou capaz de cuidar das minhas coisas e de Melissa ao mesmo tempo.

 

— Não quero mais discussões, fim de papo. -O silêncio permaneceu por muito tempo até minha vó o quebrar novamente.- Chen é um ótimo cozinheiro.

 

Todos riram, exceto eu.

 

"Meus remédios morreram de overdose,
Meus pesadelos estão no poder."

 

Depois do jantar tudo ficou diferente, Sehun ficou pensativo, Chen manteve sua pose séria, e minha vó parecia esconder algo de mim, como se fosse algo grave ou estivesse fugindo da polícia. Assim que todos terminaram de comer, ela correu para a cozinha e eu fui atrás para ajudar com a louça, a vi mexendo em algo na gaveta e quando apareci, escondeu atrás de suas costas. 

 

Ou eu posso estar vendo coisas, novamente.

 

— Melissa, vá dormir. -Falei assim que vi o horário. Ela ficou emburrada e cruzou os braços, se negando a sair da sala.- Eu não vou repetir.

 

— E porque você ainda está acordada? E essezinho que todo mundo diz que é meu irmão também está aqui?

 

— Primeiramente, sou adulta e sei oque faço. Segundo, essezinho se chama Sehun e é seu irmão, portanto, respeito e me obedeça sem reclamar.

 

— Que saco. -Murmurou e subiu as escadas, JongDae observava tudo calado.

 

— Ela não é assim. -Falei baixo ainda assistindo o filme. Olho pra Sehun que mantinha seu olhar baixo, com certeza ficou magoado com oque a Mel disse.- Oque acham da gente dar uma volta? 

 

— Agora? A essa hora?

 

— Sim, Chen. Acho que a gente precisa de um pouco de ar, essa casa está me sufocando.

 

— Eu já estou com sono, vão vocês. -Sehun me deu um beijo na testa, se despediu e subiu para o quarto.

 

— Vamos? -Me levantei e estendi a mão para JongDae, que se apoiou nela para levantar.- Onde podemos ir?

 

— Conheço um bom lugar, é perto daqui.

 

Chen puxou minha mão cuidadosamente e assim a gente foi caminhando até chegarmos a árvore do amor de Bibury, havia um balanço com rosas nas cordas. Era realmente um lugar muito bom de se ficar, mas geralmente apenas casais ficavam ali. Ele foi até o balanço e se sentou em um deles, a cena me deu calafrios, ainda mais quando começou a ventar no mesmo momento. 

 

Devia ser coincidência.

 

— Sente aqui s/n. -Ele falou docemente, assenti e me sentei no balanço ao seu lado.- Porque tem essa marca no seu pescoço?

 

— A-ah, isso? Eu acabei caindo da escada na biblioteca que trabalho, nada demais.

 

— Parece mais que alguém tentou te asfixiar. -Ele riu baixo e eu acompanhei sorrindo sem graça.- Melissa parece ter ficado brava com você.

 

— Deve ter ficado, mas só estou fazendo o bem dela.

 

— Ela é uma boa garota. -Sorriu mais uma vez. 

 

Droga, porque ele sorri tanto?  Parece que... Parece que está planejando me matar, ou talvez me botar medo, e se é esse seu objetivo, conseguiu.

 

— É sim, é sim. -Falo e tusso em seguida, atraindo um olhar de JongDae, mas que logo foi desviado para o céu.- Você nasceu a onde?

 

— Em Durham.

 

— Durham? Uau. -Pude ouvir sua gargalhada ao me ver surpresa.- Seus pais ainda são vivos?

 

— Não. Minha mãe morreu pouco tempo depois do meu nascimento, e meu pai eu mesmo fiz questão de esquecer.

 

— Hum, entendo. -Ele começou a se balançar, sem ao menos encostar os pés no chão.- P-posso te fazer mais uma pergunta?

 

— Quantas quiser.

 

— Na sua escola tinha algum garoto com cabelos vermelhos? -Chen me olhou sombrio, não consegui o encarar. Ele me despertava tanto medo, era como se eu já o conhecesse e soubesse que estou do lado de uma pessoa má.- Se não quiser responder, t-tudo bem.

 

— Tinha, mas ele morreu.

 

— A-ah, meus pêsames. -Ele assentiu e logo senti uma fina gota de água cair no meu rosto. Olho para o céu.- Eu vou indo, me acompanha?

 

— Pode ir, ficarei por mais um tempo aqui.

 

— Certo. Boa noite, Chen.

 

— Boa noite, s/n. Durma com os anjos.

 

Aceno com a cabeça e volto correndo para a casa de minha avó, afinal, ficar ali estava me causando arrepios nada bons.

 

[...]

 

Enquanto tomava banho, pensava na pequena conversa que tive com o JongDae, a forma de seu olhar, de seu sorriso, a forma como dizia cada palavra.

 

Suspiro fundo e visto meu pijama, não iria pensar nele quando estou prestes a ir dormir, até porque meu sono não tem sido um dos melhores ultimamente. Assim que chego no quarto, vejo que todas as malas de Sehun estão espalhadas por ali, mas o mesmo sequer estava no quarto, estranho.

 

Dou de ombros e me jogo na cama, esperando apenas o sono vir.

 

"Alguém está na parte de fora da casa,
batendo na janela."

 

Abro os olhos lentamente quando eu escutei leves batidas na janela do quarto, olho para o lado e vejo o mesmo homem o qual ando vendo por esses dias. Dou um grito alto e tento correr até a porta, mas a mesma estava trancada. 

 

— Droga, droga, droga! Abre!

 

— 1,2, eu vou te pegar.

 

— N-não, não, não!  -Deixei de tentar abrir a porta e quando dei dois passos para trás, senti bater contra o corpo de alguém e esse alguém fortemente puxou meus braços os prendendo com uma corda.- M-me solte!

 

— Não. -Senti mordidas em meu pescoço me fazendo suspirar pesado. Sua boca deslizou dali até minha nuca, me causando uma boa sensação de desejo e medo juntos.- Vou ditar as regras apenas uma vez, se não quem sairá machucada será você.

 

— M-machucada? 

 

— Gosto de brincadeiras assim. -Ele sussurrou em meu ouvido.- Quero que faça tudo oque eu pedir, passo por passo. Até porque, quem tem a maestria aqui, sou eu. Então, não tente fugir.


Notas Finais


trollei
hot ainda não kkkkkkkkkjj

as coisas tão ficando mais claras, né? quem já montou teorias, pode me enviar que eu quero ler u.u


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...