1. Spirit Fanfics >
  2. Red Roses - Rabia >
  3. 1.2

História Red Roses - Rabia - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Eu volteeei, nao vou me demorar muito aqui, espero que aproveitem o capitulo que eu não revisei entao relevem qualquer erro

Beijos da tia clara

Capítulo 2 - 1.2


Pov Bianca

Ainda nao estava acreditando no que eu tinha feito, eu realmente dei em cima de Rafa Kalimann da forma mais descarada possível, e melhor, ela gostou, eu sei que gostou, vi a forma com que ela me olhava, aquela mulher não é hétero nem se Jesus voltar na Terra dizendo que é. Chego em casa, tomo um banho gelado para acalmar meus nervos e me jogo na cama ainda nua, começo a olhar o Twitter e um vídeo dela aparece, Deus só podia estar me testando, respiro fundo e deixo o aparelho de lado, fecho os olhos e tento controlar as sensações que meu corpo insiste em ter so de pensar na mineira. Começo a lembrar de nossos momentos na casa e um riso escapa de meus lábios quando concluo que tudo aquilo era simplesmente tesão reprimido, eu queria Rafaella, queria fazer inúmeras coisas com ela. Sou tirada de meus pensamentos quando ouço meu celular vibrar, bufo em frustração e pego o aparelho ja imaginando quem era o ser humano que estaria me mandando mensagens, assim que vejo o nome na tela um sorriso se faz presente em meu rosto. 


Rafa: Oi...


Bia: Olha só quem desceu do monte do olimpo para falar com uma relés mortal


Rafa: Está me chamando de Deusa então? 


Bia: Óbvio, ainda mais depois que tive a honra de te ver praticamente nua hoje, meu corpo ate esquentou sabia? 


Rafa: Pois saiba que o meu também esquentou quando vi você nua, ai eu pensei se você nao ia querer vir aqui em casa sabe

Alguns minutos se passaram até que eu conseguisse raciocinar direito, ela estava mesmo me chamando pra ir na casa dela? Sorri vitoriosa na cama enquanto imaginava o estado em que Rafa estava para ter me convidado para uma visita. 


Bia: Chego ai em meia hora


[...]


Eu nunca havia dirigido tão rápido em toda a minha vida, meu corpo queimava em expectativa só de imaginar o que me aguardava, eu estava em ecstasies, iria finalmente saciar minha vontade dela. Assim que estaciono o carro na garagem de Rafa ela ja me esperava na porta, usava apenas um shorts jeans e um blusão amarrado na cintura, linda como sempre. Eu vestia uma calça de moletom e uma regata, ambos pretos, queria ter tido tempo de me arrumar melhor, mas a vontade de chegar rápido era imensa. 

Você chegou rá... - não deixei a mineira completar a frase, a empurrei para dentro fechando a porta atrás de nós e a prensando contra a mesma, ouvi Rafa arfar contra meu rosto e isso me deixou mais excitada ainda. 

Esperei tanto tempo por isso - arrastei meu nariz por seu pescoço e senti suas mãos apertando minha cintura, deixei um pequeno beijo na pele antes de mordê-la - sempre quis tirar essa sua carinha de santa, no fundo você é uma safada não é Rafaella - subi minhas mãos que antes estavam em seu quadril e apertei o seios da outra com força, ganhando um gemido em resposta. 

Bia... quarto - ela ofegou contra meu ouvido e eu sorri, nunca imaginei que Rafa estaria tão entregue a mim, e confesso que eu estava amando aquilo. 

Não vamos pro quarto Rafa - coloquei minha perna direita entre as dela e pressionei a região, a mais alta arfou com o contato e subiu as mãos apertando meus ombros - não ainda, eu quero foder você em cada canto da sua casa, começando pela porta de entrada. 

Rafa me olhou e pude ver toda a luxúria que seus olhos traziam, todo o desejo que guardamos por tanto tempo havia estourado, e iriamos aproveitar cada momento possível. A mineira apertou minha nuca em um pedido silencioso e que eu não estava disposta a negar, colei nossos lábios em um beijo desesperado, porem de alguma forma lento, senti a língua de Rafa deslizar sobre a minha e aquilo foi o suficiente para eu perder o resto da sanidade que me restava. Desci minha mão por sua barriga, arranhando de leve, e rapidamente desabotoei o shorts que a mineira usava, deixei o mesmo cair por suas pernas e sem desviar de sua boca adentrei com minha mão em sua calcinha. Rafaella estava completamente encharcada, meus dedos deslizaram facilmente por sua intimidade e a mesma quebrou nosso beijo para soltar um gemido manhoso. Comecei a distribuir beijos e mordidas por seu pescoço, sabia que não podia deixar marcas na mesma, então tomei cuidado. Rafa arranhava minha nuca e rebola em meus dedos que faziam movimentos circulares em seu clitóris. 

Bia... Por favor... - ela jogou a cabeça para trás me dando mais acesso ao seu pescoço.

O que você quer Rafa? - perguntei contra seu ouvido enquanto apertava mais ainda a carne de sua cintura a trazendo para mim. 

Quero você... Dentro de mim - ela me encarou e ali eu tive a certeza, aquela mulher era o inferno na terra, mesmo que eu tivesse o domínio sobre seu corpo, quem comandava a situação era ela, e eu estava amando aquilo. 

Sem conseguir esperar mais deslizei dois dedos para dentro da mulher agarrada em mim, pude sentir suas unhas cravadas em meus ombros e aquilo so me deixava mais excitada, comecei um vai e vem lento enquanto Rafa rebolava em meus dedos sem o menor pudor, eu continuava maltratando seu pescoço ate sentir suas mãos puxando minha cabeça e grudando nossas bocas novamente, o beijo de Rafaella ela lascivo, ela chupava minha língua sem a menor vergonha enquanto gemia e rebola contra mim. Nem em meus sonhos mais quentes eu me imaginei naquele estado, sentia sua buceta ficar cada vez mais molhada a medida que meus dedos entravam e saiam dela, suas mãos que antes estavam em meus ombros agora exploravam minhas costas por debaixo da regata que eu usava, me arranhando e apertando contra ela, em um pedido silencioso por mais, e eu não iria negar esse pedido, nem se quisesse. Comecei a sentir suas paredes internas apertarem meus dedos e intensifiquei os movimentos acrescentando mais um dedo, Rafa jogou a cabeça para trás soltando um gemido longo enquanto arranhava minhas costas sem dó alguma, vi suas pernas tremerem enquanto ela atingia o ápice do prazer gemendo meu nome, aquilo para mim foi a gota d'água, não consegui me segurar e acabei gozando também, apenas por vê-la naquele estado. Ficamos alguns minutos na porta, respirando uma contra o pescoço da outra, ainda não conseguia acreditar no que tinha acabado de acontecer, depositei um beijo delicado em sua pele antes de me afastar um pouco, Rafa me olhou com um sorriso de lado antes de sair da porta e me empurrar ate o sofá, se sentando em meu colo logo em seguida com uma perna de cada lado. 

Você me fez uma promessa Bianca - a mineira sussurrou em meu ouvido antes de descer o nariz por meu pescoço, levei minhas mãos até sua bunda e dei um leve apertão sentindo a mesma sorrir contra minha pele - espero que cumpra com sua palavra - ela completou antes de selar nossos lábios novamente, definitivamente eu iria fazer o que prometi. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...