1. Spirit Fanfics >
  2. RED TULIPS - Uchiha Obito .(Naruto AU). >
  3. - NAMORO - Capítulo 14

História RED TULIPS - Uchiha Obito .(Naruto AU). - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Ae rapaziada queria dizer uma parada para vcs... HOJE É ANIVERSÁRIO DO MATADOR DE UCHIHAS vulgo Tobirama Senju o segundo Hokage 😎😎

Espero que gostem do capítulo, vejo vocês lá em baixo ❤️

Capítulo 14 - - NAMORO - Capítulo 14


MAHINA SENJU  P. O. V Casa abandonada • fronteira do país do fogo




Arregalei meus olhos, coloquei a mão em minha boca surpresa. Ia quase desmaiar mas me contive.



       M — Me diz que isso é brincadeira, Tobi! Uma brincadeira de mal gosto, por favor. – me segurei para não chorar.


       T coçou a nunca e suspirou – sabia que não iria acreditar de primeira. Vou ter que te explicar tudo que aconteceu nesses últimos anos desde a minha "morte"... – diz fazendo aspas.


      M — Então comece a se explicar. Porque ainda não consigo acreditar nisso, apesar de você ser bem parecido com ele. Isso é impossível – disse desesperada já.


      T – Calma Mahina.. deixa eu tentar me explicar!! – disse se sentando no chão – Hm, você poderia.. se aproximar? – hesitei de primeira, mas Suspirei pesado e me sentei no chão próxima a ele. – bom, tudo começou quando aquela pedra tinha me esmagado. Eu achei que tinha morrido, mas tinha adordado e estava deitado em uma cama nenhum pouquinho confortável para mim.


Ele foi explicando tudo detalhamente, escutava atenta. O moreno explicava tudo para que eu entendesse, contou cada detalhe. Até que um chamou a minha atenção.


    O – E quando eu vi Rin sendo morta pelos braços do Kakashi eu pirei e acabei com todos os ninjas da Névoa Sangrenta – percebi que tinha caído algumas lágrimas. 


     M — Pera então quer dizer que foi você que aniquilou todos aqueles ninjas da névoa? – disse com os olhos arregalados.


    O — É sim... – suspirou olhando para para a parede – e depois desse dia eu vivo seguindo o Plano Olho da Lua. – arqueei minha sobrancelha


    M — Plano da Lua? – fiz uma cara confusa.


   O — Sim... E então acredita agora que eu sou o Obito? – balancei a cabeça positivamente com os olhos marejados, abracei ele com força chorando muito. – que bom que agora acredita em mim, Mahina-chan. – disse retribuindo o abraço.


  M — Por todos esses anos... Eu achei que você estivesse morto... – chorei mais – eu senti tanto a sua falta, Obito...  – começo a soluçar


Fiquei assim por um tempo, até parar de chorar. Me afastei dele e fiquei vermelha ao lembrar que todos esses meses eu falei do meu amor pelo Obito para ele. Ele sorrio divertido com a minha cara.


     M — E todos esses tempos eu me lamentando pela sua "morte", Baka – disse limpando algumas lágrimas que ainda caiam. Ele começou a rir. – não ria!


   O — Tudo bem, não irei rir. Mas você está parecendo um tomate assim desse jeito – começou a rir mais.


   M — Ou... Mas e esse Plano da Lua que você falou? – ele parou de rir e começou a me explicar – pera que? Então quer dizer que você é líder da Akatsuki, é isso? – ele assentiu – nossa..


 O — então... Você quer me ajudar nesse plano? – disse coçando a nuca, sorri grande para ele 


  M — Sim, sim!! – disse pulando nele rindo. Ele me pegou e riu também, acabamos caindo no chão rindo mais.



Sorri e dei um selinho fiquei vermelha pelo que fiz, Obito também ficou a mesma coisa mas depois me puxou para um beijo. Retribuo de imediato, coloquei minha mão em seu rosto começando um carinho no local, ficamos assim por um tempo até nós perder o ar. Nos separamos e olhamos um para o outro sorrindo.



Ficamos por um bom tempo juntos na casa abandonada, até que começou a anoitecer decidimos voltar para o esconderijo. Ele colocou sua máscara e fomos para casa, ... Chegamos no esconderijo, fui para meu quarto e tomei um banho rápido. Coloquei uma roupa e fui para a sala, me sentei no sofá e olhei para teto sem nada para fazer.



Me assusto com a explosão que ouvi, o barulho tinha vindo da cozinha. Fui até lá e vi Deidara bravo com uma argila em suas mãos, o mesmo estava brigando com Tobi. Fingi que ia pegar água mas na verdade era só para ver o caos que estava, comecei a rir deles dois. Ambos olharam para mim, e eu começo a rir mais pela cara de cu do Deidara.


Não consegui beber a água, e deixei o copo na pia e sai da cozinha rindo ainda. Aos poucos fui cessando a risada, me sentei no sofá e decidi irritar o Kakuzu que estava contando dinheiro. Olhei para o mesmo com a maior cara de inocente, ele olhou para mim um pouco confuso e voltou a contar dinheiro.


 M — Kakuzu... Kakuzu querido.. – sorri inocentemente


  K — Que foi? – disse sem olhar para mim.


 M — Me empresta um pouco do seu dinheiro para eu comprar umas coisinhas? – ele olha para mim indignado e diz não. – Acontece que tô nem ai, já peguei o seu dinheiro mesmo. – comecei a rir da cara dele, e me levantei saindo andando. Mas sou pega de surpresa com ele me puxando e começando a fazer cócegas em mim – P- para K- Kakuzu! – disse rindo alto – E-era b-brincadeira – continuei rindo e começou sair algumas lágrimas dos meus olhos.



  K — Ata. Que bom! – disse parando de fazer cócegas em mim e se sentando novamente no sofá, respirei fundo me levantei e me sentei no sofá olhei sapeca para ele e peguei seu dinheiro e depois sai correndo pela casa com ele atrás de mim – MAHINA!  – subi as escadas apressada, corri pelo corredor todo até o fim dele, parei em uma porta um pouco assustada mas rindo. – te peguei! – ele me pegou e me deixou em seu ombro e desceu as escadas comigo.



  T — O que a Mahina-chan fez para ela estar aí Kakuzu-senpai? – disse Tobi e senti um leve tom de ciúmes da fala dele.


 K — Ela pegou meu dinheiro e saiu correndo – disse me colocando no chão, arrumei minha roupa e me sentei no sofá  regulando minha respiração pela corrida que tive fugindo do Kakuzu. 


Peguei um isqueiro que sempre carregava comigo e comecei a fazer umas coisas com ele com a mão, estava no tédio e não tinha nada para fazer então comecei a fazer isso mesmo. 


   H Hidan se aproxima de mim e se senta no sofá ao meu lado – Bem que você que você poderia apagar meu fogo, Mahina-chan! – disse sorrindo. Sorri sarcástica e revirei meus olhos e lhe taquei um raio – AI PORRA  – se assustou e caio do sofá e todos da sala começaram a rir dele. — Ah Mahina-chan para de fazer isso com seu amigo preferido. – se sentou no sofá reclamando.


  M mostrei a língua para ele e me levantei, guardei meu isqueiro no bolso e fui para a cozinha ajudar Konan na comida.


[•••]


Tínhamos já jantado e estávamos na sala jogando UNO enquanto bebiamos, fizemos uma partida que quem ganhasse poderia ir comer o pote de sorvete inteiro sem dividir para ninguém. E eu como uma boa competidora, vou fazer de tudo para ganhar e comer o sorvete. Sei que isso é apenas um jogo mas tentarei levar na brincadeira isso.


Observei calmamente os movimentos deles, copiei alguns desses movimentos dele. Esse era o bom do meu Kekken Genkkai, eu podia copiar os jutsus e movimentos das pessoas, como tenho o olfato apurado, e prever os passos dos adversários. Em algumas partidas eu ganhei outras eu perdi, mas a última eu ganhei.


 M — E eu ganhei!! – coloquei a carta na mesa e comemorei, me levantei saltitante e fui para a cozinha.


  H — Ah isso não vale! – disse Hidan lá da sala e comecei a rir alto enquanto pegava o sorvete e abria o pote.


   M — É claro que isso vale! Não tenho culpa de ser a melhor jogadora nesses tipos de jogos. – disse entrando na sala comendo sorvete. Me sentei no sofá e mostrei a língua para ele.


  T — Me dá um pouquinho Mahina-chan? – disse Obito se aproximando de mim. Ele possa ser meu namorado mas não vou dividir sorvete com ele.


  M — Não! – começo a rir de todos. desculpa Tobi. Você possa ser meu preferido de todos os membros daqui mas não vou dividir.


Obito podia estar de máscara mas eu senti que ele fez uma cara emburrada com isso.


 K — Mas você vai me dar né Mahina-chan? Afinal somos melhores amigas não é mesmo? – disse Konan se aproximando e se sentando no sofá ao meu lado.


M — Claro... – ela sorri – ... Que não – começo a rir e saio da sala rindo de todos e vou para meu quarto.


NARRADORA TEMPORARIAMENTE ON



Depois que Mahina saiu todos ficaram emburrados, principalmente Obito e Hidan que queriam sorvete.


       P — Eu nunca mais falo que quem ganhar vai receber uma recompensa! – Pain cruza os braços e todos concordam menos Sasori.


   S — Mas você mesmo disse que quem ganhasse iria pegar o sorvete e não iria dividir com ninguém – disse Sasori.


  K — Nisso aí tenho que concordar. Ela está apenas concluindo oque você disse Pain, neeh – fala Kisame.


Todos suspiraram frustados, Mahina que estava ouvindo tudo estava rindo deles. Terminou de comer seu sorvete e tomou água depois, Obito tinha surgido com seu Kamui que fez Mahina se assustar e jogar seus pergaminhos no chão do quarto. 


      M — Ai que susto Obito! – ela coloca a mão no peito e pega os pergaminhos.


     O — Desculpa... – riu um pouco e se sentou na cama observando sua namorada lendo os pergaminhos. Ele tira sua máscara e a deixa em cima da cama, ele se aproxima de Mahina e começa a fazer massagem em seus ombros. – Você está lendo o que?


    M — Alguns pergaminhos do meu tio. Alguns jutsus que ele colocou aqui. – Mahina relaxou com a massagem do moreno.


  O — Entendo.. mas você não já tinha aprendido os jutsus dele? Ou você nem sequer chegou a ler? – disse Obito parando de fazer massagem e se sentando na mesa onde Mahina lia o pergaminho.


  M — Eu já li mas esse aqui não. É algum tipo de madeira que é uma estátua que ele lutou contra Madara a uns bons tempos atrás. – ela para de ler o pergaminho e suspira pesadamente, ela coloca suas costas na cadeira e olha para o teto.


  O — Por que não descansa um pouco? Amanhã você termina de ler esse pergaminho, vem. – Obito sai da mesa e puxa ela para a cama, Mahina se deixou levar e foi com ele até sua cama e se deitou com ele.


 M — Primeiramente, vai tomar um banho e trocar essa roupa! Você está fedendo, vai! – derruba ele para ele ir ao banheiro e tomar banho.


  O — Aí tá bom. – disse emburrado, pegou sua toalha e foi para o banheiro.


Mahina se cobriu e se aconchegou no colchão para dormir, estava esperando ele sair do banheiro para assim dormirem juntos. Ela ainda não acreditava que seu amor de infância estava vivo e tava ao seu lado desde o dia em que ela entrou na Akatsuki, mergulhada nesses pensamentos nem percebe que Obito já tinha tomado sei banho e estava a chamando.


  M — Que foi caceta? – disse abrindo os olhos irritada.


  O — Nada – disse e começou a rir, Mahina jogou um raio azul nele. O mesmo ficou intangível que fez o atravessar nele.


  M A garota arregalou os olhos – Oxi que isso? 


  O — O poder do meu Mangekyou Sharingan – disse simples e se deitou ao lado dela a puxando para perto.


 M — Ah... – se aconchegou nele sentindo o cheirinho do sabonete. Eles ficaram conversando por um tempo até pegarem no sono.


Continua...




Notas Finais


Obito e Mahina sendo fofos um com o outro é a coisa mais fofa desse mundo! No capítulo não teve muita coisa de ação, suspense ou alguma coisa do tipo. Mas no próximo vai ter sim! Se preparem KKKKK.

Espero que tenham gostado e até o próximo capítulo. ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...