1. Spirit Fanfics >
  2. Redécouvrir le bonheur >
  3. Alerta

História Redécouvrir le bonheur - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus anjinhos tudo bom?
Desculpe a demora, estou na correria, mas tirei um tempo para atualizar essa gracinha aqui.

Prometo ser mais rápida pra Att, eu sei que é chato esperar muito tempo, Mas enfim aqui está o capítulo .
Desfrutem meus amores 💖

Eu deveria ter colocado isso no começo da Fic mas vamos lá.

Helena ( mãe ) : Nivea Maria
Conrado : Tarcísio Meira
Maria : Glória Menezes

Pra vocês terem uma ideia, prometo que nas minhas próxima fics colocarei os personagens no começo.

Um beijão ❤

Capítulo 33 - Alerta


Já era madrugada quando Julieta acordou e não viu Aurélio ao seu lado, ela foi até o banheiro e também não o encontrou, então desceu para tomar água e aproveitar e ver se ele estava lá, assim que chegou na sala ela ouviu risadas vindo da cozinha e se aproximou vendo Aurélio e Susana comendo bolo que Petunia tinha feito, ela sorriu para ambos e foi pegar sua água.

- Está bem meu amor? - Perguntou Aurélio assim que viu ela passar para pegar água

- Estou sim, eu acordei e não te vi, estava com sede - Ela bebeu a água

- Susana me chamou para acompanha - la até a cozinha, estava com fome - Ele falou tranquilo

- É, essa casa é muito grande dá até calafrios - Sorriu - E esse bolo está uma delícia, experimenta Julieta

- Não, obrigada não costumo comer de madrugada - Agradeceu

Ela se aproximou de Aurélio que a abraçou e cheirou seus cabelos, ele ficou fazendo carinho nela nem ligando para a presença de Susana que se incomodou e decidiu subir.

- Eu vou subir, esse bolo estava uma delícia, muito obrigada pela companhia Aurélio - Sorriu

Ela saiu de sua cadeira e quando ela passou por Julieta ela notou o tipo de camisola que Susana estava e se incomodou, era muito curta e transparente, sua cabeça já começou idealizar várias coisas, mas ela queria esquecer afinal eles eram primos.

- Vamos subir? - Perguntou Aurélio

- Vamos - Ela tentou não demonstrar que estava incomodada.

Quando o dia amanheceu, Julieta já estava de pé, com dores nas costas ela não conseguia dormir, Aurélio também já estava levantando para ir a empresa com Susana, mas como sua esposa já estava pronta, ela decidiu descer e tomar café, e ao chegar na cozinha encontrou Susana tomando café sozinha.

- Bom dia - cumprimentou

- Bom dia Julieta, cadê Aurélio? - Tomou um pouco de suco

- Está se arrumando, daqui a pouco desce - Falou pegando uma fruta para comer

- Aurélio, sempre vaidoso, pior que mulher para se arrumar - riu se lembrando - Quando ele era mais jovem também demorava

Julieta sorriu e continuou fazer sua refeição

- Você deve ter algo de muito especial para Aurélio ter se casado e até ter um filho, ele sempre ficava com moças mais elegantes, tipo modelos sabe? , nunca imaginei que ele casaria com uma mulher como você - Ela falou olhando para Julieta

- Eu não sei aonde quer chegar, - franziu a testa - Aurélio me conhece há muitos anos e ele sempre gostou de mim desse meu jeito, não sou de muitos detalhes, nem de mostrar nada - Olhou para os seios de Susana que só faltava saltar pra fora - E realmente tenho algo de muito especial, não é a toa que ele não casou com nenhuma dessas mulheres e sim comigo - Arqueou a sombrancelhas

- Nossa desculpa, eu não quis te ofender - Se vitimizou

- Não me ofendeu em nada, pode ter certeza disso, eu sei a mulher que sou e não preciso me basear em ninguém para ter Aurélio ao meu lado - Sorriu contente em ver a cara de Susana daquela forma .

Susana ia falar, mas Aurélio entrou na cozinha e vendo aquele silêncio estranho, ele sentou dando bom dia, ambas responderam e continuaram a tomar café.

Julieta ficou na mesa só por mais uns segundos e se levantou, Aurélio a seguiu .

-Se sente bem? - Segurou ela pelo braço

- Estou ótima - Tentou sorrir - Eu vou com meu carro,preciso passar na casa de Elisa primeiro .

- Mas está cedo para passar na casa dela - Estranhou

- Mas eu irei, mais tarde se encontramos - deu um selinho nele e subiu para pegar sua bolsa.

Julieta foi dirigindo pensando nas palavras de Susana, e comecou a se perguntar se ela seria uma ameaça ao seu casamento, a forma como ela falou com ela no café, foi estranho ela queria colocar Julieta para baixo e não mediu as palavras, mas ao mesmo tempo que vinha esses pensamentos, vinha também a questão deles serem primos, ela não queria aceitar o fato de que Susana poderia ter um sentimento por Aurélio, ela queria contar para Elisa, aquela sim tinha Faro para pessoas que não prestavam, ela traria Elisa para sua casa para observar sem falar nada e então ela tiraria suas próprias conclusões e ligando para sua amiga ela diz.

- Alô, Elisa? 

- Oi Ju, como está? - A amiga perguntou enquanto preparava mamadeira para Abgail

- Estou bem e meus afilhados estão bem?

- Estão ótimos, com uma energia, mas enfim diga pra mim que essa ligação se refere a minha volta a empresa, por favor, eu quero trabalhar Julieta - Suspirou

- Tira o cavalinho da Chuva, quando arrumar uma babá de confiança eu deixarei que volte, mas a minha ligação é porque eu queria que você fosse jantar com Darcy hoje lá em casa, irei chamar Mariana também, assim eu vejo as crianças

- Claro, iremos sim, que horas poderemos estar em sua casa?

- Umas 19:00 da noite está ótimo .

- Te encontro lá

Elas desligaram a ligação e Julieta suspirou aliviada, decidiu então ligar para Mariana, Mas a mesma não poderia ir, pois Helena estava doente e não podia ficar perto de muitas pessoas, ela ficou preocupada mas Mariana acalmou ela.

E chegando na empresa ela decidiu focar em seus papéis, nos lucros e tudo que envolvia trabalho para de distrair, mas ao sentir algo se mexer ela deu um pulo na cadeira, colocando a mão na barriga e então mexeu novamente, ela sorriu Alegre e emocionada.

- Já estava na hora de você mexer meu menino, eu já estava ficando preocupada - Ela sorriu muito feliz por estar sentindo seu bebê mexer pela primeira vez .

Ela ficou tão extasiada com a sensação que ligou para o seu marido.

- Aurélio - Ela sorriu mas logo murchou quando ouviu que era Susana na Linha - Passe para o meu marido o celular

Ela ouviu do fundo Aurélio perguntando quem era e então ele atendeu .

- Oi meu amor - Falou sorrindo - Que surpresa você me ligando, aconteceu algo?

- O nosso bebê mexeu - Colocou a mão na barriga - Ela até esqueceu de Susana

- Eu também quero sentir ele mexendo - Ficou eufórico - No almoço eu irei até sua empresa

- Não,meu amor eu vou até ai e almoçamos nos dois juntos - Ela sorriu - Me sinto mais aliviada agora

- Ah Julieta a medica ja tinha dito que nosso filho é preguiçoso e varia muito os meses que eles começam a se mexer, ficou preocupada a toa, nosso filho está ótimo - se alegrou

- Sim, mas agora estou imensamente feliz, irei agora terminar de revisar meus papéis, tenha um bom dia de trabalho.

- Você também meu amor, eu te amo .

- Eu também te amo .

Logo depois que desligaram a ligação eles voltaram aos seus serviços.

Enquanto isso na mansão Sampaio Mariana balançava Helena de um lado para o outro, Mas a bebê não parava de chorar, ela desceu até a sala e pediu para que Mercedes preparasse um chá de camomila, ela estava desesperada que Helena não se acalmava e quase chorando ela sentou no sofá, olhando para aquela menina gordinha de 5 meses chorando .

Sua atenção foi tirada quando a porta se abriu e apareceu seu pai com uma mulher, os dois estavam com roupas de ginástica, pois estavam caminhando, ela se levantou para ver quem era que estava com seu pai, deduziu que seria a tal Maria, ela sorriu para Mariana encabulada com o olhar que a moça direcionava a ela, seu pai pegou na mao de Maria e apresentou a sua filha

- Mariana essa é Maria, eu já falei dela para você - Sorriu

- Prazer Maria - Estendeu a mão

Maria pegou na mão de Mariana e ela sentiu uma emoção diferente, mas saiu de seu devaneio quando Helena deu um grito.

- O prazer é todo meu - Maria falou - Vejo que a bebê está enjoada

- Sim ela está chorando demais, não sei o que fazer - Ela sacudia Helena calmamente

- Posso? - Maria se ofereceu para segurar

Mariana deu Helena para a mulher a sua frente, a mesma colocou a bebe de bruços e espalmou sua mão sobre a barriga dela e massageou, e então o silêncio reinou, Mariana ficou estática com a experiência da mulher.

- Como fez isso? - Ficou olhando hipnotizada para a mulher

- Ela está com cólica, por isso chora tanto - Ela ficou balançando a bebê e em cinco minutos a criança adormeceu.

- Meu Deus muito obrigada - Agradeceu Mariana

- Não precisa agradecer - Sorriu entregando Helena que dormia calmamente

Conrado olhava tudo sorrindo vendo que com a filha mais birrenta, Maria se deu bem.

- Agora vou por Helena na berço, já volto

- Mais uma Helena na família - Ela sorriu largamente

Mariana estranhou ela ter dito isso, mas não ligou e subiu, depois desceria para saber as técnicas que Maria fez para acalmar sua bebê.

Já era tarde quando Julieta chegou na empresa de Aurélio, ela estava ansiosa para o bebê mexer com ele presente, como todos conhecia ela ali, deixaram que ela subisse sem aviso e quando ela entrou na sala encontrou Aurélio revisando uns papéis, ela sorriu ao ver que ele estava sozinho.

- Oi meu amor - Ela se aproximou - Como você está?

Aurélio deixou os papéis de lado e se levantou indo até ela e abraçando eles se beijaram selando a saudade que em mesmo tão pouco tempo separados eles tinham.

E separando - se eles se olharam sorrindo, os olhos brilhavam,suas bocas rosadas por conta do beijo e o coração acelerado de tanto amor e felicidade que se encontravam.

- Eu quero sentir Camilo mexendo - Falou empolgado

- Camilo? - Ficou surpresa

- Bom, eu gostaria que ele tivesse o nome de meu avô mesmo que seja o segundo nome, mas significaria muito pra mim - Fez cara de pidão

- Eu gostei do nome, vamos fazer o seguinte, você escolhe o nome desse bebê e se um dia termos outro eu escolho -Arqueou as sombrancelhas

- Claro, eu amei a ideia, eu vou adorar ter outro filho com você - A abraçou novamente - Eu te amo

- Eu também te amo demais - passou a mão no rosto dele.

Eles foram até um sofá que tinha dentro da sala de Aurélio e sentaram, eles ficaram parados com a mão na barriga, para ver se Camilo mexia e ele mexeu, Aurélio se emocionou, seu menino estava cheio de energia, o que ele demorou a se mexer, ele estava mexendo naquele momento, ele só sabia sorrir e seus olhos encheram de lágrimas juntamente com Julieta, eles estavam como bobos felizes demais para expressar, mas o momento foi interrompido quando Susana sem bater na porta adentrou a sala com um sorriso Largo,mas ao ver Julieta seu sorriso murchou.

- Não sabia que estava ocupado Aurélio - Falou sem graça - Oi Julieta - cumprimentou

- Oi Susana - Foi educada

- Irei almoçar com Julieta hoje - Estava radiante

- Ah tudo bem, eu vim te chamar para almoçamos, mas não quero atrapalhar.

- Quer almoçar conosco ? - Julieta convidou para testar Susana

- Não, muito obrigada, vou deixa - Los a sós - Falou e saiu rapidamente sem ao menos deixar algum dos dois argumentar .

Aurélio estranhou a atitude mas não disse nada, ele voltou sua atenção a sua esposa e continuou a apreciar os movimentos do seu bebê, logo Camilo se acalmou e Aurélio ligou para o restaurante, iriam almoçar na empresa mesmo.

O almoço não tinha chegado ainda e o casal se encontrava aos beijos sobre o sofá, Aurélio se encontrava em cima de Julieta um pouco afastado por conta da barriga a beijando sedento, mas Julieta se encontrava com medo da comida chegar ou alguém os pegar no flagra então ofegante recebendo carícias no pescoço ela tenta dizer.

- Não Aurélio, vão nos pegar - tentou empurrar ele

- Não se preocupe meu amor, todos batem na porta antes de entrar - Ele estava inebriado de amor por ela.

Ela se rendeu por alguns minutos, porque o desejo era grande que ela sentia, se beijavam sensualmente sentindo o gosto um do outro, suas línguas se enroscavam com desejo, mas o medo ainda não saía de Julieta, ela novamente interrompeu.

- Aurélio, vão nos pegar - Ela sentou no sofá arrumando o cabelo - Eu quero muito, mas é melhor em casa

- E se eu trancar a porta? - Arqueou a sombrancelhas - Não tem ninguém na empresa, foram todos almoçar .

- Você venceu, tranque a porta - Sorriu travessa

Aurélio trancou a porta e voltou para os braços de Julieta, eles voltaram a se beijar, a se acariciar, seu esposo estava muito atencioso e ela queria que ele fosse logo .

- Aurélio, seja rápido, a comida daqui a pouco chega - Ela mordeu os lábios quando sentiu ele lhe acariciar os seios depois de retirar seu vestido.

Ele sorriu ao ouvir com o que Julieta estava preocupada, continuou seu trabalho, beijou os seios, a barriga roliça e mais embaixo, ele retirou a calcinha dela e quando ela foi interrompe - lo ele a degustou carinhosamente fazendo ela arquear as costas de tanto prazer que sentiu, esqueceu até da comida, ela tentava controlar seus gemidos, mas não conseguia, quando estava quase chegando ao ápice, Aurélio parou fazendo ela ficar frustrada.

Ele se levantou e retirou sua roupa, e foi até ela novamente, duro e desejoso do corpo dela, parecia que os hormônios de Julieta foi para ele de tanta vontade que ele estava dela e ali naquela sala seria apenas o começo, quando chegasse em casa a faria dele de novo até a exaustão de seus corpos.

Já tinha passado alguns minutos que os corpos se encontravam se amando naquele sofá, Aurélio tinha todo cuidado do mundo com o corpo de sua amada, ele impunha limites, mesmo que ela pedisse que fosse mais rápido, mas ele não queria se sentir culpado depois, então seguiu em um ritmo moderado onde ambos sentiam prazer e realização.

As respirações ofegantes, os corpos suados e o ambiente quente de amor de se resumia o que acontecia ali, Julieta queria tanto sentir o corpo dele totalmente colado ao dela, mas a barriga não deixava, mas daquela forma estava bom também, Eles se beijavam, falavam palavras desconexas e se amavam.

Do lado de fora da porta, Susana iria atrapalhar o almoço de ambos, fingindo indisposição, mas ao ouvir os gemidos que ambos emanavam, ela se encheu de raiva e saiu pisando duro até sua sala, o ciúmes ao imaginar Aurélio fazendo amor com Julieta se apoderou de seu corpo e ela queria Julieta longe dali.

Na sala quando ambos tinham chegado ao orgasmo, eles respiravam ofegantes e cansados , mas o celular de Aurélio tocou, eles olharam um para o outro e se levantaram correndo colocando suas roupas, ele atendeu a ligação e era a comida que tinha chegado.

- Se arrume com calma Julieta, eu vou na recepção pegar a comida.

Ela assentiu e se limpou e se arrumou a espera de seu Marido, ela passou a mão no pescoço e começou a rir, lembrando do que tinham acabado de fazer, ela respirou fundo e colocou a mão na barriga e sentiu Camilo novamente se mexer.

- Te acordamos ne meu amor - Sorriu feliz e ficou acariciando a barriga.

Já era finalzinho da tarde quando Julieta já se encontrava em casa, ela falava para Petúnia sobre o jantar e que não fizesse muito,pois só Elisa iria comparecer, já que Darcy ficaria até tarde no serviço.

Quando Elisa chegou, Aurélio e Susana já se encontravam na mesa um ao lado do outro, Elisa sentou de frente para eles e Julieta na ponta como se não quisesse nada, fizeram as apresentações e começaram a jantar.

Quando chegou a parte da sobremesa, Julieta foi eufórica para mostrar o que mandou Petúnia fazer.

- Amor, pedi para Petúnia fazer gelado de abacaxi,você vai adorar - Ela juntou os braços

- Aurélio não gosta de abacaxi Julieta - Susana riu

- Eu não sabia Aurélio - Franziu a testa

- É,eu não gosto de abacaxi - Ele falou sorrindo - Mas não se preocupe comigo, podem comer Petunia arrasa nos doces

- Não seja por isso, eu passei na confeitaria e comprei aquele bolo de milho cremoso que você adora - Susana se levantou e pegou o bolo .

- Deve estar uma delícia esse bolo - Os olhos de Aurélio brilharam

Julieta ficou com raiva daquela situação, enquanto Elisa apenas observava, mas foi um cúmulo quando Susana pegou um pedaço de bolo e levou até a boca de Aurélio,Julieta pegou um pouco de doce e comeu enquanto Elisa tentava chamar a atenção de sua amiga.

Aurélio ficou sem graça e tomou a colher da mão dela e olhou reprovando a atitude da prima.

- Deixe que eu me sirvo Susana, não tenho mais 17 anos quando você costumava fazer isso - Tentou brincar para descontrair .

- Bons tempos vivemos Aurélio - Ela deitou sua cabeça no ombro dele, fazendo mais uma vez Elisa tirar suas conclusões.

Enquanto isso Julieta continuava em silêncio .

Depois que comeram a sobremesa eles foram para a sala e Elisa pediu que Julieta a ajudasse a trocar os gémeos no quarto dela e elas foram, ao chegar no quarto, Elisa depositou os gémeos na cama e cruzou os braços para sua amiga.

- O que foi? - Perguntou Julieta se fazendo de desentendida

- O que foi? Julieta você é cega? - Passou a mão no rosto - Essa mulher não tem sentimentos por Aurélio como prima não .

- Você está maluca Elisa, eles são primos - Ela argumentou

- Sim, Aurélio vê ela como prima, ela não, cuidado Julieta, quando eu cismo com alguém nunca estou errada, e eu nem precisei de muito para ver a intenção dela, pare de ver inocência em tudo eu ja te falei, o que houve com Mariana não foi o sufisciente? - Passou a mão no rosto - Lógico que fez mais bem do que mal o que houve com Brandão e Mariana, mas você não pode deixar que essa prima - fez aspas com os dedos - Fique com esses tipos de coisa pra cima de Aurélio, ele não vê maldade, cabe a você alerta - lo e ficar atenta .

- Era só da sua opinião que eu precisava para tirar minhas conclusões, e elas estavam certas - Ela sentou na cama - Susana gosta de Aurélio como mulher.

- Você já desconfiava? - Ficou surpresa

- Sim, mas eu achei que era paranoia minha, por isso te chamei para jantar e não te contei nada, queria que você presenciasse com seus próprios olhos - Ela só está aqui há dois dias, ela irá ficar meses - Passou a mão no cabelo

- Coloque ela no lugar dela Julieta, você é esposa de Aurélio e ela a prima que ele está ajudando, não abaixe a cabeça - olhou nos olhos dela

As duas desceram e encontrou os dois sorrindo no sofá, quando Susana viu que ambas desciam Ela colocou sua cabeça no peito de Aurélio Aurélio e pediu .

- Faça cafuné em mim, igual como você fazia quando éramos jovem? - Pediu Manhosa

Antes que Aurélio respondesse Julieta vai rapidamente até Aurélio o puxando pelo braço, fazendo Susana sair bruscamente de seu peito.

- A lua está linda vamos ficar um pouco na varanda? - Pediu o olhando carinhosamente

Elisa olhava tudo querendo rir da cara de Susana.

- Eu vou indo, eu vou ir ver a lua com meu marido que ja deve estar em casa.

Eles se despediram e Elisa partiu, enquanto de mãos dadas subia com Julieta para o quarto. 


Notas Finais


Até a próxima 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...