História Redenção - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Enji Todoroki (Endeavor), Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Melissa Shield, Momo Yaoyorozu, Shouto Todoroki, Tensei Iida, Toga Himiko
Tags Academia, Amor, Bakugou, Himiko Toga, Ódio, Romance, Vila, Vilões
Visualizações 11
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oeeeeeeee

Capítulo 1 - Redenção


_Eu não preciso mais de vocês! - berrou a moça de cabelos loiros e olhos amarelados marcantes. _ tudo o que querem fazer não tem propósito, é inútil!

_ por favor, pare de querer interpretar esse papel de boa moça e justa agora, você não é! - disse Tomura. _ a única coisa inútil aqui é você, que não tem mais o que precisa pra ser como nós!

_ Isso pra mim é um elogio. - disse ela.

_ Não pense que vai voltar correndo pra nossos braços quando se arrepender, não vai dar pra você, te matamos! - Respondeu o homem com puro ódio.




A menina chamada Himiko Toga, estava agora sem lar, sem sua "família" torta, estava mais sozinha que antes, tinha que admitir.

_ Isso é uma merda!! - berrou a loira com suas roupas numa mochila surrada e sentada na beira de uma calçada. Era tarde da noite. Pôs se a chorar. Não entendia como sua vida chegou a esse nível. Era tão jovem e tão suja. Precisava mudar sua vida, mesmo que se arrependesse depois, tinha que tentar ser boa.

Começou a chover, a água se misturou com as lágrimas da moça.

_ Como se não bastasse! - disse pra si mesma.

Avistou a sua frente, a grande e bela escola de heróis, era tão linda e brilhante, a chuva e a nuvem negra pareciam não pairar por ali. Parecia um lugar aconchegante pra se viver.

Bateu na enorme porta pedindo por ajuda. Eles eram heróis, caralho! Não ia deixar a menina na chuva, mesmo sendo uma grande filha da puta. Era assim que pensava a moça. E talvez estivesse certa.


_ Eu te disse que a gente não devia sair, e se os professores pegam a gente aqui essa hora da noite? - disse Midoriya, tremendo de medo de levar uma bela detenção.

_ Deixa de ser bundão Deku! Eu disse que a gente vai treinar lá fora, é porque a gente vai! Que merda! Agora para de falar, e continua andando. - disse o loiro sem paciência.


Batidas e campainha são ouvidas. O loiro e o sardento se escondem atrás da pilastra.

_ Eu disse qu-- - Midoriya começou.

_ Cala a boca caralho, ou eu explodo você! - disse Bakugou puto com a covardia do colega.

Aizawa e Kayama tomavam um cafezinho juntos e conversavam aleatoriedades de professores quando ouviu chamarem na porta.

_ Quem é essa hora batendo aqui? - perguntou a professora.

_ Sei lá, vai lá ver. - o professor introspectivo disse num quase gemido.

A morena mandou abrir o grande portão. E não acreditou na pessoa vista.

_ O-o que você faz aqui? - pergunta Kayama na defensiva.

Aizawa prontamente se pôs ao lado da colega.

_ Por favor... Me ajudem. - a moça disse com voz trêmula. Encharcada da chuva.

_ O que essa vaquinha está fazendo aqui na academia? - disse Bakugou irritado, tinha profundo nojo da menina a sua frente.

_ Bakugou Katsuki! O que faz fora do dormitório essa hora? Ande suba! - disse Aizawa.

_ Saia daqui agora! Ou vou chamar reforços. - ordenou a professora, irritada.

_ Eu só quero um lugar pra ficar. Está chovendo muito... - ela disse.

_ Você que procure outro lugar sua vaca, aqui você não dorme.- Bakugou disse ignorando o professor.

Midoriya continuava escondido, Bakugou fez um sinal pra ele subir sem ser visto e se encrencar. O menino correu feito uma bola de canhão pro seu quarto.

_ Bakugou some daqui, eu não vou falar duas vezes. - dessa vez foi Kayama, irritada sempre com a rebeldia do garoto.

_ Eu não estou mais com eles, e-eu não sou mais da Liga, eu juro que amanhã vou embora, só me deixem ficar, eu durmo em qualquer lugar. - Himiko insistiu.

Como heróis não deixariam uma pessoa sofrer, mesmo que fosse uma pessoa tão errada.

A professora fitou Katsuki.

_ Leve essa infeliz com você, pro dormitório. - disse ela.

_ Você enlouqueceu? Ela é uma vilã, caralho que palhaçada. Ela e a gangue MALDITA dela que me sequestrou porra! Ou vocês não lembram? - disse ele loiro com as bochechas avermelhadas de tanto ódio.

_ Faça o que eu mando. Ela não vai ficar aqui. Só a leve pra o sofá lá em cima. Amanhã veremos o que faremos com ela.- disse Kayama.

_ Será uma boa ideia? - perguntou Aizawa.

_ Nosso dever é salvar vidas, não? - perguntou retoricamente. 

_ Se você quiser que ela fique, leva você mesma! - disse Bakugou, completamente arrogante.

_ Na próxima que falar assim comigo, vai levar uma série de tapas no traseiro! Eu sou sua professora, me respeite seu folgado, agora faça o que eu disse e aproveite e vai dormir também. Isso não é hora de pirralho estar acordado. - disse a professora de braços cruzados.

Himiko olhava Bakugou com temor, o garoto além de pavio curto,  intimidador e grosseiro era poderoso e não tinha pena de ninguém. Principalmente de quem é vilão.

_ Vai ficar me olhando aí sua idiota? Vem logo. - disse ele entre os dentes.

A menina não disse nada e seguiu o loiro.

Os dois andavam juntos pelos corredores da UA sem dizer uma palavra.

...

...

_ Bakugou... Eu- começou a moça mas foi interrompida.

_ Se falar comigo de novo, eu explodo você aqui mesmo. Eu te detesto, tenho nojo de pessoas como você, por mim nem estaria aqui hoje. - ele disse pulsando de raiva

A menina tremeu de medo, ficou até com raiva um pouco, pois ele era muito grosso e sincero, aquilo lhe afetava, estava acostumada com pessoas falsas, mas jamais ia bater de frente com ele, que é anos luz mais poderoso que ela.

_ É Aqui. - Bakugou abriu a porta e empurrou a menina com violência que a fez tropeçar e fechou a porta. Era o dormitório das meninas. Todas estavam de pijamas sentada nos sofás conversando. Todas ficaram de boca aberta ao ver a vilã a sua frente. Eram muitas meninas, algumas de braços cruzados ao vê-la.

"estou na merda!" Pensou Himiko.



Notas Finais


Gente esse capítulo foi maior porque foi o primeiro, mas os seguintes serão mais curtos, beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...