História Redescobrindo O Amor - Capítulo 20


Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger, Severo Snape
Visualizações 165
Palavras 1.241
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi
Vim agradecer a todos os que comentaram e os que não, fiquem a vontade para o fazer e espero que estejam gostando pois eu amo ver os comentários de vocês! Fiquem com mais um capítulo daqueles e é só falar que respondemos.

Bjs

Evelyn Snape

Capítulo 20 - Capitulo 20


Snape tomou uma decisão contaria para Hermione pois ela devia estar preparada para o que iria acontecer com Rose e Hugo.

Ele subiu as escadas devagar pensando no que Lucio havia contado para ele e quando entrou no quarto, Hermione saia do banho e sorriu para ele.

- Bom dia! Que cara de enterro é essa Severo?

Ele se aproximou e olhou sério para ela.

- Como você está hoje?

- Eu estou bem! O que foi? Você está me assustando! Aconteceu algo com as crianças?

- Não mas quero lhe contar algo.

Ele a conduziu até a cama onde fez ela se sentar. E se sentou ao lado dela.

Enquanto ele pensava em como contar com cuidado, para não correr perigo de Hermione passar mal.

Snape pegou na mão de Hermione, e lhe deu um beijo terno na boca.

- Lucio veio me avisar que sua sogra trama para tirar a guarda de seus filhos.

- Severo sei que você está me escondendo algo você está muito nervoso pode contar.

Snape praguejou por não conseguir esconder que estava  nervoso. Ele sempre conseguiu esconder seus sentimentos mais saber que Rose teria que ser entregue para o Weasley conseguiu o deixar perturbado.

-  E que nao vai haver audiência. O ministro já decidiu ele deu a guarda de Rose para o seu ex-marido e Hugo deverá ser entregue quando fizer seis meses.

Hermione por alguns minutos ficou sem reação alguma.

Snape a chamava mais nada dela responder.

- Hermione... Hermione...

Depois de longos minutos que pareceu uma vida para Snape, Hermione começou a chorar e soluçar.

Ele a abraçou.

- Calma. Eu prometo que tentaremos algo, isso não vai ficar assim.

- Porque Severo. Se ele não quis mais nada comigo. Porque agora isso. Eu só quero meus filhos, não me importa nada.

- Temos que ser fortes agora, mas eu tenho algo que pode ajudar mas você vai ter que confiar em mim.

Ela o fitou chorosa. Aquilo não estava acontecendo com ela.

- Maldito Ronald! Malditos todos os Weasleys! Ronald Weasley eu te mato com às minhas próprias mãos.

Nesse momento uns vidros que estavam sobre o criado mudo começaram a voar e se espatifaram na parede.

Eles se assustaram com aquilo.

- Hermione foi você? - Disse Snape tentando se desviar de mais um vidro que ia rumo a parede.

- Eu não sei acho que sim.

- Confie em mim eu vou ajudar você a ter seus filhos e a recuperar sua magia só precisa ser um pouco paciente.

Hermione o fitou e viu que havia sinceridade naqueles olhos ônix.

- Severo eu não sei se consigo me controlar mais, eu juro para você que no dia que minha magia voltar eu o mato.

- Hermione você não pode fazer isso, se fizer vai presa. Acha que eu já não pensei nisso, mas infelizmente o seu ex sogro agora é muito amigo do ministro.

- Ele não vai ser ministro para sempre.

 

Havia um novo brilho naqueles olhos castanhos e mais um vidro encontrou seu fim na parede. Snape ficou um pouco receoso pois Hermione havia sido uma bruxa poderosa e ter a ela como inimiga não era algo que se desejase. Mais vidros começaram a se quebrar.

E Snape percebeu que a melhor coisa a fazer era tentar controlar ela, pois se não poderia ser atingido sem querer por Hermione.

- Você tem que tentar se controlar, eu sei que não é fácil, mais se continuar quebrando os vidros, provavelmente você vai acabar machucando alguém, se não me matar já é o começo. O fluxo da sua magia está muito forte e tente pensar nos seus filhos. Se por um descontrole da sua magia eles sofrerem algum arranhão, será provável que você nunca mais possa chegar perto deles.

Snape sentiu que Hermione mesmo ainda não estando completamente calma, já não estava mais quebrando nada.

- Severo eu não sei como vou canseguir ficar sem a Rose, ela é a minha companheira e amiga.

Snape deu um beijo em sua testa.

" Eu também não sei como vou conseguir ficar longe dela, a amo como minha filha " - Pensou Snape.

Hermione se levantou.

- Vou ficar com Rose, aproveitar tudo que eu puder, afinal não poderei mais te-lá comigo.

- Hermione eu já lhe disse, isso será apenas uma fase a ser esquecida daqui a um tempo, não vou permitir que ela fique muito tempo longe.

Snape abraçou Hermione, e sem que ela pudesse ver, deixou caiu uma única e grossa lágrima.

" Merlin o que aquele maldito vai fazer com aquela criança, ele nunca a amou como filha ele só a quer porque assim acha que pode ter Hermione de volta como esposa " - Pensou Snape dando um beijo na testa de Hermione.

Snape ficou abraçado a Hermione por vários minutos, a consolando, e também tentando se consolar pois para ele seria difícil aceitar que Rose teria que ir embora, naquele momento ela estava triste por perder a guarda de sua filha, e ele se sentia inútil por não poder fazer nada pela criança que ele amava como sua filha, a criança que apenas com um sorriso era capaz de desarma-lo a criança que o aceitou como pai mas ele jurou para si mesmo que traria Rose de volta, pois um plano começou a se formar em sua cabeça, e ele o colocaria em prática, mas escondido de Hermione, pois ele sabia que se ela ficasse nervosa, e agora que sua magia estava de volta, ela poderia matar, e pelo fluxo de magia que ele sentiu ele sabia que talvez ele não conseguiria a parar se algo desce errado.

Ele sabia que no momento ele era o único que poderia fazer algo e Rose pode voltar para sempre.

Hermione deu um sorriso fraco para Snape e saiu para ir ficar com a filha.

Ronny havia acabado de sair da casa da mãe, sua aparência de cansado, o fazia parecer mais velho do que era.

Ele aparatou em frente a uma loja do beco diagonal, colocou a mão nos bolso e contou quantos galeões ainda lhe sobravam.

- Por Merlin, gastei todo meu salário ontem no bar, só me restam dez galeões, e ainda tenho que comprar roupas para a Rose.

Ronny entrou na loja, e ao olhar o preço das roupas, escolheu algumas peças.

Ao sair da loja ele olhou em uma vitrine e viu um vestido lindo na cor vermelho.

" Eu vou comprá-lo quando eu vê a Hermione vou lhe dar de presente. Ela me ama, só está sob alguma maldição do Snape. " - Pensou Ronny e entrou na loja.

Depois de algumas horas, ele aparatou na sala da casa que mora com Lila.

- Roniquito meu amor, é cedo para você chegar.

- Eu vim porque preciso falar com você.

Lila o olhou curiosa.

- A Rose vai ter que morar aqui. - Ronny falou baixo, sua cabeça cabeça lhe fazia parecer um elfo.

- Roniquito eu já lhe disse que não quero aquela menina aqui, a deixe com a mãe dela.

- A minha mãe foi falar com o ministro e ele quer que ela fique comigo, Lila ela só tem que ficar aqui por algum tempo, eu prometo que a mando para a toca daqui alguns meses.

Lila olhou bem no fundo dos olhos de Ronny.

- Só por alguns meses, e eu não quero essa menina pela casa, ela ficará trancada no quarto.

- Ta bom. - Disse Ronny com a cabeça baixa com se quem estivesse recebendo uma ordem que não pudesse ser questionada.

- Deixe essas sacolas por aí. É vamos para o quarto. Eu aprendi a fazer uma bebida ótima que você vai adorar. - Lila deu um sorriso malicioso para Ronny e subiram para quarto do casal.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...