1. Spirit Fanfics >
  2. Reencarnação, um ato divino ou uma maldição? >
  3. Tempestade à caminho...

História Reencarnação, um ato divino ou uma maldição? - Capítulo 10


Escrita por: Raul2021

Capítulo 10 - Tempestade à caminho...


Próximo do Vilarejo Retfield nuvens começam a se formar, raios caem dos céus, um enorme trovão cai em frente a cidade, as pessoas ali se apavoram com a imagem daquele humano que expressava ódio, cada passo no chão os relâmpagos aumentavam. Ao chegar na mansão ao qual Fagner morava, mata os guardas que estavam na porta, ao entrar, nota a jovem moça totalmente sem sangue, branca como a neve e quanto aos vampiros ali, tremem de medo dele, antes mesmo de ataca-los, a aura de Fagner chama sua atenção, se dirigindo para o trono, e lá o vampiro com medo, assustado fala com ele. 

-O que você deseja, Deus dos raios? Meu senhor. -De repente Luar se teletransporta ficando frente a frente com Fagner.  

-Luna, uma gatinha de cabelos prateados. Onde ela está?  

-Eu... eu não sei. -Parte das mãos havia se transformado em garras, Luar enfia no estômago logo abaixo do esterno enquanto Fagner grita de dor. 

-Eu não vou perguntar de novo, a próxima resposta se mentir, cortarei seu coração ao meio!  

-Ela foi... aargh... capturada por um dos heróis! -Ao tirar suas garras ele escuta atentamente. -Há uma semana atrás, veio um herói destruir essa cidade, segundo ele, estava perdida e por ordem do Príncipe Arthur, planejava aniquilar a todos. Essa sua parceira, a Luna, apareceu e o impediu, porém, não foi párea para ele. Quando a vi, estava sangrando bastante, sendo levada amarrada, foram para o Oeste, para o reino dos humanos.  

-Como recompensa pela informação te deixarei viver hoje, corra, para bem longe daqui. Eu virei verificar se ainda mantém residência... Se nos reencontrarmos, eu arranco seu coração. -Luar parte para o Oeste com sua velocidade desumana, oito horas de viagem, ao longo do caminho pede informação, dois fazendeiros passaram pelo herói lendário a quatro horas, ele estava no cavalo levando uma prisioneira que estava a pé. Ao ouvir aquilo, a aura de Luar saia do controle, com uma velocidade desumana chega rapidamente nos dois, com um chute, o Herói é jogando no chão e o cavalo sai correndo em disparada, ao ver Luar, Luna fica feliz, e se ajoelhava de cansaço, estava ferida.  

-Você... veio por mim. -As orelhas de Luna estavam bem machucadas, mas ele via que elas queriam se mexer. De Luar emerge as nove caudas, pronunciando um encantamento, as feridas de Luna estavam sendo curadas. Ao terminar ele acaricia seu belo rosto a beijando na testa enquanto o Herói pulava rapidamente para cima do jovem, com uma das caudas ele bate o arremessando para o chão. O herói cospe sangue, sua armadura havia sido destruída.  

-Eu não irei me apresentar, do que adiantará se você vai estar no inferno! -Do corpo de Luar emerge raios, ao levantar sua mão para o céu, um grande dragão de Raios aparece, o herói percebeu que não tinha a mínima chance, largando a espada.  

-Morra. -Antes de abaixar o braço, Lisanna aparece em frente a ele, ao lado de Escarlate.  

-Pare, meu príncipe. -Escarlate se aproximava dele o abraçando.  

-Pare, lindinho. Acalme-se, ele não é do mal.  

-Seis costelas quebradas, órgãos vitais lesionados, perna machucada, ombro deslocado e orelhas muito feridas, esse é o estado que Luna estava. E você diz que ele não é do mal? 

-Apenas ouça o que temos para dizer. Eu imploro. -Lisanna se ajoelha perante ele. Luar dispensa sua aura, virando-se de costas, o enorme dragão de Raios desaparece.  

-Obrigado, meu príncipe. Bom, Lucas! O herói lendário que os humanos veneram e admiram, explique o motivo de tudo isso. -Lisanna havia mantido postura de ataque assim como escarlate.  

-O herói estava ofegante. -Eu estou aqui em nome do Príncipe Arthur. Ele me ordenou que capturasse a ladra gata branca, conhecida como ladra noturna e destruísse o vilarejo Retfield. Ela tentou resisti então tive que usar a força. -Luna estava tremendo, luar vendo isso, a segura pelo queixo.  

-É verdade isso que ele diz? -Ela acena com a cabeça negativamente.  

-Mestre, não o mate, eu imploro.  

-Certo. -Luar aparece rapidamente em frente a Lucas, dando vários socos em seu rosto, estomago, quebrando um dos braços e com um último soco o deixa caído no chão, ele tenta sair dali se arrastando, gritando de dor, porém luar pisa em sua mão e continua.  

-Eu acho que você não entende a situação em que está... atitudes erradas e mentiras para justifica-las, você vai sofrer mais do que qualquer um dos meus inimigos, inseto!  

-Eu não tenho escolha. Minha esposa está encarcerada... Arthur está me usando para satisfazer os seus desejos enquanto a mantém de refém. Eu não posso perdê-la. -Luar levanta a mão esquerda, sente uma presença maligna em cima de uma árvore, com sua visão de lobo a identifica, um corvo olhando para o grupo. -Morra! -Um trovão desce dos céus acertando o corvo em cheio.  

-Agora ele não deve mais saber o que você está fazendo. Quer continuar as mentiras?  

-Não, eu juro, te contarei tudo. -Ao levanta-lo, luar cura as feridas dele com sua magia, ele conta tudo o que havia acontecido, em um reino mais a Oeste, o Lorde Mario e o Príncipe Arthur estão em guerra, Arthur deseja o poder escravizando, oprimindo e matando seu povo, Mario não apoiou tal atitude. Ao longo do caminho para o reino de Arthur eles conversam. 

-Eu peço desculpas por ter ferido a sua esposa.  

-Miau? -Luna fica vermelha de vergonha. 

-Ela é muito mais importante que uma esposa, Lucas. Eu irei dar-te um conselho, nunca mais minta de novo. Eu salvarei a sua esposa e vou matar o príncipe Arthur. 

-Eu aconselho a tomar cuidado, ele tem uma espada diferente das outras, o ultimo monstro que eu capturei, a espada o partiu em dois com apenas um simples movimento. Ele a chama de espada sagrada.  

-Vamos ver quem é mais divino, eu o Deus dos Raios ou uma simples espada de metal. -Ao longo do caminho, eles fazem um acampamento próximo a um rio. Ao olhar para as nuvens, ele se afasta do grupo e observa a Lua. Luna se aproximava. 

-Quero agradecer por ter salvo minha vida, apesar de que... eu merecia ser punida. 

-O caminho da redenção é complicado, desafiador, não deve percorre-lo sozinho... eu não conseguir salvar uma amiga, não quero te perder também. -Ao redor uma névoa tomava o lugar, preocupado, Luar e luna se reagrupam. Aos poucos vozes infantis se aproximam e rindo, um clima assustador.  

-Hihihi Então você é o lobo dos Raios.  

-Quem são vocês?  

-Somos as irmãs Trinity, nossos nomes não podemos dizer... 

-O que querem?  

-Viemos lhe entregar uma mensagem. O lorde Raiku, cavaleiro negro do Leste, exige uma audiência com vossa divindade. Hehehe  

-Diga a Raiku que eu irei encontra-lo depois do torneio mundial. Vão.. E mais uma coisa, da próxima vez que vierem me encontrar é bom mostrar os seus rostos. -Luar emana energia de raios, seus olhos ficam azuis marinhos. 

-Nos perdoe a falta de educação, não podemos, fomos criadas como seres invisíveis, meu príncipe. Não temos corpo. 

-E se eu disser que posso dar um corpo a vocês?  

-Ooh, ness caso, juraremos lealdade eterna à você, Deus dos Raios. 

-Muito bem, dispensadas. -A névoa se dissipa.  

-Isso é possível, senhor Luar? -Lucas estava impressionado. 

-Sim, é possível sim. Yuusho! -O ninja aparece das sombras. 

-Meu senhor.  

-Vá até o castelo do Lorde Vlad, peça a ele que me empreste o pergaminho reencarnação de sangue, depois vá até Mulan, diga a elas tudo o que aconteceu e depois peça um pergaminho de reencarnação dos Deuses dragões. Diga que seu futuro esposo solicita.  

-Sim, mestre. -Sumindo das sombras. Luar senta próximo a fogueira, enquanto Luna, Lisanna e Escarlate estavam dormindo. Escarlate estava próximo de Luar, se mexia muito, ele põe a mão sobre sua cabeça, ela relaxa e dorme tranquilamente.  

-Me desculpe a intromissão, o que elas representam para o senhor?  

-São a minha família. Escarlate e Lisanna vieram para prendê-lo por suas ações, ainda bem. Eu não queria mais uma morte nas minhas costas. -Lucas se assusta com o rumo que a conversa estava levando. -Mas... eu não gosto de matar, Lucas. Eu só quero viver em paz. Enquanto esse mundo estiver sendo ameaçado pelo Caos, eu não terei o que quero.  

-Enquanto alguém continuar tentando avançar para a luz. O espírito humano... não poderá nunca.. Ser derrotado. Já dizia Merlin, o mago conselheiro de Arthur. O mesmo deve se dizer sobre sua busca, tenho certeza que um dia terá a paz que procura.  

-Você não é uma pessoa ruim, Lucas. Eu o admiro muito. Quando resgatarmos a sua esposa, o que pretende fazer?  

-Eu pretendo desistir de ser um cavaleiro, voltar para a minha terra natal com Nathalia. -Ao ouvir o nome, lembra da sua amiga do outro mundo. -É uma terra muito linda, o campo é fértil, nossos filhos viverão feliz.  

-Eu desejo que seus objetivos se tornem realidade, faça ela feliz, Lucas. -Aquela noite, Luar descansa por alguns minutos enquanto Luna ficava de olho. No dia seguinte, seguem viagem chegando ao reino de Arthur. Era belo, não tinha muros, mas as casas ao redor do castelo tinham uma estrutura clássica, havia um mercado próximo de uma praça, no meio dela uma fonte com um peixe como estrutura, em uma parte da cidade havia um rio que se ligava a outra praça, e dentro dessa fonte, uma sereia emergia, ao cantar, todos ali a admiravam pela beleza e seu talento, ao se aproximar Luar entrega um saco cheio de moedas.  

-Você... tem certeza meu senhor? Isso é muito para mim.  

-Tenho sim, você merece muito mais. Continue com o belo trabalho. 

-Ah sim, hihi meu nome é Mitsuhide.  

-Meu nome é Luar.  

-Ai meu Deus, o Deus dos raios? -A sereia ficava vermelha de vergonha.  

-Foi um prazer. -Ele se afasta dali indo em direção ao castelo, Lisanna e Escarlate se separam, precisavam de mantimentos e em seguida planejavam voltar para o reino. Ao chegar no portão do castelo, Luar, Luna e Lucas são confrontados pelos guardas. 

-Lucas, quem vos acompanha? 

-O Deus dos Raios, Luar. E essa é Luna. Arthur está no castelo? 

-Ele está jantando neste momento com a Rainha Elizabeth. -Ao ouvir aquilo, Luar com suas caudas abaixa o portão, os guardas ficam parados com aquela atividade sobrenatural. Ao entrar no castelo, Elizabeth estava em pé enquanto Arthur estava no chão, sangrando, suas veias expeliam sangue, como também pelos olhos e boca. A espada estava ao lado dele, ao olha-la atentamente a mesma rachada em vários lugares, porém eram vistos apenas com o olhar de lobisomem.  

-Minha Rainha! -Luar se aproximava se ajoelhando.  

-Oh, Luar, mas que honra. Shitara, pode parar. -De dentro de Arthur uma aura emerge para fora, Shitara aparece em meio a névoa que aparece próximo deles.  

-Atividade extra corpórea, o oponente que tiver seu corpo dominado por ele tem seus movimentos possuídos por completo e isso inclui órgãos vitais como Pulmão, coração, veias e artérias. -Elizabeth falava com paz e serenidade, Luar a observava seriamente.  -Eu vim aqui com o intuito de mudar a realidade desse jovem, mas... como pode ver está totalmente dominado pelo mal. -Luar o cura com sua magia, o levantando em seguida segurando pelo pescoço colocando-o na cadeira do trono, com uma das caudas domina o mago que estava invisível na parede.  

- Minha Rainha, eu estou mais aliviado... eu não quero tê-la como inimiga, vai destroçar o resto que sobrou do meu coração. -A Rainha Elizabeth, com seu vestido dourado, se ajoelha perante o lobo. 

-Eu, a rainha Elizabeth III fiz meu juramente de lealdade para com o Deus dos Raios e príncipe dos lobos. Minha vida pertence a você.  

-Muito bem, levanta-se.  

-Vatricum es... -Antes mesmo de Merlin terminar de falar, a cauda aperta a sua garganta o mesmo sufoca, fica azul devido à falta de ar, Arthur interrompe. 

-Por favor pare! -O velho era libertado.  

-Não pronuncie mais nenhuma palavra, o próximo ataque irá perfura o seu coração. -Merlin entendeu o recado e se ajoelha.  

-Quanto a você, ordenou que um dos heróis lendários capturasse a minha Luna. -Luna estava ofegante e com vergonha. -Portanto, ofereço duas opções, terá sua cabeça cortada em frente a todo o seu reino! E segundo, enfrentará Luna em um combate um contra um. Se ela vencer, você deixará este reino. Se você vencer, eu ofereço a mim, obedecerei a qualquer ordem, sem questionar. Quer falar alguma coisa Merlin? Eu permito.  

-Arthur, ele está em um dos pilares mais altos do escalão de monstros. Chegando próximo ao poder de Lúcifer. Se vencer essa batalha, iremos dominar todo o País!  

-Calado! -Luar emana sua aura azul, o mago fica paralisado, começa a tremer e desmaia. -Ele não aguentou ver o tamanho da minha aura, lastimável. Bom, o que vai ser, príncipe Arthur.  

-Eu lutarei contra Luna!  

-Muito bem. -Aquele dia havia sido feito um pronunciamento por todo o reino, o Príncipe Arthur enfrentaria Luna, a ladra noturna em um duelo. Antes de entrar na arena, Luar fala com ela. 

-Você pode vencê-lo, foco e concentração, ele é rápido por causa daquela espada, sinto uma energia divina vindo dela, mas nada com que deva se preocupar, mantenha a calma tá bem? -Após juntarem as testas, Luna segue em direção ao campo, Luar permanece ao lado dela e vai para o meio do campo. O povo ao redor da arena torcia para Luna, vaiando Arthur.  

-Calados! -Amplificando sua voz com a aura de raios, todos ali ficam em silêncio. -Esse é um combate que decidirá o destino do Reino. Como condições, o oponente que quebrar a espada do outro será o vencedor, ou o se o oponente estiver inconsciente! Muito bem, comecem! -Ao levantar o dedo para o céu, um trovão cai dos céus.  

-Quando eu te derrotar vadia, o resto do país será meu, em seguida o mundo!! Depois que ele não tiver mais utilidade para mim eu o matarei! -O espirito de Luna havia mudado completamente, seus cabelos ficavam vermelho em chamas, o poder emitido por ela era enorme, afastando luar da arena, ele lutava para permanecer em pé. Com uma velocidade anormal Luna havia atacado, Arthur percebe o ataque direcionado ao seu pescoço ele a defende com a sua espada, porém, a mesma quebra. Antes mesmo de cortar o pescoço do príncipe, Luar aparece segurando a espada com a mão.  

-Minha gata, branca como a neve, controle-se. -Luna permanecia em seu modo assassino. Luar se aproximava e a beijava no rosto. Aos poucos, o cabelo voltava ao seu estilo branco. O príncipe Arthur, desmaiava devido à pressão do ataque da gata, a torcida vibrava com a vitória da Ladra noturna. Dado o resultado, aquela noite o príncipe Arthur foi banido ao lado do seu mago Merlin. Luar havia ordenado a Yuusho que esclarecesse tudo ao Rei Mario, Rainha Elizabeth havia retornado para o seu reino ao lado de Shitara. Aquela noite, o jovem lobo está no quarto do castelo enquanto aguarda a chegada do Rei, quando Luna aparece.  

-Boa noite, parabéns pela vitória, gata. 

-Você está bem? Sua mão... 

-Não se preocupe, isso não é nada. Amanhã vai estar curado. Eu fiquei surpreso pela sua força, não imaginava que seria a ponto de chegar ao nível de Sakura.  

-Eu... não sei o que dizer. -Luar se aproxima e abraça. -Não deixe esse lado fofo desaparecer. É único e especial para mim.  

-O que está falando miau?  

-Hahaha -Luar a segura nos braços a colocando na cama, sentando em seguida. Os dois conversam a noite inteira, no dia seguinte, o Rei Mario e o príncipe Dastan chegam ao Reino, após uma conversa longa e assinatura de termos, o reino passou a ser do Rei Mario, naquele dia, Lucas havia se reencontrado com sua esposa, partindo para sua terra natal. Luar e Luna partem para a estrada.  

-Pra onde você vai?  

-Eu preciso voltar para o reino de Mulan. Ela deve estar muito chateada comigo, minha impulsividade e preocupação com você me fizeram sair rapidamente de lá.  

-Entendo. Se não for incomodo gostaria de acompanha-lo.  

-Entendo, claro. -Ao longo do caminho, Luar fica entediado, se transforma em lobo de nove caudas, os raios em volta do seu corpo estão mais intensos, ao rodear Luna com as caudas, um raio cai em cima deles, os transportando para o reino de Mulan, Lion e Fuu estava treinando em frente ao palácio, Mulan e Auriel os observava. Quando um raio cai próximo deles, a poeira se dissipa, o lobo de raios se contorce de dor se afastando de Luna, as caudas balançam sem controle, os ventos ao redor do local ficam mais fortes, ao uivar, um imenso trovão sai das caudas indo para o céu, se transformando em humano em seguida, ajoelhado e ofegante, Luar está todo soado. 

-Filho, olhe para mim. -Os olhos estavam azuis cor do mar. -Menos mal, está tudo bem. -Recobrindo o fôlego, ele se aproxima de Mulan se ajoelhando.  

-Me perdoe por ter saído sem avisar, eu precisava ajudar uma amiga em apuros.  

-Está perdoado, Auriel me contou dos seus genes, é um poder raro que nem os dragões o obtém. Fuu e Lion precisam da sua ajuda para treinar, eu acho. -Os dois estavam com expressão preocupado, nunca haviam visto o poder verdadeiro do Deus dos Raios. -Não se preocupem, eu estou em total controle agora, vamos! -Ao partir para cima, os três desferem golpes um contra o outro, ao anoitecer, prologando ainda mais o treino, Luar explica o básico da visão noturna, acumulando energia na retina podia-se obter uma visão mais clara do lugar, quanto maior a energia, mais claro ficava. Aquela noite, Luna e Mulan conversam durante o jantar. 

-Então, como você e Luar se conheceram?  

-Eu estava na escuridão, e ele me tirou dela. Depois, não parei de segui-lo.  

-Hum. Meu futuro marido é sempre bondoso, mas... eu o temo mais do que o amo. O poder dentro dele está crescendo infinitamente, quanto mais ele usa essa forma de lobo de nove caudas, mais o seu poder aumenta e está ficando difícil um corpo modificado pelo sangue de uma Deusa resistir.  

-Há alguma forma de ajuda-lo?  

-Sim, se eu tivesse o sangue do guerreiro Grifon... talvez eu poderia fortalecer o corpo de Luar, assim resistiria mais.  

-Rainha Mulan. -Levantando da cadeira, Luna se ajoelha perante ela. -Por favor, miau, me informa onde posso encontrar o grifo. -Mulan dá um leve sorriso, após prepara-la com armas e suprimentos, Luna sai do castelo, ao observar de longe, ver o seu amado treinando. -Eu voltarei por você miau. -Ela desaparece nas sombras. Ao entrar no palácio, conversa com Mulan.  

-Minha Rainha, onde está minha companheira?  

-Oh, ela partiu, disse que tinha uma missão importante. -Luar estranha a sua partida repentina. Indo para a nascente, Auriel o acompanha.  

-Mamãe, meu corpo... eu senti como se fosse me desmantelar.  

-O seu corpo não é como de um Deus, é modificado. Está no limite. Eu o aconselho a não usar a sua forma de lobo nove caudas, emana uma energia gigantesca, aumentando ainda mais a cada transformação. Caso a maldição perca o controle e domine a sua transformação de nove caudas, claws não o ajudará muito.  

-Me sinto horrível, achei que tivesse resolvido esse problema.  

-Recebi uma mensagem de Falcon, Santhariel tem apresentado desmaios frequentes. Se persistir, ela não vai poder participar do torneio daqui a 5 dias.  

-Por depender demais do poder da Rainha do Caos o corpo dela sofreu grandes danos e agora que ela está apenas com seu poder de anjo e lobo, precisa se acostumar.  

-Após dois dias no palácio de Mulan, os treinos haviam ajudado Lion e Fuu, a energia que eles emanavam tinha se elevado. Auriel e Luar precisavam voltar para casa, antes de partir, na entrada do palácio Mulan abre um portal. 

-Minha rainha, nos encontraremos de novo. 

-Sim, eu estou contando com isso, Luar. Mande Olá para Santhariel por mim. -Ao passar pelo portal retornam para casa, mais ao Oeste, houve uma enorme explosão, Luar e Auriel se aproximam e observam o treinamento, Yuusho, blade, Jasmine e erza haviam ficado mais forte, Sakura apresentava um controle sobre seu poder de gelo, Santhariel enfrentava Miriam, a mesma emana garras de suas mãos, uma aura de raios amarelos se formava, os ataques eram poderosos, Santhariel com sua espada de luz a atacava e a cada golpe faíscas escapavam, o poder de santhariel aumentava sem limites, Miriam é arrastada para longe, ao ver o descontrole da sua irmã, Luar aparece em frente a ela a colocando para dormir.  

-Mamãe... 

-Leve-a para a sala de recuperação, irei fazer um exame completo do físico e aural. -Todos estavam na sala tomando café enquanto Auriel examinava Santhariel. De repente um dos ninjas aparece ao lado de Luar se ajoelhando em seguida.  

-Meu senhor, me perdoe a intromissão, o Lorde vampiro veio visita-lo, com a sua companheira, Mathriel. -Lua se levanta indo recebe-los. 

-Deus dos Raios, e amigo, Boa noite, me perdoe incomoda-lo esse horário. 

-Meu amigo, como anda sua saúde?  

-Vai muito bem, quero agradece-lo novamente por ter curado minhas feridas e mais uma coisa, peço sua ajuda para que avalie a força de Mathriel. Como ela será a única que vai participar, gostaria de ouvir uma segunda opinião.  

-Entendo perfeitamente. Claro, vamos para o campo.  

-A lua está cheia, está tudo bem para você?  

-Claro, eu tenho controle da minha transformação e Claws me ajuda em questão da sede de sangue. -Ao chegarem no campo, Mathriel preparava sua mana, era grandiosa, a pressão ao redor dela aumentava a cada segundo, o seu corpo emanava uma névoa escura quando de repente agulhas feitas do próprio sangue da vampira são atiradas em Luar, que desvia de todas com uma velocidade incrível, aparecendo nas costas de Mathriel a golpeando, a mesma é arrastada alguns metros. 

-Concentre-se. Sinta o seu redor, não apenas em quem está atacando. -Luar corre em direção a ela com suas garras de raios, defendendo todas as agulhas de sangue, quando de repente para de defender, suas mãos estavam ficando dormentes.  

-Entendo, você misturou o seu sangue com uma poção poderosa de tranquilizante, porém... se for com essa tática suja, terá os mais poderosos de olho em você e a eliminarão primeiro, durante a battle Royal, o oponente que for declarado fora de combate, inconsciente perde a luta. E claro, como diz as regras essas táticas estão proibidas, somente sua própria força deve ser usada. Agora venha!  

-Da mão da Vampira, garras de sangue se formam, em seus pés uma névoa os envolve e com uma velocidade incrível ela ataca o jovem lobo, com dificuldade em defender recua aos poucos, porém. A vampira para de atacar, cuspindo sangue em seguida, o seu estômago havia sido atingido.  

-Mas como?  

-Eu já falei... preste atenção ao seu redor, não apenas em quem está atacando, sua guarda está baixa no estômago, peito, ombro esquerdo, coxa direita, pé direito, há várias formas de te derrubar. -Mathriel respira fundo, concentrando as névoas ao redor do seu corpo e com as mãos vazias ela luta com ele, com um soco, ao defender, ele é arrastado a uns metros, ao mesmo tempo que ele desfere um golpe no rosto da vampira, outro braço tenta acerta-la no estômago, porém é defendido.  

-Ugh! Isso. Vamos continuar. -Após horas de treino, Mathriel não aguentava mais, o campo estava com vários buracos devido ao ataque dela. 

-É isso, Vlad, pode confiar nela, creio que meus discípulos terão dificuldades se a terem como oponente. 

-Não é nosso objetivo, meu amigo. Primeiro temos que lidar com o tigre branco.  

-Seja o que for, eu acredito na minha tigresa branca. Se precisar mais de alguma coisa. -Lorde Vlad e Mathriel partem para o castelo, Luar retornando para o templo é abordado por um homem misterioso, seus cabelos pretos e pele branca o denunciaram como um vampiro, seus olhos vermelhos o encarando demonstravam interesse. 

-Você está invadindo o território... e apenas para ficar me olhando? Quanta coragem.  

-hummmm. -O homem não demonstrava nenhuma reação, apenas observava.  

-Vá embora, último aviso. -Luar se posiciona e o ataca, porém, suas garras o atravessam como se fosse um fantasma.  

-Então se esse é o caso... Hum? -Santhariel se aproximava dali e sua aura estava branca emanando uma Luz forte, ao se aproximar o homem queima, tentando fugir dali, porém uma barreira de luz é feita ao redor dele. Ele tenta se esconder em sua capa gritando de dor. 

-Você merece sofrer mais... ninguém... absolutamente ninguém ameaça o meu irmão!  

-Por favor!! Parem! Não machuquem o meu irmão! -Uma moça de cabelos vermelhos se aproximava, também vampira.  

-Santhariel! -Okay irmão. -A barreira de luz desaparece, o vampiro deita no chão ofegante. Luar se aproximava, ao levantar a mão, névoas negras o cobrem. 

-Que seja curado com a minha graça das trevas! -O vampiro voltava a respirar normal, ao se aproximar a bela jovem abraça seu querido irmão. -Desculpe, eu havia avisado que estava invadindo, ignorando o meu aviso eu só tive uma escolha.  

-Eu peço perdão por ele, suas cordas vocais foram tiradas a muito tempo por um mago muito poderoso.  

-hum... quem é esse mago? 

-Lorenzo, um dos lendários. Ao encontrar conosco, ele nos ameaçou, perguntou nossos poderes, tomou os do meu irmão, eu que não tinha nada, me poupou e foi embora.  

-Farei uma pergunta, a depender da sua reposta, eu ajudarei seu irmão, caso não consigo o que quero, vocês partirão imediatamente.  

-Certo.  

-Qual o seu poder, bela jovem? -A vampira tinha cabelos vermelhos, seus olhos eram castanhos, diferente dos vampiros que se alimentam de sangue humano, os vegetarianos tinham essa coloração acastanhado por se alimentar de sangue de animais, a bela moça estava usando um vestido roxo com tons de preto, sua face era plena e bela.  

-Me chamo Rosa, esse é meu irmão, Rodrigo. O meu poder é baseado na cura, a única diferença é que não se aplica apenas a cura em sí, uma porta quebrada faço com que ela volte a ser como antes, um dedo quebrado, posso coloca-lo no lugar. Meu irmão me defendeu, atacou o mago várias vezes a ponto dele tirar o foco de mim e no fim, consegui manter esse segredo. Já o meu irmão... ele tirou suas cordas vocais com uma cirurgia instantânea de magia.  

-E qual o poder do seu irmão?  

-Ele tem a magia de “Manipulação”, ou seja, ele pode controlar qualquer pessoa. Mesmo que ela não queira, fará o que meu irmão ordenar.  

-Entendo, muito bem. Rosa, se afaste dele. Ele deve morrer! 

-Por favor, poupem o meu irmão. Por favor! -Santhariel a segurava forte, a afastando do jovem vampiro. O jovem se ajoelhava e fechava os olhos. -Admiro sua coragem. -As garras de raios tomam forma, acumulando mais energia. 

-Por favor! Eu faço qualquer coisa! Eu levo o pecado dele comigo pro resto da vida! Mas por favor não faça isso! -Luar o golpeava no pescoço, uma tormenta de raios toma forma, o corpo do vampiro é eletrocutado, caindo no chão em seguida.  

-Santhariel, solte-a. -Rose se aproximava rastejando, lágrimas desciam, gritava enquanto abraçava seu irmão. Quando de repente. 

-Ai, para de gritar, Rose. Como sempre você é bem escandalosa. -Rodrigo voltou a falar. 

-Irmão! Mas como?  

-Bom, ele realmente estava morto, por alguns segundos. A magia que Lorenzo jogou era uma magia de ressurreição. Assim que acumulasse uma quantidade enorme de energia, ele retornaria a vida, enquanto isso estava vigiando e ouvindo tudo o que vocês passaram. Eu levei a entender que o matei, deve achar que Rosa sofreu o mesmo destino, em seguida eu usei uma magia arcana de cura que aprendi com Santhariel, seu irmão voltou a ter os poderes de manipulação e pode falar normalmente. Vocês estão livres. -Rodrigo se ajoelha e colocando a testa no chão, fala com Luar.  

-Eu agradeço. Eu realmente agradeço muito! Juro lealdade a você, meu senhor. Por favor me dê a honra de perguntar o seu nome.  

-Me desculpe por antes, pelo susto. Meu nome é Luar, príncipe dos lobos.  

-Por favor! -Rosa se aproximava. -Eu preciso retribuir o que fez pelo meu irmão. Se houver alguma coisa.  

-Hummm. Faltam um dia para o torneio mundial, eu gostaria que você me ajudasse no treinamento com meus companheiros, amanhã será o último dia e exigirá muito deles a prática nesse dia, sua magia de restauração arcana será de grande ajuda.  

-Eu farei o possível, meu senhor.  

-Muito bem, e quanto a você, Rodrigo? 

-Eu serei a sua leal sombra, meu senhor. Prometo protege-lo com a minha vida.  

-Muito bem, vamos, eu quero apresentar vocês para a minha mãe e meus amigos. -Ao chegar no templo, haviam montado uma fogueira no quintal, havia alguns bancos onde o grupo se reunia, santhariel pegava um espeto de carne e sentava enquanto luar os apresentava. 

-Are are, bem vindos, muito bem. Sakura, você já sabe o que fazer. -A vampira traz dois potes com sangue.  

-Você é vegetariana, não é? tome. É sangue de cervo. E esse, de humano e fique tranquilo, não matamos ninguém. É um segredo do Lorde vampiro Vlad.  

-Vocês o conhecem?  

-Sim. Ele é meu amigo. -Luar intervia. -E mais uma coisa, não precisa se preocupar com Lorenzo, ele está morto, eu mesmo o matei e o deixei em cinzas, caso ressuscite novamente.... lidarei com o caso. -Os irmãos ficam espantados.  

-O lorde Vampiro, nós estávamos querendo falar com ele, porém, não tivemos coragem de encara-lo. Nossa família foi morta por caçadores de vampiros.  

-Fale mais. -Luar demonstrou interesse no assunto. Aquela noite, Rodrigo falou tudo sobre os caçadores de vampiros, eles tinham uma base mais ao leste do Palácio de Valhalla. -Não se preocupem, enquanto estiverem dentro da área da minha mãe, estarão seguros. Hum? -Yuusho se tornava presente das sombras.  

-Mestre, caçadores estão se aproximando do templo. Um deles possui magia arcana branca.  

-Muito bem. Eu irei conversar com eles. 

-Meu senhor. -Não, Rodrigo, se você for só complicará as coisas. Eu irei sozinho. 

-Muito cuidado, meu senhor, eles têm o costume de atacar primeiro e perguntar depois.  

-Muito bem. Mamãe, sendo uma Deusa, não precisa sujar suas mãos, deixa comigo.  

-O quê? -Rosa se assustava. -Ela é... 

-Sim, minha mãe é a Deusa dos Lírios incandescentes, Auriel. -Rosa se ajoelhava. -É um prazer conhece-la pessoalmente.  

-Are are haha levante-se criança, coma. Enquanto luar resolve esse problema, me conte sobre sua família. -Ao partir, Luar segue o cheiro dos caçadores e fica irritado, o sangue nas roupas deles eram todos de lobos, ranga o acompanhava.  

-Boa noite, senhores. -Havia oito caçadores, Luar se dirigia ao chefe.  

-Quem é você? -Diz o chefe dos caçadores. 

-Nossa, é falta de educação perguntar o nome de alguém sem antes se apresentar primeiro.  

-Não creio que um ser das trevas seja tão educado assim.  

-Eu peço por gentileza, abaixe essa aura de Luz, eu tenho amigos vampiros próximo daqui.  -Os caçadores apontas suas bestas para Luar, Ranga rosna e aumenta de tamanho. 

-Eu direi apenas uma vez, se atacarem, todos morrerão. Estou tentando um papo civilizado aqui, apesar de o sangue dos meus companheiros lobos estarem encrustados na sua roupa... caçador! -Os olhos de Luar ficavam azuis marinhos.  

-Eu peço que se renda e venha conosco para a purificação.  

-Me desculpe, mas isso não vai acontecer, eu tenho um treino importante amanhã. O torneio mundial está se aproximando. 

-Então você é.... 

-Sim, meu nome é Luar, sou príncipe dos lobos e Deus dos Raios! -Um trovão cai do céu. Todos ali tremiam de medo com a aura que Luar emanava de seu corpo. 

-Você disse que tem companheiros vampiros em sua casa... -De repente Luar aparece frente ao chefe.  

-Mais uma palavra que não seja seu nome e meus lobos vão devorar todos vocês. -De repente, a floresta fica iluminada, lobos de raios estão ao redor dos caçadores, que tremem de medo.  

-Luís.  

-Muito bem, Luís. Essa terra pertence a Auriel, Deusa dos Lírios Incandescentes, não quero mancha-las com sangue de criaturas da sua laia.  

-Nos desculpe... nós estávamos apenas cumprindo nosso papel... 

-Matando meus companheiros Luís? -Relâmpagos desciam dos céus.  

-Por favor, não nos mate.  

-Não, eu já disse... não quero sujar as terras da minha mãe com gente da sua laia. Após o torneio, eu irei pessoalmente ao seu castelo.  

-Nosso líder o aceitará de braços abertos. Por favor, me perdoe pela grosseria.  

-Muito bem, meus lobos o acompanharão até a saída da floresta, eu sugiro que gravem bem o limite das nossas terras, porque da próxima vez que vierem para uma caçada.... vocês serão as presas! -Luar se vira voltando para o templo. Ao se reunir com o grupo, explica o que houve, na saída da montanha, Luís conversa com alguns dos seus seguidores. 

-Chefe, ele poderia matar todos nós. Mas foi benevolente. Olhe isso, os lobos não passam daquele ponto.  

-Temos que reportar isso ao chefe e o mais importante... hum? -Uma das caçadoras estava ajoelhada, ofegante e sua expressão facial era de terror.  

-O que houve, Emma?  

-Aquele... aquele... aquele.... era o deus dos Raios. O tamanho da sua aura... era ilimitada. Mesmo que juntássemos todo o país para lutar contra ele... seríamos mortos em segundos.  

-O que está dizendo? 

-Pare! Ela tem sensibilidade. Pode ver a quantidade de aura emanada de uma determinada criatura. Se ela chegou a esse ponto de sanidade... foi um milagre termos sobrevivido.  

-Vamos, quanto antes chegarmos e relatarmos ao chefe melhor. -De volta a fogueira, miriam adormece no colo de Luar, ficando com Rodrigo e Rosa do outro lado da fogueira, as outras tinha ido dormir ou meditar na floresta.  

-Meu senhor, peço desculpas por tê-los atraídos até aqui.  

-Não se preocupe com isso, agora eles têm consciência do que estão enfrentando. -Diz ele acariciando Miriam, Rosa o admirava, estava vermelha de vergonha, ao olhar para ela, a mesma desvia de vergonha.  

-Me diga, Rodrigo, por que me encarou na floresta?  

-Me perdoe por isso, mestre. Seu poder era incrível, eu estava o segurando enquanto minha irmã chegava. Tínhamos discutido e acabamos nos separando.  

-Entendo, aquela ali, é a minha querida irmã. Ela é a mais velha, mas mesmo assim, a responsabilidade por ela cai sobre mim. -Santhariel estava em pé na varanda tomando um chá ao lado de Auriel.  

-Ela é belíssima, a aura que emana do seu corpo é incrível, mas, tem algo de errado.  

-O que quer dizer, Rosa?  

-Há duas auras no corpo dela.  

-Me perdoe, meu senhor. A minha irmã, além da habilidade de cura e restauração, ela tem o poder de avaliar a quantidade de energia de qualquer ser vivo. 

-Impressionante, Rosa. -Rosa permanecia olhando para Santhariel, estava em transe.  

-Rosa! -Rodrigo a segura no ombro.  

-Ah me desculpe. Esse poder me deixou muito curiosa.  

-Não se preocupe. -Mais tarde, Rosa, Rodrigo e Miriam vão dormi dentro do templo enquanto Luar fica próximo da fogueira, Auriel foi meditar e Santhariel observava seu irmão, ele adormece ali.  

-Santhariel? Está tudo bem? -Auriel havia retornado. 

-Sim, as vezes eu fico pensando, o que ele está sonhando?  

-Gostaria de descobrir? -Auriel balança seu leque, colocando-a em ressonância com Luar, de repente, uma névoa aparece, aos poucos se dissipa, ao olhar o ambiente, estava no inferno, demônios matavam uns aos outros em uma montanha próxima, dragões voavam pelos céus destruindo outros demônios, ao longo da estrada, pedaços de corpos amontoados e reunidos formavam uma cruz, sangue escorria por toda a terra. Santhariel ficava assustada e com medo quando de repente, por trás do morro um uivo imenso chama a atenção dela, ao subir e observar mais ao longe, fica pasma com a imagem que vê, um lobisomem gigante de nove caudas estava em posição de ataque, seu corpo era composto por raios, suas caudas eram formadas de gelo, raios e chamas negras, estava encarando uma raposa, suas belas caudas ao balançar, ao redor o vento ficava mais forte, sua aura vermelha em chamas carmesim queimava toda a área quando de repente ouve-se uma voz.  

-Fui eu quem começou esse apocalipse, então devo me responsabilizar por você. Mesmo que eu morra junto, eu irei livra-lo da sua dor! -As caudas são direcionadas para a boca da raposa, reunindo energia espiritual, o lobo faz a mesma coisa, energia das trevas são reunidas. -Adeus, meu filho. -As bolas de energia se colidem, a explosão se expande a quilômetros de distância ao atingir Santhariel a mesma grita, acordando em seguida, gritando e chorando desesperada. Luar desperta, vai em sua direção e preocupado a abraça.  

-Eu estou aqui. Ei! Meu floco de neve. -Ela o abraça e se acalma, estava ofegante, chorava.  

-Como você aguenta ter esses sonhos todas as noites?  

-Auriel, por favor. -Ela invoca uma aura prateada ligando a mente dos dois, ao fechar os olhos, Santhariel está em um campo aberto, mais a frente uma bela casa, de dentro saem duas crianças, treinam, usando diversas habilidades de luz e ataques físicos poderosos.  

-Vamos lá, maninha, hoje vamos superar nossos limites.  

-Cuidado para não se machucar, meus filhos. -Aquela voz era familiar, de dentro da casa, Santhariel andava em direção aos pequenos, limpando o rosto de um deles.  

-Ora ora mamãe, não precisa se preocupar, afinal, Uriel é mais forte do que eu. Apenas eu preciso de proteção.  

-Mas olha, já esqueceu o que eu te ensinei? -Um homem saia da casa, era forte, tinha cabelos laranja, porém o rosto estava embaçado. As crianças começam o treino, Santhariel e o homem que deveria ser seu marido ficam ali observando. 

-Às vezes fico preocupada, querido.  

-Não se preocupe, seu irmão cuidará para que nós fiquemos em paz. Devo muito a ele. -De repente uma tempestade cobre o local, os dois despertam.  

-Esse é o meu desejo.... isso que me mantém em plena sanidade mental. -Luar se levanta partindo para a floresta, Santhariel enquanto reflete sobre tudo, o observava se distanciar. Ao chegar mais a fundo, senta em uma pedra próxima de uma lagoa, onde Auriel aparece de repente.  

-Meu filho, está pronto para o torneio?  

-Sim, minha aura está estável por enquanto. Contanto que eu não precise usar aquela forma, ficará tudo bem.  

-No início do torneio, você ficará ao meu lado, apenas entrará no campo quando for batalha individual.  

-Sim, eu vou meditar a noite inteira. Assim evitarei agir por impulso, agirei apenas em caso de necessidade.  

-Muito bem, eu estarei no templo meditando. -Auriel desaparece rapidamente. Enquanto Luar mantem sua posição sentado, fechando os olhos começa a sua meditação, a sua aura azul toma forma, pedras e folhas levitam ao redor dele, um zumbido agudo origina a partir da aura dele, Yuusho aparecia das sombras, o observava atentamente, ficando ao lado do seu mestre, dando início a meditação. A energia dos dois aumenta a cada hora que passava. De volta ao templo, auriel está na varanda quando nota a aura dos dois, não estava descontrolada, era tão divino que ao passar pelo corpo dela, ficava relaxado, a Aura de Luar emanava uma paz imensa, ali aparecia Blade.  

-Minha senhora, eu estou preocupado quanto a essa aura.  

-Pode ficar tranquilo, Blade. Luar está em total controle, neste momento nada mais importa, a dor, o fato de estar perdendo controle dos seus poderes e do seu corpo, o torneio, ele está em total paz interna, e o resultado disso... 

-Essa aura de paz e plenitude. É tão inocente que chega a ser suspeito.  

-Are are. É bem capaz dele superar até o próprio Zeus. Mas... 

-Minha senhora?  

-Não, nada. Vamos Blade, quero conferir se a barreira em volta das minhas terras está restaurada. -Ao amanhecer Luar desperta da sua meditação, sua aura fina e poderosa estava ressoando pelo seu corpo, ao se esticar, a mesma é contraída, ao ver Yuusho ao seu lado fica admirado com a força da sua aura. 

-Meu mestre, Bom dia. 

-Muito bem, Yuusho. Vamos tomar café e depois acompanhar as garotas no treinamento. Amanhã é o dia do torneio. -Naquele dia Luar acompanhava de perto o treinamento delas, com rapidez e técnica, as orienta quanto as fraquezas e o que devem melhorar, Mara estava cada vez mais próxima das garotas, o poder dela era incrível, o suporte a magia aumentava drasticamente os poderes de todas elas assim como defesa. 

-Muito bem, prestem atenção. Eu não vou poder mais acompanha-las no treinamento, portanto, iremos começar com invocação, não tenham medo de usar seus poderes, eles não ficarão feridos. Matilha sangrenta! -Ao invocar, milhares de lobos relâmpagos aparecem ao redor deles. -Quanto mais tempo vocês demorarem de elimina-los, mais eles ficarão poderosos. Comecem! -Os lobos os atacavam, eram destruídos um por um, ao final da tarde, apenas um havia sobrado, esse era maior que os outros, ao unir seus poderes, eles conseguem derrotar o lobo gigante de raios, porém, um imenso dragão de raios aparece, ao rugir, árvores são arremessadas para longe.  

-Are are. Podem parar. -Auriel aparecia. 

-Mamãe, estamos no auge do treino. Mas tudo bem, libertar. -O dragão voava para o céu e desaparecia. Ao retornar para o templo, Luar janta e vai para a floresta. Ao se aproximar do lago, pega uma pedra e a lança na água, a mesma saltita cinco vezes.  

-Boa noite, Jovem lobo. -Euridice se aproximava. 

-Oh, boa noite, moça. Como vai?  

-Bem. -Ela ficava em silêncio.  

-A sua timidez está nota dez. -Ela dá uma risadinha.  

-Me desculpe.  

-Por quê pede desculpa? 

-Estou no corpo do seu amado.  

-Não pense isso... Você teve uma segunda chance, e está honrando o nome dele fazendo amigos e salvando os outros, exatamente como ele fazia. 

-Sim. -A moça desaparecia em meio a névoa. Yuusho aparece das sombras de repente.  

-Mestre.  

-Eu entrarei em estado temporário de meditação, enquanto isso estarei dormindo.  

-Eu estarei ao seu lado, o protegendo enquanto medita, meu senhor. -Ao fechar os olhos, a aura azul se faz presente, pedras ao redor de Luar começam a levitar.  

-Incrível, meu mestre não está fazendo força alguma, apenas dormindo e apesar disso posso sentir o imenso poder. Sinto que seu tocar nessa aura eu serei esmagado. -Pensa Yuusho. Ao amanhecer, o ninja sente uma energia vindo pelas costas, ao bloqueá-la, dois vampiros se fazem presente. 

-Vocês estão invadindo uma terra particular, então por favor saiam.  

-Ora ora, o que temos aqui Ugh! -Ao olhar para Luar, o vampiro começar a soar. -Vamos embora, Jumba.  

-O quê? Viemos assalta-los, esqueceu do nosso objetivo?  

-Jumba... calado. -Luar se levanta da pedra, Yuusho virava para ele e se ajoelhava. As pedras ao redor que levitavam, eram transformadas em pó. Ao se aproximar dos vampiros, os mesmos estavam paralisados.  

-Eu não consigo me mexer!  

-Droga jumba!  

-Luar levanta uma das mãos em direção a eles, ao apontar o dedo indicador, os vampiros são empurrados para fora das terras, sendo arremessados no campo aberto. 

-Argh!... que poder monstruoso!! Eu não senti sua aura!  

-Jumba cala a boca! -O vampiro mais alto estava assustado, soando frio. -Jamais eu chego perto dessa floresta novamente, vamos embora! -Antes de partir, um uivo soa pelo ambiente, com medo eles saem correndo. De volta a lagoa, Luar desperta.  

-Yuusho? 

-Sim Mestre. Vamos, está na hora. -Ao retornar ao templo, as garotas haviam se preparado, Auriel abriu um portal para o mundo divino. Naquele momento todas se assustam com a aura que se aproximava. Luar e Yuusho emergiam da floresta, ao se aproximar, todas olhavam para ele, impressionados. 

-O que estão esperando? Vamos. -Ao passar pelo portal, chegam a uma enorme estrutura, lembrando um Coliseu, onde gladiadores lutavam para entreter o seu povo.  

-Incrível. -Lisa ficava impressionada.  

-Are are, está bem maior do que antes em 384 antes de Cristo.  

-Hum. Vamos. -Luar estava sério, sua aura estava emergindo de seu corpo. 

-Filho... a sua aura. 

-Hum. -Ele contraia a sua aura, ao entrar no local, Auriel e Luar se despedem das garotas. 

-Bom, todas vocês, aquela porta os levará para a sala de armas, onde encontrarão os outros lutadores. Evitem brigas desnecessárias, principalmente você, Santhariel. Felicity ficará na torcida, portanto não se preocupem. Eu e Luar iremos ao encontro dos outros Deuses, ele virá mais tarde instrui-las. -Ao se despedirem, Auriel e Luar seguem por um corredor onde se deparam com uma jovem belíssima.  

-Ora, Há quantos milênios não a vejo, Auriel.  

-Afrodite, continua belíssima como sempre. -Afrodite usava um vestido fino, seus belos cabelos encaracolados, tiravam o foco da tonalidade da sua pele, seus lábios eram chamativos e belos, o seu olhar divino chamava atenção de vários seres, sendo, humanos ou demônios. 

-Quem é esse que vos acompanha?  

-Esse é meu filho, Luar.  

-Hum... é uma pena não participar do torneio, eu particularmente não quis participar. Minhas filhas não são fãs da violência.  

-Are are, você está ciente do prêmio?  

-Bom, o vencedor do torneio terá várias opções. Um deles é o elixir da divindade. -Luar prega a sua atenção. -Esse elixir pode transformar qualquer ser vivo em um ser divino, muito diferente do ser modificado ao qual é o seu filho. Me perdoe por mencionar dessa forma, peço desculpas sinceras se o ofendi. 

-Não, não ofendeu, minha senhora. -Diz Luar fazendo uma reverência. 

-Bom, até mais eu irei conversar com os outros semi-Deuses.  

-Mamãe...  

-Sim, eu sei. Junto com o amor vem um grande pesar, creio que ela não foi aceita por um dos seus amados e está desse jeito. Vamos, precisamos encontrar os outros Deuses. -Ao passar por mais alguns corredores se deparam com um homem belíssimo, a beleza de seus olhos ressaltava a sua face, tinha uma coroa em sua cabeça, seu cabelo era vermelho fogo e encaracolado, a sua roupa chamava muita atenção.  

-Deus Apollo. -Auriel o reverenciava, Luar a acompanhava. 

-Auriel, vejo que continua belíssima como sempre. Quem é esse humano ao seu lado?  

-hahaha are are, que gentil, esse é meu filho Luar. -Ao olhar para apollo, com seus olhos azuis, o mesmo fica espantado.  

-Quanto poder! Você tem potencial para se tornar um Deus, rapaz.  

-Me perdoe a minha ignorância, mas é impossível. Mesmo que chegue ao poder divino, meu corpo não resistiria.  

-Caso sua equipe vença esse torneio, poderá se tornar um. Até lá, eu lhe desejo sorte, irmão.  

-Apollo, sempre um homem gentil e inteligente. -Antes de entrar em uma porta que possuía estruturas de água, Luar é atacado por vários corvos, os mesmos queimam em chamas negras, ao olhar para uma coluna estava a Deusa Era, assustada com tamanho poder. De repente Luar se torna presente frente a ela, antes mesmo de toca-la, um homem musculoso o segurava no punho.  

-Eu não aconselharia a tocar na ex esposa de Zeus, garoto. -Ele era forte, usava uma roupa branca e brilhante, seus músculos a cada movimento ficavam maiores, os seus olhos tinham cor vermelho fogo e seu cabelo era laranja.  

-Hérmes, um dos filhos de Zeus.  

-Ora, Auriel. -Luar aumenta ainda mais a sua aura, Hermes, forçadamente eleva sua aura, porém, é reprimido pela força do jovem lobo que não fazia esforço quando de repente, uma moça neutralizava completamente a aura dos dois.  

-Vejam só, as crianças estão brincando demais, está na hora de pôr um ponto final nisso, não acha, Auriel?  

-Artêmis!  

-Tire a mão de mim. Não quero machucar uma bela mulher. -Artêmis tinha longos cabelos loiros, sua face era divina e seus olhos azul marinho, o seu vestido branco disfarçava as trevas da sua aura, a sua expressão divina escondia seu lado mais obscuro.  

-Parece que seu filho precisa aprender boas maneiras. O quê?! -Artêmis fica assustada, os olhos ficam arregalados, quando de repente, a aura de Luar aumenta em uma proporção jamais vista antes, empurrando Hermes, Era e Artêmis para trás.  

-Ora ora ora, é uma honra conhece-lo pessoalmente, Luar! -Ao olhar para trás, Luar contrai sua aura, se ajoelhando em seguida. 

-Hades, o Deus do submundo. É uma honra reencontra-lo. -Hades tinha uma face divina, a tonalidade de seus olhos azuis marinhos despertavam a mais sincera paz em outros seres, não aparentava ser rei do submundo, mas sim dos céus, seus longos cabelos pretos chegavam até a cintura e estava usando uma bela roupa preta com tons de vermelho, logo atrás estão os outros Deuses, servos leais a Hades, Hypnos e thanatos.  

-Hades, a quanto tempo. -Auriel se aproximava. 

-Minha Rainha. -Hades fazia uma reverência. -Como anda sua saúde? 

-Hohoho você sempre me deixa sem graça. Estou belíssima como sempre. Porém, algo me deixou bastante irritada! -A aura vermelha de Auriel emergia de seu corpo, os pilares rachavam e o lugar tremia.  

-Eu já apliquei a devida punição para Hypnos, minha rainha. -O lugar para de tremer, Luar estava paralisado.  

-Então este é o verdadeiro poder de um Deus!  

-Ohohohoho, eu quero acreditar que sim.  

-Bom, vamos para a reunião, antes que Zeus pense que estamos faltando por ignorância. -Ao entrar na sala, havia uma grande mesa com cadeiras com estruturas belíssimas de branco e dourado, na ponta da mesa havia uma cadeira enorme, para Luar já simbolizava quem era o maior dentre todos. Auriel, Hades, Hermes, Apollo, Artemis, Era, Hypnos e Thanatos sentavam à mesa quando de repente Zeus aparecia após um raio emergir do nada, todos os Deuses se levantam, o reverenciando. 

-Sentem-se, temos um novo integrante nessa reunião tão importante. Dê o ar da sua graça, jovem.  

-Meu nome é Luar, vossa divindade.  

-Conversaremos mais tarde sobre suas atitudes e o seu destino, Poseidon e Athena vão chegar mais tarde, houve alguns imprevistos. Começaremos essa reunião. -Todos os Deuses se entreolhavam, a pressão na sala era imensa. De volta à sala de armas, Erza e jasmine conversavam com Yuusho e Blade, enquanto Sakura estava falando com Lisa e Santhariel, Mara e Miriam estavam preocupadas.  

-Aquela pressão... 

-Ele é um Deus, Santhariel. Deve estar mantendo a sua posição em frente a outros Deuses. 

-Sim, Mara, mas... A pressão que senti antes dele... Era um poder que nem eu mesmo consigo limita-lo. -Dois lobos de pelagem vermelha conversavam ali. 

-Fui informado de que o Príncipe dos lobos não vai lutar. 

-Hahahaha deve estar tentando guardar a sua vergonha, com certeza deve ser um fracote! Uggh! Que isso? -A aura de Santhariel se descontrolava, ao se aproximar dos lobos, os encarava, antes mesmo de lançar sua energia, um homem de cabelo laranja segurava seu pulso.  

-Acalme-se, bela jovem, todos nós estamos irritados com eles dois. O príncipe dos lobos é um herói e digno de seu título. O complexo de inferioridade desses dois não vai mudar isso. -Santhariel parava por um instante, os lábios e a cor dos olhos daquele homem a haviam conquistado.  

-Xii apaixonou. -Miriam falava baixinho. 

-Eu sou Santhariel, e você? 

-Meu nome é Malaquiel. Sou um guerreiro Semi-Deus da índia. -Os dois conversam por um instante. Enquanto isso, dois ninjas se aproximam de Yuusho e Blade.  

-Você é das artes das trevas?  

-Não responderei a sua pergunta, não conheço você. 

-Meu nome Shikin, este é Galdon. Agora somos amigos, responda minha pergunta. 

-Hum.. Não sou de nenhuma organização das trevas, somos discípulos e os melhores guerreiros seguidores de Auriel. 

-Ugh! O quê? A rainha da escuridão?! Isso não é possível!!! Então prepare-se ninja novato! Você será o primeiro a cair! -Ao se distanciar, Yuusho meditava por alguns minutos. Ao redor da sala haviam diversos guerreiros incluindo amazonas, homens lagarto, gatos guerreiros, algumas valquírias e próximo de Santhariel e Malaquiel um homem se aproximava, sua aura era tão distinta que os dois ficam em alerta.  

-Santhariel, não diga nada. -Malaquiel conversava. 

-Você é a irmã mais velha do tal chamado, Deus dos Raios e príncipe dos lobos?  

-E se eu for? -O olhar penetrante de Santhariel assustava o guerreiro que soava frio. 

-Hahaha. Parece que temos algo em comum, eu também quero superar a força dele. -Lisa se aproximava dali e o encarava.  

-Huum. E quem é você gatinha?  

-Meu nome é Lisa, sugiro que grave bem antes de ser derrotado! -A aura de Lisa o assusta.  

-Impressionante, parece que tenho uma rival a minha altura. Meu nome é Rankai, O tigre branco! -As auras dos dois aumentam em uma proporção grande, os guerreiros que ali estavam eram arrastados para trás e outros ficavam assustados quando de repente. 

-Muito bem crianças, deixem para batalhar na arena de combate. -Luar aparecia ao lado de Rodrigo. Todos os companheiros dele se ajoelhavam.  

-Irmão, o que faz aqui?  

-Vim desejar boa sorte. O torneio começará em alguns minutos. -De repente Rankai coloca a mão sobre o ombro dele.  

-Então, você é o príncipe dos lobos. -Quem deu permissão... para que você falasse? -Se ajoelhe!! -Rodrigo dizia. De repente o grande guerreiro é obrigado a se ajoelhar.  

-Que enorme pressão é essa? Ugh! -O chão estava afundando. De repente é libertado, caindo para trás.  

-Não toque em mim. Inseto! -Com um único olhar, o chão ao lado de Rankai é atingindo por força enorme, deixando um buraco. -Levantem-se. Desejo boa sorte para todos vocês. -Uma plataforma de gelo cresce bem no meio da área, sendo Rodrigo e Luar transportados para cima dela.  

-Prestem atenção todos os guerreiros. Vocês treinaram duro para chegar até aqui, usem tudo o que aprenderam, o objetivo desse torneio não é apenas demonstrar força, como também evoluir ainda mais. Desejo-lhes Boa sorte. -Uma névoa de gelo se forma ao redor, os dois desaparece, os guerreiros na área ficam pasmos com tamanho poder.  

-Seu irmão, tem estilo. -Malaquiel se dirigia à Santhariel, estava corada e os olhos brilhavam.  

-Sim, ele é meu Sol. -Todos os guerreiros, dirijam-se para a Arena imediatamente. -Uma bela jovem tinha a habilidade de voz compartilhada, ela podia constatar quem quisesse e onde quisesse. A arena era imensa, possuía quilômetros de distância. Santhariel e Gabrielly se encontram. 

-Então, vejo que tomou uma decisão, Gabrielly.  

-Sim, eu lutarei e quando ganhar eu darei para ele esse desejo. Já fez o bastante por mim, agora é minha vez.  

-Huhuhu... isso se eu não ganhar primeiro.  

-Vamos ver quem vai salvar o mestre primeiro! -Sakura se aproxima dali. Erza e Jasmine se aproximam ao lado de Lisa. 

-Parece que eu terei que entrar nessa disputa também, afinal ele é meu pai. -Miriam emanava uma imensa aura, os outros evocaram suas auras, os guerreiros ao redor se afastavam sendo empurrados pela pressão até que, cristais de gelo começam a cair, um pedaço de plataforma de gelo cresce no meio da arena, quando de repente um dragão de gelo desce dos céus, e com um rugido, todos os guerreiros ficaram paralisados, Luar ao descer do dragão cai em cima da coluna ficando de pé, com uma levantar de um braço o dragão se dissipa.  

-É, seu irmão tem muito estilo. -Malaquiel estava atrás de Santhariel.  

-Eu Luar, o príncipe dos Lobos, filho de Auriel, A Deusa dos Lírios incandescentes, darei início ao Battle Royal, antes de prosseguir, todos vocês, saúdam os Deuses do Olimpo. -Todos os guerreiros se ajoelhavam, acompanhando luar, da sala que havia no meio da torre, uma luz imensa toma forma, ao desaparecer os Deuses estavam sentados, sua beleza e poder eram admirados por todos os guerreiros e todos os cidadãos, monstros e demônios que assistiam o torneio. A torre, era imensa, ao redor haviam vários bancos, pequenos comércios, onde todos podiam assistir a essa grande batalha, o cenário era de emocionar, Zeus acena para que Luar dê início. Na sala, estavam Hades e Apollo. Afrodite e Era estavam atrás de Zeus, Hermes ao lado de Afrodite, Hypnos e Thanatos ao lado de Hades e de repente Poseidon surge através de uma pequena inundação, e Athena como um raio de luz, ao chegar, sentam e observam ao redor, Auriel foi a última a sentar na cadeira. 

-Há muito tempo, esse lugar era habitado por diversos gladiadores, porém parece maior, mais resistente. -Malaquiel falava com Santhariel 

-Aqui é onde os Deuses se reúnem para treinar seus heróis. Apenas pegaram a estrutura como uma base de construção. -Ela responde. 

-Silêncio! Agora eis as regras. -Luar emanava sua aura divina, todos ali se levantavam e olhavam para ele. -Homicídio é totalmente proibido, o uso de armas é permitido, porém, venenos, técnicas de maldição e controle fora da arena incluso uso de insetos e plantas como catalisadores também são proibidos nesse torneio. Vocês terão trinta minutos, assim que o tempo limite acabar, os guerreiros que permanecerem conscientes participarão da próxima rodada, após o intervalo de quinze minutos retornaremos as lutas. Na batalha um contra um, o último a permanecer, será o vencedor e claro... eu estarei observando e avaliando cada um. Ah um aviso, aquele que desrespeitar as regras será expulso da arena e caso seja persistente, será executado! -Raios caem dos céus em cima de Luar, relâmpagos são espalhados por toda a arena, a base de apoio de gelo é destruída. Da fumaça, nove caudas surgem, os guerreiros ficavam encantados, paralisados com aquela forma belíssima de um lobo prateado de nove caudas, a beleza de seus olhos tirava o foco, principalmente dos Deuses, Artémis sente uma leve brisa no peito, o encarando apaixonadamente. Ao soltar um uivo, um enorme placar digital aparece ao redor da arena, começa a contar a partir de trinta segundos e reduzindo. O lobo desaparece, aparecendo em sua forma humana ao lado de Auriel, que estava sentada na mesma sala junto dos Deuses.  

-Era realmente necessário assumir aquela forma, filho?  

-O conceito de Deuses para eles ainda é muito vago, cada um está pensando se realmente somos reais. Uma coisa que eles nunca viram na vida, belo, poderoso e divino como aquela, faz com que a crença deles mude, e para outros, o desejo de se fortalecer ainda mais, aumentou. Olhe pra elas... Os objetivos se tornaram a coisa mais importante que tudo. -Ao olhar para o campo, a aura de dez guerreiros estava transbordando, Miriam, Santhariel, Lisa, Erza, Jasmine, Sakura, Blade, Yuusho, Mara e Ryuu.  

-Parece que elas não são as únicas. Olhe para a esquerda. -Sete auras cresciam a ponto de deixar o campo de batalha em uma enorme tempestade.  

-Esse campo... várias pedras, montes e estruturas, isso vai dar vantagens para alguns e desvantagens para outros. -Complementa luar. 

-Sim, filho, agora você devia estar prestando atenção no nosso time. Como você é parente de Santhariel, eles devem querer derruba-la primeiro.  

-Eles não sabem o terror que é o poder de Santhariel. -Diz Luar soando frio. A batalha tem início. 

-Legan! -Os olhos de Luar começam a brilhar, ele podia ver tudo o que acontecia no campo de batalha em uma velocidade impressionante. Os guerreiros lutavam, várias explosões de energias são vistas da sala. Próximo do time de Luar, vários guerreiros os cercavam.  

-hehehe, vamos eliminar a irmãzinha daquele garoto primeiro! 

-Ela parece ser tão fraca, o que acha da gente se divertir com ela?  

-Sim isso!! Hahahaha e depois iremos nos divertir com ele! 

-Eles não deviam ter dito isso. -Luar fala com tranquilidade. -Mamãe, o maior defeito de Santhariel é a falta de controle. -Santhariel fica calada, se aproxima dos lagartos ao qual a ameaçaram, uma espada de luz toma forma na sua mão esquerda. Com um salto ela desaparece e com uma velocidade enorme ataca os lagartos um por um os deixando inconscientes, eram mais de cem, outros guerreiros se envolviam. Sakura ali perto, congelava seus inimigos enquanto Lisa os desmaiava, até que Rankai surge tentando golpeá-la, porém a mesma desvia. 

-Não faça isso Sakura! Eu quero lidar com ele sozinha, vá cuidar dos outros.  

-Você está bem confiante garota! -Ao tentar soca-la, Lisa desvia desferindo um chute no rosto dele que cambaleia para trás.  

-Ai ai... quanta força. Muito bem, gatinha, agora eu irei te mostrar todo o meu poder! AAarrgh. -Ventos ficam envolta dele, o corpo brilha, aumentando em força e tamanho, um enorme tigre branco surge, com um rugido Lisa e outros guerreiros são afastados dali, sendo golpeada em um segundo, ela é arremessada para uma casa velha. O grande tigre vai ao seu encontro, enquanto próximo dali Miriam enfrenta cinco guerreiros da índia.  

-Hohoho ela é habilidosa, cuidado, Seya.  

-Humpfh. -O jovem ao soprar, Miriam se mantém no lugar apesar da enorme força do vento estar a empurrando e a outros guerreiros.  

-Meu pai está precisando daquele remédio... Então, não se intrometam! -Uma energia aterrorizando cobre o local, uma névoa se forma, de repente os quatro são golpeados, desmaiando ali.  

-Que droga! -Seya reúne uma quantidade imensa de energia, a liberando no chão que se espalha por uma vasta área. 

-Seu poder não me atinge se eu não estiver com os pés no chão. -Miriam cai do céu o golpeando. Seya desmaia ali mesmo, ela parte para o centro da arena, parando em seguida. 

-Mas que energia é essa! -De repente um homem de cabelos brancos aparece de trás de uma das paredes de uma casa, a beleza dele se equipara de Luar, seus belos olhos azuis chamavam atenção de Miriam, de repente o jovem aponta o dedo para Miriam, liberando um raio branco, ela o defende sendo arrastada para uma casa, que desmorona em cima dela.  

-Não... você vai pagar por ter ferido a filha do mestre! -O campo é congelado, os pés do jovem de cabelo branco são congelados. -Morra! Esfera das trevas! -De repente ela para, em seus pensamentos veio as falas de Luar sobre a morte e as regras do torneio, ela desfaz sua aura e vai em direção a Miriam. O jovem preocupado, se afasta dali.  

-Sakura ainda tem muito que aprender. Mas está indo bem.  

-Sim, Luar. Elas são fortes, tem um coração bom, apesar de muitos desse torneio estarem usando o poder para tortura e vingança. Olhe ali. -Mais no centro uma névoa tomava conta do local, guerreiros eram torturados até desmaiarem, um jovem de cabelos pretos enquanto ria os torturava, os gritos do guerreiro abalavam o coração de Luar até que chegou ao limite, quando o mago captura uma bela moça de cabelos brancos e curtos, era uma elfa. Um elfo tem uma capacidade de lançamento de magia muito grande, porém era sensíveis e fracos ao ataque físico, por isso várias armas com magia eram utilizadas.  

-Hahahahaha novo brinquedinho.  

-Aaaah Não por favor, me liberte! -Cipós de espinhos seguravam a moça pelos punhos e pernas, quanto mais ela se movia, mais sangrava, enquanto gritava de dor o coração de Luar se quebrava. 

-Grr... -Zeus, ao ouvir o rosnado fala com ele. -Assim que ela desmaiar, você pode ir.  

-Obrigado, meu senhor! -A mulher gritava de dor, quanto mais ele a torturava mais a raiva de Luar aumentava. Até que o rapaz faz uma pequena estaca com um dos cipós, a encravando no ombro da moça que desmaia. Ao fazer outra estaca ele se aproxima. 

-Ora ora... o brinquedinho parou de se mexer hahahahaha então, vamos acabar com isso! -Antes da estaca atingir a moça, luar segurava seu braço.  

-Ela está inconsciente.  

-Mas como... Hahahaha o justiceiro!  

-Afaste-se. -Ao soltar o braço do mago, com o balançar da mão, os cipós são desintegrados. Luar retira a estaca, a curando em seguida, a moça desperta.  

-O que? Eu perdi?  

-Sim, minha querida você perdeu. Qual o seu nome?  

-Me chamo Shunrei.  

-Muito bem. -O mago faz outra estaca tentando atacar luar por trás, porém.  

-Argh!! -Luar o atravessa com seu punho, o coração havia sido destruído. Após vomitar sangue, o mago cai no chão com um buraco no meio do peito. Os guerreiros ali em volta, o povo que assistia Luar pelo telão, se assustava. Ao se virar, aponta para a moça que desaparece, reaparecendo na sala de armas. Ele desaparece da arena, retornando para a Sala dos deuses.  

-Zeus, me perdoe por ter feito aquilo.  

-As regras foram claras, tentar matar um Deus é um crime imperdoável. Eu o teria feito, mas, você chegou na frente. -Diz Zeus, onipotente e assistindo atentamente as lutas. 

-Todos os guerreiros que forem deixados inconscientes serão teletransportados para a sala de armas, minha aura cuidará disso.  

-Quando você aprendeu isso filho?  

-Mulan, ela me ensinou algumas coisas. -Mulan estava um andar abaixo com os outros lordes, quando de repente espirra.  

-Você está bem, Rainha? -Lorde Vlad fala com ela, oferecendo um lenço.  

-Sim, creio que devem estar falando de mim.  

-hahaha. 

-Parceiro... essa quantidade de energia... É Shuna! -Claws avisava, ao olhar para a outra ponta da arena, uma aura rosa tomava conta do lugar.  

-Que imenso poder! Zack está dentro dele o suportando como se fosse nada!  

-Ela deve estar o protegendo, parceiro, que poder incrível. Essa aura com essa tonalidade não só está paralisando os alvos como também tira os sentidos deles. -Uma enorme explosão no meio da arena, se acumula virando uma bola de energia das trevas, e no centro um jovem de cabelo vermelho. Luar olha para ele, emanando sua aura e antes mesmo de se teletransportar o jovem cancela o seu ataque em seguida olhando para Luar.  

-Ele tem um excelente controle de mana. Humpfh. -Dando um sorriso de lado, Luar volta sua atenção para as garotas, a batalha de Lisa estava difícil, os poderes de Rankai se equipara aos dela, Miriam havia saído dos escombros, furiosa avança contra os inimigos os derrotando um por um. Santhariel estava em batalha com uma moça, ela possuía cabelos de cipos, uma Dríade. Os ataques das duas eram totalmente opostas, a luz que emanava da mão de Santhariel destruía completamente as plantas ao redor e com um ataque a moça desmaia.  

-Luar? -Zeus o chama. 

-Sim, meu senhor. -Luar aparece em frente a Zeus, se ajoelhando. 

-Vá atrás daquele jovem de cabelo vermelho, fique atento.  

-Sim. -Ele desaparece. O jovem com um único golpe colocava vários guerreiros para dormir, próximo dali, Mathriel se aproximava, com sua aura das trevas, ataca vários adversários os jogando para longe. O jovem a ataca com uma bola de fogo, ela esquiva, porém na mesma hora, fica ofegante. Luar analisa a aura dela. O jovem reaparece em segundos atrás dela a ponto de golpea-la, e o jovem lobo o impede.  

-O quê?  

-Você está desclassificado. Saia da arena, por favor.  

-Mas por que?!  

-A regra foi clara, apenas dez lutadores... 

-Como você pode fazer tais acusações!  

-Muito bem! -Luar acumula uma quantidade imensa de energia em seu dedo indicado, apontando para o céu ele continua. -Espero que tenha se despedido dela.  

-ESPERA! Por favor não faça isso! Por favor... 

-Explique-se.  

-Eu estou recebendo ajuda da minha irmãzinha, do outro lado do planeta.  

-Todos que assistiam o vaiavam. -Eu senti duas auras em você, por isso estranhei. Eu te darei mais uma chance, caso vença Mathriel com apenas a sua força, bom, permanecerá no torneio. -Ao se aproximar da vampira, Luar cria uma energia em volta do corpo dela, restaurando sua energia, e em seguida no jovem também.  

-Muito bem, já ordenou que ela parasse com seus poderes de controle?  

-Sim. -O jovem estava abalado.  

-Muito bem, comecem! -Com ódio e fúria o atacava com vários socos, o mesmo é arremessado dali, com uma bola de energia, ela o atinge, o mesmo todo machucado, desmaiava.  

-Obrigada, Luar. -Ela estava corada e envergonhada. 

-Não me agradeça ainda. Olhe para trás. -Luar desaparece, um ataque vindo de trás e ela o defende.  

-Auriel, parabéns pelo seu filho. Espero que ele possa se juntar a nós no Olimpo na cerimônia anual. -Luar reaparece ao lado de Auriel.  

-Claro, Zeus. -A batalha se estendia, todos estavam bem cansados, faltam cinco minutos para terminar até que o confronto final tem início. Restavam apenas alguns guerreiros, mas ao centro da arena, Erza e Jasmine haviam sido atingidas por raios brancos, desmaiando e sendo teletransportadas em seguida.  

-Aquele jovem... tem bastante energia.  

-Sim, Luar, porém, tem uma grande fraqueza. Logo verá.  

-Mara estava com dificuldades para lutar contra aquele jovem. Em meio a batalha, foi ferida no braço, até que em um dos movimentos ela notou que o jovem perdia bastante energia ao observar o busto dela. Com um último ataque parte do Kimono que ela utilizava mostrava o busto, ele sem magia, tenta esquivar até que... 

-Já chega! -Luar havia parado a luta. O telão soltava o alarme. Ele se coloca em frente a ela, porém o jovem já havia desmaiado sendo teletransportado para a sala de armas. 

 -Os trinta minutos acabaram, todos vocês! Se reúnam no centro da arena, frente aos Deuses. Mara... Jamais faça isso novamente.  

-Meu príncipe ficou com ciúmes? Hahaha Não fique preocupado, eu só pertenço a você.  

-Acho bom ter em mente o que eu acabei de dizer. -Luar desaparece, uma plataforma de gelo forma-se entre os Deuses e os guerreiros que se reuniam, luar acaba sentando no gelo esperando os outros. Os guerreiros que sobreviveram estavam bastante cansados, Lisa não havia concluído sua batalha contra Rankai, Santhariel estava séria, Miriam e Sakura também, as Auras de Yuusho e Blade estava instável, os outros guerreiros demonstraram uma enorme quantidade de energia.  

-Como planejado, os guerreiros que restaram vão competir em uma luta individual, por gentileza, sigam até a porta à direita, descansem. Em quinze minutos aparecerá no telão os guerreiros que irão lutar. -Os Deuses seguiam para a sala de reunião. Ao adentrarem, conversam sobre o desenvolvimento do torneio. 

-A equipe de Auriel realmente é bem forte. Parabéns. -Diz apollo. 

-Huhuhu devem ter sido orientadas por um ótimo instrutor, eu adoraria conhece-lo. -Artémis havia apaixonado por Luar.  

-É de extrema importância avaliarmos as condutas tomadas ao longo do torneio se realmente foram necessários, o que podemos melhorar e como. Mesmo que as perdas foram mínimas, acredito que seus lordes estejam insatisfeitos. -Zeus tem a palavra e continua. -Portanto, Luar. Você será isento das acusações feitas por eles visto que a regra foi clara e fizeram pouco caso. Mereceram a execução.  

-Primeiramente quero agradecer a Zeus, onipotente e majestoso pelo veredito e quero expor algumas opiniões acerca da próxima competição, as regras, caso Zeus e os outros Deuses aqui presentes concordarem, podiam ser mudadas.  

-Muito bem, Príncipe dos lobos. -Hades toma a frente. -Diga-nos a sua ideia. -De volta a área de Lazer, Santhariel está com Miriam, Sakura, Yuusho, Blade, Mara e Lisa. Ryuu, Erza, Jasmine haviam sido derrotadas.  

-Eu não vi quem derrotou Ryuu. -Lisa estava preocupada.  

-Deve ser muito forte, estou ansiosa. -Diz Sakura. 

-Não importa quem seja, não vai me impedir de vencer. Pelo meu pai. -Miriam estava concentrada. 

-Lisa tem seus motivos para se preocupar, Ryuu tem mais o menos a força de Sakura em seu poder total, se foi derrotada pode ter sido por algum mago poderoso. -Complementa Santhariel.  

-Lady Santhariel, a senhora está bem? -Yuusho dizia. 

-Sim, yuusho, apesar de ter enfrentado um ser invisível, ele não tinha tanta força mas, com golpes repetitivos qualquer defesa enfraquece. -Uma presença ameaçadora se aproxima deles, indo em direção a mesa, a mesma tinha comida e bebida. 

-É ele.. Eu tenho certeza. -Lisa está assustada. Quando de repente. 

-Eu aconselho a controlar mais a sua aura. -Luar aparece ficando de frente ao jovem.  

-Peço desculpas pela minha grosseria, mas agora você quer dizer como eu devo seguir a minha vida? 

-A sua falta de empatia é impressionante, existe seres que não suportam uma aura tão grande, é por essa razão que eu não deixo vazar a minha. Esse é o verdadeiro sinal de poder e grandeza. -De repente o jovem fica em silêncio e contraindo sua aura segue para a mesa de lanches. Luar sai de lá indo em direção às garotas.  

-Meu senhor. -Yuusho se aproximava. 

-Escutem, todos vocês têm permissão para usar 100% do seu poder. Só vim aqui para ver se está tudo bem. -Ao conversar com elas, ele escuta alguém cochichando sobre o jovem que morreu na arena. 

-Não dê atenção, papai.  

-Eu sei, eles não têm a maturidade para entender. Mas mudando de assunto. -Luar segura o queixo de Santhariel a puxando pela cintura. Lisa e Sakura ficam com ciúmes e Miriam envergonhada.  

-Como o meu floco de neve está?  

-Mano, está me deixando envergonhada. -Diz ela dando um leve sorriso e com o rosto vermelho de vergonha. 

-humpfh, não há nada nesse mundo mais precioso do que você, não se esqueça disso. -Dizendo isso, se afasta dali se aproximando do jovem de cabelo branco sente uma aura poderosa, de repente ele para, mas segue caminho em seguida. 

-Ao voltar para a sala de reunião, os Deuses chegaram a uma decisão, ao retornar para o salão, Luar se teleporta para a arena e com seu poder de magia cria uma arena de gelo 50x50. O povo gritava e torcia, de dentro da sala de descanso, todos os guerreiros assistiam pelo telão luar com seu pronunciamento.  

-Povo da terra, submundo, céu e guerreiros do leste, Sul, norte, oeste, Centro Oeste e Sudeste! Foi decidido as seguintes regras, os lutadores que deixarem o outro inconsciente, ou jogarem para fora da área, vence a luta, em relação a homicídio e encantamento de maldição, permanece a mesma, está proibido o uso dos mesmos com penalidade de perder a luta e se resistir... a morte!  

-Esse Príncipe dos Lobos é tão rígido. -Um dos guerreiros falava. 

-Sim, ele me dá arrepios. -Enquanto outros lutadores falavam sobre ele, Santhariel ficava mais irritada, quando Malaquiel aparece a segurando pela mão, e ela se acalma. Da sala de armas todos os Guerreiros que haviam perdido, assistem pelo telão Luar fazendo sua declaração, após alguns minutos, os lutadores são decididos. A primeira Luta Benjamin contra Yuusho.  

-Ao chegarem no local, se cumprimentam, Luar no meio explica as regras e em seguida.  

-Comecem! -O jovem desaparece, Yuusho desorientado o procura, quando Benjamin aparece do lado de Yuuusho, o mesmo é atingido por várias lâminas sendo arremessado para fora da arena ficando preso no muro, sangrando bastante e inconsciente. Luar se aproxima de Benjamin. 

-Eu sugiro você tomar mais cuidado, aqui dentro você está protegido pelos Deuses... mas lá fora, você não passa de um assassino. -Luar emana sua aura, Benjamin fica tonto e se ajoelha. Em seguida Luar se aproxima de Yuusho o curando.  

-O vencedor. Benjamin. -As lutas se prolongaram até chegar ao ápice, Lisa contra Rankai. Haviam sobrado apenas mais 4 lutas, Santhariel contra Dark, Miriam contra Benjamin, Blade contra Zack e Sakura contra Shuna, na luta anterior, Mara havia ganhado contra Sarah, uma arqueira de gelo Élfica.  

-Aproximem-se, Lisa e Rankai.  

-Me desculpe pelo que você vai ouvir agora, Luar príncipe dos lobos. Lisa... Antes você não estava usando todo o seu poder, então eu juro, perante todos aqui que matarei o seu senhor, pode não ser hoje.. Ugh! -De repente a aura prateada de Lisa emerge do corpo. 

-Muito bem, não levarei para o lado pessoal, Rankai. -Após Luar o responder, os pelos de Lisa cobriam seu corpo, a pelagem ficava branca, o poder de Lisa havia triplicado, o chão de gelo rachava.  

-Não esqueça de respirar, Rankai. Comecem! -Rankai sem saber o que significava era golpeado por Lisa no estômago, sendo arrastado para longe, antes mesmo de sair da arena ele pula para dentro, rapidamente Lisa aparece atrás dele dando um chute, o chão da arena é destruído, Rankai tenta se levantar porém, Lisa o domina com um mata Leão, antes mesmo de perder a consciência, ele se transforma em um tigre branco, os poderes dos dois ao trocarem golpes, destroem a área ao redor até que Lisa acumula uma imensa quantidade de energia na sua pata esquerda e Rankai tenta igualar, porém, estava ofegante, sangrando e o braço ferido, porém, com a energia acumulada em sua mão direita, os dois avançam, antes mesmo de chocarem, os poderes de Rankai desaparece e ele acaba desmaiando, Luar com velocidade segura o punho de Lisa a impedindo de lutar, ela com velocidade se solta e se prepara para lutar.  

-Lisa! Acorde! -Ele bate palmas. -Olhe pra mim! -Ela avança para ataca-lo porém. -Minha ninha. -Ela volta ao normal caindo nos braços dele, ofegante. -Calma, calma.  

-Obrigada, meu ninho... Eu.. Quase perdi o controle. -Após Luar curar Rankai, Lisa o carrega nos braços para a sala de lazer.  

-Muito bem, Santhariel e Dark, comecem! -O poder dos dois eram tão grande que a arena era destruída, o jovem de cabelo prateado era poderoso, seus raios brancos não faziam efeito nela. 

-Eu tenho um irmão mais novo, ele está me assistindo nesse momento, recebi tantos golpes dele... seu golpe é como se fosse uma picada de mosquito. Prepare-se! -Ao levantar as mãos, uma bola de luz toma forma, crescendo a cada instante, raios caem na arena, brilhando e em seguida explodindo.  

-Só espero que ela não esqueça do limite. -Luar fica pensativo. 

-Durma, guerreiro. -Ao arremessar a imensa bola de energia, o jovem emana sua aura violeta, com imenso esforço tenta segura-la, sendo arrastado para fora da arena até que consegue repelir o ataque para a população que assistia, os cidadãos tentam fugir até que Lua aparece e com uma única mão a segura, a bola de energia diminui, sendo absorvida e desaparecendo.  

-Auriel, eu gostaria de conhecer o seu filho.  

-Claro, Ártemis. -Auriel fica um pouco desconfiada.  

-Muito bem... eu não achei que precisaria chegar a esse nível. -Ao fechar os olhos uma grande quantidade de energia é absorvida do ar, seus poderes aumentam, Santhariel irritada acumula energia, suas asas de anjo aparecem e com uma investida os dois, após colidir com seus poderes, são arremessados, Santhariel quase cai da arena, e quanto a Dark, está ferido e derrotado preso no muro fora da arena. Após Luar cura-lo, Santhariel o ajuda até chegar na sala de lazer.  

-Me desculpe incomoda-la, como consegue tanto poder?  

-Uma palavra, Família. Meu amor por Luar é tão grande que eu não perco tempo pensando se devo ou não fazer, faço qualquer coisa por ele, pretendo protege-lo com tudo que tenho, até porque... ele é meu irmão mais novo.  

-Eu nasci sozinho, meus poderes eu os adquiri sozinho.  

-Você é forte, Dark, se quiser, vá ao templo de Auriel, podemos treinar juntos. -Dark dar um leve sorriso e segue para a mesa de lanches, enquanto Santhariel encosta na parede e fica confusa. Após o pronunciamento, Miriam e benjamin se dirigem para a arena.  

-Que fique claro... eu a deixarei pior do que aquele inseto, só não mato, porque posso ser desclassificado. 

-Hum. -Ao se aproximarem, Miriam olha para Luar, os olhos estavam lacrimejando. -Quando o torneio acabar, espero que tenha sete vidas, Benjamin. Comecem! -A aura de Miriam se expande a uma proporção jamais vista, o chão começa a afundar, Luar e Benjamin são arrastados. -Miriam! -Ela desaparece, socando Benjamin várias vezes, o mesmo sangra bastante, o braço quebrado, e com um golpe no peito, três costelas são quebradas, ele cai no chão da arena e fica imóvel. Miriam havia perdido o controle de seu poder, uma cauda e um par de asas de dragão aparece, chifres aparecem e lágrimas continuam a descer, o seu olhar fixo e frio destacava o seu real objetivo... matar sem dó nem piedade.  

-Ugh! -Benjamin cuspia sangue, tentava se levantar, porém, sem êxito. Miriam se aproximava. 

-Você vai morrer... você vai morrer... -O olhar de Benjamin havia mudado totalmente para desespero. A aura de Miriam estava totalmente descontrolada. -Miriam. Não.  

-Mas... papai. -Miriam! -Tem razão papai, não vale a pena mata-lo. -Ela fecha os olhos, e com um chute joga benjamin para fora da arena. A rainha Elizabeth, estava assistindo a luta, ficando impressionada com tamanho poder e beleza. Ao se aproximar dele, Luar o cura, e tenta conversar. 

-O seu maior erro, acredito que você já sabe... abandone esse complexo de inferioridade... lute justamente, caso contrário... eu terei que concordar com Miriam... Nem vale a pena te matar! -Ao se afastar, Miriam retorna para a área de lazer enquanto o povo aplaudia e gritava torcendo pela belíssima dragão. Ao chegar na área é abraçada pelas outras, comemorando. -Blade e Zack, compareçam à arena! -Os dois se cumprimentam. -Comecem!!! -Uma luta de velocidade tem início, o povo não conseguia ver, Luar fez uma modificação no telão de magia, todos podiam assisti a cada golpe e a cada desvio.  

-Meu irmão, por favor!  

-Apesar de estarmos em grupo diferentes, eu torcerei por ele também Shuna. -Santhariel conversava com ela.  

-Bolas de gás são lanças na arena por blade, e com movimentação das sombras ataca Zack, que desvia com muita velocidade, o jogo estava equilibrado.  

-Auriel. -Zeus estava orgulho e satisfeito.  

-Sim, meu senhor.  

-Eu agradeceria se Luar pudesse vir ao Olimpo, quero dar o título pessoalmente.  

-Sim. -De repente o telão apaga, o ar fica pesado, o ambiente escuro e de repente um ser das trevas aparece no meio da arena através do círculo de invocação.  

-Hum... -Luar olha para os Deuses, e todos acenam positivamente. Ao emanar sua aura, o telão volta a funcionar, todos olham espantados aquele demônio do mais alto escalão. A névoa das trevas o rodeava formando uma armadura e segurando uma foice. Seu rosto era coberto por um manto, ao virar para Luar, aponta para ele, com apenas um movimento, Luar é atingido por uma pequena bola das trevas sendo arrastado pela arena explodindo ao tocar no muro. Santhariel, Miriam e Sakura estão preocupadas, os Deuses o observam atentamente e Mulan se levanta da cadeira, emanando sua imensa aura, estava irritada, o demônio olha para ela, quando de repente com um piscar de olhos, Luar segura o rosto do demônio o arrastando no chão por vários metros distante da arena ao afastar um pouco, emana sua energia de raios, uma grande quantidade de energia é lançada várias vezes na criatura. Ao se afastar aponta para o céu, em seguida, apontando para o demônio, vários raios seguidos caem no local. O mesmo sai da poeira tentando agarra-lo, luar o seguro pelo pescoço ao olhar para ele diretamente usa suas habilidades para descobrir quem o invocou, porém, ao tentar olhar internamente, sente uma imensa dor nos olhos, ele grita os cobrindo, com raiva emana suas nove caudas. -Morra! -Chamas negras o contornam sendo queimado, o demônio se contorce e tenta sair, porém inútil, emanando uma maior quantidade de energia, as chamas negras aumentam de tamanho se tornando um furacão, o vento forte toma conta da arena, ao se dissipar, o demônio havia se tornado pó. Todos os outros, os guerreiros, a população fica pasmos com o que veem, a quantidade de energia gerada era sem precedentes. As caudas de Luar ficam descontroladas, com dor nos olhos ele os cobre, chamas, gelo, vento e raios tomam forma nas caudas dele. Santhariel corre para arena, lembrando do sonho que teve, ao se aproximar é atingida pelos raios emanados do poder dele, mesmo ferida ela se aproxima e o abraça. 

-Shhhh. Eu estou aqui, calma. -Aos poucos a dor diminuía, o gelo, chamas negras, raios se dissipam e ofegante ele conversa.  

-Obrigado, meu floco de neve. -Ao se levantar, golpeia na própria barriga, tirando de dentro uma criatura estranha com tentáculos, que é destruída pelas chamas em segundos. -Eu preciso terminar de administrar o torneio. -Santhariel o segura pela manga da jaqueta de couro. -Cuidado. -Pode deixar. Retomaremos ao torneio, me desculpem pela presença inadequada desse demônio, não há nada com o que vocês devam se preocupar. Blade e Zack, comecem! -A luta terminou com a vitória de Zack, apesar dos diversos golpes e técnicas de Blade, não foi páreo contra o poder e velocidade de Zack. Ao chegar na área de lazer, Shuna o abraçava, estava ferido.  

-Zack, deixe-me cura-lo, Luar estava um pouco distraído devido ao ataque de demônio. -Diz Santhariel.  -Parabéns pela vitória. -Blade ficava no canto da sala, quando Lisa se aproxima. 

-O mestre sabe que você deu o seu melhor.  

-Sim, eu estou pensando em como me tornar mais forte. Foi muito humilhante, perder para uma criança.  

-Bom, não é tão vergonhoso quanto perder o seu amado.  

-haha, você sempre foi apaixonada pelo Mestre. Mas quem realmente a conquistou foi Yuusho.  

-Sim, não sei explicar. Porém, minha lealdade sempre será de Luar. -Os dois conversam enquanto a batalha final tem início. A pequena Shuna contra Sakura.  

-Eu agradeço por ter a honra de lutar contra você.  

-Tudo pelo meu mestre! -Sakura respondia com firmeza e um sorriso de Lado.  

-Comecem! -Um campo de energia é originado das duas, quem perdesse o controle, seria jogada fora da arena. Para Luar, aquela energia era pequena, não o empurrava nem um centímetro. Ele fecha os olhos e pensa no que viu. Algo grande estava por vir.  Em torno da Arena, o campo de energia se alastrava para os cidadãos, Luar com o balançar de um dos braços cria um campo de proteção ao redor do local. Enquanto isso, todos gritavam, torciam pelas duas, até que Sakura com sua tempestade, enfraquece Shuna, o coração dela para de repente, ela desmaia e permanece no chão, Luar preocupado a protege com suas caudas. -Pare Sakura! -Ao analisa-la novamente, percebe que a câmara pericárdica do coração havia sido rompida e consequentemente com o choque da energia liberada pelo corpo, parou de repente. Enquanto zack assistia assustado, Santhariel o ajudava, acalmando-o.  

-Meu irmão vai salva-la. Não se preocupe. -Luar analisa o coração, acumula uma quantidade de energia da sua mão, liberando no corpo dela, com uma aura verde ele faz o seu encantamento. -Que os deuses da natureza a protejam, em nome de Tiffany, a Deusa da natureza eu rezo para que essa alma não abandone o corpo e que seu coração seja restaurado. -A aura se dissipa, de repente Shuna volta a respirar, e fica dormindo. -Ela está bem, só precisa descansar. -Ao leva-la nos braços para a enfermaria, Zack o acompanha, ao coloca-la na cama eles conversam.  

-Ela está bem, Zack, não se preocupe. Só precisa descansar, quando acordar, mande me chamar okay? Preciso ter uma conversa importante com ela.  

-Certo. -Luar sai da enfermaria. Artêmis aparece.  

-Ora ora, como ela está?  

-Está se recuperando bem, o que deseja, Artêmis?  

-Ora ora ora, nada demais. Só queria conversar com você.  

-Estou ouvindo.  

-Vamos para a sala de reunião, a caminho vamos conversando. Zeus quer discuti sobre a sua nomeação.  

-O quê?  

-Você será reconhecido como Deus dos Raios por todos os Deuses, o que acha? 

-É uma grande honra, eu irei claro. Seria desrespeitoso negar o pedido de Zeus.  

-Sim, você é casado?  

-Não, mas eu tenho uma pretendente. Ela me faz sentir diferente.  

-Humm.. Eu adoraria conhece-lo mais um pouco. Hum?  

-Artêmis! Minha deusa, com licença.  

-Odisseu, o que foi? 

-Nosso conselheiro precisa conversar com você. Me perdoe interromper.  

-Deixaremos nosso papo para outro dia, Deus dos Raios. Até mais. -Artêmis se afastava e Luar preocupado se dirigia para a sala de reunião, onde todos os Deuses estavam presentes.  

-Bom, isso foi realmente inesperado, jamais tinha visto um círculo de invocação daquela proporção. -Apollo começava.  

-Eu já presenciei isso há muito tempo atrás, é um mito mas...-Hades complementava. 

-Esperem! Antes de tudo, devemos ouvir o que o nosso aliado viu, meu irmão. -Zeus interrompe.  

-Como quiser, Zeus. Eu não sei dizer com coerência, para vocês pode ter passado apenas um segundo, mas para mim... foram vários dias! Havia vários demônios ao redor de mim, horrendos, criaturas grotescas e sem almas, só queriam saber de matar a vítima, arrancar a pele e absorver o sangue. Mais a fundo daquele mundo, passei por diversos problemas... Quase fui ferido fatalmente por um demônio superior até que o que parecia ser o líder apareceu, segurando uma espada em chamas feita de ossos, o demônio tinha chifres, usava um elmo, um corpo coberto de sangue e fogo e a cada ataque recebido ele aumentava de tamanho... Por mais que eu tentasse enfrenta-lo não conseguia derrota-lo. Até que... com a força da explosão da espada dele, eu fui arremessado para longe e então algo entrou em mim, um monstro com tentáculos, foi tão rápido que não consegui segura-lo, após passar por uma névoa azul eu tinha retornado para o torneio. -O caçador de Deuses. -Claws intervia. -Eu achei que fosse apenas uma lenda.  

-Explique-se, Claws. -Zeus solicita.  

-Parceiro, tomarei o seu corpo emprestado. -Claws havia ficado com o corpo de Luar, e explica toda a situação. 

-Quando eu era um filhote, ouvia de meus avós uma história horrenda sobre um homem que fez um pacto com um demônio. O humano o traiu, devorando a sua carne e sua alma. Após meses, ele se transformou em uma criatura horrenda se alimentando de demônios e criaturas das trevas. Com a tamanha ambição e sede por poder, ele passou a devorar semi-Deuses e depois Deuses. Ao longo dos séculos seu poder tinha ficado ilimitado, seu corpo imbatível... O Arcanjo Miguel, um dos quatro Arcanjos mais poderosos de Deus, o enfrentou e em troca da sua vida, selou esse grande mal em um mundo coberto de chamas assim como todo o exército dele. Bom, a história vai até aí.  

-Eu soube pelo meu pai, Deus, que esse monstro realmente existiu, ele se denomina, Belzebur, o rei de todos os reis e de todos os mundos. -Zeus expressava preocupação. 

-Agora, eu irei me retirar, preciso adormecer e acumular energia para Luar, caso esse monstro realmente esteja querendo invadir o nosso mundo. Aqui me despeço, Deuses, com licença. -Luar havia retornado.  

-Então, estamos em um estado de alerta...  

-Esperem! Eu acabo de me lembrar! Eu vi o Arcanjo Miguel, ele estava mantendo Belzebur naquele mundo e sendo protegido por um enorme círculo de invocação em forma de relógio. -Diz Luar. 

-Você lembra onde os ponteiros estavam? -Continua Apollo. 

-Sim, o maior no 12 e o menor no 9.  

-Ele virá... em 12 meses e 9 dias. -Apollo completava. 

-Primeiramente, devemos dar o prêmio para os vencedores do torneio, os cidadãos vão começar a suspeitar. Posteriormente, eu solicito uma reunião no Olimpo, onde todos os Deuses e Semi-deuses devem comparecer sendo uma situação de extrema urgência. -Diz Zeus. 

-Então, a vencedora foi Sakura, da equipe do nosso novato aliado do Olimpo. -Diz Hades.  

-É perda de tempo... -Luar expressava medo e preocupação, pela primeira vez, em tanto tempo, ele começa a tremer, olhando para a própria mão ele continua. -Mesmo com 50% do meu poder... não consegui sequer dá um arranhão no general e por sorte, sobrevivi ao ataque de Belzebur... -De repente, Auriel dá um tapa no rosto de Luar. Ele fica sem reação, fecha os olhos e continua. 

-Me perdoe mamãe. -Diz Luar fazendo reverência. -Muito bem. -Auriel se levanta. -Zeus peço desculpas pelo ato de covardia do meu filho.  

-Sim, vamos para a arena, vamos presentear a aliada de vocês e em seguida nos preparemos para a reunião. -Ao chegarem na arena o povo gritava, torcia, vibrava pelos Deuses, todos magníficos e poderosos.  

-A vencedora, Sakura, se aproxime da arena. -Zeus a invocava. 

-Eu Sakura, fico honrada pela presença de todos os Deuses. -Diz ela se ajoelhando. 

-Então, jovem, qual é o seu maior desejo?  

-Eu desejo a poção divina. E mais uma coisa... Zeus, eu peço-te. Por favor, traga as minhas memórias de volta.  

-Muito bem. -Zeus a entrega a poção, em seguida ao colocar o dedo indicador na parte frontal da cabeça da vampira, uma luz se origina. Ela levanta pasma, aterrorizada, ao voltar ao normal se aproxima de Luar e entrega a poção. 

-Foi por você que eu aguentei até agora. Porque eu te amo Luar. Adeus. -Das costas de Sakura emerge asas das sombras.  

-Espere! -Ao levantar voou, Auriel o impede de segui-la. -Mais tarde falaremos com ela, precisa de tempo.  

-Muito bem, os Deuses, por gentileza, fiquem ao redor de Luar, ele se tornará um ser divino, vamos auxilia-lo na sua transformação. Nós o povo do Olimpo, e o povo de toda a terra, apoiamos a sua transformação! -Luar toma a poção, quando de repente sentindo uma dor enorme na barriga, ele põe as mãos sobre a mesma. Gritando se contorcendo de dor, se ajoelhando. Santhariel ao ver o seu querido irmão sofrendo, corre para a Arena onde é barrada por Odisseu.  

-Espere, se interromper agora, ele morrerá!  

-AAarrgggh!! -O poder de Luar se expandia para toda a arena, a mesma congelava, caudas de raios nascem, completando nove caudas. Após alguns minutos... 

-Ele não se transformou ainda?? Mas o que é isso? -Artêmis estava preocupada.  

-AaaaarghhHH!!!! -Quanto mais gritava, Santhariel lacrimejava mais e mais.  

-Saia da minha frente! -Odisseu se preparava para ataca-la. Quando de repente asas aparecem, com o movimentar de um braço de Santhariel, Odisseu é arremessado para longe. Até que ela para, de dentro do círculo surgiu uma décima cauda em Luar, após o surgimento, uma explosão de energia. A poeira abaixa, os Deuses haviam criado um escudo, permanecendo na arena. Luar estava ajoelhado, seu corpo brilhava, ao se levantar estica o seu corpo, o brilho some e os olhos emanavam um azul marinho, porém, a esclera estava vermelha cor de sangue, desaparecendo em seguida.  

-Eu, Zeus, lhe dou as boas-vindas ao reino dos Deuses! -Os cidadãos gritavam e vibravam. Os Deuses batiam palma para ele. Luar mantinha a postura. Horas mais tarde, Luar se encontrava com Shuna. 

-Shuna, por que não me contou sobre sua doença?  

-Eu... -Shuna estava envergonhada e de cabeça baixa. 

-Eu pretendia ganhar esse torneio para salvar a minha irmã. -Zack a interrompia e continua. -Mas, você fez pela gente o impossível. Eu agradeço, e prometo lealdade.  

-Você é forte e honrado Zack, sua atitude de lutar pela sua irmã, ganhou o meu respeito. Ela ficará bem, o coração dela está totalmente curado, agora pode mostrar ao mundo esse belo sorriso. -Shuna ficava corada de vergonha e diz. -Cada vez mais eu desejo me casar com você. -O quê? -Ah nada, nada. -Ela se cobre com o lençol. Ao sair do hospital, Luar e Auriel se reencontram com a sua equipe. Ao se aproximar delas, as mesmas se ajoelhavam perante ele, Felicity havia os encontrado em seguida, pulando em cima dele o abraçando.  

-Felicity! Mais respeito! -Lisa a repreendia. Ela descia do colo dele. A observando seriamente ele aproxima-se dela, soltando um leve sorriso a agarrando.  

-Eu estava com saudade de você, minha Valquíria.  

-Ufa. Are are. Pensei que o poder havia lhe subido a cabeça, meu filho. 

-Não, mamãe. Depois de receber essa dádiva, estou certo de que posso ferir aquele monstro. 

-O que?  

-Nós explicaremos quando chegarmos em casa. -Interrompe Auriel. Ali próximo, os Lordes se aproximavam de Luar, se ajoelhando em seguida.  

-Por favor, levantem-se. Apesar do meu título, nós somos todos amigos.  

-Parabéns pelo seu título, você merece meu amigo. -Vlad conversava. Após se despedirem, Elizabeth, Vlad, Calypso retornava para casa. Mulan falava com Luar um pouco afastada dos outros.  

-Queria poder parabeniza-lo da forma correta, meu senhor. Mas devido ao espaço eu fico limitada.  

-Não se preocupe, teremos muito tempo para conversar quando eu visita-la em seu reino. Mulan, eu estou planejando uma reunião com todos os Lordes. Eu peço a sua presença para tratar de um assunto urgente. 

-O quão urgente, meu senhor?  

-Digamos que, o futuro do planeta depende dessa reunião. -Mulan havia se assustado.  -Mas, não fique assustada, eu a protegerei de todo mal, seja do Rei do Caos, ou do Rei Lúcifer. -Ao beijar a bochecha de Mulan a mesma fica corada, Luar se aproxima da equipe e em seguida, partem para casa. Ao chegar lá, são bem recebidos por todos os ninjas, que estão ajoelhados no quintal.  

-Meu senhor, meus parabéns pelo novo título. Nós juramos lealdade a você, o protegeremos com as nossas vidas.  

-Eu conto com todos vocês, voltem aos seus postos! -Os ninjas somem na sombra. Todos voltavam para os quartos, estavam cansados do longo dia. Até que Luar sente uma energia enorme vindo da floresta, era conhecida, ao se dirigir para lá, encontra com Sakura no lago.  

-Boa noite, senhorita.  

-Hum... hihihi senhorita. Não me chamam assim faz tanto tempo.  

-Será um dejavú?  

-Eu lembro de tudo Luar...   

-Eu sei... eu também não preferia lembrar, mas... apesar do que você fez, ou quem seja, é uma pessoa especial para mim.  

-Você diz isso agora... mas se visse o que eu fiz...  

-Sakura, eu já falei... não importa quem você foi. Ou o que você é... continua sendo uma pessoa especial para mim. -Luar a envolve pela cintura, ficando bem próximos, ela fica corada. 

-Não me deixe também...  

-Jamais. -Ela o abraça fortemente.  

-Vamos, eu preciso descansar um pouco frente a fogueira. Eu ainda não consigo controlar totalmente os meus poderes, preciso de você para me ajudar. -Ao voltarem para o templo, Luar adormece próximo a fogueira, Sakura o observa dormir e fica pensativa. No dia seguinte, estar Luar dormindo tranquilamente até que Santhariel se aproxima, ao observa-lo, fica corada, tímida, quando de repente uma rajada forte de vento a arremessa para a varanda, Luar desperta assustado. 

-Mana! Me desculpe. -Ele se aproxima e a ajuda levantar. O braço havia ficado ferido, ao emanar sua aura esverdeada, em alguns segundos está curada.  

-Você é incrível, irmão.  

-É, eu ainda preciso aprender a controlar meus poderes, até quando durmo, não posso perder a concentração. -Após tomar café as garotas se reúnem propondo treinamento. Luar diz que vai ao campo mais tarde, estava tenso precisando de um banho. Ao entrar na nascente, encontra Auriel.  

-Eu fiquei impressionada. Seu poder está aumentando a cada segundo.  

-Mamãe, eu estou preocupado. Caso eu perca o controle novamente, será fatal para quem se colocar na minha frente. Por causa disso... Mamãe, quero consultar o Oráculo.  

-Are are, você terá permissão para acessa-la logo depois da reunião no Olimpo, eu o guiarei pessoalmente. Enquanto isso, sente e relaxe. -Ao observa-lo, ele estava tenso, para distrai-lo ela tira a toalha e sentando no colo dele, conversa.  

-Mamãe.. O que é isso?  

-Sabe o motivo de usarmos o sono profundo? 

-Eu tenho uma ideia, mas... 

-Preste atenção, ao liberar todo nosso poder consumimos uma enorme quantidade de nossa energia vital. Por exemplo, um Deus pode viver por vários séculos. Ao usar o seu máximo poder sem estar em sono profundo, se prolongado, nosso tempo de vida diminui vários séculos. Você é um prodígio, não é fácil dominar esse estado.  

-Eu acredito que agora meu poder aumentou 10x mais se comparado ao meu estado de sono profundo de antes. Por isso que eu não durmo dentro do templo, sinto que se perder o controle posso destrui-lo em um instante, e junto com todos vocês.  

-Meu querido, você vai dominar em alguns dias, estarei te orientando. -Diz Auriel passando o sabão no peito dele. -Mas precisamos discutir sobre Mulan. Você sabe o que ela é?  

-Sim. Eu sei, mas apesar disso... eu sinto algo diferente nela. Até descobrir, não pretendo me afastar. Ai... mamãe, não faça esses movimentos.  

-Are are. Só estou lavando suas costas. E quanto a Luna, tem notícias dela?  

-Não, eu estou preocupado, normalmente ela enviaria uma carta através de um gato.  

-Hahahha are are, muito fofa ela. Talvez seja melhor você, após ter uma reunião com o Cavaleiro negro do Leste, sugiro ir falar com Mulan. -De repente, a água da nascente esfria, Auriel emana sua aura a esquentando de volta. -Controle-se, você precisa controlar essas emoções, agora você é um Deus. Não se esqueça.  

-Sim, mamãe. Com licença. -Luar saia da nascente. Ao se vesti vai em direção a varanda, estava escurecendo, ao ver o pôr do Sol, Felicity se aproximava.  

-Meu senhor? 

-Felicity, eu sinto muito por te tirar do torneio de última hora.  

-Está tudo bem. Eu ainda não me recuperei totalmente dos golpes de Sakura.  

-Entendo. Você continua belíssima como sempre. 

-Hihi não diga isso, eu fico envergonhada. Meu senhor, agora que é um Deus, eu tenho mais motivos para segui-lo e protege-lo. 

-Eu conto com você, seja a minha lança imbatível e perfeita. Conto com você!  

-Sim. -Ao escurecer, Luar se aproxima do quintal e faz uma pequena fogueira, estava cozinhando uma carne de veado quando Santhariel se aproximava.  

-Peço permissão para me sentar ao seu lado, meu senhor. -Ela se ajoelha. 

-hahaha para de encenação. Venha, sente-se ao meu lado meu floco de neve. Eu amo essa carne.  

-Irmão, eu estou com um mal pressentimento. 

-Não precisa, eu irei treinar e ficar mais forte. Esse monstro não terá chance contra mim. E se ele ousar tocar em você... -De repente uma lança de gelo aparece ao lado de Luar. -Eu o perfurarei várias vezes.  

-Meu senhor. -Rodrigo se aproximava. -Sim, Rodrigo.  

-Se estiver indo para o reino do Leste, gostaria de acompanha-lo.  

-Ficará na minha sombra, Rodrigo, deixarei Yuusho aqui no templo. 

-Certo. -Avise a sua irmã para ajudar as garotas no treinamento. Sim? -Rodrigo desaparece nas sombras.  

-Irmão... -Santhariel o abraçava.  

-Eu não sei para onde essa guerra vai... mas sei que temos uma missão para cumprir. Você sabe qual é a sua?  

-Proteger nossa família, independente do que acontecer.  

-Isso. Eu partirei amanhã para o reino do Cavaleiros negro do Leste, ajuste de contas.  

-Certo, estarei treinando com nossa família. Caso precise, não hesite em me chamar.  

-Sim. -Os irmãos passam a noite juntos, falando sobre o torneio e o quanto foi emocionante. No dia seguinte Luar ao se despedir da família segue para o Reino do cavaleiro negro do Leste. No caminho se deparava com vários elfos, duendes, Goblins até que reencontram companheiras. Escarlate e Rayka.  

-Meu senhor. É uma honra revê-lo. -Elas se ajoelham perante ele. Ao se aproxima puxa Rayka pelo braço a pegando no colo.  

-Você está leve demais irmã, tem se alimentado?  

-Huuu seu idiota! -brava ela tenta se soltar, os dois brincavam, Escarlate vendo aquilo soltava pequenas risadas. Ao longo da estrada, anoitece, o grupo faz uma fogueira próximo de um rio, Rayka estava um pouco longe dela enquanto Escarlate e Luar conversam. 

-O que aconteceu com ela?  

-Ela tá sem saber como reagir, o irmão dela agora é um Deus. Eu também tive dificuldades.  

-Entendo, daqui a pouco eu faço ela se soltar. Isso é muito ridículo. Eu não sou tão vaidoso a ponto de diminuir outra pessoa. -Escarlate solta um pequeno riso.  

-hahaha O quê? Eu sou uma pessoa do mal?  

-Não, eu estava apenas brincando com você. Alguns de nós tem medo de que você mude, passe a ser outra pessoa.  

-Eu também tenho medo. Ao enfrentar os invasores do palácio das Valquírias, eu ... estava sendo dominado por outro ser, aparentava ser do mal, mas no fundo, era um ser divino. Não consigo explicar. -Escarlate batia no braço dele.  

-Não importa quem seja, minha lealdade com você não muda. -Ao tocarem os punhos Luar vai em direção a Rayka, a mesma está limpando a sua adaga até que Luar coloca o braço em volta do pescoço e a abraça. 

-Vejo que cuidou bem da pulseira.  

-É o meu maior tesouro. -Ela diz corada e segurando a pulseira.  

-Como tem ido as coisas na Floresta?  

-A rainha adoeceu recentemente, mas nada grave. A princesa voltou de viagem, o reino do príncipe Mario está prosperando.  

-E quanto aos benefícios da rota comercial?  

-Estão prósperos, aprendemos a fazer aquedutos, vindo do reino das valquírias. E do mundo dos homens, eles planejam nos emprestar o conhecimento de outras frutas, verduras que não conhecemos.  

-Perfeito. E quanto a minha irmãzinha, que eu amo mais do que tudo nesse mundo?  

-Rayka ficava corada, estava timida. -Quero que você nunca se esqueça, você é meu bem mais precioso. Se algo acontecer a ti eu não sei o que faria. -Diz Luar. 

-Não precisa se preocupar. Parei de beber, de apostar e de brigar. Não precisa mais se preocupar com nada.  

-Sim, há uma coisa que entre nós nunca vai mudar. -Ele a segura nos braços e brinca com ela. -Você jamais deixará de ser a minha irmã, não importa o que aconteça.  

-Aquela noite, as duas dormem enquanto ele fica de guarda. Sua resistência estava diferente, não sentia necessidade de dormir. No dia seguinte seguem viagem, o destino era o mesmo, o castelo do cavaleiro negro do Leste, Raiku. Ao chegarem na cidade, Luar se separa das duas, indo em direção ao salão da prefeitura, o mundo no Leste era totalmente diferente, mais moderno, as casas eram feitas de tijolos e telhados reforçados, policiais rondavam a cidade e as roupas e falas eram de costumes, os mesmos do mundo paralelo de Luar. Ao se aproximar, guardas o impedem de passar.  

-Eu estou aqui para ver o cavaleiro negro do Leste, Raiku.  

-Tem data marcada, cidadão?  

-Eu preciso mesmo marcar data? -Os olhos de Luar brilham, os guardas entenderam na hora com quem estava lidando. 

-Por favor, nos perdoe. Deus dos Raios, Luar. Por favor, me siga, eu o guiarei. -Luar é levado até uma sala particular, onde havia vários livros, mesa com vinhos e doces. Mais no fundo da sala, uma mesa e sentado na cadeira o Raiku tremia de medo, mas mantinha a postura.  

-Cavaleiro negro do Leste, Raiku. Sabe quem eu sou.  

-Sim, eu sei... eu posso fazer alguma coisa por você? -Ao lado de Raiku estava a sua bela filha, a mesma ficava impressionada com tamanha pressão emanada do corpo de Luar.  

-Sua cabeça em uma bandeja de prata. -Os guardas tentam pegar as pistolas, porém, adormecem no mesmo instante, enquanto o lorde soava bastante.  

-Por favor, permita que eu me apresente. Eu sou Raíssa, Filha de Raiku. 

-Luar permaneceu em silêncio por alguns segundos, observando Raiku.  

-Raíssa, é um prazer. Raiku, está preparado? -Luar ameaça desferi um golpe, porém. 

-Por favor, espere. Por que não entramos em um acordo?  

-Acordo? Primeiro ele manda um inseto para causar intrigas entre eu e as Valquírias, eu sou feito de idiota em frente a elas e a Rainha Valquíria que por sinal é a minha maior aliada e companheira de luta. 

-Eu estou ciente da sua vitória, e por isso desejo-lhe os parabéns. -Ela se ajoelhava perante ele. -Mas por favor, entenda que meu pai é um homem ambicioso e orgulhoso, faria de tudo para se beneficiar, a tecnologia que as Valquírias tem seria de grande benefício e valor para nós. Ele viu isso como uma oportunidade de competir.  

-Então para ele tudo é uma brincadeira. -A mesa estava congelando, estalos se originaram. E o olhar dele permanecia calmo.  

-Por favor se acalme. -Raíssa estava perdendo as esperanças e soava.  

-Humpfh, me acalmar? Se eu não estivesse calmo, vocês dois teriam virado cinzas em segundos. Mas, em respeito aos direitos dos monstros, Resolução número 360 inciso 2#, eu deixarei o Cavaleiro negro do Leste vivo, também por causa da sua inteligente e bela filha. Vamos fazer o seguinte, faremos uma reunião, eu mandarei meu falcão com a data, hora e lugar. Eu permito que entre na união formada entre os elfos, vampiros e valquírias. Em troca, você deve ser chicoteado 100 vezes e quem farão isso são eles. -De repente Luar balanço o braço para baixo, das sombras dois homens são presos no chão por uma pressão enorme. 

-Ugh! Quem é você!?  

-Eu não permitir que falasse. -A pressão aumenta, o chão começava a rachar.  

-Por favor, poupe os irmãos de prata.  

-Raíssa, seu pai deve ser chicoteado cem vezes por esses dois, serão cem chicotadas apenas. E o mago responsável pela hipnose deve ser entregue a mim, será preso e julgado no reino das Valquírias.  

-Eu aceito. -Raiku se levanta da cadeira, mantendo postura.  

-Muito bem, corajoso. Amanhã começamos. Eu virei pela tarde, e assim daremos início. Até amanhã.  

-Sim, Deus dos Raios. -Raíssa estava ajoelhada, de repente os irmãos de prata são libertados quando Luar sai da sala.   

-Pai, eu farei os preparativos.  -Raiku está sem ações, ordena aos irmãos de prata que tragam o prisioneiro amanhã no horário. Ao andar pela cidade, Luar fica encantando, ao chegar na esquina, encontra com um vendedor de espetinhos de carne, ao saborear a bela carne, fica pensativo, até que reencontra com Rayka e Escarlate.  

-Isso é muito bom, irmão.  

-Sim, na minha terra, era a melhor coisa. Mas mudando de assunto, vocês vão ficar na cidade até amanhã pela tarde? 

-Infelizmente não, meu senhor, teremos que partir, viemos buscar alguns mantimentos para a plantação.  

-Entendo, mande minhas felicitações para a Rainha Elizabeth e Shitara. Logo logo nos veremos novamente. -Antes de partir, Rayka o abraça fortemente.  

-Não se esqueça. -Luar segura o bracelete e continua. -Você é insubstituível no meu coração. -Após elas seguirem viagem, Luar faz uma visita à cidade, mais ao leste havia uma praça, no meio havia uma fonte com uma estrutura de uma mulher no centro, ela portava duas espadas. Ao andar mais ao redor para em um bar, era bem organizado, ao sentar, pede um raro vinho de 2005, enquanto saboreia a bebida ouve as conversas de alguns homens sentados ali.  

-Gruguer, ficou sabendo? Alguém tentou enfrentar os homens grifos.  

-Eu tenho pena da criatura que o enfrentou hahaha. No passado, os humanos usavam os homens grifos para as guerras, visto que são criaturas com cérebro menos desenvolvido e corpos dotados de força e poder.  

-Sim, a garota de cabelos brancos deve estar morta, certeza. -Ao ouvir aquilo Luar levanta da cadeira, e ao se aproximar deles tenta tirar a informação. 

-Olá, senhores. Posso pagar uma bebida para vocês?  

-Ooh, gentileza a sua, senhor. Vejo que é estrangeiro. O que deseja?  

-Valquíria, traga um vinho para os nossos amigos aqui. Bom, eu fiquei interessado em saber sobre essa tal garota de cabelo branco. Me diga mais.  

-Nós estávamos à procura de uma erva especial nas montanhas quando passamos por ela. Estava atras dos homens grifos, ao norte. Nós tentamos impedi-la, mas, ela disse que tinha um motivo e mesmo que custasse a própria vida, ia cumpri-lo. Mas não os encontrará.  

-Por que?  

-Os homens grifos tem uma péssima mania de mudar sua morada. Então, é bem provável ela vai encontrar apenas casas vazias. -Luar ficava menos preocupado, um jovem ao entrar no bar faz um escândalo. 

-Meu Deus! Eu não creio no que estou vendo!! Deus dos Raios.  

-O quê? Deus dos Raios? -Os senhores presentes no bar ficam espantados.  

-Ele é o homem que bebeu da poção divina e se tornou Deus! Por favor, me perdoe a minha presença inútil! 

-Humpfh, odeio caras como você. Eu não sou melhor do que ninguém. -Luar, após pagar a bebida, vai em direção a praça, ao sentar próximo dela em um banco, fica pensativo, ao olhar para o telhado nota que estava sendo seguido. Em resposta, vai em direção a um beco sem saída, vazio e escuro.  

-Bom, peço que se apresente, jovem. E seja breve, minha paciência hoje esta bem curta. -Ao descer do telhado, a jovem de 1,57 de altura se apresenta.  

-Muito prazer, meu nome é Rachel, sou uma ninja protetora de Auriel. O que está fazendo nessa cidade? Sua presença é ameaçadora.  

-Meu nome é Luar, sou príncipe dos lobos e Deus dos Raios. -Nuvens começam a se formar, Rachel se assusta. -Se você é mesmo ninja do templo, por qual motivo não está lá protegendo Auriel? 

-Sinto muito, mas, eu não posso contar. Só sei que você está sendo um problema nos meus planos.  

-Eu permito que você conte! -Ilusões de caudas aparecem atrás de Luar, Rachel ao olhar aquilo se ajoelha na mesma hora.  

-Me perdoe pela grosseria. Eu não tinha ciência de que era um conhecido da mestra. Estou fora do templo a mais de dez anos nessa missão. -As nuvens se acalmavam.  

-Muito bem, assim está melhor. Eu admiro a sua coragem, Rachel, apesar de estar de frente com um inimigo que não pode vencer, sua lealdade com a minha mãe é absoluta.  

-Ugh! Eu posso fazer alguma coisa para me redimir, meu senhor?  

-Primeiro, conte qual é a sua missão.  

-A minha missão mestre, é erradicar o Lorde dessas terras, tenho tentado de todas as formas, porém, eu não posso me aproximar. Ele tem dois guardas, chamados irmãos de prata, são habilidosos juntos, me superam em força.  

-Entendo, Rachel, você sabe um hotel onde eu não tenha que me preocupar com meu título? 

-Sim, senhor. Por favor, me siga. -Ao longo do caminho, mais ao Sul da cidade, eles conversam, ao chegar no Hotel, descansam, Luar conta tudo o que acontecerá no dia seguinte.  

-Então, minha senhora, Auriel, tem um filho. 

-Sim, de fato de sangue. Hahaha  

-Incrível.  

-Qual o seu poder, minha querida?  

-Eu sou uma raposa, meu lorde. -Hum. -Após uma longa conversa, Luar parte para o governo central ao meio dia, na frente, vários guardas estão a postos, com rifles, porém, Luar segue em direção ao mesmo, os guardas ficam paralisados, não conseguem se mexer. Ao passar pela entrada, vai ao escritório do Lorde, que fica impressionado com sua aparição.  

-Está preparado, Raiku?  

-S...sim. -Ao seu lado está a filha. Ao se dirigir para a entrada do Governo, os guardas prendem o lorde com correntes fixas ao chão. Os irmãos de prata estavam prontos. 

-Esperem! -Luar se aproximava, avaliava o chicote, nas pontas tinha pedaços de ferro em formato de lâminas. -Prestem atenção, caso fraquejem durante a punição... -Ao levantar o braço doze lobos de raios cercam o local, emanavam uma energia poderosa. -Meus lobos o farão em pedaços.  

-Ugh! Sim senhor. -Ao começar a punição, o Lorde gritava a cada chicotada, a pele sangrava bastante. O povo se assustava, os guardas nem precisavam impedir eles de passar, pois a pressão da aura de Luar os assustava. Ao chegar no final da punição, Luar impedia os irmãos de dar as últimas dez, o Lorde estava sangrando, ofegante. Luar ao levantar o braço, os lobos de Luar partem para cima do Lorde, dando origem a um enorme brilho e ao se dissipar, Raiku estava curado.  

-Levem-no para a cama, precisa descansar. Você, Raíssa. Ao acordar diga que eu voltarei com a resposta sobre a reunião dos lordes. E quanto a vocês! -Se dirigia aos irmãos de prata. -Fiquem atentos. -Antes de sair para a estrada, o mago responsável pelo problema se aproxima dali acorrentado.  

-Eu espero que você não tente nada ridículo. Ao primeiro sinal de magia ou encantamento, eu o espancarei até quase morrer, e depois irei te curar e bato de novo. -O mago ficava de olhos arregalados, ao longo do caminho, o mago, Luar e Rachel andavam.  

-Meu senhor, peço perdão pela grosseria de antes.  

-Não precisa se desculpar, você faz parte da família. E eu não abandono a família. Mas, me diga Rachel, quantos anos você treinou?  

-Desde que eu nasci fui criada por Auriel. Passaram-se quinze anos, e eu treinava todos os dias, jurei protege-la com a minha vida.  

-Hum. Eu te ensinarei a dominar a sua forma de raposa.  

-Hum? Mas meu senhor, não quero ser um incômodo. -Luar para de andar, colocando a mão sobre a cabeça da pequena Rachel, continua. -Não há nada mais importante pra mim do que a família. -O sorriso dele, chamou a atenção dela, o coração batia mais forte. Rachel usava roupas de ninja, preta, com um cachecol vermelho cobrindo a boca, seus cabelos eram encaracolados e loiros, os seus olhos expressavam frieza e tinha cor vermelho. Ao longo da estrada, se dirigiam para o reino das Valquírias, era uma viagem de três dias, ao longo das noites, Luar ficava acordado e pensativo quanto ao seu poder e resistência, ao se aproximar de Valhalla, Rodrigo saia das sombras...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...