História Reencontrando o amor - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Loona, Once (O11CE), The Ark
Personagens Apolodoro "Quatorze" Nikotatópulos, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Halla (Suji), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Yeojin
Visualizações 1
Palavras 1.592
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - Flashback's on - 2


Fanfic / Fanfiction Reencontrando o amor - Capítulo 22 - Flashback's on - 2

-Não fique assim meu anjo, logo logo vamos viajar pra Coréia para visitar nossos parentes, e você vai poder ver o Jungkook de novo ok?

-Sério?-olho animada pra ela- Quando vamos?-ela me olha pra responder mas na mesma hora um carro que vinha descontrolado e em alta velocidade pelo cruzamento passar pelo semáforo e colide com o nosso carro-

Abro meus olhos percebendo que ainda estava dentro do carro, por um segundo pensei que fosse acordar de um pesadelo. Senti uma dor muito forte em minha cabeça, mas tentei acordar minha mãe, que estava muito mais ferida que eu, mas não tive resposta alguma, tentei conferir seu pulso mas não senti nada, e momentaneamente a dor havia passado dando lugar à uma agonia e um desespero para gritar por ajuda, mas não conseguia abrir a porta nem tirar o cinto do carro…

-ALGUÉM! POR FAVOR!-gritava batendo no vidro que não havia se quebrado, não como o do lado do motorista, enquanto a agonia apenas aumentava- ALGUÉM!!! Por favor…-começo a chorar e imediatamente a dor em minha cabeça volta, sinto como se tivesse levado outra pancada, encosto minha cabeça no banco e olho novamente para o lado- Omma… Acorda por favor…-minha visão estava escurecendo lentamente, mas eu precisava ficar acordada. Segurei a mão da minha mãe e ouvi algo soando como sirenes logo antes de minha visão se escurecer por completo-.

[...]

A única coisa que senti além da dor imensa na minha cabeça e uma mão segurando a minha. Será que tudo foi um sonho?Mas porque tudo está escuro? E porque a única coisa que consigo fazer é mexer minha mão direita?

-Hwannie?-de quem é essa voz?- Bam! Acorda garoto! Vai chamar o pai dela ou uma enfermeira!- o que está acontecendo?-

Eu podia ouvir os trovões e a chuva, mas não conseguia me mover nem enxergar nada, apenas ouvia vozes que não conhecia, buscava em meio às vozes e choros, alguma familiar, específicamente uma... Porém não a encontrei, até que finalmente alguém que conheci apareceu

-Como ela está?-appa-

-Ela parece bem, pedi pro meu irmão chamar a enfermeira depois de te chamar -a voz feminina que estava tão animada e transpareceu seu alívio ao meu pai-

-Tio, ela finalmente está acordando, ela vai melhorar!-a voz chorosa e também feminina que parecia estar um pouco mais próxima de meu corpo se pronuncia pela primeira vez-

-Eu sei que ela vai ficar bem, eu sempre soube...-outra voz feminina se pronuncia, desta vez, da pessoa que estava ao meu lado, também pude sentir um afago em meus cabelos e rosto-

-Gente!-o barulho repentino da porta se abrir me fez dar um leve pulo pelo susto-

-Aish! Kunpimook Kim! Não assusta a gente assim!

-Desculpa Chae, mas eu não achei nenhuma enfermeira...-a voz de um garoto que parecia cansado- Mas então...-ele tenta recuperar seu fôlego e aparentemente se aproxima de mim- Ela está acordando?-diz um tanto empolgado-

-Sim!-a garota ao meu lado se pronuncia outra vez, com uma voz calma e um tanto séria- E não ouse me dizer o contrário outra vez, me ouviu Kunpimook

-Tá... Me desculpa... E para de lembrar daquele dia, eu estava em desespero, faziam três meses que minha melhor amiga estava em coma, eu entrei em parafuso, supera isso Lalisa!-coma? três meses?-

-Vocês dois chega ou eu conta pra mamãe!

-Tá...- os dois que discutiam se calaram-

-Por favor amiga... Abre os olhos, ou pelo menos, nos dê outro sinal de que está me escutando... Por favor...-a voz dela pareceu mudar de calma para angustiada. Juntei todas as minhas forças e consegui novamente mexer minha mão, que era fortemente segurada pela mesma, que imediatamente me deu um beijo na bochecha e com certeza havia se animado-

-Ei...-o garoto se aproxima do meu ouvido- Preciso da minha amiga de volta tá? Por favor, acorda logo pra gente voltar a zoar no meio da sala de aula...-a voz dele também pareceu mudar de animado para triste, e enquanto ele segurava minha mão esquerda, sinto ele aproximá-la de seu rosto e sinto; uma lágrima?-

-Ué, onde o tio foi? Ele estava aqui agora mesmo...-a voz da garota que antes estava chorando mas agora parecia mais calma-

-Ele deve ter ido atrás de uma enfermeira...

[...]

-Amiga... Por favor, já fazem 5 dias que você começou a dar sinais... Por favor, faz só mais um esforço, abre os olhos...-a voz da Lalisa deixava evidente seu choro e angústia- Por favor...-eu estava tentando, mas por mais que eu tentasse, eu não conseguia mexer nada além das minhas mãos. Até agora, eu consegui finalmente recuperei algo da minha voz-

-Hm...-resmungo com todas as forças que tive-

-Obrigada!-ela segura mais forte minha mão e começa a chorar- Ai meu deus... Obrigada por estar me escutando!-ela me abraça e eu tento sorrir, mesmo com aquele aparelho em minha boca, que no caso era o que me mantinha respirando- Vou chamar a enfermeira e dizer que você deu mais sinais de que está se recuperando!-ela se levanta e diz animada(mesmo com o choro evidente em sua voz)- Eu já volto ok?

-Hum…-consigo "dizer" outra vez

[...]

-Oi-ouço meu pai se sentar ao meu lado e sinto ele segurar minha mão, ele deve ter sido o único que desde que recuperei parte da minha consciência que não tinha vindo me ver. Não evitei deixar uma lágrima escorrer, mesmo não sabendo que era possível- Ei, porque está chorando meu anjo?-ele seca a lágrima e me dá um beijo na testa- Me desculpe por não vir antes eu…-ele começa a; chorar?- Eu não tive coragem de vir antes, não tive coragem de ver o rostinho do meu bebê machucado assim, apesar de estar aliviado por ao menos você ter sobrevivido a esse acidente… Mas por favor, você tem que acordar logo tá? -ele dá um beijo em minha mão. mas como assim “pelo menos você sobreviveu”? Onde está minha mãe? Juntei todas as minhas forças para tentar abrir meus olhos e finalmente consegui- Hwa Young!-ele se levanta olhando pra mim e sorri ainda com lágrimas no rosto- Meu bem, que bom que acordou, finalmente!-ele me dá um beijo na testa novamente- Vou chamar a enfermeira, já venho…-ele se vira e corre até a porta-

-O-omma…-digo assim que ele sai pela porta, na intenção de que ele ainda me escutasse, mas foi inútil, graças aquele aparelhos em meu rosto que abafaram minha voz. Minutos depois ele volta com uma das enfermeiras que logo veio até mim-

-Olá querida, tudo bem? Consegue seguir minhas mãos com os olhos?-ela mexe a mão de um lado pro outro e eu acompanho seus movimentos com meus olhos- Isso, eu vou ligar uma lanterninha nos seus olhos, você vai sentir um leve incômodo mas é rápido tá…-ela o faz, liga uma luzinha irritante e passa rapidamente por meus olhos- Pronto…

-O-omma…

-O que disse?-ela parecia curiosa e tirou o aparelho que abafava minha voz- Pode repetir querida?

-O-omma… Onde… Está…-meu pai se aproxima do lado oposto à enfermeira e segura minha mão-

-A omma não está aqui meu anjo…

[...]

-AMIGA!!!!-Lisa e os outros correm até mim praticamente pulando na cama-

-Ai…-digo involuntariamente ao sentir uma dor em minha costela-

-Desculpa miga…-Lisa diz me abraçando- Eu senti demais sua falta garota -me abraça mais forte e eu retribuo- 

-Eu também!-Bambam se deita do outro lado da cama- Nunca mais ouse se esquecer da gente ouviu?

-Desculpa mas foi involuntário

-A gente sabe, mas os dois aí são exagerados

-Sou mesmo, eu quase morri do coração, além de ter ficado em coma se esqueceu da gente... Só não fiquei mais tempo aqui porque a Lalisa se plantou aí do lado

-Fiquei mesmo, não ia deixar minha amiga

-É mas, poderia ter deixado a gente ficar aqui também

-Não mesmo…

-Vocês não perderam aula por mim não é?-EUA interrompo-

-Claro que sim, minha amiga é mais importante que a escola…

-Mas não se preocupe, a gente fez ela ir alguns dias, e anotou todas as lições pra você

-Obrigada!-digo aliviada-

-E como você está de atestado, suas notas não estão completamente ruins, mas ainda estão baixas, você vai ter que recuperar logo…-Jisoo diz me alertando sobre as notas-

-Mas, não se preocupe que estamos aqui pra te ajudar e explicar a matéria -Chave completa a fala da irmã-

-Mas e aí, sabe quando vai poder sair daqui pra gente poder voltar a zoar por aí?

-Não, mas quero ir embora logo… Rever o povo da escola… Minha mãe… Talvez até convencer meu pai pra gente voltar pra Coréia pra rever nossos parentes…

-Ah… Sobre sua mãe…

-O que tem ela? Aliás, sabem como ela ficou depois do acidente? E porque ela não veio me ver até hoje?-todos ficam em silêncio o que me deixa confusa-

-S-sobre sua mãe, não sei se podemos falar pra você, acho melhor falar com seu pai…

-Porque?-todos se entreolham- Não me digam que ela…-meu coração aperta- Por favor, não me digam isso, digam que ela está na minha casa me esperando, ou em algum outro quarto desse lugar… Por favor -sinto a Lisa e o Bambam me abraçarem forte e quando percebi já estava chorando muito, já que o silêncio deles significava a confirmação de meus medos-

-Eu sinto muito amiga…-Lisa diz com a voz abafada pelo choro enquanto me abraçava-

[...]

[JEON MIN JEE]

[⭐1970.08.07 🕆2013.05.20]

-Omma…-me abaixo em frente à lápide com o nome da minha mãe e coloco o buquê de flores- Me desculpa, a culpa foi minha por você estar assim…-digo imediatamente começando a chorar Sei que quem bateu no nosso carro foi aquele louco bêbado que passou o cruzamento mas… Fui eu quem pediu pra você me buscar na escola… Me desculpa…-abaixo minha cabeça apoiando-a em meus braços que estavam apoiados em meus joelhos e comecei a chorar muito-

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado, desculpem os erros, bjos ^°^

(Não esquece de comentar oq achou, agradeço ^U^)

▪•▪••▪•▪~ ▪•▪••▪•▪~ ▪•▪••▪•▪~
Perfis das autoras que me inspiraram:
. https://www.spiritfanfiction.com/perfil/laraarme
. https://www.spiritfanfiction.com/perfil/cafeh_44
. https://www.spiritfanfiction.com/perfil/felicityfornow9


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...