1. Spirit Fanfics >
  2. Reencontrei >
  3. Capítulo 4

História Reencontrei - Capítulo 4


Escrita por: 09__Tai

Capítulo 4 - Capítulo 4


Após eu contar metade da história para os três presentes,todos pareciam surpresos,não é todo dia que contamos ao seus amigos que sua mãe foi brutalmente assassinada

-Eu não sabia que Michaela era sua mãe adotiva

-Sim, vocês são tão próximas_Sasha pareceu pensar_Espera, você disse que um casal apareceu para te adotar,certo? Onde o marido dela está?

-É complicado

-Sinto muito mesmo Lyn,deve ter sido tão difícil para você

-Sim foi, mas acho que agora estou "melhor" com isso

-Como foi na delegacia?_Gregory se pronunciou pela primeira vez,ele teve um imprevisto e não pôde ir comigo

-Eu expliquei para eles,falei também sobre o assassinato de minha mãe.Falei o  que aconteceu,e pelo que parece,era o ano que havia muitos assassinos de aluguel,acho que esse caso não é diferente

-Roselyn,e seu pai? Não teve notícias dele esses anos?

-Bem, eu vim para cá justamente por isso, conseguir as chaves de minha antiga casa,vou tentar descobrir o que aconteceu.Eu nunca o conheci

-Em que dia você pensa em ir? Podemos te ajudar

-Hum,estou pensando em ir ainda hoje

-Queria muito ir com você,mas infelizmente não posso

-Tudo bem Henry, você tem suas coisas para fazer

Assim como Henry,Sasha também não poderia ir,estava no meu lugar na cafeteria, já estava me ajudando bastante

-Eu...posso ir com você?_Gregory se pronunciou_Se quiser

-Claro que pode! Eu não quero voltar lá sozinha.Mas agora eu vou ver a Luna

-Tudo bem,eu te levo

[...]

Não era um momento de tanta felicidade,mas não podia deixar o aniversário da menina passar, então comprei um bolo bem pequeno, apenas para nós quatro

Gregory não quis entrar,pois tinha uma ligação importante para fazer.Para falar a verdade,eu não sei o que ele faz da vida


Agora,eu entrei no quarto depois de dar dois toques

Ana parecia bem,mas ainda precisaria de descanso

-Olá! Eu disse que viria não disse?_a menina desgrudou da mãe para me abraçar_Feliz aniversário!

-Muito obrigada!_ela parecia melhor,pelo menos seus olhos não estavam mais vermelhos

Parti o um pedaço de bolo e entreguei para a menor que foi até um canto do quarto do hospital

-Ana? Está melhor?_me aproximei e me sentei em uma poltrona do lado da maca

-Estou sim.Obrigada por ter cuidado dela.

-Imagina,eu não podia deixar ela sozinha,mas,sobre o que aconteceu

-Conseguiram pegar ele?_neguei_Pedro não vai aparecer tão cedo

-Você sabe o nome dele? É esse Pedro?

-Não,mas ele sempre ia lá em casa visitar meu marido Pedro,mas teve um dia que ele precisava viajar com urgência e simplesmente  sumiu

-Acha que isso tem algo a ver? Seu marido e ele?

Eu não queria me meter tanto em sua vida,mas era necessário saber para podermos

-Eu não sei,mas agora estou preocupada_olhou para a filha terminando de comer o bolo_Ele pode voltar,pode machucar minha filha também

-Eu vou te ajudar okay? Você,pode me descrever como ele é? Eu não consegui ver direito, qualquer informação pode ser útil!

Ela citou características importantes

Ele tinha um piercing na sombrancelha,tinha uma cicatriz na bochecha,é careca,tem olhos castanhos e trinta e nove anos

Anotei tudo em um bloquinho,isso pode ajudar a polícia

-Roselyn? Vamos?_Greg apareceu na porta

-Ana,esse é Gregory,ele que te salvou

-Que isso,eu não fiz nada_coçou a cabeça envergonhado

-Claro que fez

-Se aproxime rapaz

Gregory entrou no quarto

-Obrigada mesmo,acho que por pouco eu morreria

-A senhora nem pense em me deixar!_Luna se deitou ao lado da mãe

 -Eu não vou te deixar wuerida.Você é o namorado da Roselyn?

-Ah não,somos só... vizinhos e amigos

-Mãe,o cabelo dele não é estranho?

-Luna!

[...]

Comemos um pedaço do bolo e logo fomos até a sua moto

Prometi para ela que visitaria mais vezes, perguntei onde Luna ficaria,e ela disse que não precisava se preocupar porque ela estaria segura na casa da tia

[...]

Paramos em frente a minha antiga casa depois de guiar meu vizinho durante o trajeto,era estranho o modo como nos aproximamos,poderia ser mais amigável eu diria


-Tem certeza?_parou de girar a chave na porta__Se quiser ir embora a qualquer momento é só me falar

-Sim eu tenho.Não viemos aqui atoa,eu tô bem!

Ele finalmente abriu,e assim que entramos comecei a espirrar pelo tanto de poeira que tinha

-Meu Deus,quanto tempo você não vem aqui? Está tudo sujo

-Haha, é a primeira vez depois que fui adotada_eu poderia ter vindo antes? Sim! Mas eu ainda estava me preparando psicologicamente para isso

Passamos pela sala indo até o meu antigo quarto,eu estava evitando o máximo aquela maldita sala

-Você procura alguma coisa aqui, enquanto eu vou procurar no outro quarto okay?

-Alguma coisa tipo?

-Uma foto,um bilhete... qualquer coisa é importante

Passei pelo pequeno corredor entrando no quarto dela

Vendo uma foto dela,fico pensando como uma mulher tão boa morreu daquele jeito? Qual o motivo de mandarem mata-la? Eu não queria vingança,queria justiça,quero que a pessoa que fez isso pague pelo seus atos

Procurei no guarda-roupa,nas gavetas, não tinha absolutamente nada! Seja lá o que minha mãe escondia, parecia ser bem sério

-Merda!_reclamei quando bati meu pé em uma caixa,desde quando ela estava ali?

-Lyn? Aconteceu alguma coisa?_gritou do outro quarto

-Nada! Eu só bati meu pé_Já estava acostumada a ser chamada por esse apelido,mas para quem tinha dificuldades em fazer amizades, até que ele está melhorando

Peguei uma tesoura em uma das gavetas e cortei o durex que fechava a caixa,me agachei para procurar alguma coisa

-Um avental?_Claro! Eu lembro dela dizer que já foi cozinheira para uma família,mas...Por que ela teria isso aqui?

-Roselyn_ele falou tão perto de mim que acabei caindo pelo susto_Desculpe

-Não me assusta desse jeito!_me sentei no chão para vasculhar melhor

-Eu achei isso aqui,estava em uma caixinha

Era uma carta com a letra de minha mãe,pela data,ela estava escrevendo um dia antes do acontecido,o que é bem estranho

-Sua mãe não tinha celular? Ou algum aparelho?

-Tinha

-Por que escrever por cartas então?

-Não faço ideia

“Não vou admitir que me ameace dessa maneira, você mentiu.Se eu soubesse que tinha uma família,não iria nem respirar o mesmo ar que você.E agora estou aqui pedindo de novo,para que conheça Roselyn,sua filha..

-Acabou? Não tem mais nada?_ele olhou o avesso do papel para ver mais alguma informação

-Não, mas ela não disse em nenhum momento que ele está morto.Isso é bom

-Deve estar com a outra família, é o que dizia na carta

-Sim,fico feliz em saber que ele não está morto mas...

-Mas?

-Ele ameaçou minha mãe.Por que ele faria isso?

Isso só criou mais teorias na minha cabeça,que faz mais sentido que qualquer outra coisa

-Gregory,e se meu pai mandou matar ela?_Estava tão óbvio

-Como assim? Ele é seu pai não é? Por que ele faria isso?

-Faz sentido,pelo menos para mim,minha mãe não devia nada para ninguém,não tinha inimigos, é a única explicação

Continuei procurando alguma coisa na caixa

-Aqui só tem livros e...outra carta!_A data era o meu aniversário de um ano

“Hoje é aniversário de nossa filha,por favor não tenha rancor,ela não vai destruir sua vida, é apenas uma criança!”

-Até me arrepiei!

-Isso está me assustando Greg,o que esse cara quer?

-“Destruir sua vida” como assim?_Ele levantou do chão e foi dar uma olhada pela casa enquanto eu estava procurando algo na caixa,mas infelizmente não tinha mais nada Lyn,não acha estranho essa casa está assim?_parou ao meu lado de novo,dessa vez desconfiado

-Estranho como?

-Está “limpa” demais para quem não vem a anos, você não lembra de chamar ninguém para vim aqui?

-Não chamei ninguém

-Isso não é normal,eu não estou gostando disso

-O que quer dizer? Para de me assustar!_Assim que terminei de falar,escutamos a porta da frente ser aberta e passos lentos começaram a surgir no corredor

-Quem está aí?!

Olhei para meu vizinho e parece que pensamos na mesma coisa

"O que faremos agora?"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...