1. Spirit Fanfics >
  2. Reencontro De Seis Almas >
  3. Capítulo 19

História Reencontro De Seis Almas - Capítulo 19


Escrita por:


Capítulo 19 - Capítulo 19


Mais tarde Annie e Poncho voltaram do shopping, o clima estava mais suave entre eles e fora como se ambos já tivessem esquecido os beijos trocados na noite anterior.

Dulce ficou com Ucker no hospital até que o mesmo recebera alta por volta de oito horas da noite. Os exames deram negativo para a tal doença de Chagas, o que os deixou mais tranquilos.

Mai, como havia dito que faria, adiantou a organização das coisas que levariam consigo para casa, como as compras feitas e pertences que tinham trago. Estava praticamente tudo organizado quando Chris chegou de forma inesperada no quarto.

-Aí, morena, os outros já chegaram?. -Perguntou o rapaz.

-Não, ainda não. Más Dul mandou mensagem, disse que Ucker recebeu alta e já estão vindo. -Ela respondeu colocando a última sacola em cima de sua cama. -O que foi, que cara é essa?. -Perguntou.

-É que temos um pequeno probleminha. -Ele coçou a nuca.

-O que aconteceu? Não me diz que é em relação a viagem de volta. -Temeu a morena. 

-Está bem, então não digo. -Ele disse se sentando na cama da Annie.

-Oi gente. -Cumprimentou a loira ao entrar no quarto. -Nossa, já arrumou tudo. -Ela disse ao notar as sacolas. -Por que o Chris está com essa cara? -Questinou o olhando.

-Ele estava dizendo que temos um pequeno problema. -Respondeu Mai.

-E o que é? Por favor não diga que é sobre a viagem. -Pediu se aproximando.

-Você também? Está certo, então eu não digo. -Ele deu de ombros.

-E aí meninas. Chris. -Cumprimentou Dul entrando. -Que caras são essas?. 

-Chris disse que temos um problema. -Respondeu Annie.

-Não sendo sobre a viagem.. -A ex ruiva deu de ombros.

-Tudo bem meninas, nós conversamos mais tarde eu só estava com saudade de vocês mesmo. -Disse Chris se levantando apressado para sair do quarto e ele teria conseguido se Dul não percebesse sua intenção e não tivesse parado na frente da porta o impedindo de sair.

-Calminha aí. O que está pegando, Chris?. -Perguntou a ex ruiva.

-Nada, por que acha que tem alguma coisa? Não tem nada. -Ele se apressou em dizer.

-Então se não houve nada, por que está tão nervoso?. -Questinou Annie que se aproximou e parou ao lado dele.

-E por que chegou aqui dizendo que tínhamos um pequeno problema?. -Perguntou Mai fazendo o mesmo, as meninas cercaram Chris, o deixando sem escolhas.

-Está bem. -Ele suspirou se dando por vencido. -Tudo bem, eu vim dizer que temos sim um problema. -Confessou.

-Então diz logo. -Pediu Dul.

-Certo. Teve um problema com a aeronave e ela foi apreendida. -Ele disse a última parte mais baixo.

-O que? Não consegui ouvir. -Disse Annie.

-Eu disse que a aeronave foi apreendida. -Ele forçou uma tosse na palavra: apreendida.

-Christian!. -Dul o repreendeu.

-A AERONAVE FOI APREENDIDA, NÓS NÃO VAMOS EMBORA. -Ele falou alto.

-Como é? Só pode estar brincando. -Negou Mai.

-Eu não acredito. -Dul suspirou.

-Mas Alfredo gentilmente alugou um carro para conseguirmos nos locomover aqui no tempo a mais que vamos ficar..

-Chris, eu tenho uma criança de dois anos em casa e eu nunca passei tanto tempo longe dela. -Disse Annie segurando agressivamente na gola da camisa do rapaz.

-Calma, Annie. Calminha eu não tenho culpa, não desconte em mim. -Pediu o rapaz tentando acalma-la.

-E em quem eu vou descontar? Droga, eu tenho que ir embora!. -Disse Annie caindo em prantos.

-Annie, minha amiga se acalma. -Pediu Dul a abraçando.

-O que aconteceu? Ouvimos uns gritos. -Disse Poncho abrindo a porta, Ucker estava com ele e parecia muito melhor. -Annie? Por que ela está chorando?. -Poncho adentrou o quarto.

-Ela está assim porque vamos ter que ficar mais tempo aqui. -Informou Mai.

-Como assim?. -Perguntou Ucker.

-Alfredo teve um problema com a aeronave e ela foi apreendida. -Explicou Dul.

-Mas a boa notícia é que ele alugou um carro para usarmos enquanto ficamos aqui. -Acrescentou Chris.

-Ai, eu vou matar ele. -Resmungou Annie tentando ir para cima de Chris e sendo impedida por Dul e Poncho.

-Segura a grávida ein. -Pediu Chris se afastando.

-Annie, se acalma você está grávida. -Lembrou Dul. -Isso não vai fazer bem para o bebê.

-Dul tem razão. Chris pode dar o fora daqui? Annie precisa se acalmar e olhar para você não está ajudando. -Disse Poncho.

-Está bem. -Chris revirou os olhos más saiu sendo seguido por Ucker que queria saber mais sobre o assunto.

-Eu vou buscar uma água com açúcar para ela. -Avisou Mai antes de sair.

-Eu não acredito que vou passar mais tempo aqui, eu quero ver meu filho. -Disse Annie que já estava mais calma, tornar a chorar.

-Annie, você precisa se acalmar é sério. Vem senta aqui. -Pediu Dul a guiando até a cama e fazendo a mesma se sentar ali. -Está tudo bem, Manu vai ficar bem e é só mais algum tempo. -Dul tentou confortá-la.

-Com quem Manu está? -Perguntou Poncho sentando ao lado da loira para acariciar seus cabelos enquanto a mesma estava com a cabeça apoiada no ombro da amiga.

-Está com minha irmã. -Respondeu ela fungando.

-Sua irmã vai cuidar bem dele e ele vai ter os primos para brincar, não vai ter tempo para sentir sua falta. -Tentou Dul.

-Ele não vai me reconhecer quando eu voltar. -Disse a loira voltando a chorar.

-Annie é só mais algumas horas e ele já é bem grandinho, ele vai se lembrar de você. -Avisou Poncho achando um pouco de graça.

-Você está rindo?. -Perguntou a loira incrédula.

-Não, eu não estou rindo.

-Aqui, Annie. Toma essa água com açúcar para se acalmar um pouco. -Disse Mai ao entrar no quarto.

-Obrigada. -Agradeceu a loira pegando o copo para beber alguns goles.

-Agora respire fundo. -Pediu Poncho vendo ela seguir os passos logo que ele pediu.

-Poncho, tenta acalmar ela, eu vou conversar com Chris para entender todo esse rolo. -Disse a ruiva se levantando. Mai, vem comigo. -Pediu.

-Está bem, vamos. -Disse a morena saindo logo depois de Dul.

-Está mais calma?. -Perguntou Poncho.

-Estou sim, obrigada. -Disse ela fungando mais uma vez.

-Ótimo, você sabe que no mundo eu sou a pessoa que mais detesta te ver chorar. -Ele disse secando as lágrimas das bochechas dela com as costas das mãos, fazendo-a sorrir. -E que também no mundo eu sou a pessoa que mais gosta do seu sorriso. -Acrescentou.

-Você é a melhor pessoa. -Ela sorriu sem graça. -É a pessoa quem me acalma com mais facilidade. -Ela disse antes de abraça-lo. -Obrigada pela paciência que tem comigo.

-Não foi nada, pequena. -Ele retribuiu o abraço. -O que acha de fazermos uma vídeo chamada com o Manu?. -Ele sugeriu.

-Eu acho uma ótima idéia. -Ela se mostrou empolgada.

...

-Chris! -Chamou Dul batendo na porta do quarto dos meninos.

-Oi, ele acabou de sair disse que daria uma volta no carro alugado. Se forem rápidas alcançam ele. -Avisou Ucker.

-Obrigada. Vem, Mai. -Disse Dul pronta para ir atrás do outro.

-Espera, Dul. Posso falar um minuto com você?. -Perguntou Ucker.

-Bom, eu vou atrás do Chris. -Avisou Mai saindo os deixando sozinhos.

-Pode falar. -Disse Dul colocando as mãos nos bolsos traseiros da calça jeans.

-Quero agradecer por ter ficado comigo no hospital. -Ele disse. -Não era sua obrigação e ainda assim você ficou, mesmo com as brigas e tudo é bom saber que você não quer realmente que eu morra. -Ele brincou.

-Você é importante para mim, tanto quanto os outros e eu teria feito o mesmo se fosse qualquer um deles. -Ela disse.

-E eu não duvido, enfim eu só queria agradecer. Muito obrigado mesmo. -Ele disse.

-Está bem. Não esquenta. Bom eu vou lá atrás do Chris, te vejo depois.

-Está bem, vai lá.  -Ele sorriu vendo a correr na direção em que Mai fora pouco antes.

....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...