1. Spirit Fanfics >
  2. Reencontro de um Amor >
  3. Capítulo 7

História Reencontro de um Amor - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Capítulo 7


Por Derek:

Cheguei em casa já era noite estava tudo silencioso, não havia sinal de minha mãe e nem de Cora, fui até o quarto do meu pai que fica no primeiro andar, mas me surpreendi, ele não estava lá, voltei a sala.

- onde será - fui interrompido pelo barulho da porta sendo aberta e por ela passar meu pai sorrindo e com um brilho nos olhos como a tempo não via, atrás vinha minha irmã também sorrindo e por último minha mãe.

- filho, chegou cedo hoje - falou ele.

- não havia nada importante para mim resolver na empresa, mas me surpreendi por você ter saído papai - falei olhando para as duas atrás dele.

- fomos dar uma volta, estava precisando respirar ar puro um pouco - respondeu ele sorrindo, tenho a leve impressão que eles estão me escondendo algo.

- filho, você já jantou? - perguntou minha mãe.

- não estou com fome - respondi seco, ela olhou para baixo.

- Derek - disse meu pai me repreendendo.

- vou para meu quarto, não quero que ninguém me incomode - subi para meu quarto, precisava de um banho, entrei o box quando a água quente entrou em contato com minha pele meu corpo todo relaxou, lembrança novamente começaram a surgir.

Flashback:

Tínhamos acabado de fazer amor, estávamos no banho, em meio a carícias e beijos

- já se imaginou pai amor ? - perguntou Stiles com a testa grudada na minha enquanto eu segurava sua cintura.

- sim, já imaginei várias vezes nós dois e nosso filho, sim eu gostaria de um menino primeiro, porque vamos ter pelo menos uns três - respondi sorrindo só de imaginar a cena da nossa família, minha família e de meu pequeno.

Por Stiles :

Acho que não tinha, mais como piorar meu fim de semana além de encontrar com a família do cretino do meu ex namorado e pai do meu filho, meu ex sogro me fez admitir que Guto era neto dele, mas mesmo assim não quero contato com ninguém daquela família, estou cansado demais para sair da cama hoje, não vejo a hora de pegar a estrada e voltar para casa para longe dessas pessoas, claro meus pais vou sentir falta mas eles sempre estão me visitando nos finais de semana, e tem Scott e Isaac que são padrinhos de Guto que me ajudam com meu menino, estava olhando para o teto quando alguém entra pela porta nem preciso virar para ver que é meu filho.

- levanta papai, você plometeu me leva no parque - falou ele se jogando em cima de mim - papai, vamos - ele fez um bico.

- bom dia para você também meu amor - falei sorrindo para ele que também sorriu e me deu um beijo.

- bom dia - responde ele - agora vamu papai eu quero joga bola com o vovô, vamus faze um piquenique no parque - falou ele animado.

- tá bom, você ganhou vou levantar já vou descer - falei e ele saiu da cama animado chamando minha mãe.

Levantei fui em direção ao banheiro fazer minha higiene e tomar um banho, para tirar a preguiça, assim que sai do banheiro com uma toalha enrolada na minha cintura estava renovado, fui até meu antigo armário e peguei uma bermuda cinza, uma camiseta branca e calçei um tênis como era um parque, não precisaria ir vestido com jeans, além de que vou brincar com meu filho, depois de pronto desci e todos estavam a minha espera.

- bom dia - falei chegando a sala eles está m sentados no sofá minha mãe tinha uma cesta ao seu lado, Guto quando me viu veio correndo eu o peguei em meu colo.

- vamus papai, quero brincar com as outras crianças - falou ele me abraçando pelo pescoço.

- vejo que alguém está animado hoje para um domingo às 8 da manhã - falei dando um beijo em sua bochecha - então se era só eu que estava faltando, estou aqui - disse olhando para todos - vamos? - falei e todos concordaram.

Assim que chegamos no parque minha mãe estendeu uma toalha embaixo de uma árvore, já tinha algumas pessoas também que estavam aproveitando esse dia de sol, também estavam fazendo piquenique, Guto meu pai e Scott foram jogar bola, eu fiquei com minha mãe olhando os três.

- cada dia ele se parece mais com o outro pai? - falou minha mãe olhando para o neto.

- sim - suspirei e olhei para a grama, voltando a olhar Guto.

- tem certeza que não vai contar a Derek? - perguntou ela.

- tenho, apesar da família saber sobre Guto, não me faz mudar de pensamento em relação a Derek eu continuo carregando uma grande mágoa dele e acho que não sou tão evoluído para perdoar o que ele me fez - respondi olhando para ele - ele me machucou profundamente.

- evolui Pokémon - falou ela me fazendo rir.

- sempre querendo fazer graça né dona Cláudia - falei olhando para ela que olhava para frente.

- então segura essa - ela indicou para frente, quando virei o rosto eu congelei, ali na minha frente a poucos metros de distância estava ele a pessoa que evitei nesses 4 anos, ele estava carregando Alberto que olhava para Guto brincar com meu pai e Scott.

- preciso sair daqui e tirar Guto também - falei voltando a ela - tira Guto daqui, que eu vou sair sem eles perceber - assim que levantei acho que chamei atenção, por que ele olhou na minha direção, assim que nossos olhares se encontraram parece que o mundo parou, seu olhar era de espanto, surpresa, apenas quebramos nossa conexão quando senti Guto me abraçar pelas pernas olhei para baixo e ele sorria para mim, me abaixei para encara-lo.

- amor, papai vai ter que sair um pouquinho, você vai com a vovó depois - falei olhando por cima do ombro para Derek, ele apenas assentiu eu dei um beijo em sua testa - mãe, cuida do meu filho - falei e vi ela assentir sai dali o mais rapido

- EI - ouvi alguém gritar olhei para trás sem parar de andar, era ele que estava correndo, apressei mais o passo - ESPERA - ele pegou em meu braço.

- me solta - puxei meu braço olhando para ele.

- você - ele parecia transtornado - você - ele estava com a mão na cabeça seus olhos estavam nublados pelas lágrimas.

- sim, eu, o que tem? - olhei dentro de seus olhos.

- quando, onde - ele não falava coisa com coisa - e-e-eu - ele gaguejava com as lágrimas.

- vamos poupar palavras, não quero e nem vou escutar você, então não adianta - falei olhando frio para ele.

- eu preciso, você precisa - falou, ele andava de uma lado para o outro em minha frente lágrimas escorriam pelo seu rosto, nunca havia visto ele nesse estado, ele parecia estar destruído seu olhar era sem vida não havia mais brilho ali eu vi um homem acabado, não, não posso me compadescer Por ele, não posso, virei para sair, mas fui segurado pelo braço novamente - onde você vai? - perguntou olhando para mim.

- seguir meu caminho, siga o seu - falei, soltando meu braço e andando sem olhar para.

Quando cheguei na casa de meus pais me deixei chorar como dói, droga eu ainda o amo, ver ele novamente me fez reviver sentimentos guardados até então, subi para meu quarto peguei uma minha mala, comecei a juntar todas as minha coisas e a de Guto, quando estava passando pelo espelho em meu quarto parei para me olhar por um instante, refletido nesse espelho estava a pessoa que me transformei para poder superar tudo, limpei meu rosto, respirei fundo.

- ele não vai conseguir te destruir novamente - falei para mim mesmo, peguei minha mala estava descendo as escadas quando escuto uma gritaria.

- STILES, ONDE ELE ESTA - era Derek, continuei a descer quando Cheguei na sala todos estavam lá ele me olhou com os olhos vermelhos e depois para minha mala - O QUE? ONDE VOCÊ PENSA QUE VAI? - ele gritava suas palavras eram sofridas - VOCÊ NAO VAI - ele veio em minha direção me encurralando na parede olhando dentro dos meus olhos - você não vai embora, não dessa vez -  Fiquei sem reação olhando para ele.

- papai - olhei por sobre seu ombro e vi meu filho assustado com a cabeça no ombro de minha mãe me olhando com medo, Derek também olhou para trás para Guto.

.

Olá
Resolvi postar um bônus está semana
Espero que gostem



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...