História Reencontro do Destino - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Yukiko

Postado
Categorias Dragon Ball, Fairy Tail, High School DxD, Naruto, Pokémon
Personagens Anko Mitarashi, Ash Ketchum, Carla (Charle), Ddraig, Hanabi Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Issei Hyoudou, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Konan, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Shisui Uchiha, Tayuya, TenTen Mitsashi, Trunks, Wendy Marvell, Yahiko
Visualizações 91
Palavras 4.973
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bandidos e nukennins cercam o...

Naruto decide...

Zabuza e Haku ficam surpresos quando...

Capítulo 12 - O Fim de Gatou


Fanfic / Fanfiction Reencontro do Destino - Capítulo 12 - O Fim de Gatou

Longe dali, Kurama, que estava com a família do Construtor da ponte, Tazuna, assim como protegendo outros civis, estava pensativa, pois, chegou a sentir algo forte.

Porém, foi uma sensação tão fugaz, que ela julgava que fosse apenas impressão sua.

Afinal, se fosse mesmo algo intenso, ela sentiria pelo vínculo que tinha com o seu amado, através do selo e que ficaria mais intenso, quando o marcasse como seu.

Só não havia marcado ele, pois, a marcação que fazia surgir um vínculo entre eles era como um casamento e eles ainda estavam namorando, embora acreditasse que tinha a ligação verdadeira com o seu jinchuuriki.

O que ela não sabia, é que quando Naruto viu a cena que lhe chocou, um selo foi ativado para que as emoções dele, naquele instante, não fossem sentidos por Kurama, pois, poderia inclusive, saber o que desencadeou tais sentimentos, devido a intensidade.

O responsável por isso foi Rikudou Sennin, pois, ele havia colocado um selo especial por precaução, caso Naruto passasse por uma situação tão intensa que poderia chegar a bijuu e dependendo do que fosse não seria indicado.

Então, um som a tira dos seus pensamentos, fazendo ela mexer as orelhas. Era um som inaudível aos humanos, mas, não para ela e seus Kage bushins, sendo que ela faz um sinal para Asuma e o time dele, que consentem com a cabeça.

Rapidamente, eles assumem uma posição defensiva para proteger a família de Tazuna e os patéticos shinobis derrotados pelos nukennins de Iwagakure, que ainda continuavam desacordados.

Na frente deles surgem alguns ninjas, sendo que havia dezenas de bandidos armados com muitos deles olhando maliciosamente para Kurama, que não compreende o que eram os olhares, enquanto que Asuma e seu time estreitavam os olhos, pois, sabiam o que eram aqueles olhares.

Ino também passou a receber olhares lascivos, assim como a bijuu, fazendo a loira sentir calafrios, sendo que mantinha a sua postura.

— Pedófilos nojentos. - Asuma comenta com ira.

— Com certeza. Põe nojento e repulsivo nisso. - Tazuna fala, olhando os pervertidos com asco.

— Mal vejo a hora de provar essa ruiva e essa loira.

— Eu também. Devem ser bem apertadinhas. - outro fala, lambendo os beiços.

Ino fica chocada, enquanto que Kurama pergunta, inocentemente:

— Como assim “apertadinhas”? - ela pergunta inocentemente.

Então, antes que o ninja falasse algo, Asuma avança e o acerta violentamente na virilha, fazendo-o gritar fino, sendo que o filho de Tazuna, que havia pegado a sua espécie de arco automático que criou, atirou no meio das pernas do outro pervertido que gritou fino, para depois atingir outro pervertido na virilha também.

O time de Azuma avançou contra eles, sendo que Shikamaru e Chouji estavam com muito ódio pelo que falaram e avançam neles. Kurama avança também, enquanto que os Kage bushins dela permaneciam em volta deles.

Para os bandidos, eles usavam apenas taijutsu, sendo que foram treinados por Gai, junto dos outros. No caso de Akimichi, ele usava a técnica Baika no jutsu (倍化の術), para aumentar um pouco o tamanho de seu corpo, graças ao treinamento, sendo que antes era somente o abdômen, conseguindo assim acertar vários de uma só vez.

Ino fazia questão de derrubar os pervertidos com dois golpes. Um acertando violentamente a virilha, concentrando o seu chakra na perna para garantir a infertilidade deles, após derrubar eles com apenas um golpe.

Asuma cuidava de dois ninjas, enquanto Kurama enfrentava outros cinco ninjas.

Então, dentre os ladrões surgem nukennins, irmãos trigêmeos que exclamam, ao mesmo tempo, contra Shikamaru, Ino e Chouji:

— Doton - Doryuu Taiga! – um deles criou um rio de lama que avança contra o trio.

— Doton – Doryuudan! – o segundo aproveitou o rio de lama do primeiro e criou um dragão de lama que atira bolas de lama de sua boca contra o trio.

— Katon - Karyuu Endan! – o terceiro dispara uma rajada de fogo incessante.

Ele une a sua técnica de fogo com a lama, fazendo com que as bolas de lama lançadas pelo dragão de lama, sejam também incandescentes, gerando assim uma espécie de lava.

— Suiton - Suiryuudan no Jutsu!

Shikamaru exclama ao criar uma coluna de água que se levanta atrás dele, para em seguida ganhar a forma de um dragão que avança contra os inimigos.

— Raiton – Kangekiha! – Chouji lança um ataque composto de inúmeros raios, junto da água.

— Fuuton – Reppushou! – Ino exclama ao juntar as mãos, criando uma rajada de vento intensa e igualmente forte.

Depois, os três exclamam juntos:

— Ino-Shika-Chou (猪鹿蝶): Arashi Ryuu no Ikari (嵐竜の怒り - Fúria do dragão da tempestade)!

As três técnicas se fundiram em uma espécie de dragão composto de água, eletricidade e vento, assemelhando-se a uma tempestade que se move contra o ataque deles.

A técnica raiton quebra a lama, enquanto que o suiton neutralizava as chamas, para depois o dragão avançar sobre os nukennins que são pegos de surpresa com o combo bem executado.

Eles são atirados com violência contra as árvores, sendo que ao tentar se levantar, Chouji avança, exclamando:

— Baika no jutsu (倍化の術)!

O Akimichi expande o seu braço, conseguindo assim, nocautear os três, ao acertar eles, violentamente.

Ino se aproxima e exclama, animada:

— Nós somos um time formidável!

— Pode crer. – Chouji fala, animado, pegando um salgadinho para comer.

— Sim. – Shikamaru fala com um sorriso.

Os três batem as palmas, juntos, comemorando a vitória contra ninjas adultos e experientes.

Enquanto eles derrotavam os inimigos, Asuma continuava lutando, sendo que os nukennins avançam, com um deles usando genjutsu nele.

Asuma se concentra, fazendo um selo, conseguindo assim mudar o fluxo do seu chakra, se libertando a tempo de escapar de kunais explosivas ao fazer selos e exclamar, enquanto saltava, mirando o chão:

— Fuuton – Shinkuudaigyoku!

Asuma tomou uma respiração profunda e exalou uma grande esfera de ar comprimido que o impulsionou ainda mais para o alto, enquanto que a esfera de ar comprimido rebateu muitas kunais contra aqueles que lançaram, fazendo os mesmos se esquivarem, pois, explodiram próximos deles.

Imediatamente, Asuma faz mais alguns selos e exclama, no alto:

— Fuuton – Atsugai!

Asuma cria um enorme tufão de vento que avança contra os nukennins, destruindo tudo a sua frente, sendo que os ninjas são pegos de surpresa pelo contra ataque rápido e são atingidos, diretamente, fazendo com que se choquem violentamente contra o chão.

Próximo dali, Kurama usava taijutsu contra três nukennins, que ficam estarrecidos ao verem que uma menina de aparência delicada era muito forte e resistente, ao ponto de seus golpes provocarem grandes danos, assim como bloqueava os deles.

Um dos nukennins tenta acertar o rosto de Kurama que desvia, enquanto que ela bloqueava com o antebraço o punho do outro ninja, sendo que bloqueava com o seu joelho, uma joelhada de um deles, para depois, outro tentar acerta-la com um chute horizontal em direção ao tórax dela que bloqueia com o braço, sendo que um deles tenta acertar uma cotovelada, ao mesmo tempo, que o outro tenta acertar um soco no rosto nela, com a bijuu bloqueando com a mão o soco, enquanto bloqueava a cotovelada com o seu antebraço, ao mesmo tempo em que bloqueava o chute de um deles com o seu joelho.

Kurama estava entediada e decide finalizar a luta, ao notar o quanto eram fracos.

Em um piscar de olhos, golpeia consecutivamente os três, não dando qualquer chance deles bloquearem os golpes, sendo que a força dos golpes joga os nukennins violentamente para trás.

Eles se chocam contra algumas pedras, mas, se levantam, exibindo hematomas e cortes, assim como sentiam uma dor considerável no corpo, para depois fazerem selos ao mesmo tempo contra ela, gritando:

— Tome isso, bastarda!

— Doton – Ganchuusou! - O nukennin criou espinhos de pedra que saíram embaixo de Kurama que saltou no ar.

— Não vai escapar! Katon - Goukakyuu no Jutsu! – ao mesmo tempo, outro nukennin faz selos e atira uma enorme bola de fogo, devastadora, pela boca em direção a Kurama.

— Doton - Doryou Dango! – a bijuu exclama, moldando uma bola com pedras, jogando contra a bola de fogo.

Ela usa a bola para ganhar impulso ao tocar com os pés, saltando para o alto, pois, iriam estranhar se ela voasse no ar sem ajuda.

Ao mesmo tempo em que a bola de pedras bloqueava as chamas, ela conseguiu se afastar, subindo ainda mais no ar.

— Não tem mais para onde fugir! Raiton - Sandaa Saaburu!

O outro nukennin gera um relâmpago em sua mão, para depois direcioná-lo a Kurama, que está no ar.

A mesma faz selos e exclama, ao mesmo tempo:

— Fuuton – Atsugai! Katon – Endan!

O enorme tufão de vento que ela criou, avança em direção aos nukennins, sendo que ao usar um jutsu de fogo, as chamas envolveram o vento, criando ventos fumegantes, ampliando assim o poder das chamas, sendo que ela exclama com a união deles:

— Fuuton – Kamikaze!

Rapidamente, dois nukennins fazem selos e exclamam em usino:

— Suiton – Suishouha!

Ao unirem a técnica, surge um imenso volume de água que avança contra a técnica, enquanto que o terceiro exclama, após fazer um único selo de tigre:

— Doton - Doryuu Jouheki!

Surge uma montanha imensa na frente deles, para bloquear o tornado, quebrando-o, sendo que os outros dois fazem mais selos e exclamam juntos:

— Doton – Doryuuheki!

Eles expelem barro pela sua boca, com o mesmo se transformando em uma parede imensa, a fim de bloquear as correntes de vento flamejantes, com os três vendo o golpe se chocar contra a montanha, provocando a sua destruição, sendo que perdeu força, antes de atingir a parede que bloqueou a técnica, embora tenha ficado destruída e antes que se recuperassem, ele avistam Kurama próxima deles, que exclama, após fazer selos:

— Ninpou - Rairyuu no Tatsumaki!

Kurama usa o seu chakra, criando um dragão feito de relâmpagos, que ao se aproximar dos nukennins, os capturando, para depois soltar uma grande descarga elétrica, fazendo eles ficarem inconscientes.

Então, Asuma e seu time, se reúnem com Kurama que prende os nukennins em pergaminhos, falando:

— Ino-chan, Chouji-kun e Shikamaru-kun. Eu prendi os nukennins que vocês derrotaram, em separado, assim como do Asuma sensei. Já os meus estão em outro pergaminho.

Nisso, ela entrega um pequeno pergaminho a Ino e depois outro para Asuma, sendo que ela pega o dela.

— Você não tem o raiton. Como conseguiu usar uma técnica como raiton?

— Atráves do selo. Eu e o Naruto-kun compartilhamos as técnicas de ninjutsu. Eu peguei emprestado dele. – ela fala sorrindo.

— Tem lógica.

— Eu também tenho o elemento suiton. Mas, ainda não consigo manipular nessa forma humana. Só consigo manipular na minha forma verdadeira, uma vez que não preciso usar selos na forma verdadeira. Falta treinar esse elemento – ela comenta, sorrindo – Depois que voltarmos, eu vou treinar o suiton.

— Então, Naruto terá o suiton também, sendo que já tem o doton, graças a você? – Chouji pergunta com um sorriso.

— Sim. – ela fala, sorrindo - Ambos iremos treinar jutsus suiton.

Asuma se lembra do fato de que Kurama, além de provocar tornados e terremotos com a sua cauda, podia provocar tsunamis, também, além das raposas usarem fogo.

Longe dali, no local onde Naruto estava, o mesmo olhava desolado para as crianças, enquanto sentia que mudava, gradativamente, deixando de ser o antigo Naruto. Algumas coisas permaneciam com ele. Outras, não.

Kakashi chega até onde está Naruto e vê os corpos.

Apesar de ter visto essa cena várias vezes em suas missões, quando perseguia autênticos monstros sádicos, ainda se abalava, um pouco.

Ele caminha até Naruto e apoia a mão no ombro dele, falando:

— O que importa é que você os vingou.

— Queria ter feito mais.

— Acredito que Enma Daiou não terá pena da alma dele. Não duvido que dará o pior inferno a ele.

— Não havia pensado nisso. - Naruto fala, erguendo o olhar.

— Vamos limpar o local e deixar os corpos cobertos para que os pais, caso estejam vivos, possam identificar os seus filhos.

Zabuza andava apoiado em Haku e ao ver a cena, suspira, pois, podia ser chamado de demônio da névoa, mas, já adulto, não conseguia matar uma criança por haver alguns limites que ele não conseguia romper.

Ele só foi ter alguns limites, após se tornar adulto, sendo que mesmo quando jovem, as cenas de crianças mortas brutalmente, o incomodavam e ele evitava ao máximo mata-las, mesmo se fosse um dos aspectos de sua missão.

Quando era inevitável e fazia missões com outros shinobis, ele matava rapidamente a criança, pois, seus colegas podiam ser sádicos e ele não queria que a criança fosse torturada até a morte ou tivesse uma morte lacerante. Era melhor ele matá-la, pois, seria rápido e indolor.

Infelizmente, ao ver dele, ele teve que matar muitas crianças, devido as missões de assassinato, principalmente envolvendo famílias.

Tais mortes sempre o perturbavam, embora soubesse que era um ato piedoso, de certa forma, para impedir deles serem mortos através de uma tortura lacerante.

— Deixarei alguns Kage Bushins para fazer isso. Precisamos encontrar o bastardo do Gatou. Eu quero ter o prazer de torturar esse desgraçado. - Naruto fala com os olhos rubros e com fendas, torcendo os punhos, sendo que sangrava um pouco por cauda das garras.

Kakashi olha para ele, enquanto se culpava, pois, deveria ter sido ele a estar ali e não Naruto. Naruto deveria ter ido falar com Zabuza.

“Me perdoe, sensei. O seu filho conheceu uma faceta dos humanos, no caso, de seres podres que ousam usar a alcunha de humanos, sendo que não era para ver algo assim, ainda mais, sendo tão jovem. Eu falhei e mesmo agora, me sinto indigno de perdão, pois, devia ter desconfiado de algo assim em virtude da descrição do Bingo Book.”

— Entendo. - o Hatake fala, pesarosamente.

Após alguns minutos, o loiro fala, erguendo o rosto:

— Vamos atrás do bastardo do Gatou.

— Ele deve estar em sua mansão que fica próximo daqui. - Haku fala - Ele é o tipo de bastardo covarde que nunca sujaria as suas mãos, uma vez, que pode pagar para os outros fazerem isso.

— Vamos para a mansão do desgraçado, Naruto. - Kakashi fala, tirando a mão no ombro dele.

— Sim.

Ele deixa alguns Kage Bushins, enquanto ele, Kakashi, Zabuza e Haku se dirigem até a mansão.

No caminho, eles param e Naruto se aproxima de Zabuza, sendo que Haku fica atenta a qualquer movimento, até que o loiro fala:

— Quero que Zabuza se recupere o mais rápido possível. Pode ter algum nukennin de nível mais elevado e você, Haku, não poderá defendê-lo adequadamente.

— Não fale besteira! Não sou um incapacitado, seu...

— Então, quer lutar até a morte, sabendo que pode ser curado, instantaneamente, podendo assim lutar dando tudo de si? - o Uzumaki pergunta, arqueando o cenho.

— Pode curar o Zabuza-sama? - Haku pergunta surpresa.

— Sim. Ele é alguém muito especial para você, pelo visto.

Nisso, a shinobi cora intensamente, com Zabuza olhando Haku, atentamente, pois, já desconfiava dos sentimentos dela para com ele e agora, parecia ter certeza.

Então, Naruto toca o demônio da névoa sangrenta, curando ele, instantaneamente, deixando-o estarrecido, sendo que pergunta:

— Por acaso, é um iryounin, garoto?

— Não. - ele fala dando de ombros - Prefiro focar o meu chakra para lutar.

— Não era o usual chakra esverdeado, Zabuza-sama. Foi outro chakra. - ela fala, corando, quando o olhar de ambos, se encontram.

Zabuza começou a achar a face de Haku fofa, principalmente quando ela corava.

— Vamos prosseguir. Precisamos pegar um bastardo e de quebra, outros desgraçados. - o Uzumaki fala seriamente.

Então, podendo se deslocar por si mesmo, Zabuza se junta a eles.

Após alguns minutos, eles chegam na mansão e o demônio espadachim da névoa sangrenta fala:

— Há alguns ninjas nos andares superiores. Nos andares inferiores há somente bandidos comuns. Gatou deve está no andar superior no escritório imenso que ele possuí no último andar. - Zabuza fala, olhando para a mansão.

— Eu ouvi relatos dos bandidos de que eles se divertiam com mulheres e crianças presas no subsolo da mansão do bastardo do Gatou. Isso foi antes de vocês chegarem. - Haku fala com asco - Confesso que senti uma vontade imensurável de trucida-los.

— Além de um canalha bastardo é um pedófilo nojento. - Kakashi fala com asco na voz.

— Os meus Kage Bushins irão libertar as pessoas presas no subsolo. - o loiro fala, torcendo os punhos - O bastardo do Gatou é minha presa.

— Enquanto isso, nós vamos atacar a mansão. - Kakashi fala, olhando para a mansão.

Zabuza não concordava muito, pois, queria atacar Gatou por ter planejado trair ele.

Porém, o ato deles impedirem a traição e de Naruto curar ele, além do loiro ter visto tal cena, o fez ceder e aceitou enfrentar, apenas, os demais bandidos.

Após alguns minutos, os Kage Bushins de Naruto derrubam os que guardavam as celas, sendo que torturou eles, principalmente quando pegou alguns tentando estuprar crianças e mulheres. Todos foram castrados e torturados, com ele usando o chakra de Kurama para curar eles, apenas para prolongar o sofrimento, sendo que fazia isso em uma sala, enquanto que os demais clones retiravam as mulheres e crianças, sendo que todos estavam nus.

O loiro achou um tecido comprido, provavelmente de um toldo no depósito e após afastar o grupo da mansão, deu o tecido comprido para eles se envolverem, juntos, sendo que os Kage Bushins protegiam eles, enquanto que os outros, torturavam os bandidos no subsolo.

Alguns Kage Bushins foram em direção a vila, para arranjar roupas para eles.

Na mansão, Gatou estava aterrorizado, pois, via pelo circuito interno, os inúmeros bandidos e os vários nukennins sendo derrotados, sumariamente.

Então, as portas duplas são destruídas com o impacto de corpos ensanguentados de bandidos que protegiam aquele andar. Os nukennins haviam sido confinados no pergaminho, para que Naruto recolhesse a sua recompensa mais tarde.

Gatou estava aterrorizado, enquanto olhava o loiro andando em direção a ele, com um sorriso maligno em seu rosto, conforme as suas íris estavam vermelhas e com fendas verticais.

A própria presença dele intimidava Gatou e inclusive, o mesmo tinha a sensação opressora que estava em frente a uma fera imensa e irada, sendo que conseguia ouvir os rosnados ferais do loiro que faziam calafrios percorrem a sua espinha, enquanto suava frio.

Ele ficou com os olhos esbugalhados ao ver um chakra circundar o loiro, em forma de manto vermelho, sendo que atrás dele era formado uma espécie de cauda, com o mesmo falando em um tom mortal:

— Para o seu azar, eu posso usar esse chakra para promover a recuperação de suas células. Portanto, você vai durar muito tempo na minha mão, seu pedófilo e estuprador bastardo.

Ele faz um jutsu para selar as portas que foram destruídas, criando uma parede de terra, usando em seguida outro jutsu para deixar a sala a prova de som.

— Não quero ninguém perturbando a minha diversão.

— Eu pago quanto quiser! Fale o seu preço.

— De fato, eu tenho um preço.

Quando o loiro fala isso, Gatou suspira de alívio, mas, dura pouco, quando houve o preço dele:

— É a sua alma para torturar eternamente. Mas, isso, eu não posso ter. Enma Daiou é o único que pode fazer isso. Vou ter que me contentar com o seu corpo e mente.

— Não!

Nos andares inferiores da mansão, mais precisamente no salão, os demais já havia derrotados todos e Kakashi havia guardado os nukennins em pergaminhos para pegarem a recompensa por eles, para depois falar:

— Naruto vai demorar.

Zabuza e Haku estavam sentados no sofá, até que Zabuza pergunta a Kakashi:

— Somos nukennins. Como o seu Hokage pretende nos ajudar?

— Daremos falsas identidades. Criaremos fichas para vocês. Também iremos ocultar as suas identidades. Somente eu e Naruto, saberemos a verdade. Além disso, há uma forma de fazermos vocês serem riscados do Bingo Book, para sempre.

Zabuza e Haku se entreolham, estarrecidos, para depois Haku perguntar:

— Como assim? A única forma de sermos apagados do Bingo Book é sermos mortos, capturados ou então, se obtemos o perdão da vila para que ela retire a recompensa.

— Há rumores de uma técnica semelhante ao henge, porém, permanente, permitindo que o usuário se torne uma cópia perfeita da outra, para sempre, mesmo após morrer. É um henge irreversível.

— Existe algo assim? - Zabuza pergunta, estarrecido.

— Sim. Eu tenho o sharingan. Posso controlar as pessoas. Vamos arranjar dois bandidos e eles irão assumir as suas formas ao serem controlados. Depois, vamos mata-los e entregar eles para a vila da névoa. Assim, vocês serão riscados do Bingo Book. A cópia é perfeita. Vocês só terão que ficar em missões dentro da vila com um henge para disfarçar as suas fisionomias, até aprendermos os selos desse jutsu, para poder usá-lo.

— Então...

— Isso mesmo, Haku. Poderemos viver sem sermos caçados como nukennins. - Zabuza fala dando um dos raros sorrisos a jovem shinobi que cora, intensamente.

Enquanto isso, no quarto, Naruto havia prendido Gatou com tiras de pano, para depois castrá-lo com uma kunai, após danificar a lâmina da mesma, para que precisasse usá-la como um serrote, sobre gritos de terror dele, enquanto sorria, se divertindo, arrancando as unhas dele e depois os dentes com a mão, facilmente, sempre usando o chakra de Kurama, para que ele não morresse, assim como para mantê-lo acordado, caso ousasse desmaiar. Depois foram os olhos, assim como arrancou as orelhas, para depois usar um peso da mesa feito de diamante para quebrar cada um dos ossos dele, evitando partes fatais, enquanto ele gritava desesperado, ao ponto de sua garganta ficar em carne viva, para depois seus cabelos serem arrancados de uma só vez.

Em seguida, começa a tirar a pele dele com uma kunai, com o chakra dele não permitindo que ele morresse, enquanto o fazia ficar consciente durante todo o processo, até que Gatou entra em choque pela perda de sangue e morre, após ser tirada a sua pele, caindo em uma poça rubra de seu próprio sangue, quando Naruto parou de cura-lo.

Então, ele fica admirando o seu trabalho, enquanto sentia que estava fazendo justiça aos inocentes.

Após alguns minutos, o loiro vai até o cofre e quebra o mesmo com as suas garras, ao condensar o chakra em sua mão.

Então, ele pega os objetos de valor e coloca em uma sacola que encontrou no local. Ele iria entregar ao Tazuna, pois, era parte do dinheiro que Gatou roubou do povo ao massacrá-los com taxas de “proteção”.

Há dezenas de quilômetros dali, próximos de Kusagakure no Sato (草隠れの里 - vila oculta da grama),  Nagato olhava satisfeito a destruição da vila, comemorando o fato de que o seu plano deu certo.

Ele havia usado o seu chakra imenso por ser um Uzumaki, para criar Kage Bushins em um jogo de guerra, para provocar uma grande vila contra a Grama. No caso, Iwagakure (岩隠れの里 - Vila Oculta da Pedra), além de ter matado todos os mensageiros com acordos de paz que Kusa mandou para deter a invasão, sendo que também usou outros Kage bushins para atacar grandes grupos de shinobis de Kusagakure no Sato, enfraquecendo assim, a força da vila.

Ele ficou satisfeito em fazer isso ao descobrir que eles usavam uma Uzumaki, sendo que a tratavam como forasteira, para ser mordida, inúmeras vezes, todas as noites, para curar os shinobis da grama, sendo que os iryounins de Kusagakure comentaram que, provavelmente, a forasteira não sobreviveria as mordidas, pois, eram inúmeros pacientes e a outra iryounin a tranquilizou ao falar da filha da forasteira, chamada Karin, que apesar de ter seis anos, poderia substituir a mãe, para ser mordida no lugar dela, quando a genitora dela, Kaoru, falecesse.

Não era somente ele que olhava animado a destruição da vila. Konan também estava feliz, assim como Yahiko, além da mãe de Karin, Kaoru.

— Ainda fico admirada de terem conseguido diminuir as forças dessa vila nojenta. – a mãe de Karin fala.

— Isso foi simples. Os iryounins apenas esperavam você chegar para ser mordida e assim, curar os pacientes em vez de tratarem eles. Eles passaram a depender exclusivamente de você e não exerciam a sua profissão. Em outras palavras. Eles se tornaram verdadeiros vagabundos. Em vez de usarem os seus conhecimentos e seus chakras para salvar os seus pacientes, se apoiavam exclusivamente em você, pois, era mais prático e cômodo, sendo que não se importavam com a sua dor e sofrimento. A maior prova provém do fato de planejarem usar uma criança de apenas seis anos para ser mordida, sumariamente, inúmeras vezes, todas as noites. Como vocês duas eram forasteiras, vocês podiam ser usadas a vontade, sem peso na consciência ao ver deles. Para eles, vocês eram menos do que lixo, sem qualquer direito e com a obrigação imutável de servirem apenas para serem mordidas. – Nagato fala com ira ao pensar no que faziam com alguém do seu clã, assim como inocente, sendo tal raiva compartilhada por todos.

— Vocês nos salvaram. Não conseguiríamos fugir sem a ajuda de vocês.

Karin estava descansado no colo da genitora, pois, foi um dia agitado.

— Nós salvamos vários escravos sexuais, também. – Yahiko fala irado ao se lembrar dos inocentes.

— Escravos sexuais? – a mãe de Karin fica chocada.

— O tratamento que davam a vocês era o mesmo dado a qualquer forasteiro. Inclusive, muitos foram convertidos em escravos sexuais ao serem obrigados a usarem o corpo como pagamento, sendo que até crianças precisavam pagar com os seus corpos. Vocês não eram estupradas por causa do seu poder. A vila sabia do tratamento que davam a vocês, sendo que viam vocês duas, assim como qualquer estrangeiro, como meros vermes e que tinham a obrigação extrema de servirem a eles como “pagamento” por terem sido “acolhidos”, pagando como pudessem. Seja com uma habilidade como a que possuíam ou com os seus corpos. – Konan fala o final com asco - Nós descobrimos tudo isso ao investigarmos a vila. Eu fico feliz de termos ouvido sobre vocês ser mordida, por acaso, quando paramos em uma espécie de lanchonete.

Após alguns minutos, Karin acorda e se ajeita no colo de sua genitora, para depois ficar chateada por não ter visto o início da destruição da vila, pois, sentia ódio deles ao descobrir as mordidas em sua mãe.

Nagato Uzumaki as salvou, quando o ninja da grama foi a casa delas para levar Kaoru, assim como, havia ficado apavorada ao saber que pretendiam usar a sua filha também.

Portanto, ela não tinha nenhuma pena da vila, enquanto ela era destruída.

— Enfim, uma vila totalmente podre está caindo. – Nagato fala, satisfeito – Fico feliz que o meu plano deu certo.

— Fizemos bem em baixar, drasticamente, as defesas deles, através de Kage Bushins. Isso facilitará para Iwa. – Yahiko comenta, satisfeito.

— Além de ver o fim dessa vila podre em todos os níveis, ainda ganhei “brinquedos” para treinar. Eu quero deixar a minha senpai Anko orgulhosa. Preciso treinar muito para chegar, um dia, ao nível dela. - Konan fala animada.

— Com certeza vai conseguir. Pegue. – Nagato estende um pergaminho à Konan.

— Muito obrigada! – ela pega e abraça o pergaminho com carinho.

Yahiko olha o pergaminho e comenta em pensamento:

“De fato, não sinto nenhuma pena deles. Acredito que vão conhecer o inferno em primeira mão com a minha amada”.

— Como assim, brinquedos? – Karin pergunta curiosa – Posso brincar, também?

— Somente quando crescer.

Konan fala com um sorriso, afagando maternalmente a cabeça da criança que sorria, sendo que a shinobi confessava que adoraria ser mãe e que sempre imaginava como seria os filhos dela e de Yahiko, sendo que sabia que Yahiko estava ansioso para ser pai, quando se casassem, pois, ele adorava crianças e gostaria muito de ter filhos.

— Não é arriscado nós sabemos do que aconteceu? – a mãe de Karin pergunta preocupada – Vai que alguém nos captura e força a leitura em nossa mente?

Os três amigos se entreolham, para depois Nagato falar, gentilmente:

— Não teremos esse problema.

— Mas, como?

Antes que elas pudessem reagir, Nagato faz selos absurdamente rápidos e exclama:

— Oboe no daitaihin no jutsu. ( 覚えの代替品の術 -Técnica da reposição da memória)!

Essa técnica alterava as memórias delas e substituía por outras, sendo que elas teriam a ilusão de que conseguiram fugir da vila, enquanto Kusagakure era atacada, sendo que acabaram desmaiando fora dos limites da vila. Qualquer um que lesse a mente delas, apenas veria as memórias que foram criadas. Era um jutsu que exigia uma quantidade de chakra considerável.

Eles posicionam mãe e filha como se estivessem tentando fugir e quando elas abrem os olhos, ficam assustadas com eles, sendo que Nagato fala, gentilmente:

— Sou um Uzumaki como você. Veja o meu cabelo. Nós estávamos de passagem, quando vimos vocês fugindo torpemente dessa vila que está sendo atacada. Foi uma sorte que conseguiram chegar até aqui.

A mulher relaxa ao ver os cabelos vermelhos dele, assim como a menina, sendo que fala:

— Fico feliz em encontrar alguém do meu clã. Sim. Foi muita sorte. Acredito que o fato de morarmos longe do centro, nos ajudou na fuga.

— Melhor sairmos daqui, o quanto antes. Venham.

Ele ajuda mãe e filha a se afastarem e após estarem bem longe, ela nota as bandanas de Konoha e pergunta, assustada:

— São de Konoha? – olha receosa para Nagato – Como pode fazer parte de uma vila que destruiu o nosso clã?

— Não foi Konoha. Foi o Danzou e a sua ANBU Ne. O Hokage nunca faria isso. Acredite em mim. Sou um Uzumaki, sendo que os meus pais fugiram de Uzushiogakure no Sato (渦潮隠れの里 - Vila oculta do Redemoinho) quando ela foi atacada. Eu nasci em uma pequena vila. Mesmo assim, sou um Uzumaki. Confie em mim.

Ele fala gentilmente estendendo a mão, com a mulher ainda em duvida, até que Yahiko fala:

— Eles, inclusive, usam o símbolo do clã de vocês nas costas, nos coletes. Foi Danzou e a sua Anbu Ne que destruiu a sua vila.

Após alguns minutos, ela suspira e sorri, aceitando a mão dele, para depois eles se afastarem dali, rumo a Konoha, sendo que Konan levava Karin nas costas, pois, ela era ainda uma criança e não conseguiria acompanhar o ritmo deles.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...