História Refém Da Paixão : Season 2 - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hashirama Senju, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Jiraiya, Kakashi Hatake, Madara Uchiha, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara
Tags Naruto, Sasusaku
Visualizações 231
Palavras 1.271
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiieee
Turu bom com vocês??? Eu espero que sim. E espero que continuem bem depois desse capítulo 😅

Desculpem qualquer erro.

Capítulo 12 - Um Pedaço de nós...


Fanfic / Fanfiction Refém Da Paixão : Season 2 - Capítulo 12 - Um Pedaço de nós...

                            Em meu quarto, eu estudava com a maior paz diante do som calmo de Peabo Bryson. As músicas dele eram tão envolventes que dava até prazer em se apaixonar.

Saboreando meu chocolate quente e me envolvendo na música " Tonight I Celebrate My love", eu estudava com gosto e lembrava das coisas boas que aconteceram na minha vida. Como por exemplo ter conseguido entrar na faculdade dos meus sonhos. De forma descontraída, me peguei sorrindo para mim mesma enquanto olhava para o céu pela minha janela enorme. Sou agraciada pelas amizades que tenho, falei para mim mesma.

- Toma. - De supetão, Sasuke apareceu atrás de mim com um sanduíche natural e o colocou na minha mesa de estudo. Eu o encarei séria. Ele estava sem camisa e com uma calça fina preta. Seus cabelos bagunçados dava um ar bem descontraído, mas enfim, Não esperava aquela atitude dele. Será que ele ta sentindo falta do Naruto e por conta disso tá vindo falar comigo? Será que é apenas por vontade de conversar? Se for, tudo bem. - Achei que cairia melhor com o seu achocolatado.

- Obrigado.

- Não Sabia que gostava de músicas românticas.

- É. Eu gosto sim. - Falei enquanto lia um parágrafo do livro que eu estudava. - Isso me acalma e me ajuda a me concentrar.

- Uma boa idéia, devo dizer. - Ele reencostou na minha mesa. Vi que ele não sairia dali tão cedo. - Dá uma paz...

- É sim. Dá uma paz mesmo.

- "Tonight I Celebrate My love for You... "- Sasuke cantarolou junto com peabo Bryson e Roberta Flack no refrão. Eu não pude deixar de olhar para ele com surpresa.

- Conhece Peabo Bryson?

- Clássico. Não tem como não conhecer. - Ele colocou as suas mãos em seu bolso e sorriu para mim.

- Tem razão. - Sorri mais para mim do que para ele.

- Sakura... - Levantei minha cabeça para encará-lo. - Como... Como era nosso relacionamento? - Ele gaguejou, mas não era de vergonha ou coisa do tipo. Talvez seria por que ele não sabia exatamente qual palavra se encaixaria no nosso caso.

- Complicado. - Fui direta e sem rodeios. - Eu não gostava de você e nem você de mim. E te falar, eu nem lembro exatamente como acabou brotando algum sentimento em nós dois.

- Não lembra ou não quer falar?

- Não lembro. - Eu estava séria. Não estava afim de dar corda para o Sasuke. Eu realmente estava cansada dele. Cansada desses sentimentos não correspondidos.

- Hmm. - Ele cruzou os braços e olhou para o chão enquanto eu comia em silêncio o sanduíche que ele havia trago para mim. - Mas e depois?

- Depois o que?

- Depois que tivemos sentimentos um pelo outro. Como foi? - Sasuke parecia muito interessado na história, enquanto eu tentava fugir dela. Mas...como fugir dessa forma?

- Foi bom. - Quando olhei de canto, vi que ele me encarava, então resolvi não olhar para ele também.

- Transamos? - Perguntou.

- Sim.

- E foi bom?

- Foi bom também. Muito. - Um sorriso escapou dos meus lábios, mas quando eu percebi que sorria, eu logo fechei a cara. - Mas tudo que é bom dura pouco.

- O que aconteceu?

Eu suspirei na tentativa de manter meus sentimentos sob controle.

- Você me entregou para a killers. - Por mais que o Naruto dissesse que o Sasuke fez aquilo apenas para me manter em segurança, eu não conseguia acreditar em tal coisa porque não foi o Sasuke que me veio dizer isso. Ele, por todo momento que estive naquela cela, em nenhum momento ele me disse. Nada! Como posso acreditar?? Naruto poderia muito bem estar tentando amenizar a cagada do Sasuke. Eu não duvido.

Sasuke desviou seu olhar de mim novamente e voltou a olhar para o chão. Ele parecia pensativo. Parecia tentar buscar em sua memória tudo que eu havia dito. Mas seu olhar de frustração era visível após alguns segundos.

- Rock Lee falou sobre isso comigo. - Enfim disse.

- você foi vê-lo?

- Fui. Ele é um homem honrado.

- Tirando a loucura dele por sexo e mulheres.... Sim, ele é um homem honrado. - Retruquei sorrindo. - As coisas que ele sabe, provavelmente foi o que o Naruto disse.

- E você não acredita. - Dessa vez nossos olhares se encontraram. Seus olhos Ônix me avaliava com precisão. Sem contar que seu olhar questionador mexia com qualquer um.

- Não. - Falei sem tirar os olhos dele. - Sabe porquê? Porque não foi você que veio me dizer essas coisas.

- Está esperando a minha posição nisso?

- Eu esperava. - Corrigi. - A família Uchiha sempre foi conhecida por sua frieza e sede de vingança. Acha mesmo que eu acreditaria no Naruto? Se nem mesmo você veio me dizer se era isso realmente? Não sou idiota, Sasuke. - Falei. - E agora você está completamente impossibilitado de me responder isso, mas a sua ignorância comigo já mostra que toda essa baboseira é mentira.

- E se não for? - sua voz se alterou ficando com um tom de irritação.

- É sim. - Falei. - Se eu te agarrei ou se você me agarrou, não vai mudar o que aconteceu no passado. O que tivemos nesses últimos dias foi só por carência. Só isso. Estou em outra agora, então fique despreocupado que essa carência acabou! - Trovejei. Ele me encarava com um olhar irritado assim como eu também encarava ele.

- Então você está realmente gostando daquele garoto?

- Acho que isso não importa para você.

- Importa.

Aquela pequena palavra me pegou totalmente desprevenida. Como importava??? Ele... Ele estava com ciúmes???

- Como assim? - perguntei

Sem rodeios, ele se desprendeu da minha mesa e saiu do meu quarto sem dizer mais nada.

Com o coração indo a mil, eu voltei minha atenção para meus livros. Quando eu fui abrir um deles, dei de cara com um bolo de dinheiro. Aquele era o dinheiro que minha mãe veio deixar para mim e eu joguei no chão... Sasuke juntou tudo e colocou dentro do meu livro? Sim. Não tinha como ser outra pessoa.

- Você não vai fazer eu me sentir mal, Sasuke. Não vai! - Falei para mim mesma. Eu peguei o dinheiro e coloquei dentro da minha gaveta da mesa. Sem demora, o telefone toca. Era uma mensagem do Gaara:



Oi, Sakura. Estava pensando aqui se você está afim de jantar comigo. Diz que sim. Prfvr. Me responda por que ai eu já passo ai na sua casa. Vou fazer uma comida bem especial para nós dois.



Sozinha. Eu sorri daquilo. Gaara era tão fofo. Tão incrível. Acho que agora sei o que vi nele alguns anos atrás. Ele era tão carinhoso, tão amigo, e bastante atraente. Eu havia perdido minha virgindade com ele, mas não me arrependo. Por mais que antes as coisas não tenham sido da forma que está sendo agora. Com o coração já calma após a discussão com Sasuke, eu o respondi:



Claro que sim. Pode vir. Mas me liga quando chegar.



Quando eu apertei o botão de enviar, um número desconhecido me liga.

- Alô? - Falei de forma desconfiada. Com a killers ainda atrás de mim, qualquer ligação desconhecida me deixava apreensiva.

- Sakura. Aqui é o Gai. - Gai era o pai adotivo do Lee. Eu o chamava de Gai sensei por ele ser um cara incrível e eu o considerava meu tio também. Nossa família já foi muito próxima dele antigamente, mas depois que meu pai virou governador, as coisas acabaram se dissipando.

- Gai sensei? Oi. Quanto tempo. Aconteceu alguma coisa?? - pela voz dele, não parecia nada boa.

- O Lee. - ele falou. Meu coração logo se apertou. - O Lee faleceu...


Notas Finais


😢😢😢


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...