História Reflexo Nulo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 23
Palavras 357
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Droubble, Lírica

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Falta mais uma se não me engano e eu digo adeus...

Capítulo 1 - Nulo como faísca; esperança


O amor existia, mesmo que eu nunca ouvesse sentido. Mamãe, gritava em sussurros sua existência, mesmo que me calasse em seu silêncio mórbido - Sabrina Eloi Pio.




Reflexo Nulo


Nulo como faísca; esperança 



Eu não tinha sussego. A porta metálica daquele silêncio torturoso se fecha em um ranjido sinistro.

O lugar em escuridão quase total. A luz lunar, que não lhe era de posse se contorcendo até a grade para tocar meu rosto emaecido. Eu pudia sentir a dor dela ao tocar minha pele, pelo caminho estreito qur tinha passado. Aquela sensação de calmaria inexistente que o torpor trazia... Era.. Era ainda mais dolor que as pancadas ao meu estômago frágil.

Ela sucumbia o dentro; interior!

Um murmúrio. Um breve murmúrio rouco, e quase inaudível. O som zangado que fluia junto com as ondas sonoras chegas em mim, traziam pela primeira vez a sensação de companhia. O som estridente de gotas grossas, triplicavam a escuridão e morte do quarto branco e cinzento.

O cimento em meus pés, passava a ser molhado. A água inundando aos poucos o ambiente, sem nenhuma porta que eu pudesse lembrar e uma janela gradeada.

Minha saída havia evaporado naquele ranger arrepiante...

Os panos a colar em meu corpo e o vermelho contrastando com o amarelado da calça. A voz se tornando mais nítida a cada passo sem rumo. O som estridente em gritos animalescos. Meu nome sendo gritado. Rasgando, e dilascerando a garganta do pobre atormentado.

Um espelho a frente. Um espelho em adornos de prata, e tão fatansioso como minha recuperação eminente. Meus olhos não lhe eram refletidos no vidro límpido. Meus lábios não eram trêmulos ao fitar o objeto a frente. Nem minhas mãos eram sujas de um sangue que fedia a incapacidade.

Meu reflexo era nulo. Tão perdido como a minha faísca em esperança de sair vivo.



Percurso incompleto. Mapas perdidos e desejos. Apenas desejos obtidos em falsas lamúrias de recompensa... Chorar a dor não lhe será o basta pra aquilo que lhe aconchega em braços mortais! Lute, e ganhe a batalha cansativa, pois só um será o campeão na sobrevivência que cave a si. - Sabrina Eloi Pio. 


Notas Finais


Espero que lembrem de mim, por que ru amo vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...