História Reformatório Conto de Fadas - Segunda Geração - Capítulo 3


Escrita por: e Meiko21

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Jay Park, Seventeen
Personagens Baekhyun, Boo Seungkwan, Chanyeol, D.O, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jay Park, Jeon Wonwoo, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kai, Kim Mingyu, Lee Seokmin "DK", Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups"
Tags Bts, Chanbaek, Exo, Holland, Jayland, Jeongcheol, Kaisoo, Meanie, Seventeen, Svt
Visualizações 24
Palavras 1.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Esperar


_KwangSun, conseguiu falar com ele? - O filho mais novo de KyungSoo e JongIn indagou, o garoto era bem conhecido como a "face do bem" entre seu irmão. TaeOh não era muito bem aceito por muito no Reformatório, antes era "A Criança Dos Novos Tempos", agora, a "face do desprezo".

_O máximo que eu consegui fazer foi convencer ele a ir ao MinGyu - KwangSun disse exausto.

_Meu irmão está fazendo jus demais aos títulos que recebeu - disse DoHyeon suspirando impaciente com os olhos vidrados nos livros à sua frente em sua mesa. SeunJun olhou-lhe com um pequeno sorriso.

_Os títulos que fazem jus ao que ele é - respondeu o doce garoto.

_Eu queria ter conseguido ajudar mais e eu realmente não sei o que fazer, eu não gosto muito de esperar - KwangSun deitou a cabeça na mesa.

_Não pressiona-lo é o ideal - DongYul disse do outro lado da mesa. Os pés sobre a mesa e o corpo jogado sobre a cadeira. Irmão mais velho de SeunJun, herdara os cabelos ruivos, os olhos coloridos e as palavras estranhas do pai. Porém puxara também tamanha lucidez e esperteza de raposa de WonWoo.

_Qual seu plano, DongYul? - KwangSun perguntou com o rosto ainda na mesa.

_Não fazer nada até o momento certo - O garoto disse dando de ombros.

_Esse momento certo vai demorar muito para chegar? - KwangSun era um baixinho invocado que também era impaciente.

_Quanto tempo demora para conhecer-se, ler um livro ou brincar na lama? - perguntou o garoto fechando os olhos e suspirando com um pequeno sorriso nos lábios.

_Não sei - KwangSun ficava mais impaciente a cada segundo que passava.

_É porque tais coisas não tem tempo certo para acontecer ou durar, Kwang - respondeu SeunJun, sempre desvendando as palavras de seu irmão e acabando com a diversão do mais velho - O tempo certo é o tempo certo. O futuro é incerto.

_Isso não me acalma muito - KwangSun estava chateado.

_O tempo certo será a atitude dele - DongYul disse com um bocejo, logo aconchegando-se na cadeira para tirar um cochilo.

_Você tem que estar brincando com a minha cara! Então, temos que ficar esperam sentados a atitude do TaeOh? - KwangSun levantou a cabeça, estava bem bravo.

_A única atitude dele no momento é afastar a todos de si e se reclusar nele mesmo. Está se perdendo do mundo, de nós e dele mesmo. Vamos esperar o quê? A atitude dele de começar a despejar a própria amargura nos outros? A atitude dele de se matar? - DoHyeon disse com o rosto inexpressivo e com o tom de voz raivoso. Respirou fundo após perceber que DongYul já tinha adormecido e se deixou cair sobre a cadeira.

_Essa situação é péssima - KwangSun falou e novamente deitou a cabeça na mesa, as mãos cobriam o rosto, ele estava se sentindo muito mal por seu irmão e por TaeOh.

_Às vezes eu queria poder saber do futuro como meu irmão pra pelo menos poder dizer com certeza de que tudo vai ficar bem - SeunJun abraçou DoHyeon tentando acalmar o namorado.

ChungHee entrou na salinha e foi em direção a KwangSun que estava visivelmente triste, o garoto estava tentando fazer o cunhado levantar da cama e foi muito difícil, mas ele conseguiu depois de um tempo.

_Como está meu irmão? Chegou a ver TaeOh no dormitório dele? - KwangSun indagou, crente de que ChungHee havia novamente ido ajudar KangDae a se levantar. Seguiam fazendo aquilo dia após dia, uma tarefa cada dia mais dificil.

_Nada bem, mas tentando. E não, o TaeOh não estava lá. MiCha foi me ajudar e acho que levou ele para comer - ChungHee respondeu, era horrível ver a luz de seu melhor amigo ficar mais fraca a cada dia.

_Ele vai acabar se matando e matando KangDae se continuar dessa forma. Ele quer fazer como nosso pai? Nosso pai não sabia que estava morrendo por causa do veneno e por negar JongIn, TaeOh sabe muito bem o que a distância consciente causa - DoHyeon franziu a sobrancelha tencionando o maxilar. SeunJun lhe abraçara mais forte fazendo-o perceber o menor e abraça-lo também. O coração de KwangSun ficava apertado só de imaginar não ter seu irmão e seu melhor amigo ao seu lado, queria chorar só por pensamento.

_O que fazemos agora? - SeunJun indagou confuso, os olhos verdes brilhando a insânia da família.

_Esperamos? - ChungHee respondeu.

_E se chamarmos KyungSoo? - KwangSun indagou esperançoso.

_Pode ajudar, ele já passou por algo parecido - ChungHee tentava ajudar.

_Meu irmão passou dos limites de conversação mesmo com nosso pai - DoHyeon disse suspirando enquanto olhava para o livro a sua frente - Na verdade, papai Nini foi o primeiro desentendimento e afastamento se não se lembram. Depois de se autoproclamar incapaz de dar amor ao pai como ele merecia que ele passou a ser assim. Ele parou de tentar. E como papai Soo é o mais próximo dele, ele não fala nada com ele.

_Então, a única opção que a gente tem é esperar - KwangSun estava muito triste por ter que dizer isso.

_Meu irmão está certo, disso posso assegurar - SeunJun confortou - É a melhor opção, ou as coisas podem até mesmo ficarem piores.

KwangSun só conseguia pensar em seu irmão, ele sabia que Dae estava muito, muito mal e seu maior medo era que ele fizesse alguma besteira.

_Eu não quero mais fazer a próxima apresentação de teatro, vou ter que fazer par romântico com o ChinHwa - O pequeno Seok adentrou a saleta de DoHyeon. Era filho de DukYoung e de HaeNin, mas não era tão fã de espadas quanto era do teatro.

_Sério? Ele é um grandíssimo idiota, não deixa as mãos dele passarem da sua cintura - KwangSun tratava Seok como um irmãozinho.

_Pelos deuses, que isso nunca aconteça - disse o menino expressando absoluto nojo.

_Se vocês tiverem que se beijar, isso vai acontecer, ele é o típico garanhão - KwangSun agia como a mãe de Seok.

_Podem me dar licença por um instante? eu gostaria de ficar um pouco com o Junnie - DoHyeon pediu calmamente para que os outros saíssem. Eles saíram da sala, depois de terem acordado DongYul.

_DongYul, as mãos vão passar da minha cintura? - Seok não queria nem imaginar isso.

_Ah, mãos vão sim - respondeu DongYul assentindo fracamente.

_Sério? - Seok não queria aquilo, odiava muito ChinHwa.

_Mas fica calmo - disse DongYul disse dando de ombros.

_Como eu fico calmo se eu vou ter que beijar o ChinHwa? - Seok estava enlouquecendo por dentro.

_Você está preocupado em beijar ele quando? - perguntou o garoto.

_Ele é meu par romântico na porcaria de uma peça e eu vou ter que beijar ele, não é algo que eu queira fazer e ainda tem o fato dele ser um tarado - Seok estava bravo.

_Eles proíbem qualquer beijo nos ensaios - DongYul assegurou escorando-se contra uma parede qualquer.

_Mas não no dia da apresentação - Seok disse e começou a apertar sua blusa, coisa que fazia quando estava bravo.

_Não terá que beija-lo mais que uma vez - DongYul ergueu uma das sobrancelhas.

_Eu não quero ele apertando minha bunda ou coisa assim - Seok falou um pouco alto. ChinHwa que estava ali perto, viu Seok e resolveu ir até lá e perguntou:

_Quer "ensaiar" Seok? - ChinHwa falou ensaiar, mas essa não era sua intenção.

_Quem vai ensaiar aqui sou eu, ensaiar a como bater num boneco de treino, com você como ensaio se não sair daqui agora! - KwangSun deu um olhar cortante na direção do garoto.

_Baixinho invocado mesmo, ChungHee não está cuidando de você direito? Eu posso fazer isso no lugar dele - ChinHwa não prestava e isso era visível.

_Eu estou bem aqui, e cuido dele muito bem para sua informação - disse SungHee tomando a frente de KwangSun com as expressões duras feito pedra.

_Eu notei que você estava aqui, ainda não estou cego, mas para seu soulmate estar tão bravinho parece que você não cuida tão bem dele - ChinHwa tinha um sorrisinho irritante nos lábios.

_Onde está o seu soulmate, hein? - ChungHee indagou duramente.

_Eu não faço ideia, não é como se a existência dele me importasse muito - ChinHwa tinha sim um soulmate, mas ele não sentia amor por ele, mesmo que todos achassem isso meio impossível.

_Qualquer dia morrerá por conta disso - KwangSun disse raivoso.

_Não por isso - disse DongYul com um sorriso mínimo.

ChinHwa apenas revirou os olhos e saiu, mas antes disso ele deu um tapa na bunda de Seok, que se tornou uma pimenta.

_Bem, as mãos dele passaram da cintura agora - disse DongYul forçando um sorriso muxoxo.

_Eu vou cortar o pau dele - KwangSun disse mais bravo do que já estava.

_Agora apenas outras passarão - disse DongYul - Acho que eu não devia ter dito isso.

_Que outras? - A cabeça de Seok inclinou para o lado.

_As que você deixar - O garoto riu e olhou para cima - SeungKwan, posso dar uma volta? - perguntou ao fato de Cheshire que passava logo acima deles. O Boo fez que sim com a cabeça e logo DongYul saiu dando cambalhotas pelo ar - Saiam com guarda-chuvas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...