História Regras da Atração - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Got7, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jinyoung, Joy, Seulgi, Wendy, Yugyeom
Tags Arraiadohu, Baekdy, Comedia, Comédia!hu, Hetero Exo, Menção Jinedy, Regras Da Atração, Regras De Byun Baekhyun, Romance, Sedução, Wendy
Visualizações 20
Palavras 3.485
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu escrevi essa fanfic para participar do hetero universe, mas não termiinei no prazo então nem sei se vai valer jdusdhfusdfhuh e ainda falta um capítulo! Mas vou tentar terminar até esse final de semana ^^
Enfim, desculpem qualquer erro e boa leitura ^^

Capítulo 2 - Capítulo 2


A PROPOSTA

 

Seungwan sentia que iria fazer uma merda. Mas não uma merda qualquer, uma das grandes ao se encontrar com Baekhyun na mais famosinha lanchonete do seu bairro, a Power Up. Foi precavida, não queria que ninguém a percebesse por lá, por isso vestiu uma calça de moletom cinza com um casaco de moletom preto com capuz e um tênis antigo que tinha guardado no armário. Saiu de casa com a paranóica sensação de que alguém estava lhe observando, e quando chegou na Power Up, sentou-se na mesa mais afastada de todas, esperando que Baekhyun a visse logo para então conversarem e depois irem embora.

Checou as horas no celular e já era 16:15. Pensou que seria a pessoa que chegaria atrasada — o que de fato aconteceu um pouco, já que chegou 16:10 na lanchonete —, mas o rapaz estava mais atrasado que ela. Sentiu-se bem por ele estar um pouco atrasado, já que quem estaria causando a má impressão era ele, não ela.

Respirou fundo e começou a mexer no instagram. Foi parar no perfil do Jinyoung, é claro. Ele havia postado uma foto nova, o que era raro devido ao fato de que ele quase nunca atualizava as redes sociais — completamente diferente de Baekhyun e parecidíssimo com ela.

Passaram-se mais alguns minutos e quando percebeu já era 16:25. Fechou a cara em desgosto, questionando-se mais uma vez porque decidira aceitar aquela loucura. Se Baekhyun demorasse mais cinco minutos, iria embora. Foi o que decidiu consigo mesma aos resmungos enquanto observava que o amigo de Jinyoung, Jackson, era muito mais ativo no instagram do que o rapaz. Um absurdo.

Contendo um suspiro ao notar que mais rápido do que imaginou já havia passado os cinco minutos, se levantou, pronta para ir embora daquela lanchonete antes que alguém a visse ali.

— Me desculpa a demora, tive que ajudar minha mãe nas compras.

Virou-se dando de cara — quase literalmente, mas conseguiu parar o passo antes que batesse com o rosto no peito dele — com Baekhyun. O fitou dos pés à cabeça, notando que apesar de vestir apenas uma calça e camiseta comum, ele estava muito bonito. O cabelo estava um pouco molhado e pareceu que ele tinha acabado de sair do banho.

Seungwan fechou a cara. Odiava mentiras.

— Você esqueceu o horário, não é? — questionou, cruzando os braços e suspirando. — Podia ter falado isso ao invés de inventar uma mentira.

Uma expressão confusa surgiu no rosto de Baekhyun.

— Não estou inventando nada. Por que você… — passou a mão pelos fios de cabelo e então compreendeu a frase da garota. — Ah, você tá falando isso por que estou de cabelo molhado? O meu cabelo demora pra secar mesmo, por isso está assim. Eu realmente ajudei minha mãe nas compras.

— Tá certo, Baekhyun — revirou os olhos, voltando a se sentar na cadeira.

Ele sentou-se de frente para ela.

— Você tá fazendo uma cara estranha.

— Que cara?

— Cara de quem não confia em mim — se recostou na cadeira, estalando o pescoço. — Vamos ter que trabalhar isso, Seungwan.

— Que seja — fez um gesto de desdém, não querendo prolongar o assunto. — E então, como você vai me ajudar?

Mais direta impossível. Seungwan sabia que teria que ser assim com Baekhyun, caso contrário ele apenas a enrolaria. Isso é, se ele realmente quiser ajudá-la.

— Nada de conversa fiada, não é mesmo? — Baekhyun sorriu simplista, antes de molhar os lábios e encher as bochechas de ar para então soltá-lo. — Como eu já te disse, vou te ajudar a conquistar o Jinyoung.

— Por que eu deveria acreditar que você vai conseguir fazer com que eu conquiste o Jinyoung?

— Por que eu sou homem. E sei do que os homens gostam…  — seus olhos desceram do rosto para o moletom da garota e um sorriso debochado surgiu nos lábios dele. — … diferentemente de você, pelo que estou vendo.

Seungwan cerrou os olhos.

— Não há nada de errado com a minha roupa.

— Eu nunca disse que tinha, você mesma se dedurou — Baekhyun comentou casualmente, seus dedos finos e elegantes brincando com o cardápio em cima da mesa.

— Você é péssimo.

— Obrigado.

— Não foi um elogio, babaca.

— Claro que não — revirou os olhos. — Nós temos muito mais coisas para fazer do que eu imaginava.

— O que quer dizer com isso? — Seungwan já estava ficando irritada com a conversa dos dois. Sem contar que estavam demorando muito nessa conversa, a qualquer momento alguém poderia chegar lá.

Alguém tipo o Jinyoung. Engoliu em seco com a possibilidade do rapaz a ver sentada junto com o Baekhyun, seria um pesadelo. Certamente pensaria que ela estava saindo com esse crápula e isso arruinaria as chances de Seungwan com ele.

Mais do que já estavam arruinadas.

— Quero dizer que eu vou te ensinar a seduzir alguém, Seungwan. Mas não qualquer alguém, e sim o seu amado Jinyoung — a garota notou como ele deu ênfase no amado Jinyoung, mas ignorou a rebeldia dele dessa vez. — É claro que isso vai servir para todos os outros homens, mas por hora vamos nos concentrar no Jinyoung.

Seungwan começou a rir.

— Do que você está rindo? — Baekhyun a fitou como se ela tivesse algum problema, o que realmente poderia ser já que às vezes a risada dela era um pouquinho alta demais.

A garota tinha plena consciência de que sempre reclamava do quão espalhafatoso Chanyeol era, sabia que ela era um pouco daquele jeito. Mas ela não se importava muito com isso e continuava a reclamar do garoto, pois ele realmente a irritava.

— Você acha mesmo que com essa sua técnica furada ou sei lá o que você vai fazer, vai me fazer conquistar o Jinyoung? — Baekhyun balançou a cabeça em confirmação, não entendendo a situação. Seungwan riu de novo. — Por favor, Baekhyun, Jinyoung é um garoto maduro, responsável e capaz de ter um amor real, coisas que você desconhece completamente.

Dessa vez quem riu foi ele.

— Do que você está rindo? — Seungwan fechou a cara instantaneamente, fitando o rosto não feio de Baekhyun.

— De você, é claro. Realmente acha que Jinyoung é diferente dos outros caras? — Baekhyun questionou, a risada sumindo aos poucos. Ela assentiu. — Você está muito enganada, sabe disso, não é? Ele é como todos os outros.

— Você diz isso só porque não é como ele e não conhece todas as qualidades maravilhosas que ele tem.

Talvez não — Baekhyun respondeu, causando um sorrisinho vitorioso no rosto de Seungwan. — Mas eu sei coisas sobre desejo, atração e manipulação, coisas que você com certeza não sabe. E se você quer realmente conquistá-lo, vai ter que saber sobre isso também. Vai por mim, eu sei do que estou falando. Se você aceitar a minha ajuda, você vai ter o Jinyoung. E o melhor de tudo é que eu não vou cobrar nada em troca.

Seungwan cerrou os lábios, pensando no que ele acabou de falar. Sabia que com certeza estava tendo algum problema para ter aceitado se encontrar com ele para discutir isso, além de ter parado para escutá-lo dizer — prováveis — asneiras. Mas sabia também que não estava obtendo sucesso algum na tentativa de conquistar Jinyoung, e talvez uma opinião masculina seja tudo o que precisava. Quis se jogar no chão e gritar como o mundo era perverso com ela, mas não o fez já que não queria chamar atenção para eles.

Por isso, apenas suspirou audivelmente antes de estender a mão para Baekhyun.

— Essa proposta parece boa demais para ser verdade, portanto, quando decidir o que quer em troca me avise.

Baekhyun estendeu a mão e apertou a de Seungwan, mesmo ficando surpreso com a frase da garota. Quando ambos soltaram as mãos, ele abriu um sorriso divertido para ela.

— Parece que temos um acordo.

 

O TREINAMENTO

 

Sinceramente, Seungwan não entendia o porquê de ter que mostrar as roupas que escolheu na loja para Baekhyun. A garota já estava no provador há alguns minutos, colocando a calça jeans que achou bonita quando passaram pela seção dos jeans.

— Seungwan? — a voz dele fora do provador fez com que ela fechasse o zíper mais rápido, assim como o botão.

Logo abriu a cortina e olhou para Baekhyun que estava parado em pé ao lado de uma atendente bonita.

— Por que mesmo estamos fazendo isso? — Seungwan cruzou os braços, sentindo-se levemente exposta com os olhares dos dois à sua frente.

— Qual é a primeira regra mesmo?

A garota bufou, mudando o peso do seu corpo para a outra perna.

Antes de irem até o shopping comprarem novas roupas — isso foi tão de última hora que Seungwan agradeceu mentalmente por não ter gastado o último pagamento do seu antigo trabalho com livros e gibis —, Baekhyun explicou para ela que não é impossível fazer com que alguém sinta atração por você, mesmo que você não seja o tipo da pessoa.

“O que eu vou te falar agora são algumas pequenas regras, que, se você seguir corretamente irá fazer com que qualquer do sexo masculino sinta atração por você” ele disse, após ela concordar com a proposta dele.

“Isso é o que?” ela riu, sem botar muita fé nas palavras dele. “Regras da atração?”

Seungwan se lembra que Baekhyun abriu um sorrisinho maroto.

“Você pode chamar assim, se quiser”.

— Nunca critique — ela respondeu, enquanto ele concordava com a resposta dela.

“Regra número um: nunca critique, pois os homens são incapazes de crescer, mudar ou progredir. Na realidade, depois que começam a falar, os homens não amadurecem mais.”

— Exatamente, e isso também serve para mim enquanto eu te treino — Baekhyun disse, fazendo um gesto com o dedo indicador. Queria que ela desse uma voltinha no mesmo lugar e assim ela o fez. — Mas bem, respondendo a sua pergunta, estamos fazendo isso porque você tem um péssimo gosto para roupas.

— Eu não tenho nada!

— Ela tem, não é, Sana?  — ele perguntou para a atendente ao seu lado e Seungwan não se sentiu surpresa por Baekhyun já estar tratando a garota que mal conhece com tanta intimidade.

Sana fez uma cara de quem pede desculpas.

— Você tem um pouquinho, sim — respondeu a garota, mas logo abriu um sorriso pequeno. — Mas nada que não podemos resolver.

— Ela está certa — concordou o rapaz e se virou para olhar a atendente. — Você pode pegar uma calça boa para ela, Sana? Não uma, mas duas ou três, por favor. Ah, e algumas blusas boas também, pois se esse é o gosto dela para calças, não vai ser melhor com as blusas.

— Claro — Sana piscou os olhos para ele e pôs uma mecha do cabelo atrás da orelha antes de sair loja adentro.

Seungwan sentiu-se frustrada.

— O que há de errado com essas calças? — indagou, abaixando a cabeça para olhar a calça em seu corpo. Parecia normal.

— Ela tem um caimento que acaba com o seu corpo — Baekhyun respondeu, simplista. Seungwan o fitou, incrédula. O rapaz então se aproximou dela e a virou de costas para ele. — A sua cintura fica estranha por causa do caimento da calça, as suas coxas… Bem, parece que você não tem coxa alguma, além de que a sua bunda fica completamente apagada nessa calça.

E ao dizer a última frase, Baekhyun dá um tapinha na bunda de Seungwan que dá um pulo no mesmo lugar. Ela se vira irritada e chocada com ele.

— Você bateu na minha bunda?!

— Desculpa, eu tenho essa parte escrota que alguns homens tem — Baekhyun se desculpou mas em todo o momento o sorriso não saia de seus lábios. — Você realmente deve tomar cuidado com isso, quando estiver sozinha com Jinyoung. A não ser que queria estar sozinha desse jeito com ele.

— Isso realmente não é da sua conta.

— Talvez não, — e lá continuava o sorrisinho irritante. — mas de alguma forma isso se aplica a regra três.

— Quê? — Seungwan revirou seu cérebro atrás da terceira regra. Não se lembra de Baekhyun tê-la dito, pois pararam na segunda e então foram para o shopping. — Que regra é essa?

— A número três — Baekhyun respondeu ao mesmo tempo em que Sana voltou com as calças jeans e algumas blusas. — Os homens são atraídos pelo visual. Por que acha que estamos aqui?

— Não faço a menor ideia, eu só… — se interrompeu na frase quando Baekhyun jogou algumas calças para ela. Por sorte Seungwan conseguiu pegar as peças antes que elas caíssem no chão.

— Pronto, vá experimentar essas peças. Acho que agora você a sua bunda vai ficar acesa para todos.

— Ah, sim, ela estava meio apagadinha, não é? — Sana, que até então estava olhando para Baekhyun, fitou a calça que Seungwan vestia.

A garota ficou de boca aberta com as palavras da atendente e olhou para o rapaz que a olhava como quem dizia “eu te disse, esquentadinha”.

— As minhas roupas são boas, está bem? — exclamou, não querendo aceitar que as roupas que sempre vestia eram horríveis. — Elas são boas, confortáveis e eficientes. A diretora da escola sempre elogiou a forma como eu me vestia.

— Claro que são, Seungwan — Baekhyun balançou a cabeça antes de pronunciar devagarinho a próxima frase. — O problema é que ninguém quer transar com essas roupas.

Seungwan sentiu como se uma veia em seu cérebro tivesse sido estourada. A vontade de xingar e jogar as calças jeans em Baekhyun era enorme, mas ao invés disso a garota apenas entrou no provador e fechou a cortina com força antes de gritar:

— Ele vai transar comigo e não com as roupas, seu imbecil!

 

.

 

Ao final do dia, saíram com mais roupas do que Seungwan um dia compraria caso fosse com a sua mãe ao shopping. Compraram saias, shorts e vestidos — curtos o bastante para mostrar as pernas, mas não curtos o suficiente para mostrar outras coisas —, calças jeans, blusas e alguns acessórios. Felizmente, Baekhyun admitiu que ela tinha bom gosto para os sapatos, caso contrário ela teria que se virar para arrumar dinheiro em algum lugar para mais compras.

Estavam há alguns minutos sentados na praça de alimentação comendo um enorme hambúrguer com batatas fritas e milkshake de morango que ele pagou, já que ela não tinha mais dinheiro.

Enquanto comiam, Seungwan relembrou as regras que Baekhyun ditou à ela.

“Regra número um: nunca critique, pois os homens são incapazes de crescer, mudar ou progredir. Na realidade, depois que começam a falar, os homens não amadurecem mais.”

“Isso é horrível de se dizer, mas dessa vez vou ter que concordar” Seungwan disse, rindo.

“Ótimo, essa risada é melhor do que a que você deu alguns minutos atrás.” Baekhyun apontou, fazendo com que ela parasse de rir na hora.

“O que é isso? Eu tenho até que saber como rir direito?” a garota franziu as sobrancelhas, não gostando do comentário que ele fez. Ela queria liberdade para rir da forma que quisesse.

“Não é isso, foi apenas um apontamento” Baekhyun respondeu. “Você só tem que rir de tudo o que ele disser”.

“O quê?”

“Regra número dois: dê risada de tudo o que ele fala.”

“Isso não faz sentido, Baekhyun” Seungwan comentou, achando loucura na fala do rapaz. “E se não for engraçado o que ele disser?”

“Dê risada. Uma risada falsa é como um orgasmo falso”

“Você é tão escroto, garoto” a garota revirou os olhos para ele. Como é que ele conseguia sair com garotas legais?

Baekhyun apoiou os seus cotovelos na mesa e se inclinou para Seungwan com um olhar sugestivo.

“Um orgasmo falso é melhor do que nenhum orgasmo, não é?”

— Você come pra caramba, não é? — Baekhyun perguntou enquanto observava Seungwan morder um pedaço do hamburguer e enfiar uma batatinha na boca, mastigando tudo ao mesmo tempo e ainda parando para beber um pouco do milkshake.

— É de graça, tenho que aproveitar — respondeu de boca cheia, mas tampando a boca para falar.

Baekhyun assentiu, ainda a olhando. Ele parecia tão cansado quanto ela pelo dia de compras, mas como menos fome.

— Quer um sorvete depois?

Ela o olhou antes de dar um belo gole no milkshake.

— Quero, obrigada — e abriu um sorriso rápido. — Você fica melhor cansado do que animado.

— Obrigado — agradeceu, rindo. — Eu sei ser um cavalheiro quando eu quero.

A garota o fitou e riu de maneira graciosa, como se realmente tivesse achado uma graça a frase dita por ele. Baekhyun a olhou surpreso.

— Você aprende rápido, esquentadinha.

Seungwan abriu um sorriso radiante.

O rapaz pediu licença e foi comprar o sorvete enquanto ela terminava de comer o hambúrguer, as batatinhas e de tomar o milkshake. Pensou mais nas outras regras.

“Regra número quatro: nunca fale dos seus problemas” ditou assim que saíram da primeira loja após Baekhyun passar o seu número para Sana e pegar o dela.

“Do que é que vamos conversar, então?”

“Dele, do que ele gosta, o que ele faz e talvez algum gosto que tenham em comum. Homens não querem saber se você tem dois gatos ou se o seu microondas quebrou, eles querem que você mostra interesse neles”

“E riam sempre do que eles dizem” Seungwan comentou, balançando a cabeça em negação. “Vocês são horríveis, sabia?”

“Tenho uma leve consciência disso”.

Baekhyun voltou com o sorvete mais rápido do que quando ele voltou com os lanches antes.

— Aqui está — colocou o sorvete na frente da garota que agora terminava de tomar o milkshake.

Seungwan agradeceu com um acenar de cabeça.

— Sabe, acho que seria interessante se a gente fizesse um novo corte no seu cabelo. Ele é longo e normalmente é assim que os homens gostam mesmo, mas acho que está um pouco sem graça. O que acha de irmos numa cabeleireira depois que você comer?

A garota deu de ombros, deixando o copo de milkshake de lado e partindo para o sorvete a sua frente. Seungwan tinha a leve consciência de que parecia um saco sem fundo de tanto comer, mas não ligava muito para isso. Pelo menos não na frente de Baekhyun, o rapaz era tão natural com ela que Seungwan realmente não se importava com a imagem que transmitia para ele..

— Eu não tenho mais dinheiro, Baekhyun — decretou após engolir a colherada de sorvete que colocou na boca. — Já gastei tudo o que tinha, não tem como eu pagar uma cabeleireira agora.

— Eu pago pra você.

A garota parou com a colher de plástico levantada prestes a ser colocada na boca. Fitou o rapaz que não parecia fazer ideia do que estava acontecendo.

— Está bem, com certeza tem algo muito estranho nisso — devolve a colher para o copo de sorvete e o encara séria. — Você me ajudou a comprar roupas novas, passou um enorme tempo comigo quando poderia estar saindo com alguma garota agora mesmo, pagou os nossos lanches, comprou sorvete e agora quer pagar a cabeleireira? Você com certeza não está fazendo isso apenas por ser uma boa pessoa e querer ajudar o próximo.

— O que você está faland…

— Desembucha, Baekhyun. O que você quer? — Seungwan cruzou os braços e se recostou na cadeira, sem tirar os olhos do rapaz.

Ele a olhou como se fosse louca por alguns segundos mas então suspirou e passou a mão pelo cabelo.

— Eu já disse que não quero nada em troca. É tão difícil de acreditar nisso?

— É sim.

— Olha, eu só quero ser legal, está bem? — desviou o olhar dela por alguns instantes antes de retornar. — Eu vi como você age perto do Jinyoung e… eu já fui igual a você antes, entende? Não quero que as coisas terminem pra você como terminaram para mim.

Seungwan o observou por alguns segundos. Ele parecia ainda mais cansado agora e extremamente sincero. Ponderou a situação por alguns minutos.

— Está bem — disse e voltou a comer o sorvete. Após engolir a primeira colherada, abriu um pequeno sorriso. — Mas já que você vai pagar, eu quero a melhor cabeleireira que você conhecer, tá? Se for pra mexer no meu cabelo, que seja alguém bom.

Baekhyun balançou a cabeça em negação, como se achasse a frase da outra bizarra demais, contudo, o rapaz cerrava os lábios tentando — em vão — não deixar que o canto dos lábios se erguessem num sorriso.

 

.

 

Seungwan mal se reconhecia no espelho do salão de cabelo. Seu cabelo castanho agora está com um degradê loiro e ela possuí uma franjinha. A mulher também havia aproveitado e feito sua sobrancelha e uma maquiagem leve no rosto.

— Você está ainda mais bonita agora — sentenciou a cabeleireira, orgulhosa do próprio resultado.

Está mesmo — Baekhyun parecia surpreso e sincero ao dizer isso. Seus belos olhos fitavam Seungwan de uma maneira que até então ele não havia a olhado. — Combinou totalmente com você, esquentadinha.

— Obrigada — agradeceu, sem ligar com o apelido que ele lhe dera. Na situação atual em que se encontravam, pareciam até mesmo amigos de longa data. — Você é legal, Baekhyun — comentou, pela primeira vez com um sorriso carinhoso no rosto. — Você é como um velho senhor legal que às vezes é tarado sentado em frente a um asilo enquanto toca violão.

Ah… — Baekhyun possuía uma expressão confusa, surpresa e divertida na face. — Não sei bem se isso foi um elogio, mas obrigado.

— Não há de quê.


Notas Finais


Espero que tenham curtido kkk
Fé em Deus que eu termino essa shortfic logo haha. Responderei os comentários agora e até o cap final!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...