História Regular Dream - KTH (BTS) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Kim Taehyung
Visualizações 4
Palavras 1.419
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Fluffy, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - ONESHOT


 Nos últimos semanas ando tão cansada que eu poderia cair dura no chão a qualquer momento. Provas e mais provas, tirando os trabalhos, da faculdade fora meu trabalho de meio período nos finais de semana. Por mais que eu adore todo conteúdo que tenho e adoro estar na nessa enorme faculdade é cansativo.


         E lá estava eu faltando um dos dias do meu semestre pra estudar algo que não consegui entender direito no melhor canto desse enorme, a biblioteca. Adentrei o local e fui para o fundo, onde as estantes cheias de livros cobrem a visão de todos, me espremi para passar com os materiais e sentei no chão pegando meu celular e o fone, abrindo uma das páginas do enorme meu enorme livro e encostei na parede tentando ler, mas a melodia da música era mais forte.

  Tirei os fones e os guardei junto com o celular dentro da minha bolsa e voltei a pouca atenção que eu tinha no livro em minhas pernas, por um momento, em todos aqueles silêncio, minhas pálpebras começaram a pesar, estiquei meu corpo e voltei a ler o livro e fiquei na leitura.

×××××××


- Ana? Acorda, você precisa acordar jagi. Escutei uma voz conhecida de longe, mas eu queria dormi um pouco mais, mas a voz masculina continuou me chamando e me balançando. 

Abri os olhos, com certa dificuldade, olhei em direção a TaeHyung, sorri e neguei com a cabeça em vê-lo ali, afinal ele não estuda na mesma faculdade que eu, como diabos ele conseguiu entrar ali.

- O que faz aqui oppa? - o ouvi rir baixinho e me ajudou a levantar guardando minha coisas - Na verdade quero saber como conseguiu entrar aqui, só os alunos têm acesso a biblioteca. Falei sorrindo e o abraçando forte, sentido ele retribuir na mesma intensidade.

- É seu aniversário então vim te ver... E te fazer uma surpresa. TaeHyung disse acariciando uma das minhas bochechas e sorri olhando em seus olhos - ... Mas para você ter sua surpresa, precisamos sair daqui, sem sermos vistos. 

- O que está aprontando senhor Kim? - Perguntei retoricamente e ele riu baixinho e olhou ao redor, neguei com a cabeça e suspirei me dando por vencida. Eu já estava matando aula, não fará diferença se eu sair do campus.

Puxei TaeHyung para o fim de um outro corredor que dava diretamente a uma janela e fiz um sinal para ele andar mais abaixado e em silêncio, era difícil já que ele é alto e seus cabelos tonalizados, o que chama muito a atenção alheia, fora o barulho que ele estava fazendo tentando segurar o riso. Abri a janela e com certo cuidado já que estava enferrujada e joguei minha bolsa com cuidado do outro lado, pedi ara Tae sair por primeira e ele me carregou me ajudando a sair.


       - Ok, então aonde vamos oppa? - Perguntei e ele pegou minha bolsa do chão e colocando po cima do ombro.

  - Primeiro na sua casa para você guardar todo esse material pesado e depois vamos ao Myeongdong, depois ao parque e depois de tudo isso... - ele se aproximou de mim ficando da minha altura e o próximo do meu rosto -... É surpresa. Ele disse susurrando e me deu um selinho.

 Ri e virei o rosto envergonhada enquanto eu o empurro, escutei sua risada bem humorada e continuei andando em direção a estação de metrô. Conheço Kim TaeHyung desde o ultimo ano do fundamental, ele é três anos mais velho que eu, mas é como se fosse dez anos mais novo que eu. Viramos amigos depois de um dia bastante conturbado, me lembro bem daquele dia, é como se tivesse acontecido a dez minutos mais atrás.

  Eu havia acabado de ser expulsa da classe por não querer acordar para assistir a aula, eu não estava colaborando nem um pouco, então a professora acabou me expulsando, fiquei bem ofendida e ao mesmo tempo agradecida por sair daquela sala infernal.

  Em vez de ir a diretoria eu simplesmente fui aos fundos da escola, atrás das quadras, onde eu sempre ia pra ficar sozinha, mas naquele dia, acabei encontrando um garoto abaixado em um canto, chorando. Eu nunca fui de me meter na vida alheia, mas o choro daquele garoto encolhido no chão estava tão sufocante... Então acabei me abaixando em sua frente e perguntei se ele estava bem, o que estava claro e óbvio que não, ele somente me abraçou e acabei cedendo, passando alguns segundos daquele jeito, ele começou a contar que se pai havia morrido na semana anterior, mas mesmo assim ele tinha ido para o colégio, porque não queria ficar pensando na tragédia o tempo todos, mas mesmo assim não havia conseguido.

  Depois daquele desastroso dia, começamos ser amigos inseparáveis, pouco tempo depois entramos naquela famosa expressão "amigos coloridos" ou a expressão "amigos com benefícios", o que fez nossa amizade ficar mais forte e mais inseparável que antes. Fico triste por não termos nada sério, mas se TaeHyung ainda estiver ao meu lado sendo meu amigo, já é bom o suficiente.

 Assim que cheguei em casa fui diretamente ao meu quarto e coloquei tudo em seu devido lugar, peguei uma jaqueta e desci encontrando TaeHyung com um pacote de bolacha recheada na mão.

  - Garoto toda vez que você vem aqui, você pega essas bolachas, você não tem jeito mesmo. Eu disse colocando a jaqueta e rindo, olhando ele tentando ri enquanto mastiga.

 - Está pronta pra irmos? - Ele perguntou e assenti concordando, ele perguntou em uma das minhas mãos entrelaçando nossos dedos e me virei o olhando e o vi sorri envergonhado.

  Saímos de casa e fomos em um dos restaurantes de Myeongdong, depois de comermos e conversar sobre coisas que estavam nos estressando naqueles dias fomos em algumas lojas e Tae insistiu que eu escolhesse o que eu mais gostasse, depois de muita discussão decidi aceitar e peguei um casaco que realmente gostei e Tae escolheu um igual para combinarmos.

  Ficamos dando algumas voltas pelos lugares enquanto estávamos tomando sorvete e conversando. Estava começando a ficar mais frio do que já estava e Kim percebeu meu desconforto, então ele perguntou o que eu queria, eu não queria ir para casa tão cedo, então só decidi trocar a roupa para a que compramos já que era mais quente, Kim concordou e falou que era para eu ter avisado antes, eu não precisava fingir que não estava desconfortável com o frio.

  Depois de darmos volta olhando tudo e conversando, TaeHyung me levou para N Seoul Tower, eu disse que já tinha colocado um cadeado ali, mas eu não lembrava sobre o que era mais, ri e TaeHyung me puxou até a lojinha e comprou dois cadeados um para cada um de nós e disse que eu poderia fazer outro pedido. Mas decidi guardar para depois.

 Por incrível que pareça, o local estava vazios, havia algumas pessoas passando, mas nada de mais, esse lugar costuma estar sempre cheio, tanto de coreanos como de estrangeiros, vindo colocar seus desejos e tirando fotos. Fiquei apoiada em uma das grades olhando a vista de Seul lá de cima, olhando as luzes da cidade enquanto Tae demorava a voltar depois que disse que iria comprar algodão doce pra gente.

   - Lee Ana, eu tenho algo a dizer... - ele apareceu do nada sem os algodões doces e estranhei pela sua forma de falar também - Eu esperei anos para te perguntar e pedir isso e temo que não aceite... - Ele arrumou a postura e ri pela sua forma de falar e o jeito estranho - Você quer namorar comigo?

  Ele tirou um anel meio rosado e brilhante do bolso do casaco me entregando, por um momento estranhei, meu coração parecia que iria sair pela boca de tão forte e rápidas as batidas, olhei pra ele e para o anel.

  - Kim TaeHyung está falando sério sobre isso? - Perguntei nervosa e o vi sorri timidamente e assenti.

  Eu não consegui fazer outra coisa a não ser dar um jeitinho de felicidade e dei minha mão para ele por o anel e vi ele com o seu anel em seu dedo já e sorri pulei o abraçando e ele retribuiu me puxando para um beijo e me girando no ar.

- Se esse não é o dia mais feliz da minha vida, eu não sei qual seria é como se eu estivesse num sonho incansávelmente bom. Falei e gritei quando nos separamos e ele me abraçou forte.


Notas Finais


Espero que tenham gostado

Fiz essa oneshot no Wat*pad para minha amiga, de presente de aniversário. Mas resolvi postar aqui depois de um ano e meio hsushs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...