História Rei da Neve - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~kindsick_

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Amor, Casamento Arranjado, Fluffy, Hoseok Alfa, Jikook, Jikook Abo, Jimin Ômega, Jungkook Alfa, Jungkook Rei, Kookmin, Lemon, Medieval, Mixys, Mpreg, Muito Fuflly, Namjin, Namjoon Alfa, Rei Da Neve, Taegi, Taehyung Ômega, Taeyoonseok, Vhope, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 2.983
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGUEEIII!
Gente, tô muito feliz! Obrigada por tantos favoritos! Sério! *u*

Eu quero deixar uma obeservação: Eu dei um nome para o reino em que se passa a história: Se chama Kristall, então se lerem Kristall no lugar de Reino, já sabem que é o reino do Jungkook! Beleza?

Sobre o capitulo, acho que ele ficou meio curto e chatinho, mas ele é necessário pois no próximo vai finalmente começar o que a gente tanto queria!

Enfim, boa leitura!

(Prometo que o próximo capitulo será maior!)

Capítulo 5 - Minha liberdade se aproxima.


Fanfic / Fanfiction Rei da Neve - Capítulo 5 - Minha liberdade se aproxima.

Jung Hoseok.

Uma semana. Faz exatamente uma semana que Park Jimin fez aniversário — o mais desastroso, segundo o mesmo. — e fora trago para cá. E nesses sete dias que se passaram o clima no castelo não podia estar pior.

A ideia de fazer Jeon convidar Jimin para comemorar fracassou miseravelmente e a relação deles, que nem existia direito, se dissipou completamente.

Ao longo dos três primeiros dias de discórdia, consegui convencer Jungkook a comer na mesma mesa de Jimin, porém o mesmo me implorou para comer com eles, pois ele não tinha coragem de comer apenas com o rei.

E por isso estou nessa situação, onde, em uma ponta, Jimin comia calmamente, com o olhar baixo, e na outra, Jungkook nem tocava na comida, encarando fixamente o ômega. Já eu, me encontrava no meio, agradecendo pela mesa ser larga e eu não ficar perto dessas duas bombas relógios.

A bomba de Jimin explodia lágrimas, e a de Jeon ódio, extravasado no gelo. Da ultima vez, ele destruiu a sala de reuniões... Tinha tantos espinhos cristalizados que não sobrou nada da mesa. Ela não era usada, mas também não precisava dar esse final cruel à pobrezinha. Foi uma luta para arrumar tudo!

— Bom, acho que vou voltar aos meus afazeres. — me ergui, arrumando o colete.

— E vou voltar para o quarto.

— Sentem-se. — ordenou Jungkook, ao final da fala de Jimin.

— Eu realmente- — tentei.

— Agora.

Suspirei e me sentei, sendo acompanhado outra vez por Jimin.

— Termine de comer, Jimin. — olhei para o prato do ômega e percebi que ainda faltava comida. Provavelmente tinha parado apenas porque eu iria me retirar.

— Perdi a fome. — murmurou, olhando para as mãos sobre as coxas.

— Sei que está com fome, coma logo.

— Mas eu-

— Você não tomou seu café da manhã apenas porque Hoseok não ia comer conosco, então coma de uma vez.

— Eu não comi por opção. E não quero comer agora por causa dela também. Perdi o poder sobre minhas refeições também? — questionou o ômega, me surpreendendo ao não vacilar.

— Por que você complica tudo?! — socou a mesa.

— Olha que fala! — desviou o rosto, com um bico nos lábios.

— Okay, vocês querem parar com isso?! — ralhei, colocando o cotovelo no braço da cadeira e segurando minha testa. — Vocês estão me dando dores de cabeça!

— D-Desculpe, Hoseok hyung... — pediu Jimin, com uma voz mansa e Jungkook bufou, irritado.

— Escute, já que o Jungkook é egoísta demais para desfazer essa loucura que ele causou... — o alfa me encarou irado. —... sugiro que comecem a tentar criar algum tipo de relação, sabe. Vocês estão noivos, afinal.

— Não por vontade própria, acredite. — o ômega voltou a sussurrar.

— Jungkook, que tal você começar tentando conquistar o Jimin? — comecei.

— Conquistar? — ele olhou para o moreno do outro lado da mesa. — Prossiga. — e eu contive uma risada ao ver as bochechas de Jimin ficaram levemente rosadas.

— Você pode... Sei lá, chama-lo para um encontro?

— Encontro, como funciona isso?

— Nunca foi a um encontro? — Jimin perguntou surpreso.

— Não. — respondeu. — Deveria?

— Esqueci que você sequestra os ômegas que quer ficar. — riu, sem humor, continuando a manter a voz baixa.

— Jimin-

— Então... — pigarrei. — Num encontro, vocês vão conversar, se conhecer, sair para se divertir, e, se gostarem, podem repetir várias vezes até finalmente verem que tem uma razão para continuar o noivado.

— Hm. — Jungkook voltou a olhar Jimin encolhido em sua cadeira. — Está bem. Jimin, temos um encontro hoje.

Jimin o olhou incrédulo e se levantou, jongando o pano chique usado para limpar a boca em cima do prato e indo embora a passos pesados e raivosos. Quando o estrondo alto da porta da sala de jantar fechando se fez presente, eu finalmente bati a mão em minha própria testa, tamanha burrice de Jungkook.

— Jungkook, você é realmente um idiota.

— O que eu fiz?! — me olhou, confuso. — Eu marquei um encontro, só isso!

— Faça um pedido decente pelo menos! — revirei os olhos. — O Jimin é um ômega bem sensível, e tudo que está acontecendo está muito turbulento para ele. Ele precisa de um pouco cavalheirismo, não de você lhe dando ordens! Eu estou tentando te ajudar com isso, cara. Sabe o quanto sou contra esse seu negócio de-

— ESTÁ BEM! — se levantou. — Vou fazer um pedido descente!

Saiu do local, irritado também.

Fiquei um minuto sentado, pensando no quão desastroso aquilo estava sendo até ouvir a risadinha de Nayeon.

— É estranho eu achar extremamente fofo a maneira que eles vivem discutindo? — falou a mulher, observando ao meu lado as outras empregadas desfazerem a mesa.

— Definitivamente estranho. — suspirei, me erguendo também. — Eu estou começando a achar que eles não conseguirão se casar se continuarem assim.

— Pois eu acho o contrário.

— Acha, é? — arqueei uma sobrancelha.

— Bom, o rei pode agir de maneira... Rude — idiota. — na maioria das vezes, porém ele realmente gosta desse ômega. Creio até que se você dissesse para ele que Jimin o amaria se ele se jogasse de uma montanha, ele não hesitaria em agir.

— Significa que eu vou ter que dar uma de cupido?

— Significa que você só precisa dar mais um empurrãozinho, pois o resto, o destino cuidará. — ela piscou. — Vamos meninas! — Nayeon bateu palmas e todas as empregadas saíram junto delas, segurando pratos e mais pratos.

Só mais um empurrãozinho, hm?

— X —

Park Jimin.

As lágrimas grossas banhavam o travesseiro mais uma vez. Eu já perdi as contas de quantas vezes já havia chorado naquele castelo. Porém era inevitável, principalmente com Jeon Jungkook!

O povo estava errado sobre ele... Ele é bem pior! É impaciente, grosseiro e mandão! Ele acha que é mandando em mim que vou sair com esse... Esse mentecapto?! Eu prefiro a morte!

Puxei a coberta e escondi todo meu corpo por debaixo dele, continuando a liberar lágrimas. E eu poderia ficar ali pelo resto daquele dia, contudo o barulho de batidas na porta me chamou a atenção.

Saí do cobertor e andei até a porta, arrumando as vestes. Esfreguei as mãos por meu rosto e respirei fundo, abrindo uma pequena fresta para olhar quem me chamava.

Minha cara fechou na hora ao encontrar Jungkook parado ali.

— Posso ajudar Majestade? — perguntei, controlando minha vontade de fechar a porta em sua cara.

— Sim. Eu vim lhe perguntar, educadamente, se você gostaria de ir a um encontro comigo.

— Não. — estava pronto para empurrar a maneira quando ele segurou a maçaneta.

— Jimin. Estou falando sério.

— Eu também. Agora se me der licença, eu vou-

— O que é preciso para que você aceite sair comigo?! — ele perguntou, exalando irritação.

— Por que você é tão cínico?! Eu vou me casar com você de qualquer maneira! Qual a diferença se eu sair ou não para um encontro?! — funguei, controlando as lágrimas. — O que eu penso não faz diferença mesmo!

Finalmente consegui fechei a porta, e fiz questão de trancar com a chave.

Jimin! — ele começou a bater freneticamente na porta. — Jimin, espera! Não é bem assim, eu-

— Vai embora! — pedi, com a voz embargada. Eu estava prestes a chorar.

Jimin... — sua voz estava baixa e calma, puxada para um tom implorativo. — Eu sei que você acha que eu sou um monstro e que tudo que estou fazendo é cruel... Mas me deixe te mostrar. Deixe-me te fazer sentir o que eu sinto e se você não sentir nada... — ele ficou em silêncio, como se refletisse sobre sua própria fala. — Te deixo ir.

Arregalei os olhos.

— O-O que...?

Eu te deixo ir. Deixo-te voltar para sua casa e nunca mais volto a te... Importunar.

Destranquei a porta e abri lentamente, vendo a feição baixa que Jungkook tinha.

— Eu prometo.

Abracei meus braços e desviei o olhar.

— U-Um encontro... E-E e-eu estou l-livre s-se não gostar?

— Sim. — concordou ainda hesitante.

— Tem certeza? — arqueei uma sobrancelha.

Seu olhar se encontrou com os meus, e eu senti meu corpo inteiro estremecer com isso.

— Tenho...

Limpei meu rosto com a manga das vestes.

— E-Então eu aceito...

Jungkook deu um largo sorriso, contudo logo pigarreou e voltou à face séria.

— Nos vemos hoje à noite. — decretou, se virando e andando elegantemente até o final do corredor.

— Espere! — o chamei e ele apenas me olhou por cima do ombro. — O-Onde vamos? — perguntei.

— Surpresa. — sorriu, sumindo escada abaixo.

Fiz um bico emburrado e entrei no quarto, jogando-me novamente na cama

Eu sinto que minha liberdade se aproxima.


Notas Finais


E aí? Mereço comentários!
Eu respondo todos, juro! Só cuidado com os textões que eu respondo com textão também KKKKKKK

Beijos e até o comentários! (E quinta)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...