História Reign - Karamel - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, Alura Zor-El, Kara Zor-El (Supergirl), Personagens Originais, Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Amor, Bruxas, Contos De Fadas, Família, Karamel, Magia, Reign, Reinado, Reinos, Romance
Visualizações 156
Palavras 1.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 22 - Capítulo 22


Minha mente insistia para que eu acordasse, porém meu corpo estava cansado demais para tal ato. Devia estar deitada na minha cama, pois sentia a maciez do tecidos nas minhas costas, mas não ouvi nenhum barulho. O silêncio me fez pensar de olhos fechados. E o primeiro pensamento que me atingiu me fez erguer imediatamente do leito.

Mon-El precisava de mim, ele não podia me deixar!

Assim que meus olhos se abriram eu examinei o lugar em que eu me encontrava, não era o meu quarto nem o de Mon-El, mas parecia do mesmo tamanho do dele, menor que o meu. Tinha a cama onde eu estava sentada, uma grande escrivaninha no canto, um enorme guarda-roupa e três portas. De quem era aquele quarto?

Eu não precisava daquela resposta agora, só queria saber como Mon-El estava. Levantei-me percebendo que eu estava vestido uma camisola de cetim branca. Procurei por um robe e encontrei um azul royal na cabeceira da cama, juntei meus cabelos rebeldes e fiz um coque frouxo, e calçei pantufas simples que estavam em um canto, perto da cama.

Saí do quarto fechando a porta atrás de mim e vi que já estava no corredor dos nossos quartos, na verdade eu sabia que o quarto ao lado era o de Mon-El. Nunca perguntei o que tinha atrás da porta ao lado do quarto dele, agora eu sabia e podia afirmar mais que isso. Era o quarto da princesa.

Corri para o quarto ao lado e encontrei o rei e a rainha ao redor da cama, lá estava Mon-El, dormindo. Ao menos estava respirando. Quando a rainha notou-me, veio me abraçar apertado. Não pudemos evitar que as lágrimas vissem.

— Como ele está? — Sussurrei fracamente e novamente senti o cansaço, mas, mais uma vez, eu não podia parar.

— Não sabemos, já chamamos todos os médicos da ala hospitalar, não há remédio ou poção que o faça acordar, no entanto, ele ainda está vivo, não vamos desistir. — Ela disse se abraçando e Edmund chegou por atrás dando um beijo nos seus cabelos.

— Onde estão Luna e Solange? — Questionei aproximando-me da cama de Mon-El.

— Luna estava no seu quarto, velando seu sono desde que vocês foram trazidos para o palácio desmaiados, Solange fazia o mesmo com Mon-El — Contou Edmund com um sorriso polido. — Odernei então que elas fossem comer e dormir um pouco, já é madrugada e todos estamos cansados.

— Fez bem — Concordei e ele segurou minhas mãos. — Como está o reino?

— Em paz! — Exclamou com um brilho de admiração no olhos. — Assim que o sol nascer vamos realizar um pronunciamento sobre tudo o que aconteceu, iremos passar por uma era de novidades e revoluções, temos que estar preparados.

O reino estava em paz, mas meu coração não. Ele estava deitado e inconsciente naquela cama. Encarei Mon-El e depois voltei meus olhos para seus pais. Eles também aparentavam estar cansados e aparentemente não tinham ido dormir.

— É melhor vocês irem descansar, eu posso ficar com Mon-El, só não prometo comparecer ao evento. — Eles assentiram sem dizer uma palavra. Isadora foi até o filho e lhe deu um beijo na testa enquanto apertava sua mão direita jogada ao lado do seu corpo. Ela murmurou algo inaudível ao filho e saiu abraçada pelo marido.

Assim que eles saíram pela porta atrás de mim, segui até o leito de Mon-El, peguei em sua mão e deixei que as lágrimas rolassem. Eu precisava fazer algo para que ele saísse dessa espécie de coma, não sabia se isso estava fazendo-o mal, mas estava a mim. Eu já não suportava mais vê-lo daquele jeito.

— Meu amor, não sei se você pode me ouvir, mas ainda quero dizer que eu não desistirei de você. Vou procurar em todos os livros ou até mesmo criar um feitiço reverso para que você volte para mim. — Chorei ainda mais ao me curvar sobre ele e ouvir seu coração bater lentamente. Seu peito estava coberto por um curativo para que nada contaminasse a ruptura.

— Eu não vou desistir, não vou... — Continuei murmurando enquanto aconchegava seu corpo ao meu e fazia seus braços, outrora quentes, permanecerem ao meu redor.

Comecei então a cantar uma música que minha mãe vivia cantarolando para mim quando notava que eu não estava bem ou estava preocupada com algo e não queria dizer:

"Have faith in your dreams and someday

Tenha fé nos seus sonhos e um dia

Your rainbow will come smiling through

Seu arco-íris irá resplandecer

No matter how your heart is grieving

Não importa o quanto seu coração está aflito

If you keep on believing

Se você continuar acreditando

The dream that you wish will come true

O sonho que você desejou se tornará realidade..."

Adormeci novamente assim que finalizei a canção.

{...}

— Você acha que ela irá sair do lado dele? — Ouvi uma voz perguntando e logo notei que era de Solange, ela parecia cochichar com outro alguém.

— Eu creio que não, talvez devêssemos procurar somente nós duas. — Aconselhou Luna, sabia que era errado ouvir a conversa alheia, mas mesmo assim resolvi permanecer de olhos fechados para saber do que elas falavam. — O livro de feitiços dela pode ainda estar no esconderijo! Sei que temos que encontrar um jeito de salvar seu protegido, mas...

— Krypton e Astorga estão em maus lençóis, eu sei. — Lamentou Sol e meu coração apertou-se no meu peito. — O povo não está satisfeito e clamam por uma nova liderança. Os pais de Kara e a Rainha Mary, mãe de Winn, estão fazendo o que podem desde a morte do Rei Carlos na sexta, Kara tem que libertar o reino Encantado o quanto antes. O mundo dela não está a salvo com ela aqui.

Mais isso agora? Pelo visto eu não teria paz caso conseguisse voltar para Krypton, pois o que eu mais temia estava acontecendo. O povo estava se revoltando e Rei Carlos havia morrido. Como eu poderia libertar o reino sem Mon-El e sem ter encontrado ainda um feitiço para isso?

— Como estão meus pais? — perguntei baixinho, abrindo os olhos e encarando os liláses de Luna e os amarelos de Solange. — Vocês tinham notícias esse tempo todo sobre fora do Reino Encantado e não me contaram nada? Minha casa está sendo destruída? Winn está indo contra os costumes e leis, para governar?

— Kara, nós... — Luna tentou intervir, mas eu levantei-me erguendo a mão fazendo com que ela se calasse.

— Por que as pessoas me escondem tanto as coisas? — perguntei sentindo minha garganta se fechar, quando eu acho que estou conseguindo voltar a ser feliz as coisas começam a dar errado. Mon-El pode estar entre a vida e a morte, e meu reino pode estar indo a ruína. Tudo por minha culpa! — Quer saber? Não me respondam, só ordeno que me contem tudo o que está acontecendo em Krypton e Astorga. Além disso, quero saber de que livro estavam a falar! Não me escondam nada, fadas!

Elas me olharam envergonhadas, porém assentiram prontas a me contar o que mandei. Elas me relataram como tudo estava indo de mal a pior após minha fuga e que só começaram a ter informações sobre os reinos após Valentina ser morta, na noite de ontem, logo entendi os motivos pelos quais não tinham me contado. Somente quando Valentina veio a falecer parte dos poderes das fadas voltaram e elas puderam ultrapassar certas barreiras no feitiço de aprisionamento do Reino Encantado, podendo, assim, saber o que acontecera nos dois reinos lá fora.

— Perdoe-me pelo modo que tratei vocês, é tanta coisa acontecendo que... — Corri para me desculpar assim que as coisas se assimilaram na minha mente.

— Não precisa desculpar-se, Kara. — Luna segurou em minhas mãos. — Entendemos toda a pressão a qual você estava submetida esses dias, querida.

— Obrigada. O que vocês estavam falando sobre um livro de feitiços? — Questionei e olhei para Mon-El em busca de uma mudança do seu estado, mas ele estava do mesmo jeito de quando me levantei.

— Valentina possuía seu próprio livro secreto de feitiços, ela mesmo os criou e nele está o que enfeitiçou o reino da Luz décadas atrás! — Contou Sol gesticulando. — Imaginamos que se o acharmos poderemos criar um feitiço inverso e assim conseguiremos libertar o reino com sua magia.

— A profecia diz que somente Mon-El e eu podemos ditar o feitiço. — As lembrei e elas se olharam. Espera, livro? Com feitiços de Valentina? — Calma! Eu lembro que Valentina estava com uma bolsa quando apareceu no meio do casamento! O livro pode estar lá?

— Sim! — Luna se levantou com animação das poltronas em que estávamos sentadas, e eu vi que uma mexa roxa pequena apareceu em seus cabelos, ela também reparou. — Nossa, me empolguei de verdade!

Pela primeira vez desde que acordei consegui abrir um sorriso verdadeiro.

— Será que nele poderíamos encontrar algum feitiço para Eduard? — Perguntei deixando que a esperança enchesse meu coração.

— Não podemos dar certeza, ela pode ter criado aquele feitiço na hora e direcionado a você — Explicou Solange fazendo com que eu me desanimasse por um momento. — Mas não vamos perder as esperanças, temos que continuar acreditando.

— Tudo bem, eu vou ficar com ele. — Declarei e elas sorriram para mim antes de dizer em uníssono.

— Então seu marido estará bem cuidado. — Elas saíram me deixando com um sorriso maior ao notar a ênfase que usaram na palavra "marido", pois era o que Mon-El era meu agora, apesar das circunstâncias. Meu marido. E eu nunca desistiria da minha alma gêmea.

Beijei minha aliança e pedi ao céus que Luna e Solange trouxessem as respostas que eu precisava.



Notas Finais


Música: A Dream Is a Wish Your Heart Makes - Lily James

Olhá quem voltou... Dei uma corrigida no cap anterior... Prometo não abandonar vcs mais...hahha
Beijocas😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...