1. Spirit Fanfics >
  2. Reinado - MVAD >
  3. Aproximação

História Reinado - MVAD - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura :)

Capítulo 12 - Aproximação


Quando amanheceu, Keyla correu para fora de seu quarto e chamou cada uma de suas amigas para o quarto da rainha, a acordando. Todas se sentaram na cama, curiosas para saber o que havia acontecido na noite anterior.

- Espera, o que está nos dizendo é que o sangue que vimos era dele? – Lica pergunta assim que a irmã termina de contar a história

- Ele descobriu que você não era mais virgem e te ajudou a esconder? Porque? – Ellen pergunta confusa

- Eu mal acredito em tudo o que aconteceu. Ele está lá deitado, com a perna enfaixada... não sei se fez isso por uma enorme consideração que disse ter pela Bene, pelo irmão dele ou por pena de mim mas... o Tato salvou a minha vida! – Keyla diz

- E vocês não fizeram... nada? – Tina pergunta – A noite de núpcias?

- Aliás Keyla, porque na primeira hora do seu primeiro dia de casada você está aqui? – Bene acrescenta a pergunta

- Nós apenas dormimos, depois desse ato de compaixão ele voltou a ser aquela rocha fria – Keyla explica – Sai cedo do quarto porque agora tenho enjoos todas as manhãs. Não queria que meu marido visse meus sintomas de gravidez antes mesmo de termos uma noite.

- Mas o Tato foi tão legal com você, se contasse talvez ele não assumiria a criança? – Bene pergunta

- Uma coisa é ser compreensivo quanto a ela já ter tido um deslize e não ser mais virgem. Outra é aceitar assumir uma criança que não é dele, além disso ter de tratar como filho – Lica diz

- Eu também não acho uma boa ideia. Acho que você deve dar um jeito de romper essa barreira fria entre vocês e dormir com seu marido o mais rápido possível – Tina opina

- Não vai ser tão difícil para você seduzir ele, é uma mulher bonita, sempre chamou a atenção de todos os escoceses – Ellen lembra

- E como se faz isso? – Bene pergunta e todas a encaram – Ontem, antes da minha dança com o Guto no baile, a mãe dele veio me dizer que mulheres como nós duas não não despertam paixão nos homens por sermos mito corretas ou algo assim – ela explica e suspira – Acho que a Clara é quem deixa o Guto assim...

- Depois do que nos contou sobre ontem, acha que ele não desperta nada no príncipe? – Lica pergunta

- Você é linda Bene, engraçada e graciosa -  Ellen diz e mexe nos cabelos da amiga – O que a Clara tem que você não tem?

- Aliás o que ela não tem, uma coroa – Tina brinca – Vamos te arrumar e deixar linda para que o príncipe caia no rio de tão tonto com a sua beleza!

- Não acredito que teve beijos entre vocês, vai te um passeio no lago e eu perdendo tudo para ficar com aquele homem que não me dá um sorriso – Keyla reclama cruzando os braços

- E não vai mesmo! O Tato foi legal com você ontem mas precisa de mais que um homem legal, precisa de um marido apaixonado e o mais rápido possível – Bene avisa e escuta batidas na porta, correndo para abrir – Ah, oi senhorita Dóris, pensei que fosse...

- O príncipe Augusto? No seu quarto? – Dóris pergunta e entra – Ele me avisou do passeio de vocês e eu concordei com a condição de que as meninas fossem com você. Vim avisar as três para não saírem nem por um segundo de perto da rainha, não é de bom tom a Benedita sozinha com ele antes do casamento. Aliás, ele nem sequer oficializou o noivado!

- Senhorita Dóris, eu posso não ir ao passeio? A Lica e a Ellen vão dar conta de vigiar os dois e eu enjoo muito no mar – Tina pede

- Tudo bem, Ellen e Lica, o aviso se mantém. E mais um aviso: o príncipe levará consigo um dos amigos próximos, o Michel. Ouvi pelos corredores que esse homem já dormiu com metade do castelo e não quero que nenhuma das duas esteja nessa lista – Dóris diz

- Ouviu mesmo isso do Michel? – Ellen pergunta frustrada

- Sim, inclusive de que ele já andou se engraçando até com a princesa – Dóris completa

- O MB e a Samantha? – Lica pergunta surpresa

- Sem intimidades com esse homem Heloísa! – Dóris pede novamente – Estejam prontas o mais rápido possível! – ela diz antes de sair do quarto

- Também vou indo, preparar algo para passar na perna do Tato é um café para ele – Keyla diz – Bom passeio!

- Eu te acompanho até a cozinha – Tina diz e sai com a amiga do quarto.

 As três se arrumam com vestidos leves de cores claras por cima dos trajes de banho e depois descem até a ala principal do castelo, onde Guto já as esperava.

- Majestade, suas ladys – ele as reverência

-Alteza, não acredito que trouxe o cachorro! – MB diz e ri, entrando na sala com Samantha

- Pensei que fosse bom para ele dar um passeio – Bene responde, segurando o cachorro por uma corda

- Eu não quero que minha roupa se encha de pelos! – Samantha se preocupa

- Pode não falar desse jeito sobre ele? É quase nosso filho – Guto pede a irmã, se abaixando-me e acariciando o cachorro

- Como disse? – Bene pergunta e sorri

- Eu lhe de o cachorro então... esquece – Guto responde sem jeito – Mas é melhor ele não ir, pode pular do barco! Lady Heloísa, poderia levá-lo para o quarto?

- Não, eu mesma levarei! Lica, venha comigo para pegar um chapéu – Bene pede a amiga, que a acompanha

- Michel, você me ajude a ir escolher um bom lugar naquela carruagem – Samantha pede e puxa a mão do amigo para fora do castelo, aos olhares atentos de Ellen

- Não se preocupe, eles são como irmãos – Guto diz, chamando a atenção da moça – Ele está com as atenções viradas para outro caminho.

- Um caminho com muitas curvas, não? Já que metade das damas desse castelo já tiveram o prazer de estar na presença do seu amigo – Ellen responde – Espera... você sabe sobre nós?

- Eu sou o melhor amigo dele – Guto diz e se aproxima – Sei não só o que você sabe com o que não sabe. Deveria dar a ele pelo menos a chance de falar! Os sentimentos dele pela senhorita são...

- Com todo respeito, vossa alteza, esse não é um assunto seu! Óbvio que defende o Michel porque, além de seu amigo, é igual a você – Ellen afirma

- Igual a mim? – Guto pergunta

- Sim, com esses sorrisos e gentilezas mas não se decidem e gostam de manter as mulheres presas em teias de mentiras e enrolações! Você não decide nem qual mulher quer para sua vida e tenta resolver a minha? – Ellen pergunta e então sorri para Bene, que descia com Lica

- Podemos ir! – Bene diz e sorri, olhando para Guto, que confirma com a cabeça antes de sair.

 Duas carruagens saem do castelo: uma levando os irmãos e MB e outra com as Bene e sua duas damas, até a margem do rio, onde um barco os esperava. MB fica encarregado de remar, sentado ao lado de Samantha, enquanto Ellen e Lica estavam sentadas na ponta oposta, atrás de Bene e Guto que conversavam animados no meio do barco.

- Acha mesmo que eles têm um romance? – Lica pergunta, apontando de modo discreto para o loiro com a garota ao seu lado

- Não me surpreenderia, ela e descompensada e ele um mentiroso – Ellen diz e revira os olhos, se abandando com um leque

- Vai demorar muito para chegarmos a... para onde estamos indo mesmo? – Samantha pergunta ao irmão em voz alta

- Até à margem na floresta, perto das pedras! – Guto aponta o lugar já a vista

 MB rema até lá, parando o barco com a ajuda do príncipe e saindo com ele para ancora-lo.

- Eu e Benedita tomaremos sol aqui – Guto diz e olha para os amigos, que dão risada da expressão que ele faz

- Majestade, me emprestaria uma de suas damas para me acompanhar até a outra parte do rio? Gostaria de me banhar e precisarei de ajuda com minhas vestes – Samantha pede a Bene

- Porque não trouxe suas damas? Ou melhor, porque a senhorita não nada por aqui? – Ellen pergunta

- Ellen, por favor! Claro Samantha, uma delas pode ir com você – Bene diz depois de fuzilaria a amiga com o olhar

- Não trouxe minhas damas porque não teria espaço e não fica bem me despir aqui na frente do Michel – Samantha responde – Posso levar a outra? Não gosto das respondonas!

- Lica, acompanha a princesa, por favor? – Bene pede e Lica afirma com a cabeça, se levanta e sai com ela

- Lady Ellen, se incomodaria em acompanhar o Michel para procurar algumas frutas para sua rainha? – Guto sugere

- Não, porque assim a deixaria sozinha e já lhe avisei que não é o senhor quem me dá ordens – Ellen responde ríspida

- Mas sua rainha não estará sozinha, estará comigo. Tem problemas em ficar sozinha comigo Bene? – Guto pergunta e sorri olhando para a moça

- Ellen, pode ir. Eu... aproveitarei para conversar com o príncipe – Bene diz olhando para ele

- Preferia ter ido com a Samantha – Ellen resmunga, sai do barco e se aproxima de Mb

- Pode me ajudar a retirar minhas roupas para o banho se quiser – o loiro sugere

- Experimente abaixar essas calças para ver o que eu faço – Ellen avisa e se afasta, andando para longe com o loiro.

- Porque é sempre tão difícil ficar sozinho com você? – Guto pergunta, fazendo Bene rir

- E porque queria ficar sozinho comigo? – Bene pergunta, segurando a mão que ele lhe oferecia para levantar

- Quero nadar com você – Guto diz e a puxa para perto pela mão, deixando o corpo próximo ao dele

- Na-não sei se é uma boa ideia – Bene diz temerosa

- Benedita... – Guto a chama e revira os olhos, dando alguns passos para trás antes de retirar a camisa de botões que usava, ficando apenas com uma regata de pano fino – Precisa ser sempre tão certinha? – ele perguntou, fazendo com que ela se lembrasse da conversa que teve com a mãe do rapaz.

- Tem razão – Bene responde e, surpreendendo o rapaz, começa a se livrar do vestido para ficar apenas com um de pano mais fino, próprio para o banho.

 Enquanto isso, no castelo, Keyla resolveu seguir o conselho de suas amigas e por isso, foi até a enfermaria do castelo, procurando com o médico um emplasto de ervas que aliviavam a dor de ferimentos. Em seguida, foi até a cozinha e preparou uma bandeja farta com um caprichado café da manha, que levou de volta ao seu quarto. Tropeçou em um dos móveis ao entrar, fazendo um barulho que despertou o rapaz que ali dormia.

- Que droga! Porque tão desastrada Keyla Maria! – ela esbravejou e olhou para a cama – Sinto muito Teobaldo, minha intenção não era te acordar agora!

- Não tem problema, já passou da hora de levantar – Tato diz e se senta na cama, reclamando um pouco com a dor que sentiu na perna – Me chame de Tato, ninguém me chama por Teobaldo além da rainha.

- Ainda dói muito? – Keyla pergunta, deixando a bandeja na mesa ao lado da cama e se sentando ao lado do rapaz, o surpreendendo ao levantar o lençol e tocar sua perna sem cerimônias, desfazendo o nó do curativo improvisado – Eu trouxe ervas e gases para curativo

- Não precisava Keyla – Tato diz, visivelmente sem jeito

- Como não? Se tudo isso é por minha causa? – ela diz e começa a passar a pasta delicadamente na perna do rapaz – Também trouxe uma bandeja de café da manhã, para comermos aqui e você poder descansar mais um pouco!

- Isso é novo para mim – Tato confessa

- Descansar? – Keyla pergunta

- Não, ser servido no quarto. Em todos esses anos no castelo eu nunca ganhei um café especial ou algo do tipo – ele diz e ela se surpreende – Também é surpresa seu nome ser Keyla Maria!

- Maria normalmente vive escondido – Keyla brinca e ri – Faremos o seguinte: você irá tomar o seu café, descansar e depois nós dois iremos aproveitar esse sol no jardim, assim poderemos conversar e nos conhecer melhor!

- Não precisa fazer isso – Tato diz e se ajeita na cama

- Mas eu quero! Não escolhemos nos casar, eu sei disso. Mas agora já somos. Quero que seja o melhor possível para nós dois. E sou muito insistente então nem tente negar – ela diz e sorri, trazendo a bandeja até ele – Agora coma tudo direitinho! -Keyla ordena e ele ri, começando a comer


Notas Finais


e nao é que vai rolar esse passeio no rio? o que esperamos que aconteça? façam suas apostas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...