1. Spirit Fanfics >
  2. Reinando a maldade >
  3. Introdução - A Renúncia

História Reinando a maldade - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá!
Essa parte é uma pequena introdução, nela Jungkook tem 16 anos, depois desse ponto, ele terá 19 anos, ou seja, três anos terão se passado. Por favor, leiam as notas finais para entenderem melhor como será essa fanfic, obrigada!

Capítulo 1 - Introdução - A Renúncia


Fanfic / Fanfiction Reinando a maldade - Capítulo 1 - Introdução - A Renúncia

O reino do norte estava em crise, pois seu príncipe e futuro rei, desistiu de seu posto para se casar com uma cozinheira do castelo, logo quando sua mãe, a rainha, faleceu.


Jeon Jungkook andava apressado pelos corredores, quatro guardas seguiam seus passas rápidos, dois posicionados mais à frente do príncipe, sabendo exatamente qual caminho seguir, os outros dois andavam mais atrás, dando cobertura, naquele momento todos sabiam que a vida do jovem era de extrema importância, ele era o último herdeiro da família real.

A porta é aberta com violência, Hoseok que arrumava suas coisas na mala, levou um pequeno susto, mas de certo modo, estava esperando seu irmão mais novo, sabia que ele não aceitaria aquilo tudo.

- O que você está fazendo? Enlouqueceu? Vai renunciar por uma plebeia?_ Suas palavras saiam de forma rápida e rude, estava parado perto da porta com as mãos fechadas em punho, olhava seu irmão mais velho parado ao lado da cama com ódio. Hoseok suspirou, fechando um pouco os olhos e sentando na cama.

- Jungkook, entendo sua raiva, mas eu amo ela, tentei conversar com os conselheiros, mas eles não aceitaram minha proposta e antes de tudo acontecer, conversei com nossa mãe, ela apoiou meu relacionamento, mas tudo deu errado_ Falava com calma e em tom baixo, sabia que eu irmão era do tipo nervoso, retribuir seu tom rude ou se irritar, só iria piorar as coisas.

- Ela morreu, Hoseok! E a gente acabou de enterrar ela, você deveria colocar o que é mais importante na sua vida em primeiro lugar!_ Jungkook continuava alterado, sentia vontade de socar seu irmão com todas as forças, perderam seu pai faz um ano e agora sua mãe, eles eram os últimos da família.

- Eu já estou fazendo isso.

Jungkook preferia que ele tivesse surtado, partido para briga e não permanecido sentado, falando aquilo de forma tão calma, fazendo seu mundo ruir. Como ele poderia dizer aquilo? Como uma plebeia poderia ser mais importante que sua família? Logo naquela hora, logo quando Jungkook sofria tanto pela perda de sua mãe, logo quando ainda chorava pelo pai, aquilo não era justo.

- Você é um egoísta, sempre estudou para ser rei e sempre disse que nasceu para isso, agora que precisa assumir, vai fugir e deixar toda responsabilidade nas minhas mãos, tudo isso por uma plebeia, espero que ela esmague seu coração e faça você se arrepender por tudo, assim que sair desse castelo, nunca mais poderá retornar, você vai perder o sobrenome da família, tudo seu será destruído e todos vão agir como se você nunca tivesse existido.

Saiu do quarto sem esperar uma resposta, os guardas do lado de fora, que escutaram tudo, seguiram o príncipe pelos corredores, todos mantendo uma mão na espada que se localizava no cinto preso na cintura, estavam em um local seguro, mas tinham ordens de manter formação ao redor do herdeiro. Jungkook sentia seus olhos arder, não iria chorar, mas sentia vontade, seu irmão o estava abandonando, fugindo com uma garota qualquer, deixando ele sozinho naquele imenso castelo, apenas ao redor de guardas, servos e conselheiros, agora sem nenhuma família, aquilo doía muito, sempre foi apegado com seus pais e irmão, levava uma vida tranquila, treinando com a espada ou participando de alguns assuntos do reino, mas não era obrigado a ficar em reuniões chatas, podia perder tempo lendo ou cavalgando, agora precisava assumir o trono e estava com medo.

Hoseok terminou de arrumar suas coisas, estava chateado com tudo aquilo, queria ficar ao lado do irmão, consolar ele e ajudar em tudo, mas não podia continuar sem seu amor, ela era a cozinheira do castelo, tentou convencer todos, seu plano era fazer uma reunião com a mãe, pois o apoio dela seria importante, mas a mulher morreu um dia depois de conversar com ela sobre o assunto, não sabia exatamente o que aconteceu, os guardas falaram que ninguém entrou no quarto, então sua mãe se jogou da sacada ou se desequilibrou, isso o fazia ter receio, medo que talvez, seu irmão estivesse em perigo, mas agora não tinha o que fazer, renunciou seu posto e não tinha como voltar atrás. Levou seus pertences para baixo com a ajuda de servos e foi até a carruagem que aguardava nos fundos do castelo, entrou nela, encontrando sua amada, ela sorriu ao ver ele e logo se jogou ao seus braços.

- Você está bem?

- Estou sim, querida, nós vamos para um lugar não tão longe, mandei deixarem tudo pronto, tenho certeza que vai gostar_ Ele sorriu, abraçando seu amor e sentindo seu cheiro doce de pêssego, naquele momento, torceu para que a praga de seu irmão não funcionasse, que não se arrependa e que seja muito feliz ao lado dela.

A carruagem partiu, sendo seguida pelos olhos do príncipe, que olhava a movimentação do alto da sacada de uma das salas do castelo. Seu irmão partiu, deixando tudo para trás, não se importando com nada. O ódio foi consumindo seu coração, esmagando todos os outros sentimentos, fazendo sumir toda tristeza, mágoa e amor, tomando para si todo corpo do jovem rapaz, construindo uma muralha, algo de puro rancor e raiva. Jungkook sorriu, sabendo que todos os outros sentimentos não mais voltariam, não agora que permitiu todo aquele ódio o consumir, iria se apegar nele e não permitir que mais ninguém fizesse aquilo com si novamente.


Notas Finais


É importante que saibam, essa fanfic se passa em um universo alternativo, nela eu retrato uma monarquia, mas não é como as que conhecemos. A monarquia mais parecida é a monarquia constitucional, porém não será totalmente fiel, eu coloquei o rei como um monarca que não precisa de aprovação para tomar a maior parte das decisões, porém algumas vezes os conselheiros podem interferir. O rei só terá conselheiros, pessoas que estão lá para ajudar ou interferir em casos mais extremos e isso acontece nos outros três reinos existentes nessa fanfic, certo? Entenderam melhor com o decorrer, mas qualquer dúvida, pode perguntar. Obrigada por ler! ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...