1. Spirit Fanfics >
  2. Reino de mentiras >
  3. As férias

História Reino de mentiras - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - As férias


Bom para começar uma ótima viagem, Sara acordou cedo, organizou sua mala, e refez sua playlist, com todas suas músicas felizes e favoritas. Arrumou a casa, para que quando chegasse, tudo estivesse pronto e em perfeita ordem.

Logo, foi tomar um belo e refrescante, banho. Ainda estava frio pela manhã, a loira saiu para tomar um café da manhã, da padaria em frente ao seu prédio; estava com uma regata branca, um leve casaquinho por cima, uma calça jeans azul marinho, e em seus pés um leve e preto All Stars.

Estava muita atrasada, já era meio dia, saiu calmamente, pegou sua mala, pediu um táxi e seguiu à o aeroporto, ao chegar lá, fez os procedimentos que tinha que fazer. Sentou-se em um lugar perto da saída, e próximo dos banheiros, sem nada para fazer telefona para Steve querendo saber onde ele se encontrava, porém este não atendia; ao desligar o celular, levou um susto; o bobo do seu parceiro havia à assustado.

__ Pelo amor de Deus, você me assustou.

__ Essa era a intenção, bom acho que o avião já chegou, vamos esperar mais um pouco, depois vamos.

Sara apenas concordou com a cabeça, enquanto tirava de sua bolsa seus fones.

__ Como foi sua manhã, bem eu tive de deixar meu cachorrinho na minh... Não completou sua frase, pois viu que Sara não estava mais prestando atenção; agora só o que importava era sua música.

Steve não ficou muito tempo ignorado, logo já estava na hora de partirem, os dois juntos seguiram ao avião. Sentaram um ao lado do outro, a detetive estava sentada ao lado da janela, enquanto o ruivo emburrado teve que ficar no meio.

Já estava tarde, mas a loira continuava assistindo e Steve lendo. Sara deu um breve bocejo, e avisou o ruivo que já estava muito tarde, mas este continuou lendo seu livro de mistérios, cada vez mais intrigado, páginas e páginas eram lidas; algo encostou em seu ombro, mas apenas era a loira, ao vê-la deu um sorrisinho, guardou seu livro. Pediu uma coberta, se aconchegou próximo dela, esticou a coberta para que cobrisse os dois, depois de tempo dormiu.

Logo o dia amanheceu, mas estes ainda estavam em sono profundo, porém se acordaram assustados com a aeromoça avisando que já estava chegando ao vosso destino. O ar já estava diferente mais calor, Sara consultou seu telefone para ver quantos graus faziam na ilha.

__ Nossa, está muito calor acho melhor nós nos trocarmos, ou vamos cozinhar. Ao dizer isto seguiu para o banheiro, tirar toda aquela roupa grudenta; o pior de tudo é que o banheiro era muito apertado, a loira tinha dificuldade de retirar suas roupas e descalçar seu sapato, mas depois de minutos ela liberou o banheiro, saindo de lá com o lindo vestido leve e delicado, e em seus pés uma linda sandália, e um chapéu escondendo seu belo rosto; em seguida foi Steve; ao sair de lá com sua camisa de vovôzão e um óculos horrivelmente brega.

__ Como eu estou? Não precisa dizer eu sei que estou um gato.

Ao ouvir isso Sara caiu na gargalhada, escondendo seu riso com a mão, ___ Você tem toda razão, está um pedaço de mal caminho, todo mundo vai ficar encantado com sua beleza.

__ Ah, vamos pare de fingir, o que tem de errado comigo? Minha mãe disse que eu estou ótimo.

__ Sua mãe? Desculpa mas você ainda mora com sua mãe?

__ É claro que não. Revirou os olhos ao dizer isso. __ É só que eu estava ansioso e não queria passar vergonha, então pedi uma opinião.

__ Se isso serve de consolo, você está bonito... mas.

__ Mas o que?

__Para que isso se torne realidade nós temos que construir uma máquina do tempo. E caía na gargalhada.

Steve fingindo estar zangado, começou uma prevê e silenciosa guerra de cócegas, mas não durou muito, pois tiveram que apertar o sinto, que enfim o avião ia aterrissar. Séria mas nem tanto a loira disse:

__ Nunca mais faça isso.

Mas o ruivo não ouviu, pois estava concentrado tentando tirar as malas. Logo saíram do avião, Steve com seu jeito todo bobão caminhava em direção à rua, atrás dele concentrada, caminhando de forma totalmente elegante estava Sara, puxando os óculos para proteger os seus claros olhos.

Havia um lindo e luxuoso carro os esperando, Steve como um lindo cavalheiro pegou as malas e ás guardou, o motorista era um homem alto elegante e moreno, usava um lindo terno branco, o carro não parecia pertencer aquele lugar.

Hilo era uma cidade bem calma, e um misto de casas modernas, casas antigas, casas modernas feitas de madeira, casas simples, casas elegantes. Sara observava a cidade encostada na janela, e Steve que não parava de tagarelar com o motorista, o ruivo teve logo a certeza de que este era um cara bem humorado e gentil.

Chegaram em um hotel cinco estrelas, o letreiro brilhava, havia uma piscina enorme e o prédio era muito moderno, somente em cores preto e branco. Os dois haviam chegado próximo do almoço, e o salão estava todo iluminado, mesmo sendo um lindo dia de sol.

O motorista não os acompanhou, mas um outro assistente substituiu o seu lugar, era um dos funcionários do hotel, estava todo sorridente, e fez um breve tour mostrando os locais; por fim terminando no quarto deles. Era apenas só um, e Sara deu graças por não ter que dividir a cama.

Deixaram as malas, e acompanharam o assistente. Sara queria perguntar uma coisa, mas não sabia o seu nome, por sorte sua camisa havia um crachá de identificação.

___ Senhor Alapaki, eu tenho uma pergunta.

__ Sim senhorita?

__ Sara, me chame de Sara. Será que nós podemos usar a piscina? E também onde podemos encontrar um carro para alugar?

___ Bem, o hotel, disponibiliza um carro para cada quarto, porém vocês teriam que usar junto, se isso não for um problema, melhor ainda, e tem um custo; mas como o meu gerente me informou não são vocês que pagam são os seus chefes; então acho que só teriam que ligar para eles, se eles confirmam.

E a piscina vocês podem usar com certeza.

Eu deixo vocês aqui.

O salão estava cheio, mas os dois conseguiram um lugar para sentar, Steve estava perplexo, pois não sabia o que escolher, era uma variedade de comidas. Sara foi no básico, estava tentando uma dieta vegetariana, mas sem o auxílio de uma nutricionista. Depois de levarem muito tempo digerindo a comida no vosso quarto, o ruivo decide ir tomar um banho na piscina, a loira não achou muita graça, e decidiu fazer um passeio pelo lugar.

___ Ei, não esqueça do protetor solar. Indagou a detetive preocupada.

__ Tá bom, mãe.

Sara saiu do hotel, usando o mesmo chapéu que escondia o seu rosto do sol, com uma bolsa em seu ombro, procurava em algumas lojas que à encantava, por presentes para si mesma, algo que possa ser de bom uso, ou decorações. Era tudo o que ela gostava.

Achou um colar muito bonito e não muito caro; foi totalmente atraída por aquele objeto, porém a moça que a atendeu só falava Havaiano, e gesticulava muito.

Saiu dali com seu novo colar em seu pescoço, e procurando por coisas novas, como apresentações, ou até conversar com habitantes e descobrir novas culturas.

De forma que não sabia explicar chegou até um estádio, onde você podia aprender sobre a Hula, Sara sem nada pra fazer decidiu entrar, foi muito gentilmente recepcionada com um colar de flores e um jovem moço dizendo:

___ Aloha. Com sua voz extremamente leve e delicada.

Enquanto Sara aprendia sobre a Hula e um pouco mais sobre as tradições da ilha, Steve estava se refrescando porém nem tanto na piscina do hotel. O ruivo tem uma facilidade em fazer amigos, e fez, o moreno de sardas se chamava Kaneki o mais engraçado de todos, Moke moreno também e cheio de tatuagens, Malu uma menina de cachos negros e olhos verdes, e por fim seu irmão Hani, um homem, mesma idade de Steve, de cabelos negros como a irmã, olhos verdes também, e muito alto; este era o mais delicado e gentil.

___ Vocês... tão com férias. Perguntou Malu não sabendo muito se comunicar.

__ Sim, eu trabalho em uma delegacia, e nós estamos aqui descansando, tirando umas férias eu e minha parceira. Respondeu Steve gesticulando para tudo que falava.

___ Tem um apresentação com nossa dança, um pouco de conhecimento sobre as nossas crenças e tradições. Você gostaria de ir com nós? É hoje começa depois do pôr do sol. Perguntou Hani.

__ É claro que eu vou, mas eu não sei bem como chegar até a praia e nem o que vestir.

__ Bem nós passamos aqui para ir com você, e pode botar uma roupa confortável e não precisa ir muito arrumado.

__ Ok.

Todos já estavam cansando de ficar na piscina, desta maneira os novos amigos de Steve foram para suas casas deixando o ruivo em uma rua cheia de lojas, de tudo que você possa imaginar.

O efeito do protetor solar já havia passado e o detetive estava sem seu chapéu e o sol torrando, mas isso não ia perturba-lo. O jovem saiu de lá cheio de presentes, comprou vasos de cerâmica, colares de conchas, óculos de sol, um livro muito interessante, e uma pedra retirada próxima de um vulcão, nessas horas de compra Steve ficou pensando no que falou para Sara.

Se encontraram os dois detetives no hotel, a loira preocupada pergunta: ___ Meu Deus! O que aconteceu com você?

__ O que?

__ Você está todo vermelho.

__ Você comprou muitas coisas?

__ Tive que comprar, mas a maioria são presentes para a minha família. Eu vou sair depois tu quer ir comigo?

__ Ah! Eu vou ficar lendo, mas pode ir.

Chegando próximo da hora marcada Steve, estava com uma blusa florida, mas dessa vez não brega, os cabelos penteados, e um bom perfume.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...