História Reino Invertido - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Poder, Romance, Sobrenatural
Visualizações 2
Palavras 1.663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa história possui algumas referências.Espero que gostem, boa Leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Um


  O povo de Belcourt vivia em paz até os reinos vizinhos romper o acordo de paz, não estávamos em guerra mais tínhamos que nos preparar para uma; O Rei Fred Andrews resolveu antecipar a seleção que geralmente era feita de vinte em vinte anos, dessa vez era obrigatório qualquer garoto ou garota entre 12 e 18 anos que tivesse algum tipo dos poderes sobrenaturais teria que preencher o formulário.

Os sobrenaturais originais por sua vez, são os únicos beneficiados do conforto da capital, ao contrário das pessoas comuns eles são vampiros, lobos e bruxas.

Eu pertenço a uma família comum, porém sou bruxa então sou obrigada a preencher o formulário rezando para não ser uma das escolhidas, Moro com meu pai de criação e minha irmã de sangue, nós fomos deixadas na porta da casa dele quando éramos muito pequenas, eu não me lembro dos meus pais verdadeiros mais suspeito que eles eram vampiros e apagaram minha memória e a de minha irmã.

Amanhã eu e minha irmã iremos entregar o formulário na província de nossa cidade, eu não quero ser escolhida, se por acaso eu for para capital e for forte o suficiente vou ser mandada para servir ao exército, as chances de sair vida são mínimas, não sei nem se passo da primeira etapa que será uma avaliação colocando os escolhidos frente a frente para competir entre nós mesmo.

Eu sou uma bruxa mais não sei controlar muito bem meus poderes, durante anos eu era vista como uma aberração então sempre mantive em sigilo meu segredo.

Eu fui até a província levar meu formulário e o de minha irmã, lá vi várias moças e rapazes que eu jamais imaginava ser um sobrenatural, tinham jovens confiantes de ser escolhidos, eu até entendo eles, pois vivendo na capital eles teriam uma vida luxuosa cheia de vestidos deslunbrantes e joias graciosas, mais só de imaginar eu deixando minha vida e correndo risco de ser morta já me dava calafrios. Eu ouvi dizer que os que não fossem qualificados para o exército seria mandando para fora dos murros, só que ninguém sabe oq aconteceu do outro lado, algumas pessoas dizem que a família real de bruxa se perderam tentando voltar para dentro dos murros, uma vez por mês o rei Fred Andrews vai até lá para saber como que anda as coisas, ninguém de lá pode dar notícias. Eu temia ir para fora dos murros porque eu jamais iria ver minha família e meus amigos, eu sei que muitas pessoas querem ir mais eu não sou uma delas, por mais que eu moro em um vilarejo pobre eu gosto da minha vida aqui.

1 semana depois

Eu gritava dessesperadamente minha irmã estava sendo levada, ela tinha sido sorteada para a seleção, como isso era possível ela não seria útil e morreria antes mesmo da primeira fase.

- Eu me ofereço, eu me ofereço para ir no lugar dela - eu falei correndo e gritando diante de minha irmã.

- Certo sendo assim você jura colocar a vida da Majestade acima da sua? - eu guarda berrou no meu ouvido me fazendo refletir sobre ir no lugar da minha irmã.

- Sim eu juro, juro lealdade a família real - eu disse já me despedindo da minha irmã e do meu pai de criação.

Eu ainda tinha uma semana em casa para treinar meus poderes cuja eu nunca avia treinado antes, eu precisava continuar viva pela minha irmã, eu jurei para ela que fugiria assim que conseguisse, eu sabia que não conseguiria ir para o exército mas se eu não fosse eu iria para um campo de treinamento, um lugar onde todos que já foram nunca mais deram notícias.

Eu andava em círculos, como se isso pudesse aliviar a tensão do meu corpo, daqui a duas horas eu já estaria pisando dentro do palácio, o palácio onde a família real mora, eles são vampiros originais, sengundo os livros antigos são a criatura mais poderosa já vista antes.

- Só mais alguns minutos senhorita Verônica - o chofer avisou.

Aquela viagem estava demorando uma eternidade. O carro era bem luxuoso, nada do que reclamar quanto a isso, mas eu realmente não suportava a espera.

Assim que chegamos a capital os guardas fizeram escolta até a entrando do palácio, chegando lá as criadas mandaram moças para um andar e rapazes para o outro, formos primeiro todas para o salão das mulheres nos arrumarem, cada uma de nós tinha 3 criadas para nos orientar, todas elas comuns, sem nenhum tipo de sobrenaturalidade.

Nos separam em grupos de 25, cada dia um desses grupos fazeria suas refeições com a família Real, como eramos um grupo de 200 jovens sendo 100 moças e 100 rapazes, nos só veríamos a família Real a cada 8 em 8 dias.

O primeiro dia foi moleza, nos simplismente nos arrumos, e jantamos no quarto, a partir de amanhã era que as coisas iam começar pra valer. Eu fiquei no segundo andar com mais 24 moças, cada uma com três criadas, fiz amizade com a Betty Cooper durante o tempo que nos arrumavam no salão das mulheres.

Durante a noite eu não conseguia dormir, não conseguia para de pensar na minha irmã que ficou chorando quando eu me despedi já pronta para partir. Eu resolvi ir até o jardim respirar ar puro, como ainda não conhecia o palácio direito eu acabei me encostando em uma estátua que na verdade era uma passagem secreta para o Subterrâneo, quando me dei conta eu estava em uma disputa, moças lutando com seus poderes, eu não sabia ao certo para que estavam lutando, ao mesmo tempo que estavam fazendo a seleção para o exército estavam fazendo outra seleção escondida para algo secreto? Só pode porque não ia fazeriam no subterrâneo se não fosse escondido, as moças eram herdeiras de outros reinos vizinhos, eu já avia visto algumas delas na TV, era uma tradição herdeiro casar se com herdeiro para unir reinos, mas desde que o acordo tinha sido rompido eu pensei que esse tipo de coisa não acontecia mais.

Eu via garotas de todos os tipos no subterrâneo, lobas, vampiras e bruxas; eu tentava sair de lá o mais rápido possível para não correr o risco de morrer, como eu disse eu só tive uma semana para treinar meus poderes, com qualquer feitiço que uma delas me lançasse eu já estaria a beira da morte. Derepente quando eu menos esperava fui atingida por uma bruxa muito experiênte por sinal, senti a maior dor de cabeça que eu pude imaginar sentir em minha vida, fazendo assim eu uivar de dor, todos param imediatamente olhando assustados para mim, eu me contorcia quebrando todos os meus ossos até virar um lobo, todos se afastaram, até, o Príncipe Archibald entrar no meio para ver o que estava acontecendo, ele ordenou que me lançasse um feitiço, mais não adiantou eu era bruxa também e já avia ativado o meu poder para me proteger, eles então esperaram para que eu voltasse a forma humana para poder conversar.

Quando a dor passou eu voltei a forma humana, o príncipe pediu para que um dos vampiros apagasse a minha memória daquela noite, um rapaz veio até mim tentando fazer hipnose mas não deu certo, Archibald então lançou a hipnose em mim, mas minha memória não apagou, todos olhando Encredulos se perguntando o que eu era, porque nada funcionava comigo.

O príncipe veio até mim e perguntou:

- Que criatura é você?

- Bruxa - eu respondi tão assustada quanto eles.

- Então como você esplica isso que acabou de acontecer? Você virou loba certo? Foi isso que eu vi pelo menos - ele falou passando a mão na cabeça tão preocupado quanto eu.

- Eu não sei, não sei, foi a primeira vez que isso aconteceu - eu disse chorando.

- Pare de chorar - ele berrou no meu ouvido - Vá para o quarto e finja que isso não aconteceu.

- Certo Alteza, mil desculpas a trabalhar a aaa... O que estava acontecendo aqui na verdade? - eu perguntei tonta.

- Isso é... Pera você não é uma das herdeiras originais? Não faz parte do grupo de moças que disputam um lugar fora dos muros - ele falou calmo.

Eu sabia, aquelas moças era menos herdeiras de outros reinos, más porque elas querer ir para fora dos muros. Eu pensava que mandavam pra lá as pessoas que não tinha utilidade, más aquelas moças eram muito poderosas e estavam disputando para ir para o outro lado. Porque será?

- Não, eu na verdade estou aqui para servir ao exército - eu disse com o olhar baixo.

- O céus como isso é possível e agora o que faremos? - o príncipe disse olhando para seus conselheiros.

- Me desculpem pelo mal entendido senhoritas, podem ir para seus aposentos, amanhã durante o café eu vou explicar o ocorrido de hoje, passar bem boa noite - o príncipe disse dispensando as originais mais poderosas de outros Reinos.

Minutos depois.

- Qual o nome da senhorita? - o príncipe perguntou.

- Verônica Lodge.

- Eu preciso que você durma mesmo aposento das senhoritas herdeiras originais, até descobrir que criatura você é você se passara por a princesa perdida original de bruxa que foi encontrada, e seu nome será riscado das selecionada para ir para o exército - o príncipe falou rapidamente.

- Ok, muito obrigada.

- Alteza ela é uma híbrida - um conselheiro falou gritando com um livro antigo na mão.

- Oque é isso? - eu e o príncipe falamos juntos.

- uma mistura de vampiro, bruxa e lobo - o conselheiro falou.

- MEU DEUS - o príncipe falou gritando - Certo amanhã trataremos disso - o príncipe disse se retirando.

Minha vida estava uma loucura, até semanas atrás eu era uma bruxa que vivia como uma simples comum, ágora já sou uma híbrida disfarçada da princesa Sofia (uma princesa bruxa original que esta perdida a 16 anos). 


Notas Finais


Obrigada por ler, no próximo capítulo eu vou esclarecer algumas dúvidas que ficou confuso de entender.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...